Blogue de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes de Lisboa e arredores
Sábado, 28 de Fevereiro de 2015
PORTUGAL E O MUNDO DIVULGAM OFERTA TURÍSTICA NA FEIRA INTERNACIONAL DE TURISMO EM LISBOA

Concelho da Moita destaca-se pela sua criatividade na divulgação

Com mais de um milhar de expositores e uma afluência prevista de cerca de cem mil visitantes, a Feira Internacional de Turismo de Lisboa afirma-se como o maior certame nacional do sector turístico e um dos maiores a nível internacional.

BTL-2015-2 165

Durante cinco dias consecutivos, as mais diversas regiões turísticas de Portugal marcaram a sua presença juntamente com muitas representações estrangeiras e numerosas entidades ligadas ao turismo, desde as atividades de lazer á gastronomia, da hotelaria ao desporto.

BTL-2015-2 116

Para além da oportunidade de encontro para inúmeros profissionais da área de turismo, a Feira Internacional de Turismo desperta ainda o interesse do público em geral que acorre sempre motivado pela animação cultural que a mesma contempla na sua programação e também pela informação disponível relativamente a destinos turísticos.

BTL-2015-2 224

O evento realiza-se nos pavilhões da Feira Internacional de Lisboa, no Parque das Nações e termina amanhã, prevendo-se uma elevada afluência de público no dia do encerramento.

BTL-2015-2 089

A Entidade Regional de Turismo da Região de Lisboa marcou a sua presença, sendo de destacar a animação promovida pelo concelho da Moita cuja divulgação foi além da habitual distribuição de folhetos promocionais e outras iniciativas que se vêm revelando insuficientes para despertar o interesse do público.

BTL-2015-2 083

Destinada a “Potenciar novos contactos e promover os melhores negócios”, a Feira Internacional de Turismo de Lisboa constitui um espaço privilegiado de “negocio e networking de todos os profissionais do Turismo e também um palco aberto ao debate e discussão do sector” e, simultaneamente, um local de “de animação e promoção turística para o público”.

BTL-2015-2 064-2

BTL-2015-2 015

BTL-2015-2 060

BTL-2015-2 020

BTL-2015-2 095



publicado por Carlos Gomes às 23:10
link do post | favorito

Sexta-feira, 27 de Fevereiro de 2015
TUNÍSIA TRAZ O MALOUF À FEIRA INTERNACIONAL DE TURISMO DE LISBOA

Malouf regressa a Portugal após quatro séculos de desaparecimento

Decorre até ao próximo domingo, dia 1 de março, em Lisboa, mais uma edição da Feira Internacional de Turismo – BTL. O evento realiza-se nos pavilhões da Feira Internacional de Lisboa, no Parque das Nações, e conta com a participação da Tunísia que traz até nós o malouf, um género musical originário da Península Ibérica que aquele país do norte de África adotou a partir do século XV.

BTL-2015 012

O malouf tem as suas raízes no Al Andaluz, concretamente no território atual de Portugal e Espanha, sendo aparentado com o malouf da Líbia, o Gharnati da Argélia e o Andalusi, de Marrocos. A sua transferência para o norte de África e consequente declínio do seu uso na Península Ibérica deveu-se naturalmente à reconquista cristã, não sendo contudo inteiramente estranhas à música portuguesa algumas das suas sonoridades.

Destinada a “Potenciar novos contactos e promover os melhores negócios é uma das premissas da organização”, a Feira Internacional de Turismo de Lisboa constitui um espaço privilegiado de “negocio e networking de todos os profissionais do Turismo e também um palco aberto ao debate e discussão do sector” e, simultaneamente, um local de “de animação e promoção turística para o público”.

BTL-2015 014



publicado por Carlos Gomes às 19:57
link do post | favorito

MOITA ASSINALA QUINZENA DA JUVENTUDE

Quinzena da Juventude em destaque na Maré Cheia de março

Março é tradicionalmente o mês da Juventude e, por isso, também a Maré Cheia deste mês lhe é dedicada. Esta edição já está disponível para consulta em www.cm-moita.pt e nos locais habituais.

Na rubrica “À Lupa”, estão os principais destaques da Quinzena da Juventude no Concelho da Moita que irá decorrer entre 16 e 29 de março. Mas muitas mais iniciativas estão previstas para o mês de março, em diferentes áreas da cultura e lazer. Leia o “Vai Acontecer…” e escolha as atividades que não vai querer perder.

Alex D’Alva Teixeira e os D’Alva preenchem as páginas da rubrica “Aqui Tão Perto”. Os D’Alva são presença habitual nos cartazes dos grandes eventos de música do País e um dos seus elementos – Alex D’Alva Teixeira – viveu e cresceu na Moita. Conheça um pouco mais sobre o percurso deste músico.

Nos Saberes & Sabores, fique a conhecer a “Frutaria da Vila”. Não é uma frutaria tradicional com fruta fresca, mas antes uma Hamburgueria, Courataria e Bar. Curioso? Leia sobre este novo espaço na vila da Moita.


tags: ,

publicado por Carlos Gomes às 17:39
link do post | favorito

Quinta-feira, 26 de Fevereiro de 2015
BRAGA TRAZ FESTAS DE SÃO JOÃO À BOLSA DE TURISMO DE LISBOA

Braga traz no próximo domingo, à Bolsa de Turismo de Lisboa, a alegria e o colorido de uma das mais castiças romarias minhotas – as tradicionais Festas do São João de Braga!

1907376_10201266081253648_3043051947458196842_n

A iniciativa é da Associação de Festas do São João de Braga e constitui a primeira grande ação de divulgação aos festejos que decorrem este ano em Braga, de 13 a 24 de Junho.

Grupos de cavaquinhos, cabeçudos e gigantones e os trajes tradicionais de Braga constituem alguns dos elementos típicos que aquela entidade traz ao recinto da Feira Internacional de Turismo de Lisboa, no Parque das Nações, em Lisboa, com o objetivo de dar a conhecer as tradições sanjoaninas.



publicado por Carlos Gomes às 21:02
link do post | favorito

Quarta-feira, 25 de Fevereiro de 2015
FITNESS HUT ASSINALA DIA DO PAI

A melhor maneira de mostrar o quanto gostamos de alguém é cuidar

A 19 de março celebre com o melhor pai do mundo (o seu) e ofereça saúde e bem-estar. Cuide de quem mais gosta e desfrute da sua companhia por muitos e bons anos.

dia_pai_fitnesshut_bx

Praticar exercício com regularidade melhora a condição geral de saúde:

Aumento da capacidade funcional e do desempenho fisiológico;

Prevenção de doenças como a obesidade, a osteoporose, a diabetes, problemas de hipertensão, cardíacos e possibilidade de enfartes;

Manutenção ou desenvolvimento das estruturas ósseas e musculares;

Redução da fadiga;

Alívio do stress e estímulo de bem-estar.

Neste Dia do Pai conquiste mais tempo com a pessoa que mais ama e dê saúde. Ofereça a inscrição e mensalidade num dos ginásios Fitness Hut.

No espaço de máquinas vão encontrar a mais recente tecnologia adequada a diferentes exercícios de Cardio Fitness, Resistência, Musculação, Treino Funcional, Combate, Sprint, Stretch. Nos estúdios há aulas de 30 ou 55 minutos de variadas modalidades que testam os seus limites. As aulas de grupo podem ser feitas com um instrutor presente ou de forma virtual, permitindo uma maior flexibilidade de horários.

Para os pais que não estão muito em forma ou que gostariam de ser acompanhados por um profissional existe o serviço de Personal Trainer. Nesta modalidade garantem um plano de treino personalizado, adequado às suas necessidades, um compromisso com os objetivos estabelecidos e uma fonte extra de motivação.

É tão fácil cuidar de quem mais gosta. Conheça mais sobre o Fitness Hut

Mais informações

Sandra Santos

sandra.santos@fitnesshut.pt

+351 926 791 926

www.fitnesshut.pt



publicado por Carlos Gomes às 12:38
link do post | favorito

CASA DA COMARCA DE ARGANIL ORGANIZA EM LISBOA ENCONTRO DE TOCADORES DE CONCERTINA



publicado por Carlos Gomes às 00:13
link do post | favorito

Terça-feira, 24 de Fevereiro de 2015
MOITA REALIZA BIENAL DE PINTURA

Retrospetiva da Bienal de Pintura de Pequeno Formato em exposição

No dia 28 de fevereiro, pelas 16:00h, vai ser inaugurada, na Biblioteca Municipal de Alhos Vedros, a exposição “Bienal de Pintura de Pequeno Formato: da I à VI Edição”.

A Bienal de Pintura de Pequeno Formato pretende ser um incentivo à criação artística, no domínio da pintura, através do apoio aos artistas, na valorização do seu trabalho e no encontro deste com a comunidade e está aberta à participação de todos os interessados nacionais e estrangeiros.

Esta mostra vai estar patente entre 28 de fevereiro e 6 março e pode ser visitada no horário normal da Biblioteca Municipal de Alhos Vedros, de terça-feira a sábado, das 10:00h às 12:30h e das 14:00h às 18:30h.

De referir que entre 1 e 31 de março, vão estar abertas as candidaturas para participar na VII Bienal de Pintura de Pequeno Formato – Prémio Joaquim Afonso Madeira, uma iniciativa promovida em conjunto pela Câmara Municipal da Moita, Junta de Freguesia de Alhos Vedros e CACAV – Círculo de Animação Cultural de Alhos Vedros.

As candidaturas podem ser enviadas através do sítio de internet da Câmara Municipal da Moita, em www.cm-moita.pt, onde estão também disponíveis as normas de participação.

Mais informações através do e-mail: bienalpinturamoita@gmail.com.



publicado por Carlos Gomes às 12:29
link do post | favorito

Domingo, 22 de Fevereiro de 2015
COMUNIDADE HINDU HOMENAGEIA DEUS SHIVA

A Comunidade Hindu de Portugal celebrou no passado dia 17 de fevereiro em homenagem a Maha Shivrati ou seja, ao deus Shiva, uma das divindades da trindade hinduísta. Trata-se de um festival através do qual se fazem oferendas de marmelos da Índia, celebrado por ocasião da 13ª noite e 14º dia no Krishna Paksha de Maagha, também conhecido por Grande Noite de Shiva.

10427222_1020151271332913_3312165393248816648_n

A trindade hinduísta é formada por Shiva, o “Destruidor”, juntamente com Brahma “o Criador” e Vixnu, o “Preservador”. Shiva, cuja representação data pelo menos de 4 mil anos Antes de Cristo, é também conhecido por “transformador” uma vez que destrói sempre para transformar e construir algo de novo.

10974575_1015572758457431_1178061133300885351_o

Entretanto, a Comunidade Hindu de Portugal leva a efeito no próximo dia 1 de março um workshop de gastronomia indiana, desafiando os interessados a comemorar o colorido Holi com Vegan Saatvik comida especialmente para a Primavera.

10991113_1020447964636577_3609363009904689730_n

“Pinte o seu prato com as cores tradicionais do Holi.”

Dia 01 de Março Domingo

16h30 – 20h30

35€ (material e jantar incluído)

Informações & Inscrições: cultura@comunidadehindu.org

21 757 65 24 / 21 752 4981

A Comunidade Hindu de Portugal

“A Comunidade Hindu desenvolveu-se em Portugal a partir de 1975, como consequência da descolonização de Moçambique, englobando aproximadamente 9.000 membros e cerca 800 sócios efectivos, residentes nas áreas metropolitanas de Lisboa e Porto e, na sua maioria, oriundos de Moçambique e alguns do Estado de Gujarat pertencentes à Índia Portuguesa.

Antes do começo da sua actividade, em 1976 foi criada uma Comissão Instaladora Ad-Hoc para a criação e organização de eventos culturais, recreativos, religiosos e para manter contactos com as entidades oficiais no sentido de resolver os assuntos que mais afligiam os Hindus.

Fez-se a Escritura Pública da fundação a partir de 14 de Janeiro de 1982, depois de reconhecidos os Estatutos notarialmente e publicados em sede de Diário da República, esta instituição tem vindo a desenvolver um árduo trabalho conjunto no sentido de preservar a sua identidade cultural e religiosa com a finalidade de dignificar os seus associados e simpatizantes, oferecendo-lhes o apoio necessário para uma melhor integração no novo meio sócio-cultural para o qual tiveram de transferir abruptamente as suas vidas.

10984047_1020150291333011_4510669258613653820_n

Fruto desse trabalho árduo e perseverante, a Câmara Municipal de Lisboa na pessoa do então Presidente Engº Krus Abecassis, cedeu, a título provisório, as instalações situados na cave de um grande edifício defronte do Cinema “Novocine”, tendo uma área cerca de 1.600m2 além de uma sobreloja cerca de 400m2 em Sapadores, na Rua Frei Manuel do Cenáculo no Alto da Eira, em Lisboa, que, inicialmente nos foram cedidas por três anos, e usufruímos na realidade durante cerca de dez anos (1984/94), visto que o Salão de Festas das novas instalações do Paço do Lumiar não estava concluído.

Um dos mais importantes festivais religiosos dos hindus é o “Nava-ratri“. Na Comunidade Hindu de Portugal é comemorado, todos os anos, no Salão das Festas com zelo e imenso entusiasmo por todos os devoto hindus e agora também por parte de alguma população em geral, chegando mesmo a ter uma média diária durante a semana de 600 pessoas, aos fins de semana por volta de 2.000 pessoas por noite, atendendo ser uma data móvel, no calendário hindu de Vikram fixa-se no mês de “Ashvin” (entre os meses de Setembro-Outubro). Navaratri literalmente significa “nove noites” auspiciosos. Na verdade, é o culto a Deusa do poder a fim de procurar a sua protecção contra qualquer tipo de ameaça e de possíveis catástrofes que podem destruir a vida pacata das pessoas na Terra. Como ela é a deusa do poder, acredita-se ter o poder de criação, preservação e destruição.

Navratri é separada em três conjuntos de três dias. Estas “danças” são feitos para adorar as diferentes facetas da deusa suprema. Na fase inicial dos três dias, a deusa é invocada como a suprema força poderosa chamada Durga. A Deusa Durga é destinada a toda a cura de todas as contaminações, os males e defeitos. Nos seguintes três dias, ela é adorada como a mãe de riqueza espiritual, a Deusa Lakshmi, ela é a única que é considerada como tendo o poder de tomar banho em seus devotos com as bênçãos de riqueza sem fim. No conjunto final de três dias, a Deusa é adorada como a deusa da sabedoria, Sarasvati. A primeira é responsável pela iluminação espiritual e sucesso total na vida.

14364_1020150641332976_8401156160886341130_n
Faz parte integrante da cultura Hindu, a execução de danças e peças dramáticas tradicionais, muitas delas baseadas em obras de grandes santos e poetas Hindus, como por exemplo o drama “Shakuntala” do santo poeta Kalidás.

Segundo as tradições dos Hindus, os corpos dos falecidos, após o rito das cerimónias fúnebres devem ser cremados e uma parte das cinzas são depois atiradas ao rio/mar, acompanhadas de flores e orações e como, em Portugal não existia a unidade de cremação nos cemitérios, a então Comissão Instaladora Ad-Hoc e as entidades camarárias chegaram a bom porto, tendo a unidade de cremação do Cemitério do Alto de São João sido activada em Setembro de 1985 depois de terem sido feitas obras de beneficiação, sendo actualmente uma das primeiras unidades de cremação do país.

Desde 1986, a Comunidade Hindu de Portugal, no início com o apoio da Cruz Vermelha Portuguesa e depois com o Instituto Português de Sangue, todos os anos comemora o aniversário de Mahatma Gandhi (2 de Outubro) com uma Campanha de Doação de Sangue que se estende aproximadamente por quatro dias.
O principal idioma hindu geralmente utilizado entre os nossos associados e simpatizantes é o Gujarati, língua do Estado de Gujarat. Para manter as tradições, o Gujarati é ensinado em cinco escolas gentilmente cedidas aos sábados pelas Câmaras Municipais de Lisboa(Areeiro/Chelas/Olaias), Amadora e Loures(Portela e Santo António dos Cavaleiros), e também nas próprias instalações da instituição, sob os auspícios da DREL – Ministério da Educação.
Assim, e desde a primeira hora, foi intenção dos membros fundadores da Comunidade Hindu de Portugal, constituir uma associação representativa de todos os hindus e em que todos pudessem ser congregados sem quaisquer discriminações.

17881_1020151367999570_6886385788814891258_n

A estrutura orgânica dos seus órgãos sociais, Assembleia Geral, Direcção integrando diversos pelouros e “Trusties” (“Patronos” do Templo Radha Krishna) e Conselho Fiscal, é composta por membros eleitos trienalmente, executando as suas tarefas graciosamente e por mera carolice.
Em 1987, esta Associação foi oficialmente reconhecida pelo Estado Português como uma IPSS (Instituição Particular de Solidariedade Social), de Utilidade Pública e Sem Fins Lucrativos. Na continuação de um esforço que não cremos possa diminuir, adquirimos à Câmara Municipal de Lisboa, no Paço do Lumiar, um terreno com área de 8.750 m2 onde temos, em fase de construção adiantada, o nosso futuro Complexo Cultural e Social que vai abranger o Templo, Auditório e uma área de Apoio Sócio-Cultural.

10991338_1020150167999690_5037224637717487902_n

O projecto consiste na construção em fases de um complexo com cerca de 15.610 m2, composto por dois edifícios principais, Templo e Centro Sócio-Cultural e dois Pisos de Estacionamento sob a Zona do Jardim e Fonte Luminosa.

Em princípios de 1989, depois de muito trabalho burocrático foi possível solucionar os diversos problemas que giravam em torno do registo de nomes hindus na Conservatória do Registo Civil, após diversas diligências, reuniões com altas entidades oficiais ligadas ao assunto e a necessária sensibilização, foi possível desbloquear, através de um despacho emitido pelo Director Geral dos Registos de Notariado, a partir dessa data todos os nubentes nascidos no país têm acesso ao nome hindu desde que os vocábulos escolhidos pelos pais perfaçam os requisitos de estarem adaptados gráfica e foneticamente à língua portuguesa.

10430872_1020150364666337_1977168072674165901_n

No final do ano de 1989, parte do sonho tornou-se realidade, foi lançado a 1ª Pedra do Complexo da Comunidade Hindu de Portugal pelo Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Eng.º Krus Abecassis e para dar a bênção do terreno convidamos o Sacerdote que veio directamente da Índia, Shree Rameshbhai Oza, comprometendo-se a voltar a quando da inauguração do Templo “Radha-Krishna”. Em meados de 1991 iniciaram-se as obras de construção das fundações, tendo sido concluído em 1994 o Salão de Festas, alguma parte de estacionamentos, dos escritórios e lazer. No último trimestre de 1993, precisamente a 2 de Outubro, na data de aniversário de Mahatma Gandhi, coincidindo com mais uma Doação de Sangue, na presença do então Presidente da República, Sua Excelência Dr. Mário Soares e do Presidente da Câmara Municipal de Lisboa Dr. Jorge Sampaio, o arruamento em frente do complexo foi dado o nome de Alameda Mahatma Gandhi.

10342995_936207786393929_5605553588426387274_n

Principalmente nos anos 80 e 90, a juventude da Comunidade Hindu de Portugal através da sua Valência de Desporto esteve muito activa em prol da criação de torneios de Futebol de Salão, principalmente no Estádio 1.º Maio, em Lisboa, de salientar o intercâmbio com diversas comunidades. Também convém sublinhar as várias ocasiões de convívio entre as Secções de Bridge da Comunidade Hindu de Lisboa e do Porto. No virar do século, foi activado a Secção de Cricket.

De forma a aculturarmos melhor na sociedade, as várias valências da Comunidade Hindu de Portugal ao longo desse tempo têm vindo a efectuar: workshops, eventos, espectáculos, em parceria com diversas entidades. Também não tem faltado acções de sensibilização dos rituais, tradições da cultura e religiosidade Hindu nos diversos órgãos de comunicação social, em particular, com alguma continuidade na RTP 2, no Programa “Fé dos Homens”, “Caminhos” e recentemente na rádio Antena 1.
Fazendo jus aos estatutos no item relativo a resolução dos problemas habitacionais das populações, a partir de 1996, por solicitação de alguns habitantes em tempos residentes, principalmente na Quinta:Holandesa, Montanha e da Vitória na zona de Lisboa, em parceria com a Divisão de Urbanismo da Câmara Municipal de Lisboa, procedeu-se ao realojamento de alguns moradores nos empreendimentos municipal das: Olaias, Chelas, Moscavide e Portela.

Em Setembro de 1997 iniciámos a Formação Profissional suportados pela Intervenção Operacional “Integrar” Medida 4 – Minorias Étnicas e Desfavorecidas, apoiados pelo Ministério do Trabalho e da Solidariedade e pelo Fundo Social Europeu – QCA II, acreditados pelo Inofor e sempre norteados pelo desejo de ajudar e melhorar as condições de vida do nosso povo e a dar-lhe mais e melhores conhecimentos e ferramentas para se poderem inserir social e culturalmente, no já tão difícil mercado de trabalho.

Fruto do reconhecimento da qualidade prestada ao nível da formação profissional, em Novembro de 1999 celebramos um Acordo de Cooperação com o I.E.F.P. – Instituto de Emprego e Formação Profissional, abrangendo o período a partir de 2000 até a actualidade, e visando uma melhor Integração das Minorias Étnicas e Desfavorecidas nesta Aldeia Global em que vivemos.

10685380_920518767962831_4857084196917104811_n

Graças a uma parte de apoio em forma de subsídio concedido pelo Estado Português – DGOT, donativos de associados e simpatizantes, o nosso Templo “Radha-Krishna” foi inaugurado oficialmente a 4 de Novembro de 1998 por sua Excelência o Senhor Presidente da República, Dr. Jorge Sampaio, e como o prometido é devido aquando do Lançamento da 1.ª Pedra em 1989, o Sacerdote Shree Rameshbhai Oza marcou a sua presença patrocinando antecipadamente com um evento religioso de “acreditação” das estatuetas que se iriam fixar no templo, sendo acompanhado pelo seu ex. aluno e a partir dessa altura seria o Ministro de Culto residente Shree Ramniklal Dave, pelo Teólogo Muniji, bem como pela Indira Betiji e Dev Prasad Bapu, entre outros. O Templo tem vindo a receber visitas constantes de várias escolas, particulares e instituições representadas, muitos estudantes universitários e investigadores têm feito da Comunidade Hindu em Portugal um “case study” para as suas teses de dissertação de mestrado e mesmo doutoramento. Convém salientar, temos junto ao complexo um jardim público em que se encontra exposta uma estátua de corpo inteiro da Grande Alma da Índia, Mahatma Gandhi e da sua mulher Kasturbai, na época era considerada única no mundo inteiro, só sendo possível com a ajuda firme de uma instituição financeira e de diversos mecenas anónimos.

Em 2000 tivemos a visita da sua Eminência Pujya Pramukh Swami Maharaj, sucessor do “Bhagwan Swaminarayan”, Líder Espiritual do BAPS – “Bochasanwasi Shri Akshar Purushottam Swaminarayan Sanstha”, depois de algumas palestras no Templo “Radha-Krishna”, teve o ensejo de inaugurar a Fonte Luminosa, conjugando o movimento das águas com luzes e sons, diz-se na arte e sabedoria oriental do Feng Shui que trás bons fluxos de energia positiva e prosperidade, oxalá seja verdade!

No sítio:www.comunidadehindu.org, Abril de 2002, a Comunidade Hindu de Portugal entra na plataforma das novas tecnologias, sendo uma das primeiras instituições de cariz religioso, fruto de esforços de alguns colaboradores, associados e simpatizantes, executando as suas tarefas graciosamente e por mera carolice.

983800_933597306654977_3161292314108922698_n

Em pleno Verão de 2002, precisamente em Agosto, tivemos no jardim público ao lado do nosso complexo, o evento “Ram Katha” com a presença do Teólogo Shree Morari Babu que conjuntamente com Muniji, recitaram o “Ramayan”, num conjunto de quase uma semana, tivemos uma média diária de 4.000 assistências nacionais e estrangeiras. O evento, foi encerrado com a presença do então Presidente da Câmara Municipal de Lisboa Dr. Pedro Santana Lopes, que através de um “compromisso firme”, prometeu toda a ajuda nas obras de construção e acabamento do Auditório e Centro Sócio-Cultural.

Imbuídos no espírito altruísta, na ajuda das pessoas, a Comunidade Hindu de Portugal em 2003 apresentou candidatura a uma UNIVA – Unidade de Inserção na Vida Activa ao I.E.F.P., a partir de final desse ano tivemos uma animadora (psicóloga) a orientar vários formandos que entretanto saíam dos diversos ciclos formativos do Centro de Formação, na prossecução de aconselhamento de alternativas de emprego, fazendo a ponte entre pós-formação e no tão difícil mercado de trabalho. A pedido do Cento de Emprego de Benfica do I.E.F.P., chegou-se mesmo a descentralizar algumas tarefas adstritas ao mesmo, como: apresentação quinzenal dos desempregados relativos ao meio envolvente da Junta de Freguesia do Lumiar, a que a Comunidade Hindu de Portugal se insere, ajuda na criação de curriculum vitae, criação do próprio emprego, apresentação numa entrevista, etc.

Em Agosto 2006 inauguramos a Cantina, onde a Comunidade Hindu de Portugal fez um pequeno grande esforço em trazer os paladares do Oriente para o Ocidente em termos de confeção da gastronomia vegetariana indiana, para os associados e colaboradores, ao longo desse tempo de vivência tem mostrado grande aderência, sendo mesmo considerado mais um núcleo de convívio e de encontro de famílias.

10649933_933598423321532_66271051751769000_n

Ainda em plena fase de acabamentos do Auditório, Agosto de 2007, foi a vez do evento “Shreemad Bhagvat Gyan Yagna Khata”, palestra pelo Teólogo Shree Bhupendra Pandya, sempre com assídua aderência dos devotos.

Em meados de 2009, convidamos uma professora de dança oriental “Kathak” directamente da Índia com o propósito de avivar a valência da cultura no seio da Comunidade Hindu de Portugal, com o ensejo de apetrechar melhor os jovens.

Em Agosto de 2010 lançamos um desafio, ao que foi aceite pelo nosso Ministro de Culto residente, Shree Niteshkumar M. Trivedi de executar em pleno Auditório uma palestra “Shreemad Bhagvat Saptah” em referência aos nossos entes falecidos.

Aproveitando ainda a decoração existente do evento anterior, aqui e acolá com alguns melhoramentos e adaptações, pela primeira vez, o evento do ano novo hindu “Dipawali Show” decorreu no Auditório em meados de Novembro de 2010, fruto da cooperação da secção do “Maruti Mandal” da Comunidade Hindu de Portugal, o que a todos, mais uma vez nos fez crer da utilidade, que haja uma maior celeridade na feitura e acabamento desse equipamento.

Ainda antes de terminar o ano de 2010, a Comunidade Hindu de Portugal apresentou candidaturas aos estágios do “INOV-SOCIAL”, co-financiados pelo I.E.F.P. e C.H.P., sendo diferidos em 2011, neste momento temos até ao final do ano, duas estagiárias a trabalharem nas tarefas contratadas, um significativo investimento, rejuvenescimento nos quadros e nas novas gerações.

10711070_933599176654790_2387719038632506245_n

Vamos iniciar a última fase do Projecto que engloba o Auditório (em fase adiantada de acabamento) e o Centro Sócio-Cultural, este compreendera uma Escola de Gujarati, Infantário, Lar de Idosos, Biblioteca, Posto Médico, Restaurante Vegetariano, Área Reservada a Visitas, Oficinas de Trabalhos Manuais, Salas de Música, Salas de Jogos, Sala de Exibições e Exposições, Mediateca, etc.

Desde o início foi nossa intenção que a Comunidade Hindu de Portugal fosse um centro completo e aberto a diversos credos, não só depositário do legado secular da nossa tradição, dos valores da nossa cultura, da nossa religião humanista, mas também um lugar de recreio, convívio e amizade onde o intercâmbio de várias culturas, espiritual e a solidariedade pudessem crescer e frutificar.

A unidade da Família Hindu parece-nos a melhor forma de, solidariamente, podermos contribuir para uma integração melhor, mais célere e mais efectiva.
A construção deste ideal de amor e fraternidade tem-se revelado uma tarefa árdua e morosa, mas, por outro lado, extremamente compensadora para os responsáveis que em boa hora encetaram esta caminhada, cuja única recompensa é a alegria de bem-fazer.

Desejamos partilhar com todos, o orgulho de uma obra que, em união, nos ajudaram a erguer, de uma Instituição que, sendo o retrato dos seus membros, se regozija por ser reconhecida, ao mais alto nível do estado, como um modelo de organização, capacidade, de unidade e de dever.

Para a realização deste sonho, um orgulho para todos nós, como também das gerações vindouras, e tendo a Comunidade poucos recursos financeiros, sobrevivendo com base na quase insignificante quota dos seus associados e de alguns donativos de particulares instituições, necessitamos do apoio de todas as pessoas.

A nossa Instituição e as gerações vindouras ficarão eternamente gratas.

Oxalá o nosso sonho nos leve tão longe quanto as nossas asas o permitam.

A todos, o nosso muito obrigado.

Bem hajam.

Jay Shree Krishna”

Fonte: http://www.comunidadehindu.org/

Fotos: CHP

10003768_814425695238806_1334173363_o



publicado por Carlos Gomes às 19:50
link do post | favorito

Sábado, 21 de Fevereiro de 2015
MOVIMENTO DANIELA DÁ MÚSICA AOS LISBOETAS

Um grupo musical muito ao gosto dos anos sessenta proporcionou um ambiente revivalista a quem passou hoje pelo Rossio. Trata-se de uma iniciativa da Associação Dê Mais Coração- Movimento Daniela, destinada a ajudar o Instituto do Coração, em Moçambique, a salvar vidas de crianças que sofrem de doenças cardíacas.

Ano Novo Chines 038

Aquela associação iniciou no passado dia 14 de fevereiro uma campanha denominada “Amor em Lisboa” e que consiste na instalação de uma estrutura com a palavra LOVE, na qual todos os lisboetas podem colocar um cadeado com uma mensagem de amor, à semelhança do que acontece na ponte de Paris.

A referida estrutura, concebida pelo escultor Rui Miragaia, permanecerá no Rossio até ao próximo dia 14 de março, seguindo posteriormente para outros pontos do país. A ideia é inspirada na British Heart Foundation.

A “Associação Dê Mais Coração – Movimento Daniela” é uma organização sem fins lucrativos e pode ser contatada pelo telemóvel 926987979 oiu pelo endereço de correio eletrónico geral@demaiscoracao.com

Ano Novo Chines 037

Ano Novo Chines 040



publicado por Carlos Gomes às 23:05
link do post | favorito

COMUNIDADE CHINESA EM PORTUGAL CELEBRA ANO NOVO CHINÊS EM LISBOA

“Diário de Todos” é o primeiro jornal luso-chinês publicado em Portugal

A comunidade chinesa radicada em Portugal celebrou hoje em Lisboa o Ano Novo Chinês. Mais de um milhar de chineses afluiu ao largo do Martim Moniz para festejar a entrada do novo ano que, de acordo com o horóscopo chinês, decorre sob o signo da cabra. O evento contou com as presenças entre outras do embaixador da República Popular da China, o Secretário de Estado da Cultura do governo português e ainda de representantes da Câmara Municipal de Lisboa e das associações chinesas em Portugal.

As festividades incluíram a realização de um magnífico espetáculo bastante apreciado também pelos números portugueses e outros imigrantes que tiveram oportunidade de assistir, contemplando a dança, teatro música, folclore, artes marciais e circenses, não tendo faltado sequer a interpretação de um fado pela magnífica voz de uma jovem fadista chinesa.

Ano Novo Chinês Lisboa (114)

Uma novidade constitui o aparecimento do jornal “Diário de Todos”, a primeira publicação luso-chinesa editada em Portugal. Com periodicidade quinzenal, possui excelente aspeto gráfico e boa qualidade informativa, a fazer de elo de ligação entre a comunidade chinesa e o seu país de origem mas também com bastante interesse cultural e informativo para os leitores portugueses.

img_999x556$2015_02_13_18_04_47_109148

O calendário chinês rege-se pelos ciclos lunares em conjugação com a posição do sol, iniciando-se na noite de lua nova mais próxima do dia em que o sol passa pelo décimo grau de Aquário. As representações dos doze animais do horóscopo a que correspondem os anos no calendário chinês possuem a sua origem na lenda segundo a qual, os doze animais se apresentaram a Buda, correspondendo ao seu chamamento.

Ano Novo Chinês Lisboa (122)-2

As celebrações do novo ano chinês tiveram o seu início no passado dia 19 de fevereiro e prolongam-se por uma semana, tendo como palco privilegiado a cidade de Lisboa onde a presença chinesa é mais significativa.

Ano Novo Chinês Lisboa (116)

Ascende a mais de vinte mil o número de chineses que vivem em Portugal, oriundos principalmente da província de Cantão em virtude da sua proximidade com Macau, constituindo uma comunidade pacífica e trabalhadora, dedicada sobretudo ao comércio e com uma presença considerável na nossa região. A sua integração na sociedade portuguesa tem constituído um sucesso assinalável a que não é certamente alheia o conhecimento mútuo resultante de um convívio secular entre portugueses e chineses. Aliás, registe-se a forma fluente com que muitos chineses já comunicam na língua de Luís de Camões, o poeta que segundo a lenda terá escrito “Os Lusíadas” na famosa gruta de Patane, em Macau.

Ano Novo Chinês Lisboa (55)

Ano Novo Chinês Lisboa (63)

Ano Novo Chinês Lisboa (70)

Ano Novo Chinês Lisboa (14)

Ano Novo Chinês Lisboa (18)

Ano Novo Chinês Lisboa (74)

Ano Novo Chinês Lisboa (72)

Ano Novo Chinês Lisboa (27)

Ano Novo Chinês Lisboa (32)

Ano Novo Chinês Lisboa (47)

Ano Novo Chinês Lisboa (82)

Ano Novo Chinês Lisboa (87)

Ano Novo Chinês Lisboa (132)

Ano Novo Chinês Lisboa (91)



publicado por Carlos Gomes às 20:34
link do post | favorito

Sexta-feira, 20 de Fevereiro de 2015
MUSEU BORDALO PINHEIRO PROMOVE DEBATE SOBRE O CARICATURISTA

Estamos muito habituados à figura de Rafael Bordalo Pinheiro e do Zé Povinho. Será que há uma "marca Bordalo"?

Todos conhecemos a fábrica de loiça Bordallo Pinheiro, mas sabia que, ainda em vida de Bordalo, havia vinhos Bordalo, charutos Bordalo, ou bengalas Bordalo? E hoje, "Bordalo" é uma marca?

Vamos ter uma conversa sobre este tema com Catarina Portas (A Vida Portuguesa), Jean François David (Edições 19 de Abril) e Madalena Mendes (Atelier Mam Design).

Este é também o pretexto para apresentar a nova linha de merchandising do museu.

No Museu Bordalo Pinheiro, na 3a feira, dia 24, às 7 e meia da tarde.

convite Bordalo é uma marca



publicado por Carlos Gomes às 21:37
link do post | favorito

BAILE DA PINHATA JUNTA GALEGOS EM LISBOA

10861104_770278946389409_4095249438112761612_o



publicado por Carlos Gomes às 00:05
link do post | favorito

Quinta-feira, 19 de Fevereiro de 2015
PARLAMENTO DA GALIZA APROVA POR UNANIMIDADE INTRODUÇÃO DA LÍNGUA PORTUGUESA NO ENSINO

O Camões - Instituto da Cooperação e da Língua e a Junta da Galiza celebraram hoje o “Memorando de Entendimento para a Adoção do Português como Língua Estrangeira de Opção e Avaliação Curricular no Sistema Educativo Não Universitário da Comunidade Autónoma da Galiza”.

PTRIA_~1

A cerimónia teve lugar na presença do Presidente da República, Prof. Aníbal Cavaco Silva, e do Presidente da Junta da Galiza, Alberto Núñez Feijóo, sendo os signatários o Embaixador de Portugal em Madrid, Francisco Ribeiro de Menezes, em representação da Presidente do Camões, I.P, e o Conselheiro de Cultura, Educação e Ordenação Universitária, Román Rodríguez González, em nome da Junta.

O Presidente da República deslocou-se hoje à Corunha, Espanha, para entregar as medalhas de ouro do Eixo Atlântico do Noroeste Peninsular e assistir à cerimónia de assinatura do memorando sobre o ensino do português na Galiza. Na ocasião, Cavaco Silva discursou na Real Academia Galega, tendo considerado um “passo importante para o reforço das relações em todos os domínios com esta comunidade autónoma”.

O Prof. Cavaco Silva considerou que “o ensino do português como língua estrangeira em vários níveis do ensino na Galiza contribuirá certamente para um melhor conhecimento recíproco dos povos, para a intensificação do diálogo cultural mas também para o reforço das relações económicas, empresariais e de investimento que já são bastante intensas entre Portugal e a Galiza mas que queremos que se reforcem ainda mais no futuro”, acrescentando que este é um “passo importante para o reforço das relações em todos os domínios com esta comunidade autónoma”.

Na realidade, a introdução da Língua Portuguesa na Galiza não constitui o ensino de uma língua estrangeira mas tão-somente da afirmação de um idioma que é comum às gentes de Portugal e da Galiza.

A Língua portuguesa é atualmente ensinada na Galiza em 32 centros de Educação Secundária a 861 alunos e nas Escolas Oficiais de Idiomas a 1.122 alunos. A reintegração do galego no universo linguístico da Língua Portuguesa e a sua adesão à comunidade lusófona constituem importantes bandeiras de afirmação do nacionalismo galego.



publicado por Carlos Gomes às 21:17
link do post | favorito

CRIANÇAS ENSINAM ADULTOS A ALIMENTAREM-SE DE FORMA SAUDÁVEL

Crianças do concelho de Arcos de Valdevez lançam 6 vídeos para ensinar adultos a comer mais saudável

47 mil alunos de todo o país juntam-se à APCOI para promover hábitos saudáveis e convidam adultos a votar nos “Hinos da Fruta” até dia 10 de março.

z

Já foram divulgados os 378 “Hinos da Fruta” (dos quais 6 são de escolas do concelho de Arcos de Valdevez) no site www.heroisdafruta.com, desenvolvidos por alunos dos 2 aos 12 anos de escolas do 1º ciclo e jardins-de-infância, de todo o país, no âmbito da 4ª edição do projeto «Heróis da Fruta - Lanche Escolar Saudável» promovido pela APCOI - Associação Portuguesa Contra a Obesidade Infantil, que tem como objetivo aumentar o consumo diário de fruta fresca em idade escolar tendo em conta que 73,5% das crianças portuguesas ainda não ingere fruta na quantidade recomendada pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

Os “Hinos da Fruta” são canções apresentadas em formato de videoclip nos quais as crianças pretendem partilhar com os adultos, através da música, as importantes lições que aprenderam na 1ª etapa deste projeto sobre o papel da alimentação saudável na prevenção da obesidade infantil, doença que em Portugal afeta uma em cada três crianças.

A 2ª etapa do projeto «Heróis da Fruta - Lanche Escolar Saudável» que agora começa, convida todos os adultos a participar solidariamente naquela que é já segundo Mário Silva, presidente da APCOI “a maior iniciativa gratuita de educação para a saúde a nível nacional e que desde 2011 melhorou os hábitos alimentares de 183.395 crianças através de um modelo pedagógico de sucesso comprovado, como demonstram os resultados do impacto da última edição: 42,6% das crianças que participaram aumentaram o seu consumo diário de fruta, em apenas 12 semanas.”

Os vídeos estão disponíveis para votação do público até às 23:59 do dia 10 de março de 2015, no site www.heroisdafruta.com. Esta votação irá apurar os 60 hinos finalistas, correspondentes aos 3 mais votados dos 18 distritos continentais e das 2 regiões autónomas dos Açores e da Madeira.

Informação à Imprensa

18 Fevereiro de 2015

Posteriormente, o Júri composto por nomes de referência no panorama musical português (João Gil, Ana Bacalhau dos Deolinda, Amor Electro, Henrique Feist, Maria João, Mário Laginha, Vanessa Silva, Rita Redshoes, OqueStrada, HMB, Frankie Chavez, Filipe Pinto e também o cantor infantil Avô Cantigas) escolherá três vencedores entre os 60 finalistas e ainda um vencedor entre os hinos não finalistas.

Estas quatro escolas vencedoras vão receber a visita da APCOI que realizará a peça de teatro interactiva "Super Festa dos Heróis da Fruta" para celebrar a importância da fruta na alimentação diária das crianças.

Se votar nos “Hinos da Fruta” pode ganhar mais de 1200 prémios!

Quem votar nos hinos estará também a participar em simultâneo no passatempo "Vote nos Hinos da Fruta e Habilite-se a Ganhar Prémios" que vai oferecer 1250 bilhetes para: Parques Aquáticos, Zoológicos, Museus, Cinemas, Aquários, Centros Ciência Viva, Parques de Diversões e muito mais!

Para ganhar um prémio basta votar em qualquer “Hino da Fruta”. Até 10 de Março a APCOI está a oferecer um destes prémios de 40 em 40 votos. Saiba como votar em: www.heroisdafruta.com

Conheça os 6 “Hinos da Fruta” criados pelas escolas participantes do concelho de Arcos de Valdevez:

  • Creche / JI Cerqueira Gomes
  • Escola Básica de Távora
  • JI de Giela
  • JI de Paçô
  • Escola Básica Sabadim
  • JI de Vila Fonche

O projeto gratuito «Heróis da Fruta – Lanche Escolar Saudável 2014-2015» conta com o apoio das seguintes entidades:

Parceiro Principal – Clube Pelicas Montepio; Parceiros de Comunicação – RTP; Nickelodeon; Canal Q; Local Visão TV; 24Kitchen; Rádio Renascença; SAPO; Agência Zero Fotografia; Goody; MRM Audiovisuais; That's It Publicidade e Turismo de Lisboa;

Parceiros de Comunicação Local - Correio da Azambuja; Correio dos Açores; Diário do Alentejo; EOL - Entroncamento Online; Estação Diária 96.8 FM; Íris FM; Jornal Algarve 123; Jornal Alpiarcense; Jornal Alto Alentejo; Jornal A Verdade; Jornal das Caldas; Jornal de Oleiros; Jornal - O Regional; Jornal Região do Castelo; Jornal Região de Cister; Jornal Voz Ribatejana; Rádio Dueça; Rádio Moncorvo; Rádio Voz do Marão; RCL - Rádio Clube Lourinhã; RCP - Rádio Clube Penafiel; Ribatejo FM; RUA 102.7 FM; Sesimbra FM; TVL - Televisão de Lisboa; Vida Ribatejana; Parceiros de Prémios – Monte Selvagem; Krazy World; Zoo da Maia; Badoca Safari Park; Zoo Marine; Jardim Zoológico; Zoo Santo Inácio; Diver Lanhoso – Parque Aventura; Sealife Porto; Portugal dos Pequenitos; Slide & Splash; Family Golf Park; Feijão Verde Parques de Diversões; Natur Water Park; Yellow Bus – Official Sightseeing Tours; Aquagruta - Grutas de Mira de Aire; Cinemateca Júnior; Açores Ambiente; Centro de Ciência Viva de Aveiro – A Fábrica; Visionarium – Centro Ciência Viva de Sta Mª Feira; Centro Ciência Viva do Alviela – Carsoscópio; Ruínas e Museu Monográfico de Conímbriga; Museu Nacional de Machado de Castro; Expolab – Centro Ciência Viva dos Açores; Museu de Angra do Heroísmo; Museu Francisco Tavares Proença Júnior; Corrida da Criança – Por um futuro mais saudável; Museu do Caramulo; Centro Ciência Viva de Tavira; Centro Ciência Viva Constância; Pavilhão do Conhecimento – Ciência Viva; Museu da Marioneta; Museu Nacional de História Natural e da Ciência; Museu das Comunicações; Porto Moniz: Aquário da Madeira, Piscinas Naturais, Centro de Ciência Viva e Teleférico das Achadas da Cruz; Centro Ciência Viva de Lagos; Centro de Ciência Viva de Sintra; Museu do Pão; Museu de Alberto Sampaio; Museu do Paço dos Duques de Bragança; Madeira Story Centre; Family Golf Park; Museu Cristiano Ronaldo – CR7; Centro de Visitantes da Furna do Enxofre; Centro de Interpretação Ambiental Dalberto Pombo; Centro de Interpretação da Serra de Santa Bárbara; Complexo Monte da Guia: Casa dos Dabney + Aquário de Porto Pim - Estação de Peixes Vivos; Jardim Botânico do Faial; Centro de Interpretação do Vulcão dos Capelinhos; Centro de Interpretação Ambiental do Boqueirão; Centro de Visitantes da Gruta das Torres; Centro de Interpretação da Paisagem da Cultura da Vinha do Pico; Centro de Monitorização e Investigação das Furnas; Centro de Interpretação da Fajã da Caldeira de Santo Cristo;

Outros Apoios – Immochan; Jumbo; Águas do Vimeiro; Associação de Produtores de Maçã de Alcobaça; Magalhães; Imacx – Impressão e Produção Publicitária; Fundação Portugal Telecom;

Parceiros Institucionais – Governo Regional dos Açores; Direção Regional de Educação dos Açores; Direção Regional de Educação da Madeira; Direção Regional de Educação do Alentejo;

Autarquias Parceiras - Câmara Municipal de Águeda; Câmara Municipal de Albergaria-a-Velha; Câmara Municipal de Alcobaça; Câmara Municipal de Alvito; Câmara Municipal de Amadora; Câmara Municipal de Arcos de Valdevez; Câmara Municipal de Barcelos; Câmara Municipal de Boticas; Câmara Municipal de Braga; Câmara Municipal de Cadaval; Câmara Municipal do Cartaxo; Câmara Municipal de Cascais; Câmara Municipal de Castanheira de Pêra; Câmara Municipal de Castro Verde; Câmara Municipal de Castro Marim; Câmara Municipal de Celorico de Basto; Câmara Municipal de Chamusca; Câmara Municipal de Constância; Câmara Municipal de Estarreja; Câmara Municipal de Espinho; Câmara Municipal de Esposende; Câmara Municipal de Fafe; Câmara Municipal de Ferreira do Alentejo; Câmara Municipal de Ferreira do Zêzere; Câmara Municipal de Golegã; Câmara Municipal de Lourinhã; Câmara Municipal de Mação; Câmara Municipal de Manteigas; Câmara Municipal de Óbidos; Câmara Municipal de Odivelas; Câmara Municipal de Oeiras; Câmara Municipal de Oliveira do Hospital; Câmara Municipal de Ovar; Câmara Municipal de Pombal; Câmara Municipal de Ponte de Lima; Câmara Municipal do Porto; Câmara Municipal de São Roque do Pico; Câmara Municipal de Salvaterra de Magos; Câmara Municipal de Seia; Câmara Municipal de Serpa; Câmara Municipal de Sertã; Câmara Municipal de Setúbal; Câmara Municipal de Torres Vedras; Câmara Municipal de Trofa; Câmara Municipal de Vila Pouca de Aguiar; Câmara Municipal de Vila Viçosa; Junta de Freguesia de Barcarena; Junta de Freguesia Cascais e Estoril; Junta de Freguesia de Gâmbia, Pontes e Alto da Guerra; União de Freguesias de Moura e Santo Amador;

Sobre a APCOI:

A Associação Portuguesa Contra a Obesidade Infantil (APCOI) é uma organização não-governamental, sem fins lucrativos, fundada em 2010, cuja missão é ajudar a criar um mundo melhor para as futuras gerações, através de iniciativas que valorizem a saúde das crianças, promovam o combate ao sedentarismo ou à má nutrição e previnam a obesidade infantil e todas as doenças associadas. A APCOI é composta por um grupo de voluntários preocupados com a saúde infantil, que se mobilizam em torno da responsabilidade de transmitir melhores hábitos de vida às crianças, ajudando-as a escolher as opções mais saudáveis. «O nosso modelo de atuação incide na criação de ações e campanhas de prevenção, projetos de intervenção social e programas de formação sobre nutrição e exercício físico dirigidos às crianças, às famílias e às comunidades escolares»

(Mário Silva, presidente e fundador da APCOI)

Desde Dezembro de 2010, a APCOI já beneficiou 202.031 crianças através das seguintes iniciativas: 183.395 inscritas em quatro edições do projeto «Heróis da Fruta»; 6.415 em ações de distribuição gratuita de fruta; 7.500 estiveram nas três edições da «Corrida da Criança»; 3.230 participaram em oficinas de alimentação saudável e exercício físico; 1.491 foram atendidas por nutricionistas em sessões gratuitas de aconselhamento personalizado. Saiba mais em www.apcoi.pt



publicado por Carlos Gomes às 09:35
link do post | favorito

Quarta-feira, 18 de Fevereiro de 2015
CHINESES CELEBRAM EM LISBOA ANO NOVO CHINÊS



publicado por Carlos Gomes às 22:11
link do post | favorito

MOITA APRESENTA BAILADO INSPIRADO NAS DANÇAS TRADICIONAIS PORTUGUESAS

No Fórum Cultural da Baixa da Banheira, “Casa do Rio” evoca danças tradicionais portuguesas

“Casa do Rio” é o espetáculo de dança que a Companhia de Dança de Almada vai apresentar no Fórum Cultural José Manuel Figueiredo, na Baixa da banheira, no dia 28 de fevereiro, às 21:30h.

Casa_do_Rio_foto_22_©_Rodrigo_de_Souza

Inspirado na música portuguesa, este bailado tem por base a diversidade da cultura nacional. Sobre a criação, o coreógrafo Benvindo Fonseca diz: “Precisava dançar também as minhas raízes lusas. E aqui nasce “Casa do Rio”… do desejo de estilizar as danças tradicionais portuguesas. Há influências dos pauliteiros, da chula, do corridinho do Algarve, do fandango, das danças do Minho."

O preço dos bilhetes é de 3,66 euros.

Horário da Bilheteira: 

De 3ª a sábado – 14:30h às 19:30h 

Dias de espetáculo e cinema  – uma hora antes do início do espetáculo ou sessão.

Os bilhetes podem ainda ser reservados, através do telefone 210 888 900, no horário de funcionamento da bilheteira.

As reservas têm de ser levantadas, no máximo, até 1h antes do início do espetáculo, com um limite de cinco bilhetes por reserva.



publicado por Carlos Gomes às 19:55
link do post | favorito

BIBLIOTECA MUNICIPAL DA MOITA APRESENTA LIVRO DE KALAF ÂNGELO

Leitura às Quintas: apresentação do livro: “O Angolano que Comprou Lisboa (Por Metade do Preço)”

No âmbito do projeto “Leituras às Quintas”, no dia 26 de fevereiro, pelas 21:00h, na Biblioteca Municipal Bento de Jesus Caraça, na Moita, vai ser apresentado o livro “O Angolano que Comprou Lisboa (Por Metade do Preço)”, de Kalaf Ângelo (que agora assina Epalanga, em homenagem ao seu avô materno que queria ser escritor), músico dos Buraka Som Sistema.

Três anos depois do lançamento do seu livro “Estórias de Amor para Meninos de Cor”, Kalaf junta nesta obra mais de cinquenta crónicas, algumas originais, outras publicadas no Público e outras na Rede Angola. Aqui, Kalaf discute a sua vida como “lisboeta angolano”, com as suas influências africanas e cultura de miscigenação, a “vaidade angolana que já se tornou monumento de fama internacional” e as marcas que Angola lhe deixou.

A aventura poética de Kalaf teve início em finais dos anos 90, em Lisboa, numa altura em que a cidade ensaiava novas linguagens rítmicas, buscando novos caminhos para a música urbana feita em português. Neste percurso, cruzou-se com os pioneiros do movimento de música eletrónica, contou estórias e gravou dois «disco-falados» que lhe valeram o título de Poeta-Cantor, A Fuga... e Strategies And Survival. Com o produtor João «Branko» Barbosa, crente de que era possível exportar Lisboa para mundo, fundou a Enchufada, núcleo de produção musical, editora independente e incubadora de ideias como Buraka Som Sistema. Em 2011, é editado, pela Caminho, o seu primeiro livro de crónicas, Estórias de Amor para Meninos de Cor.

Sinopse:           

“Reparem, a seguir a Luanda, o lugar onde todas as idiossincrasias deste povo ganham maior visibilidade é Lisboa. Daí, mesmo que eu quisesse, é impossível ficar imune a essa banga, basta alguém identificar-me o sotaque (ou a ausência dele). A verdade é que a vaidade angolana já se tornou monumento de fama internacional. Uma atração turística ambulante, que onde quer que estejam angolanos, uma multidão de curiosos aparece para tirar fotografias, entregar currículos ou propor negócio, como me aconteceu recentemente. Quando terminava o meu almoço, sai da cozinha o proprietário e propõe-me que lhe compre o restaurante, com todo o recheio, licenças, cozinheiros e empregados de mesa incluídos. E eu, do alto da minha vaidade, tão afetado pela crise financeira em Portugal quanto o pobre senhor, lanço-lhe a pergunta: Quanto é que custa?”



publicado por Carlos Gomes às 12:17
link do post | favorito

ALMOÇO DA LAMPREIA JUNTA MINHOTOS EM LISBOA



publicado por Carlos Gomes às 00:00
link do post | favorito

Terça-feira, 17 de Fevereiro de 2015
REAL IRMANDADE REALIZA EM LISBOA PROCISSÃO GRANDE DO SENHOR JESUS DOS PASSOS DA GRAÇA



publicado por Carlos Gomes às 00:46
link do post | favorito

Segunda-feira, 16 de Fevereiro de 2015
É URGENTE RESTABELECER A ORDEM E SEGURANÇA DAS POPULAÇÕES NA REGIÃO DE LISBOA!

As recentes notícias que dão conta de desacatos provocados numa grande superfície comercial na sequência de um “meet”, o apedrejamento e tentativa de assalto a uma esquadra de polícia no concelho da Amadora e o assassínio a tiro de um agente da autoridade em missão de policiamento levam-nos a questionar a situação de falta de segurança com que se debatem as populações da área da grande Lisboa.

Grafiti-Campolide 001

A violência e o tráfico de droga proliferam em muitos bairros clandestinos dos arredores de Lisboa, incluindo a margem sul do rio Tejo, locais que constituem pontos de alojamento no país de muitos estrangeiros em situação ilegal.

Para além de não acabarem com a construção ilegal, as autarquias autorizam ainda a construção de labirintos nas novas urbanizações a dificultar a ação policial, os abarracados nas hortas cultivadas à beira das estradas e até a instalação de acampamentos sob os viadutos da zona de Campolide. Tudo isto constitui fatores de desorganização que podem vir a facilitar situações de explosão social e até aproveitadas para acobertar atividades de índole criminosa mais vasta.

As constantes agressões às forças policiais coloca em causa a autoridade do Estado e em situação alguma deve ser tolerada nem beneficiar de impunidade. Os portugueses querem viver em tranquilidade e segurança pelo que exigem ordem. Os bairros clandestinos devem acabar e a criminalidade deverá ser seriamente reprimida, nem que para tal tenha de ser revista a lei da nacionalidade. Mas, uma coisa é certa: o que se está a assistir não pode continuar sob pena de a curto prazo se perder o controlo da ordem pública!

Grafiti-Campolide 002



publicado por Carlos Gomes às 23:43
link do post | favorito

A MAGIA DO CARNAVAL LISBOETA NA CELEBRAÇÃO DA AÇÃO CRIADORA DOS DEUSES

O termo Carnaval provém do latim "carpem levare" que significa "adeus carne" ou "retirar a carne" ou ainda estar associado a curru navalis que consistia num carro de rodas marítimo que saía para o mar e significava o retorno à pesca com a chegada da Primavera. Trata-se com efeito de um período de licenciosidade em que, por oposição à Quaresma se come carne, constituindo por assim dizer uma época festiva que se destina simultaneamente a ritualizar a despedida do ano velho e, por conseguinte, o entrudus ou entrada da Primavera e no período quaresmal que a antecede.

A70777

A desaparecida figura do xé-xé era a mais típica do carnaval lisboeta no século XIX.

Com a chegada do Inverno e a consequente morte dos vegetais e da própria natureza, o homem recorre preferencialmente ao consumo da carne como forma de assegurar meios de sobrevivência. Desde sempre, o porco representou um elemento essencial na economia familiar nos meios rurais uma vez que a sua carne pode ser conservada na salgadeira durante muito tempo, o que permite suprir a escassez de outro género de alimentos como os vegetais que geralmente desaparecem durante o Inverno. E é durante este período que ocorrem um pouco por todo o lado as tradicionais matanças do porco num ritual com um certo carácter festivo. E, continua a ser o porco o animal que entra preferencialmente na simbologia do Carnaval, não raras as vezes associando-se o respetivo focinho às máscaras carnavalescas.

Desde os tempos mais remotos, os povos sempre ritualizam a entrada do ano ou seja, a chegada da Primavera e o renascimento da natureza, acreditando que, dessa forma, esta lhes seria favorável. Com efeito, para o homem primitivo a celebração do ritual correspondia a uma forma de participação na ação criadora dos deuses, assegurando-se desse modo que o ciclo da natureza não seria interrompido, o que confere ao rito um carácter de magia imprescindível à reprodução do gesto primordial ou seja, o da própria criação do mundo e das coisas. O rito é, por assim dizer a celebração do mito da criação, assumindo sempre a sacralidade imanente ao ato da criação divina. Assim se verifica com as práticas relacionadas com o culto dos mortos que ocorre invariavelmente com a chegada do Inverno e também com as celebrações do nascimento do sol que se verifica no solstício de Dezembro, altura em que os dias cessam de diminuir e voltam a crescer, ocasião essa que dava lugar às saturnais entre os romanos e com a influência do cristianismo veio a originar a celebração do Natal de Jesus Cristo, embora não existam quaisquer documentos que indiquem ter sido essa a sua data de nascimento. Ora, é das saturnais romanas que provêm os festejos de Carnaval os quais eram consagrados à divindade egípcia Ísis, embora estes a tenham adquirido dos gregos que as realizavam em honra de Dionísios, um deus do vinho e dos prazeres da carne. Em Veneza onde as máscaras brancas ainda pontificam, o Carnaval terminava com o enterro de Baco, curiosamente, a divindade que na mitologia latina corresponde à de Dionísios na Grécia antiga.

O uso de máscaras que ocorre durante os festejos de Carnaval tem na sua origem um carácter religioso relacionado ainda com o culto dos mortos, pretendendo-se com a sua antropomorfização invocar os seus espíritos e a sua intercessão no ciclo ininterrupto de vida e morte da própria natureza e dos vegetais, razão pela qual muitos mascarados se vestem de branco, afivelam máscaras que representam esqueletos ou simplesmente a própria morte. Acendiam-se fogueiras e queimavam-se bonecos, costume aliás que de igual modo deve estar na origem da serração da velha, a qual também nos aparece sob a forma de pulhas e ainda na versão mais cristianizada da queima do Judas. É neste contexto ainda que se inserem as tradicionais máscaras transmontanas e as festas dos rapazes que ali têm lugar.

Com o decorrer dos tempos, estas festividades também adquiriram um carácter de crítica social, visando com ele corrigir os desvios verificados no ano velho de modo ao renascimento da natureza também se operar no indivíduo e no seio da própria sociedade, o que explica as pulhas e os "testamentos" que são lidos na serração da velha e na queima do judas, bem assim como as máscaras que procuram representar alguém sem ser a própria morte. Aliás, na tragédia grega a máscara que era usada significava precisamente a "pessoa" que se representava.

Resultante da combinação entre a cultura europeia predominantemente portuguesa e as culturas africanas e indígenas, o Carnaval adquiriu no Brasil alguns aspetos diferenciados a que não são alheias as condições climáticas e as diferentes influências que se verificam nas diversas regiões como sucede com o Carnaval da Baía em relação ao de São Paulo e do Rio de Janeiro. Por conseguinte, a transplantação do Carnaval brasileiro para Portugal afigura-se a todos os títulos desajustada como ridícula, apenas justificável por motivos comerciais. Aliás, da mesma forma que sucede em relação ao haloween, costume que se insere no culto dos mortos e foi levado para o continente americano pelos colonos europeus e que agora regressa sob a forma de mercadoria.

Perdida que foi a sacralidade primitiva, os festejos chegam até nós pela tradição, despojados de espiritualidade, apenas envoltos em fantasia e divertimento, mas contendo ainda em si os elementos que o determinaram. Com efeito, o Carnaval ou "festa da carne" antecede a Quaresma, para os muçulmanos o Ramadão, período de abstinência que se destina à purificação do corpo e da alma e que visa preparar-nos para o renascimento da vida e da natureza, o ano que começa com a chegada da Primavera.

E é então que tem lugar a Serração da Velha e a garotada percorre os caminhos das aldeias com zambumbas e zaquelitraques, tréculas, sarroncas e tudo quanto produza barulho e que se destina a afugentar os demónios do Inverno. Práticas, aliás, que também ocorrem consoante os casos no Carnaval e na passagem de ano, na noite de Natal ou durante os Reis. Para trás ficou a longa noite do Inverno repleta de visões e fantasmas aterrorizantes com abóboras iluminadas nas encruzilhadas dos caminhos e reuniões de bruxas sob as pontes e nos cabeços dos montes, os peditórios de "pão por Deus" e as visitas aos cemitérios, a queima do madeiro e o cantar das almas.

É então chegada a Primavera e com ela as festas equinociais. É tempo de renascimento da vida e da própria natureza, celebrado entre os cristãos como a ressurreição de Cristo e representada através do ovo da Páscoa, símbolo da fertilidade e do nascimento da vida nova. Entre muitos povos europeus mantém-se o costume de enterrar ovos nos campos que servem de divertimento ao rapazio que se entretém à procura enquanto a nossa gastronomia conserva a tradição do folar. Ao toque das sinetas e ribombar dos foguetes, os mordomos aperaltados nas suas opas vermelhas levam a cruz florida a beijar de casa em casa enquanto os caminhos se enchem de alecrim, funcho e rosmaninho - é o compasso pascal, a forma como a festa é vivida nas aldeias de Entre-o-Douro-e-Minho e também em Trás-os-Montes.

Em breve virá o Maio e, com ele, as maias feitas de giestas floridas, a celebração do Corpus Christi, das festas do Espírito Santo em Tomar e nos Açores, as fogaceiras em terras da Feira e as festas e romarias que animam as pequenas comunidades rurais, as peregrinações aos pequenos santuários e ermidas que salpicam montes e vales e que servem de pretexto para mais uma festa. As gentes do mar adornam os seus barcos e vão em colorida procissão dar graças pelo pão que o mar lhes dá e invocar a proteção que lhes vale na aflição.

A seu tempo chegarão as colheitas e as malhadas, as vindimas e as adiafas, o S. Miguel e as desfolhadas que nalgumas regiões também se dizem descamisadas. E, de novo, reiniciar-se-á o ciclo da vida e da morte que assim permanece desde a criação do mundo, como um carrossel num movimento incessante.

Na religião primitiva, o Homem unia a morte à vida como uma constante de perpétuo renascimento. Tal como na natureza ao Inverno sucede a Primavera e com ela o renascimento da vida e dos vegetais, a vida renasce da morte da mesma forma que esta resulta da própria vida. Esta forma de pensamento pode ser encontrada na filosofia platónica e em civilizações mais recentes, ainda que sob formas diferenciadas. A tradição trouxe-nos até nós tais práticas que passaram a fazer parte do nosso folclore.

Pese embora as transformações culturais e as modificações que entretanto se operaram na mentalidade dos povos, as mudanças sociais e de modos de vida cada vez mais divorciada da própria natureza, cumpre-nos manter tais costumes como forma de preservar a nossa identidade e, o que nos parece essencial, a nossa própria dimensão humana. Graças à tradição conseguiremos transmitir aos vindouros o conhecimento humano que os nossos ancestrais nos legaram!

Carlos Gomes / http://www.folclore-online.com/



publicado por Carlos Gomes às 20:50
link do post | favorito

Sexta-feira, 13 de Fevereiro de 2015
BAIXA DA BANHEIRA ASSISTE A “FILMINHOS À SOLTA PELO PAÍS”

“Filminhos à Solta pelo País” na Baixa da Banheira, a ter lugar no domingo, dia 22 de fevereiro, no cinema infantil no Fórum Cultural

No dia 22 de fevereiro, a partir das 11:00h, vai haver “Filminhos à Solta pelo País”, ou melhor, pelo Fórum Cultural José Manuel Figueiredo, na Baixa da Banheira, pela Zero em Comportamento.

Manchas e Manchinhas Marinheiro de Água Doce

Na sessão deste mês, o sol surpreende-nos ao revelar um mistério que é necessário resolver. Assistimos à tentativa de fuga de um grupo de insetos que não quer ser parte de uma coleção muito especial. Vamos ainda ver uma comunidade de ratos destemidos lutar para salvar a sua casa… um barco! Miriam e o irmão decidem jogar às escondidas, mas algo acontece, o que será? Depois, na escola, o Miúdo Louro conta-nos tudo sobre as suas férias passadas com a ovelha branca. O Mancha e o Manchinhas tornam-se piratas e vamos acompanhá-los nesta aventura. Conhecemos o Buck, um rapaz com uma aparência muito especial… será que vamos gostar dele? E das vogais? No final, Ginjas apresenta-nos estas letrinhas, mas nem tudo parece correr da melhor forma.

Uma seleção de filmes infantis para crianças a partir dos 4 anos. A entrada é gratuita, mediante o levantamento prévio dos bilhetes.

Horário da Bilheteira: 

De 3ª a sábado – 14:30h às 19:30h 

Dias de espetáculo e cinema  – uma hora antes do início do espetáculo ou sessão.

Os bilhetes podem ainda ser reservados, através do telefone 210 888 900, no horário de funcionamento da bilheteira.

As reservas têm de ser levantadas, no máximo, até 1h antes do início do espetáculo, com um limite de cinco bilhetes por reserva.



publicado por Carlos Gomes às 22:05
link do post | favorito

CONFRARIAS DIVULGAM GASTRONOMIA PORTUGUESA

unnamed (3)

MAPA DE EVENTOS

Assembleia Geral Ordinária da FPCG – 28 de Março

Capítulos de Confrarias Federadas – 2015

14 de Fevereiro – VI Capítulo da Confraria do Bucho Raiano.

21 de Fevereiro - Confraria do Mel.

21 de Fevereiro - XXVI Capítulo da Confraria do Queijo Serra da Estrela - Oliveira do Hospital

8 de Março – Confraria Gastronómica “As Saínhas”

14 de Março – Confraria Gastronómica de Sever do Vouga.

21 de Março - XII Capítulo da Confraria da Lampreia de Penacova.

21 de Março – X Capitulo da Confraria do Bolo de Ançã.

11 de Abril - VII Capítulo da Confraria dos Aromas e Sabores Raianos.

12 de abril - Real Confraria da Cabra Velha –Miranda do Corvo

18 de Abril – Confraria das Almas Santas da Areosa e do Leitão.

24; 25; 26 de Abril (cerimónia capitular) e 27 de Abril – XV Capítulo da Academia Madeirense das Carnes / Confraria Gastronómica da Madeira.

9 de Maio – III Capítulo da Confraria das Sardinhas Doces de Trancoso.

9 de Maio – Confraria do Queijo do Rabaçal.

16 de Maio - VIII capítulo da Confraria do Pinhal do Rei - Leiria.

17 de Maio - Confraria Gastronómica de Almeirim.

6 de junho - X Capítulo Confraria Gastronómica da Gândara.

20 de Junho – IV Capítulo da Confraria Gastronómica do Concelho de Ovar.

27 de Junho - Confraria da Broa de Avintes.

4 de Julho - IX Capítulo da Confraria do Velhote.

25 de Julho – Confraria do Bodo.

13 de Setembro – Confraria da Chanfana

26 de Setembro - IX Capitulo da Confraria das Papas de S. Miguel.

21 de novembro - XIII Capítulo da Confraria Queirosiana Outros eventos

21 de Fevereiro – Confraria do Butelo e da Casula. Bragança.

28 de Fevereiro – II Capítulo da Confraria dos Rojões da Bairrada com grelo e batata à Racha.

7 de Março - Confraria Enogastronómica Sabores do Botaréu-Águeda.

22 de Março – Confraria da Geropiga de Moinhos.

28 de Março – Confraria dos Vinhos Transmontanos – Valpaços

11 de Abril – Confraria dos amigos do Negalho e da freguesia de Almalaguês.

12 de Abril - VII Grande Capitulo da CONGROG - Confraria do Grog de Santo Antão - Cabo Verde

9 de Maio - Confraria dos Sabores da Fava.

23 de maio - III Claustro Pleno (III Capítulo) da Confraria dos Sabores de Coimbra.

31 de maio - Confraria do Torricado com Bacalhau



publicado por Carlos Gomes às 14:08
link do post | favorito

REGIÃO CARAMELA ORGANIZA FESTIVAL DE FOLCLORE



publicado por Carlos Gomes às 00:00
link do post | favorito

Quinta-feira, 12 de Fevereiro de 2015
AERONAVES DA FORÇA AÉREA LEVANTAM VOO A PARTIR DA GRANJA DO MARQUÊS EM SINTRA

Situada na Freguesia de Pero Pinheiro, no Concelho de Sintra, a Base Aérea nº 1 da Força Aérea Portuguesa ocupa a vasta área que, juntamente com os terrenos em redor, foram a Granja do Marquês, assim denominados por outrora terem pertencido ao Marquês de Pombal. Ali encontra-se também instalado o Museu do Ar e a Academia da Força Aérea, ministrando instrução aeronáutica a milhares de pilotos militares.

BaseAereaSintra 023

Desde há muito tempo que as gentes de Sintra se encontram familiarizadas com as aeronaves sobrevoando constantemente os céus daquela localidade. Porém, a maior parte das pessoas desconhece a história do local e as próprias instalações, apesar do Museu do Ar constituir um local de interesse bastante visitado pelo público. Por essa razão, decidimos publicar a descrição feita pela própria Força Aérea Portuguesa.

BaseAereaSintra 031

Habituados a remontar ás mais antigas origens do povoamento do nosso país, já não nos surpreende o aparecimento de um qualquer testemunho palpável que consiga destrinçar, depurando-a, a lenda fácil da verdade histórica.

Raras são as povoações portuguesas a que os nossos solícitos corógrafos não tenham atribuído uma fundação dos mais arcaicos povoadores.

A Granja do Marquês, ubérrimo solo que ao longo dos tempos foi alimentando populações diversificadas, desde muito cedo que se supunha aproveitada e ocupada e, a atestá-lo, foi descoberta em 1880 uma sepultura da idade Neolítica, encontrada na mesma Granja.

BaseAereaSintra 020

Podemos afirmar que, dois mil anos antes de Cristo vir ao mundo, já nos terrenos da actual Base Aérea Nº 1, se prestava um culto aos mortos, iniciador duma devoção que, pelos séculos fora, dignificaria o homem, colocando-o definitivamente num lugar muito destacado das espécies criadas e apelidando-o de único animal religioso. Embora não restem vestígios destacados, sabe-se que durante a dominação romana estes ricos solos foram explorados e aproveitados bem durante toda a longa permanência árabe.

Quando a vila de Sintra foi, finalmente, incorporada por D. Afonso Henriques no Reino de Portugal, os terrenos actualmente pertencentes à Base mais antiga da Força Aérea Portuguesa, foram doados aos Templários na pessoa de Gualdim Pais. Coma a extinção da Ordem Militar dos Cavaleiros do Templo, em pleno século XIV, passou para a venerável Ordem de Cristo. Em pleno século XVII, e segundo a lenda piedosa, a virgem de Nazaré aparecendo nesta propriedade, determinou a mudança de nome para Granja da Nazaré.

BaseAereaSintra 008

Então, nesta vasta e magnífica propriedade, começou a ser construída por Jâcome de Loureiro, seu proprietário, uma bela ermida à mesma Virgem da Nazaré, que o avô do primeiro Marquês de Pombal, que entretanto adquiriria esta quinta, acabaria de construir em 1701. Passaria inclusivamente a chamar-se Granja do Marquês por ter pertencido ao ilustre Primeiro-ministro de D. José.

Em 1862, a Família do Marquês de Pombal arrendou a referida Granja para nela ser estabelecida a Quinta Regional de Cintra, primeira em Portugal de uma agricultura e zootecnia cientificamente elaboradas, posteriormente transferida no ano de 1887 para as proximidades de Coimbra com o nome de “Escola Prática Central de Agricultura”. Datam desta época grande parte dos melhoramentos efectuados, tanto no Palácio de habitação como nos alojamentos dos empregados, abegoarias e celeiros. Quem pode hoje imaginar que o actual edifício do Comando tenha sido um estábulo de criação de potros e que o Gabinete do Oficial de Dia e as instalações anexas tenham servido de estábulo de vacas de trabalho e de produção leiteira.

Quem poderá ainda imaginar que o primeiro observatório meteorológico da então Quinta Regional de Cintra, se situava na bem lançada torre da actual Capela de Nossa Senhora do Ar.

BaseAereaSintra 026

Quem ainda hoje não fica extasiado com a magnífica obra de engenharia constituída pelo aqueduto que, desde as nascentes de Morelena, transportava a água até ao tanque de rega, hoje transformado em piscina.

BaseAereaSintra 025

Em 1920 D. Amália de Carvalho, descendente do primeiro Marquês de Pombal, foi instada a vender a referida Granja a um grupo de Oficiais que se propôs transformar esta propriedade rural. Dificilmente acreditaria nas maravilhas que estes, a breve trecho, operariam a ponto de passados apenas alguns meses, a imagem patenteada ao grande público era a de um alfobre dos primeiros e intrépidos vencedores do espaço aéreo português. 
Estarmos definitivamente, numa nova era de utilização da Granja do Marquês. Nasce assim e aqui, a Base mais antiga da Força Aérea Portuguesa. Desde a longa manifestação do homem neolítico sintrense até ao homem actual que, na Granja do Marquês, eleva aos céus as máquinas que o progresso lhe proporcionou para os dominar, quanto caminho percorrido!

Respiguemos todavia mais alguns factos históricos, estes certamente, mais conhecidos de todos nós porque mais próximos.

BaseAereaSintra 022

A Base Aérea Nº 1

Em consequência da divulgação levada a efeito pelo Aero Clube de Portugal e pela imprensa diária, o Dr. António José de Almeida apresentou, em 21 de Junho de 1912, à Câmara dos Deputados, um projecto de lei tendente a criar no nosso País um Instituto de Aviação Militar através do qual se previa a construção dum “porto aéreo nas margens do Tejo”. Pouco tempo depois, a direcção do citado Clube nomeia duas comissões, para estudarem respectivamente a organização duma escola de aviação e dum serviço militar de aeronáutica.

BaseAereaSintra 002

Foram elaborados trabalhos no seio do Aero Clube de Portugal, que levaram à criação da Escola Aeronáutica Militar, precursora da Base Aérea Nº 1 e do Serviço Aeronáutico Militar, antecessor da Força Aérea.

A partir dos estudos feitos pela já referida Comissão especial, nomeada em Agosto de 1912 pela direcção do Aero Clube Portugal, foi decretada pelo Congresso da República e promulgada em 14 de Maio de 1914 pelo Presidente da República Manuel Arriaga, a lei que cria a Escola Militar de Aviação, com serviços de aviação e serviços de aerostação e ainda com uma secção de marinha anexa.

A construção da Escola iniciou-se em Vila Nova da Rainha em 5 de Abril de 1915 e em 1916, Santos Leite, num DUPERDUSSIN, realiza ali o primeiro voo. Em 1 de Outubro, sob o comando do Tenente Coronel de Engenharia Hermano de Oliveira, dá-se inicio oficial ao primeiro curso de pilotagem com aviões FARMAN e CAUDRON G-3. Em Maio do ano seguinte, na Sociedade de Geografia de Lisboa, procedeu-se solenemente à cerimónia de distribuição dos brevets aos 15 oficiais que concluíram esse histórico curso, dos quais 3 pertenciam à Marinha. Eram brevets militares que lhes vieram a ser concedidos por várias escolas francesas (Chartres, Juvisy, Avord, Châteauxroux, etc.).

BaseAereaSintra 001

Devido às péssimas condições da pista e à insalubridade da região, a Escola è transferida em 5 de Fevereiro de 1920 para a Granja do Marquês.

Em 14 de Agosto de 1926, o Cardeal Patriarca de Lisboa, D. António Mendes Belo, oferece e entroniza na capela da Granja do Marquês uma imagem de Nª Senhora da Assunção, adquirida em Paris; ficou consagrada como Nª Senhora do Ar, o que foi mais tarde confirmado em 1960, pelo Papa João XXIII, com o breve Pontifício “ALIGERA CYMBA”, sendo então proclamada Padroeira dos Aviadores Portugueses. Nesse mesmo dia festivo de 1926, foi recebido e solenemente benzido pelo mesmo Cardeal Patriarca, o Estandarte da Escola, oferecido por uma comissão de senhoras de Sintra e por elas bordado.

BaseAereaSintra 021

A Escola militar de Aviação, viu posteriormente, em 1928, o seu nome alterado para Escola Militar de Aeronáutica, nome que manteve até à sua extinção.

Em Dezembro de 1937, o Decreto Nº 28.401 remodela profundamente o Exército com especial ênfase para a arma de Aeronáutica, que é substancialmente desenvolvida; é este decreto que cria a Base Aérea de Sintra. Mas torna-se necessário esperar quase dois anos, para em Outubro de 1939, o Decreto Nº29.957 dar à Granja do Marquês o nome que ainda hoje ostenta: Base Aérea Nº 1.

Foi portanto na Granja do Marquês (Base Aérea Nº 1 a partir de 1939) que durante longos anos se formaram os pilotos e especialistas da Força Aérea. O desenvolvimento da Força Aérea, com substancial aumento de quadros a partir dos inícios dos anos 60, levou a formação de especialistas para a Base Aérea Nº 2, e obrigou ao desdobramento da instrução básica de pilotagem com uma esquadra na Base Aérea Nº 1 (T-37) e uma esquadra na Base Aérea Nº7 (T-6). Extinta a esquadra de instrução de S. Jacinto, manteve-se a formação de pilotos na Base Aérea Nº 1 até Junho de 1993.

BaseAereaSintra 027

Complementando a actividade de instrução, a acrobacia em formação foi desde sempre apanágio da Esquadra de T-37, o que motivou a sua escolha pelo CEMFA, em 1977, para levar ao grande público a nível nacional, a imagem da Força Aérea, contribuindo para a sua divulgação e suscitar vocações na juventude, bem como, representá-la em festivais internacionais, através da patrulha acrobática “ASAS DE PORTUGAL”.

Além da instrução, a fotografia aérea, é uma actividade com largas tradições na Granja do Marquês. Embora efectuada logo desde os primeiros tempos e com importância crescente, foi a partir de Outubro de 1965 que, por determinação do CEMFA, a Base Aérea Nº1 passou a ter atribuída a missão de fotografia aérea da Metrópole. Esta Missão, está hoje largamente excedida, realizando importantes trabalhos à escala nacional, tais como: fotografia para cadastro, urbanização hidráulica agrícola, fomento agrícola e florestal, estradas, caminhos-de-ferro, recursos hídricos, saneamento básico, controlo do meio ambiente, habitacional, levantamento aeromagnético, levantamentos pontuais para pesquisa de recursos terrestres (pirites do Alentejo, Moncorvo, etc.); colaboração com o sector das pescas no continente, Açores e Madeira.

Em Outubro de 1987 foi assinado pelo Governo Português um contrato de aquisição de 18 aviões de instrução Epsilon e foi decidido que a sua Base de operação seria Sintra.

BaseAereaSintra 004

A fase de instrução nos aviões Epsilon veio substituir totalmente a instrução elementar de pilotagem em aviões Chipmunk e parte da instrução básica.

O primeiro avião Epsilon voou de Tarbes (França) para Sintra em31 de Janeiro de 1989 e a cerimónia oficial de entrega deste avião, presidida pelo então Ministro da Defesa Nacional, Eurico Silva Teixeira de Melo, teve lugar em 1 de Fevereiro desse mesmo ano.

Em 10 de Maio de 1990, foi esta unidade dotada de uma Esquadra de 12 aviões CESSNA FTB 337, transferidos da então Base Aérea Nº2.

Em 15 de Junho de 1993, a Esquadra de Instrução 101 foi transferida para a BA11 (Beja) e em 6 de Julho de 1993 a Esquadra de Transporte 502, equipada com aeronaves C212, que estava sediada na BA3 (Tancos) foi movimentada para esta Unidade, em consequência da reorganização que se verificou na Força Aérea.

Em 25 de Julho de 2007 realizou-se a cerimónia de encerramento da actividade da frota FTB-337G.

Texto: Força Aérea Portuguesa

Fotos: Carlos Gomes

BaseAereaSintra 017

 



publicado por Carlos Gomes às 21:58
link do post | favorito

PRESIDENTE DA REPÚBLICA CONDECORA AUTARCAS DA REGIÃO DE LISBOA

Cerimónia decorre amanhã no Palácio de Belém

O Presidente da República, Prof. Aníbal Cavaco Silva, vai agraciar com o grau de comendador da Ordem do Mérito, 15 antigos presidentes de municípios “como reconhecimento do papel insubstituível dos autarcas portugueses” para o desenvolvimento do país e para o reforço da coesão territorial.

Entre eles encontra-se Eufrázio Filipe, do Seixal e Maria Amélia Antunes, do Montijo.



publicado por Carlos Gomes às 21:05
link do post | favorito

SINERGIA ENTRE FILIPE FAÍSCA E FROC RESULTA NUM WORKSHOP DE MODA PARA CRIANÇAS DO IPO DE LISBOA

A Fundação Rui Osório de Castro, instituição de solidariedade social sem fins lucrativos que apoia a oncologia pediátrica nas áreas da informação e da investigação científica, no passado dia 7 de fevereiro lançou o desafio a nove meninas com diagnóstico de cancro, em tratamentos no IPO de Lisboa: Participar na criação da nova coleção do designer Filipe Faísca.

Para Mariana Oliveira, diretora-geral da Fundação “Esta ação apela à vertente criativa e feminina das nove meninas, sobretudo quando atravessam um período mais frágil devido à doença, proporcionando assim momentos de distração e de bem-estar emocional. Desta vez, contámos com a participação do designer Filipe Faísca que se aliou à nossa missão, a de informar e sensibilizar sobre a causa oncológica pediátrica. É um gosto!”

O dia foi marcado por sorrisos e muito espirito crítico, as crianças entre riscos e rabiscos desenharam a sua visão do amor, inspirando-se em rosas e nas suas pétalas, sempre sob os ensinamentos do designer.

“Give and Take, é nisto que se resume este workshop. Trata-se de um desafio muito interessante porque o desenho é uma forma de comunicar sentimentos, emoções, sem ser preciso recorrer a palavras e as crianças representaram isso mesmo, de um modo autêntico e espontâneo.” acrescenta Filipe Faísca.

Esta ação contou também com a presença da fotógrafa Isabel Saldanha que capturou os momentos destas pequenas artistas. “O maior desafio de fotografar um workshop destes é assumir a normalidade de tudo. E lembrar permanentemente que tudo o que estas crianças querem ser é miúdas normais.” conclui Isabel Saldanha.

A parceria com o designer Filipe Faísca irá continuar, com novidades para breve.

FROChorAssAzul


tags: ,

publicado por Carlos Gomes às 20:32
link do post | favorito

FÁTIMA ACOLHE WORKSHOP INTERNACIONAL DE TURISMO RELIGIOSO

ACISO - Associação Empresarial de Ourém-Fátima já conta com 75 hosted buyers de 20 mercados confirmados para o III Workshop Internacional de Turismo Religioso

A ACISO - Associação Empresarial Ourém-Fátima já conta com 75 hosted buyers confirmados para o III Workshop Internacional de Turismo Religioso - “Turismo Religioso: Novas Respostas para Novos Desafios”, a realizar em Fátima de 20 a 23 de fevereiro, prevendo, assim, a alcançar mais de mil reuniões durante a Bolsa de Contactos.

workshop_2015_f1

O III Workshop Internacional de Turismo Religioso é realizado em colaboração com o Município de Ourém e com o apoio do Turismo de Portugal e do Turismo do Centro e visa promover internacionalmente Portugal enquanto destino privilegiado de Turismo Religioso, reforçar a importância deste segmento no contexto do setor turístico mundial e promover uma bolsa de contactos de negócio entre os participantes.

Alexandre Marto, Vice-presidente da ACISO, acrescenta: “Esta iniciativa pretende também comprovar o potencial de Fátima enquanto destino turístico nacional e internacional. Fátima representa mais de 580.000 noites e é uma das cidades mais internacionais de Portugal – cerca de 70% das noites registadas em Fátima são de estrangeiros. Mais: cerca de 40% das noites registadas por estrangeiros na região Centro (composta por 100 municípios) são realizadas em Fátima, o que sublinha bem a importância internacional do destino.”

 

Os hosted buyers confirmados para esta terceira edição têm origem em mais de 20 países, entre os quais Argentina, Bolívia, Canadá, Colômbia, Filipinas, Guatemala, Indonésia, Israel, Malta, Sri Lanka, Uruguai e Vietname (entro os menos tradicionais) e são convidados a participar os operadores nacionais e internacionais, agentes de viagem e hoteleiros, entre outros empresários do sector do Turismo, especialmente vocacionados para o Turismo Religioso.

O responsável adianta: “Esta edição do Workshop Internacional de Turismo Religioso será  uma excelente oportunidade de concretização de negócios  e é composta por uma série de iniciativas, como os pós tours, que serão a montra e o comprovativo da excelência do Turismo Religioso. O jantar a realizar no Convento de Cristo, em Tomar, será também um dos pontos altos do Workshop, o qual contará com mais de 200 participantes, entre profissionais do sector e hosted buyers. Iremos também contar com várias entidades institucionais de Lourdes, Altotingen, Galicia e Andorra, bem como companhias aéreas e alguns municípios nacionais”.



publicado por Carlos Gomes às 18:18
link do post | favorito

FESTA LITÚRGICA CELEBRA BEATOS JACINTA E FRANCISCO MARTO

"Culto e cultura não são concorrentes"

Festa Litúrgica dos Beatos Jacinta e Francisco Marto realiza-se no dia 20 de fevereiro com celebrações em Fátima e concerto em Lisboa

A 20 de fevereiro celebra-se a Festa Litúrgica dos Pastorinhos de Fátima, no 90.º aniversário da vidente Jacinta Marto. Para assinalar a data, as celebrações no Santuário Fátima têm início no dia 19 com as vésperas dos Beatos Francisco e Jacinta Marto, na Capelinha das Aparições, pelas 17:30.

No dia 20 o programa inicia com a oração do Rosário, pelas 10:00, na Capelinha das Aparições, seguida de procissão para a Basílica da Santíssima Trindade, onde será celebrada a Eucaristia com a bênção das crianças às 11:00. Da parte da tarde, pelas 15:00, haverá um momento de meditação sob o tema “Encontro com os Pastorinhos”, na Basílica da Santíssima Trindade. Às 17:30 terá lugar um momento de Adoração, “Adorar com os Pastorinhos”, na capela do Santíssimo Sacramento.

“O dia 20 de fevereiro é, em cada ano, um dia especial no Santuário de Fátima e um dia especial para quantos sentem Fátima como acontecimento significativo nas suas vidas: é o dia da celebração litúrgica dos Beatos Francisco e Jacinta Marto, os dois mais jovens videntes de Fátima. O Papa S. João Paulo II chamou-lhes Candeias que Deus acendeupara iluminar os nossos tempos conturbados”, refere o Reitor do Santuário de Fátima, padre Carlos Cabecinhas.

No mesmo dia, 20 de fevereiro, o Santuário de Fátima promove a realização em Lisboa de um concerto evocativo dos três videntes de Fátima, que terá como momento alto a estreia nacional da peça musical “Drei Hirtenkinder aus Fatima – Os Três Pastorinhos de Fátima”, da autoria de Arvo Pärt, compositor estoniano de referência na música contemporânea.

A Sé Patriarcal de Lisboa acolhe esta iniciativa integrada no programa oficial do Centenário das Aparições de Fátima. O início do concerto, intitulado “Sem amor nenhuns olhos são videntes”, verso do poema «Anátema», da autoria do escritor português Miguel Torga, está marcado para as 21:00, com entrada livre. O concerto será apresentado em três partes – com coro infantil, órgão e coro – de acordo com o seguinte alinhamento: Coro Infantil do Instituto Gregoriano de Lisboa; João Santos, organista titular do Santuário de Fátima; Coro Anonymus. O programa encontra-se disponível AQUI.

Nas palavras do reitor, a opção pela realização deste concerto fora do Santuário de Fátima “é apenas sinal de que a mensagem de Fátima vai muito além dos limites físicos do lugar e de que a figura dos Pastorinhos de Fátima não pode encerrar-se nos estreitos limites geográficos das suas terras de origem”. 

Sobre a peça de Arvo Pärt, o reitor observa que “partindo do texto do Salmo 8, o compositor contempla os Pastorinhos de Fátima como aquelas crianças das quais brota o louvor à grandeza de Deus”.

Para o padre Carlos Cabecinhas, "culto e cultura não são concorrentes e menos ainda se excluem mutuamente", e também a linguagem da música "é caminho para a difusão da mensagem de Fátima, dando a conhecer os seus protagonistas".

LeopolDina Simões 



publicado por Carlos Gomes às 18:01
link do post | favorito

GALEGOS EM LISBOA FESTEJAM O ENTROIDO

10959469_766011243482846_2595260326111797486_n



publicado por Carlos Gomes às 00:35
link do post | favorito

XUVENTUDE DE GALÍCIA EM LISBOA ENSINA CRIANÇAS A FAZER MÁSCARAS TRADICIONAIS



publicado por Carlos Gomes às 00:29
link do post | favorito

Quarta-feira, 11 de Fevereiro de 2015
ESCRITORA LÉA FERREIRA PUBLICA ROMANCE “ESTRANGEIRA A MIM MESMA”

A escritora Léa ferreira acaba de publicar o romance Estrangeira a mim mesma. O romance trata da história de Sophie Pereira, Nascida em França de pais portugueses emigrados nos anos 70, e que é uma jovem em busca de si mesma. Ao longo do romance, acompanhamos o seu dia-a-dia, o seu novo início em que vai ser confrontada com o seu passado e a sua dificuldade em lidar com as suas origens. É com uma pitada de humorismo que vamos assistindo às suas interrogações e ao desenvolvimento das suas relações.

A sua história entrelaça-se com lembranças de familiares que emigraram nos anos 70 e explicita o que vivem os luso-descendentes dessa geração, como também trata da dura realidade dos jovens portugueses que, também hoje, são constrangidos a emigrar por causa da crise económica destes últimos anos. 

Excerto:

            “Não me apresentei. Chamo-me Sophie da Silva Pereira e tenho uma vida, como dizer, em filigrana. Já um nome estrangeiro e um apelido lusitano anunciam um entrançado de culturas. 

            Já que começámos a falar das várias personagens, diria que podemos ir adiante com as várias categorias da narrativa para que fique despachado, pois nunca suportei as análises de texto. 

            Quando. Tenho bem pouco a dizer. Sou filha do mau gosto dos anos 80. Relembro os penteados volumosos, as camisolas grossas e largas, a Mercedes com que fazíamos a viagem de Paris a Portugal no calor dos primeiros dias de agosto. Tínhamos uma modelo 240D, cor de laranja dúbio com, obviamente, os tampões das rodas da mesma cor. O seu interior era em couro e podem, por isso, imaginar como era voltar para dentro do carro depois de uma paragem para comer o farnel em pleno deserto castelhano ao início da tarde. Fui adolescente nos fluorescentes e eletrónicos anos 90. Tive de assistir à proliferação das americanices televisivas que procriaram Dylans e Kellys por todo o lado e os famosos Kevins, particularmente apreciados pelas famílias portuguesas. Adulta, eis-me aqui, neste início de terceiro milénio em que o mundo é um mercado e em que a vida de cada um depende das cotações da bolsa e das intrigas dos economistas, já para não falar das indústrias alimentares e farmacêuticas. 

            Onde. Algures pelo mundo. Pelo mundo que é do meu conhecimento direto, isto é, a Europa ocidental. Encontro-me no sul da França. Mas fiquem já a saber que este dado é irrelevante. Estou aqui como poderia estar em Tuvalu ou nas ilhas Malvinas ou Quirimbas. Pouco importa. Não estou no meu país, estou longe das minhas origens, da minha cultura. Já nasci afastada, estou fora e com certeza hei de morrer apartada. É esta a verdade. Considero, neste caso, que para onde a sorte me levou não tem importância. Não o desejei, não o escolhi. Apenas o sofri e deixei-me levar. Por isso, onde estou? Não no meu país. Gostaria de poder dizer que onde me encontro é nenhures. Não sei porquê, gosto deste advérbio, é bem português. Mas, infelizmente, estou algures e nesse algures não tenho raízes. 

            Como, é que não sei explicar. Como é que chegamos a este ponto? Como é que tudo isto vai acabar? A ação é algo difícil de definir. Não há linearidade. Há apenas uma história que se encaixa num presente, um passado que se alterna com a minha vida, um futuro que se encadeia com o que sou.”

Sobre a autora

Léa Ferreira nasceu em França de pais portugueses. Cresceu na região parisiense, mas prosseguiu os estudos universitários em Portugal onde se licenciou em Português-Francês. Desde muito jovem escreve contos e romances que foi partilhando com amigos e professores. Perante a oportunidade oferecida pelas plataformas de auto-publicação, decidiu lançar o seu primeiro romance Estrangeira a mim mesma. Desde 2007 ensina Língua Portuguesa na Universidade de Pádua em Itália em colaboração com o Camões.

Sobre o livro

Título: Estrangeira a mim mesma

Autor: Léa Ferreira

Língua: português

Lojas online onde o livro está disponível em formato digital: Amazon e Kobobooks



publicado por Carlos Gomes às 23:14
link do post | favorito

TEATRO SOBE AO PALCO NA BAIXA DA BANHEIRA

“Manu ao Sabor do Vento” no Fórum Cultural – Baixa da Banheira

Espetáculo de teatro para assistir em família

A tarde do dia 21 de fevereiro vai ser dedicada à família, no Fórum Cultural José Manuel Figueiredo, na Baixa da Banheira, com o espetáculo de teatro/clown, “Manu ao Sabor do Vento”, a partir das 16:00h, por Manuel Amarelo.

Teatro Clown

“Manu ao Sabor do Vento” é um espetáculo clown contemporâneo, onde a música e o gesto substituem a palavra, numa viagem que explora o universo cómico e poético.

De dentro de um tronco de uma oliveira milenar, ouvem-se os ruídos de um amanhecer diferente, de mais um dia alegre, puro, inocente e atabalhoado, cheio de peripécias e surpresas.

Manu anda pelo mundo, um mundo onde as flores são gigantes e as pessoas vivem felizes cada dia que passa. As pequenas coisas atingem proporções grandiosas. Do saco de serapilheira que transporta consigo, saem as mais estranhas e hilariantes situações que decide partilhar com o mundo. Da “vassouira” ao “trombadidjóculo”, passando pela “mesa de gala” e o especial amigo “passaroco”, entre outros, concilia técnicas como a manipulação de objetos, a comédia física, a mímica e a música.

O personagem é intemporal e o espetáculo uma constante evolução surgindo ao longo dos tempos, novas narrativas e aventuras.

Este espetáculo é dirigido a famílias (crianças a partir dos 4 anos) e os bilhetes custam 3,05, para maiores de 12 anos, e de 1,84, para menores de 12 anos.

Horário da Bilheteira: 

De 3ª a sábado – 14:30h às 19:30h 

Dias de espetáculo e cinema  – uma hora antes do início do espetáculo ou sessão.

Os bilhetes podem ainda ser reservados, através do telefone 210 888 900, no horário de funcionamento da bilheteira.

As reservas têm de ser levantadas, no máximo, até 1h antes do início do espetáculo, com um limite de cinco bilhetes por reserva.



publicado por Carlos Gomes às 22:00
link do post | favorito

CRUZ VERMELHA PORTUGUESA FOI FUNDADA HÁ 150 ANOS

Passam hoje precisamente 150 anos desde a data da fundação da Cruz Vermelha Portuguesa.

Destinada a defender a paz e garantir o respeito pela dignidade humana, promover a saúde e a vida e diminuir os efeitos da guerra no sofrimento humano, a Cruz Vermelha Portuguesa é a sociedade nacional pertencente ao Movimento Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho.

Com 179 delegações espalhadas por todo o território nacional, esta instituição presta auxílio em situações de guerra e catástrofe, em Portugal ou no estrangeiro, dispondo nomeadamente de hospital próprio, Corpo de Enfermagem, Unidades de Socorro, Serviço de Ação Social e outras valências.

O Movimento Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho foi fundado em Genebra, na Suíça, em 1863, por Henry Dunant, após este ter testemunhado o sofrimento dos soldados na Batalha de Solferino, na Lombardia, no contexto da Segunda Guerra da Independência de Itália.


tags:

publicado por Carlos Gomes às 01:30
link do post | favorito

ALMOÇO DA LAMPREIA JUNTA MINHOTOS EM LISBOA



publicado por Carlos Gomes às 00:00
link do post | favorito

Terça-feira, 10 de Fevereiro de 2015
OS D’ALVA REALIZAM CONCERTO NA BAIXA DA BANHEIRA

Os D’Alva no palco do Fórum Cultural

No dia 20 de fevereiro, pelas 21:30h, o auditório do Fórum Cultural José Manuel Figueiredo, na Baixa da Banheira, vai receber o Concerto de D’Alva.

DAlva ananazes Juntos Site @Vera Marmelo

“Alex D’Alva Teixeira nasceu em 1990. Ben Monteiro em 1980. Há quase uma década a separá-los, mas a divisão acaba aí. A música que fazem juntos é agregadora e nunca separatista. Mesmo quando se arriscam a misturar influências tão díspares como Michael Jackson, Spice Girls e James Blake. É isso, aliás, o que o mote ‘Somos D’Alva’ sugere: a ideia de inclusão, de o todo ser maior do que a soma das partes. Sejam elas musicais, etárias, sociais ou religiosas.

Foi com essa premissa que lançaram, em maio, o disco de estreia, #batequebate, assim mesmo com a hashtag, revelando um sentido oportuno de atualidade, de quem está intrinsecamente no seu tempo. Na era das redes sociais e num mundo cada vez mais dado à mestiçagem, os D’ALVA são exímios em transformar todas estas referências fragmentadas em favor da união.

Prova disso mesmo são os espetáculos ao vivo da banda lisboeta, cujo código genético é multicultural: tanto Alex como Ben cresceram na Grande Lisboa, mas são filhos de pai africano e mãe nascida no Brasil. Essa herança étnica e cultural transporta-se para palco com a liberdade e a energia próprias dos trópicos, cruzada com um forte espírito estético pop. Não é por isso de estranhar a nomeação para os Portugal Festival Awards, na categoria de Melhor Atuação ao Vivo – Artista Revelação.

Em poucos meses, mostrando a sua versatilidade, os D’ALVA foram convocados para atuar para multidões nos festivais NOS Alive e Sol da Caparica e em salas mais intimistas, como o Theatro Circo de Braga. A par disso, foram responsáveis pela banda sonora tocada ao vivo no desfile do criador Luís Carvalho, na última edição da ModaLisboa, casando, mais uma vez, universos criativos distintos.

As evidências falam por si: a aceitação dos D’ALVA está em crescendo e falar na música feita em Portugal em 2014 sem mencionar o projeto de Alex D’Alva Teixeira e Ben Monteiro tornou-se impossível”.

O preço dos bilhetes é de 3,66 euros e podem ser adquiridos na bilheteira do Fórum Cultural José Manuel Figueiredo, na Baixa da Banheira.

Horário da Bilheteira: 

De 3ª a sábado – 14:30h às 19:30h 

Dias de espetáculo e cinema  – uma hora antes do início do espetáculo ou sessão.

Os bilhetes podem ainda ser reservados, através do telefone 210 888 900, no horário de funcionamento da bilheteira.As reservas têm de ser levantadas, no máximo, até 1h antes do início do espetáculo, com um limite de cinco bilhetes por reserva.



publicado por Carlos Gomes às 15:58
link do post | favorito

Segunda-feira, 9 de Fevereiro de 2015
FÁTIMA ACOLHE WORKSHOP INTERNACIONAL DE TURISMO RELIGIOSO

A ACISO - Associação Empresarial Ourém-Fátima, em colaboração com o Município de Ourém e com o apoio do Turismo de Portugal e do Turismo do Centro, leva a efeito o III Workshop Internacional de Turismo Religioso - “Turismo Religioso: Novas Respostas para Novos Desafios”, a realizar dia 20 de fevereiro, em Fátima.

image005

Com o III Workshop Internacional de Turismo Religioso, a organização pretende promover internacionalmente Portugal enquanto destino privilegiado de Turismo Religioso, reforçar a importância este segmento no contexto do setor turístico mundial e promover uma bolsa de contactos de negócio entre os participantes.

Esta iniciativa dirige-se a operadores turísticos de mais de uma dúzia de mercados como o Brasil, Espanha, Irlanda, Itália, Polónia, Índia, Indonésia, Coreia do Sul, Filipinas, Colômbia, entre outros, e são convidados a participar os operadores nacionais e internacionais, agentes de viagem e hoteleiros, entre outros empresários do sector do Turismo, especialmente vocacionados para o Turismo Religioso.

Programa:

Dia 20 de fevereiro (sexta feira)

Hotel Cinquentenário & Conference Center

8h30 – Receção dos participantes

09H00 – Sessão de abertura Conta com as seguintes presenças: Secretário de Estado do Turismo, Adolfo Mesquita Nunes; Presidente da ACISO, Francisco Vieira; Reitor do Santuário de Fátima, Padre Carlos Cabecinhas; Presidente do Turismo do Centro, Pedro Machado e Presidente da Câmara Municipal de Ourém, Paulo Fonseca.

09h30 – Painel I - “Dinamização de um destino de Turismo Religioso”

Serão discutidas várias questões: Como preparar o destino do ponto de vista do enriquecimento da experiência do visitante, das suas acessibilidades, a ligação com recursos culturais e turísticos na envolvente e como articular a atuação dos agentes públicos e privados. Este painel contará com a presença de Maria Nava Castra, do Turismo da Galicia; Opera Romana Pellegrinaggi, Liberio Andreatti; Arquidiocese de Aparecida, Darci José Niciolli e a Presidente da C.M. de Tomar, e presidente da mesa da AG da Rede de Judiarias de Portugal, Anabela Freitas.

Moderador: Professora Doutora Graça Poças Santos

Debate

11h30 – Painel II - “Comunicação estratégica dos destinos religiosos

”Os oradores irão questionar a comunicação do destino fazendo uso das novas plataformas tecnológicas, criação de conteúdos que assegurem a dimensão da espiritualidade e do património associado, estabelecimento de parcerias para a promoção internacional dos destinos. Participarão neste debate Bruno Vinuales, do Município de Lourdes; John Elson, da EWTN │ Global Television Network; Filipe Miguel Almeida Silva, da VirtualNet e Paulo Almeida Fernandes, historiador e autor dos “Caminhos de Santiago”.

Moderador: Alexandre Marto Pereira

Debate

13h00 – Almoço no Hotel Santa Maria

15h00 – Bolsa de Contactos, no Hotel Fátima. Cerca de 70 buyers de mais de 15 países de 3 continentes encontrarão o trade nacional numa ronda de negócios com a duração de 3 horas.

19h00 – Transfer para Convento de Cristo, em Tomar 20h00 – Jantar no Convento de Cristo

Horários sujeitos a pequenas alterações



publicado por Carlos Gomes às 15:35
link do post | favorito

CRIANÇAS DO CONVENTO DOS CARDAES EM LISBOA NECESSITAM DE AJUDA

untitled

O Convento dos Cardaes acolhe 35 meninas cegas e deficientes que, sendo pobres e sem apoio familiar, encontram aqui a sua única família e casa.

Apoiar e dar uma vida digna a estas meninas/mulheres implica um compromisso permanente por parte de todos aqueles que apoiam esta maravilhosa obra. É, de facto, um esforço financeiro muito grande, mas em que todos aqueles que nele participam se sentem especialmente recompensados. Sentem que o seu contributo faz uma enorme diferença na vida de cada uma das 35 meninas.

No Jantar de Verão de 2012 foi lançada a "Família do Convento", um grupo de doadores regulares que contribuem com um valor à sua escolha.

Todos juntos e cada um como seu contributo regular, permitirá reunir um montante que trará sustentabilidade a esta Causa que nos é tão cara. Esta acção faz parte de um universo de outras acções desenvolvidas para angariação de fundos, de modo que o Convento possa continuar a dar às meninas que aqui vivem uma vida tão digna e feliz quanto elas merecem.

Neste momento temos 58 Amigos que já fazem parte da Família do Convento! Queremos ser 80 no final de 2015. Para isso precisamos de si!

Faça parte, connosco, da Família do Convento!

Para que se possa juntar a nós, enviamos o link que lhe permitirá, comodamente, subscrever o Sistema de Débitos Directos, se assim o entender. Escolha o montante e periodicidade em https://www.easypay.pt/form/?f=convento-cardaes. Em alternativa, poderá fazer uma transferência bancária para o NIB 0007 0059 0002 3830 0182 7.

Venha sentir a recompensa e alegria de saber que o seu contributo faz toda a diferença na vida de cada uma destas meninas do Convento e que, afinal, também pode transformar a sua própria vida.

Obrigada!                  

P'la Família do Convento



publicado por Carlos Gomes às 14:58
link do post | favorito

Domingo, 8 de Fevereiro de 2015
GRAFITI ADQUIRE CONSCIÊNCIA POLÍTICA

Grafiti: Da arte suburbana ao neoexpressionismo, da crítica social à intervenção política

Quatro décadas decorridas desde o período revolucionário que se seguiu ao 25 de abril, eis que as grandes pinturas murais ressurgem nas paredes de Lisboa transmitindo mensagens políticas e exercendo a crítica. Mas não é grafismo chinês ou inspirado noutros modelos ideológicos que inspira os atuais grafiteiros mas as novas formas estéticas do neoexpressionismo. As imagens que reproduzimos foram captadas na zona de Campolide, em Lisboa, e a sua publicação numa revista científica já foi motivo de controvérsia.

Grafiti-Campolide 004

Frequentemente associado a uma cultura suburbana onde pontificam os mais diversos grupos de transgressão das normas sociais, o grafiti, na forma como atualmente se apresenta, tem a sua origem no movimento de contracultura surgido um pouco por toda a Europa por ocasião do levantamento estudantil do maio de 1968, em Paris. Considerado frequentemente como um ato de vandalismo condenado por lei, o próprio ato de produção do grafiti é assumido como um ato de rebeldia em relação à ordem estabelecida.

Convém, antes de mais, estabelecer uma clara distinção entre o mural de grafiti concebido com reconhecida qualidade artística e contendo uma mensagem da reles pichagem que apenas conspurca as paredes e não respeita o direito à propriedade e ao asseio urbano.

Existem grafitis que constituem autênticas obras de arte, transmitindo preocupações de natureza política, social ou ambientais através de representações críticas e emocionais. Com evidentes traços caraterísticos do expressionismo, surrealismo e simbolismo, alguns das pinturas destes murais podem muito bem serem consideradas verdadeiras manifestações estéticas do neoexpressionismo.

Grafiti-Campolide 008

Grafiti-Campolide 012

Grafiti-Campolide 017

Grafiti-Campolide 016


tags: ,

publicado por Carlos Gomes às 19:07
link do post | favorito

Sábado, 7 de Fevereiro de 2015
CASA DA COMARCA DE ARGANIL ORGANIZA EM LISBOA ENCONTRO DE TOCADORES DE CONCERTINA



publicado por Carlos Gomes às 18:15
link do post | favorito

Sexta-feira, 6 de Fevereiro de 2015
MOITA FESTEJA DIA DOS NAMORADOS

Café-Concerto do Fórum Cultural – Baixa da Banheira: Dia dos Namorados ao som de blues com Midnights Club Blues Band

O Dia dos Namorados no concelho da Moita vai ser celebrado ao som de blues. A Blues Night by BBBF de fevereiro, está agendada para o dia 14, às 22:00h, no Café-Concerto do Fórum Cultural José Manuel Figueiredo, na Baixa da Banheira, e vai ter como protagonistas os Midnights Club Blues Band.

Blues Nights fevereiro

Nesta noite que se quer romântica, a banda irá tocar alguns dos clássicos mais conhecidos e representativos doblues, passando também por alguns temas inéditos incluídos no seu trabalho de originais que sairá em breve.

O preço dos bilhetes é de 3 euros.

As Blues Nights by BBBF são promovidas mensalmente pela Associação BB Blues Portugal, em parceria com a Câmara da Moita e a União de Freguesias da Baixa da Banheira e Vale da Amoreira, em jeito de antevisão do BB Blues Fest que, este ano, vai decorrer entre 18 e 21 de junho.



publicado por Carlos Gomes às 21:01
link do post | favorito

CONFRARIAS PROMOVEM GASTRONOMIA PORTUGUESA

capture2

MAPA DE EVENTOS

2015

Assembleia Geral Ordinária da FPCG – 28 de Março

Capítulos de Confrarias Federadas – 2015

14 de Fevereiro – VI Capítulo da Confraria do Bucho Raiano.

21 de Fevereiro - Confraria do Mel.

21 de Fevereiro - XXVI Capítulo da Confraria do Queijo Serra da Estrela - Oliveira do Hospital

8 de Março – Confraria Gastronómica “As Saínhas”

14 de Março – Confraria Gastronómica de Sever do Vouga.

21 de Março - XII Capítulo da Confraria da Lampreia de Penacova.

21 de Março – X Capitulo da Confraria do Bolo de Ançã.

11 de Abril - VII Capítulo da Confraria dos Aromas e Sabores Raianos.

12 de abril - Real Confraria da Cabra Velha –Miranda do Corvo

18 de Abril – Confraria das Almas Santas da Areosa e do Leitão.

24; 25; 26 de Abril (cerimónia capitular) e 27 de Abril – XV Capítulo da Academia Madeirense das Carnes / Confraria Gastronómica da Madeira.

9 de Maio – III Capítulo da Confraria das Sardinhas Doces de Trancoso.

9 de Maio – Confraria do Queijo do Rabaçal.

16 de Maio - VIII capítulo da Confraria do Pinhal do Rei - Leiria.

17 de Maio - Confraria Gastronómica de Almeirim.

6 de junho - X Capítulo Confraria Gastronómica da Gândara.

20 de Junho – IV Capítulo da Confraria Gastronómica do Concelho de Ovar.

27 de Junho -  Confraria da Broa de Avintes.

4 de Julho - IX Capítulo da Confraria do Velhote.

25 de Julho – Confraria do Bodo.

26 de Setembro - IX Capitulo da Confraria das Papas de S. Miguel.

Outros eventos

21 de Fevereiro - Confraria do Butelo e da Casula - CBC

28 de Fevereiro – II Capítulo da Confraria dos Rojões da Bairrada com grelo e batata à Racha.

7 de Março - Confraria Enogastronómica Sabores do Botaréu-Águeda.

22 de Março – Confraria da Geropiga de Moinhos.

11 de Abril – Confraria dos amigos do Negalho e da freguesia de Almalaguês.

12 de Abril - VII Grande Capitulo da CONGROG - Confraria do Grog de Santo Antão - Cabo Verde

9 de Maio - Confraria dos Sabores da Fava.

23 de maio - III Claustro Pleno (III Capítulo) da Confraria dos Sabores de Coimbra.

31 de maio - Confraria do Torricado com Bacalhau



publicado por Carlos Gomes às 20:28
link do post | favorito

MOITA BRINCA AO CARNAVAL

Com o Carnaval à porta, preparam-se diferentes iniciativas para todas as idades, no concelho da Moita, para celebrar esta época de folia.

Corso de Carnaval

“A Velhinha Mergulha nas Artes da Vida” é o tema deste ano do Corso de Carnaval de Alhos Vedros que vai sair à rua, nos dias 15 e 17 de fevereiro, às 15:00h, com diferentes carros alegóricos e centenas de figurantes. Há já 26 anos que o Carnaval de Alhos Vedros é organizado pela Sociedade Filarmónica Recreio e União Alhosvedrense “A Velhinha” que conta também com o apoio logístico e financeiro da Câmara Municipal da Moita, entre outras entidades e instituições. A entrada é livre.

No dia 13 de fevereiro, a partir das 10:00h, as ruas das diferentes freguesias do concelho da Moita vão encher-se de cor, muita alegria e pequenos mascarados ao receberem os tradicionais desfiles carnavalescos das escolas, com os alunos do 1º ciclo do Ensino Básico e do Ensino Pré-Escolar a exibirem os seus fatos e mascarilhas preparados nas diferentes escolas do concelho.

Na Biblioteca Municipal da Baixa da Banheira, a tarde do dia 14 de fevereiro também vai ser diferente e divertida: às 14:30h e às 18:30h, os animadores da biblioteca vão promover “Pinturas Faciais nas Férias de Carnaval”.

Desfile de canarval das escolas

Pinturas faciais



publicado por Carlos Gomes às 00:00
link do post | favorito

Quinta-feira, 5 de Fevereiro de 2015
BAIXA DA BANHEIRA ASSINALA 10º ANIVERSÁRIO DO FÓRUM CULTURAL

Baixa da Banheira: “Do Cine-Parque ao Fórum Cultural: História de uma Viagem” assinala 10 anos do Fórum Cultural José Manuel Figueiredo

O Fórum Cultural José Manuel Figueiredo, na Baixa da Banheira, comemora, em abril deste ano, 10 anos de existência e, para assinalar esta data, a Câmara Municipal da Moita vai inaugurar, já no dia 13 de fevereiro, pelas 21:00h, a exposição “Do Cine-Parque ao Fórum Cultural: História de uma Viagem”.

Fórum Cultural

Nesta exposição, vários objetos e imagens contam-nos histórias, traçando um percurso desde o cinema ambulante no concelho, passando pelo Cine-Parque, até ao atual equipamento – Fórum Cultural –, tornando vivo um património que é de todos.

“Do Cine-Parque ao Fórum Cultural: História de Uma Viagem” pode ser visitada na Galeria de Exposições do Fórum Cultural José Manuel Figueiredo, entre 13 de fevereiro e 29 de maio, de terça a sexta-feira, das 10:00h às 18:30h, e aos sábados, das 14:00h às 19:00h. Em dias de espetáculo ou cinema, a Galeria abre as portas uma hora antes.

A entrada é gratuita.

Cine Parque



publicado por Carlos Gomes às 22:10
link do post | favorito

GRUPO PARLAMENTAR DO CDS PREPARA PROJECTO DE RESOLUÇÃO RECOMENDANDO AO GOVERNO REVISÃO DOS LIMITES DE CAVALAGEM DOS MOTORES DAS EMBARCAÇÕES DE PESCA

cds-pp

PROJECTO DE RESOLUÇÃO N.º /XII/4.ª

Recomenda ao Governo que reveja a potência máxima permitida nos motores das embarcações de pesca local bem como o reforço da fiscalização aos mesmos

As estatísticas de sinistralidade confirmam, sem margem para dúvidas, que a atividade da pesca é das que acarreta mais riscos para aqueles que a praticam. As entradas e saídas das barras e das praias são, inegavelmente, os momentos de maior perigosidade para as embarcações de pesca artesanal, colocando muitas vezes em risco a segurança de pessoas e bens.

São vários os relatos de situações em que, não fosse o uso de cavalagens superior ao autorizado, o desfecho podia ter implicado a perda de vidas humanas. A potência dos motores em embarcações de pesca local até 9 metros, quando a embarcação tem um convés fechado pode chegar aos 100 cv ou 75 Kw, quando de convés aberto não pode ser superior a 60 cv ou 45 Kw, o que se revela insuficiente, neste último caso, para evitar vagas com alguma dimensão ou até aceder a barras em piores condições.

O decreto regulamentar que impõe as potências máximas obedece a uma norma da Comunidade Europeia, sendo o único objetivo, não a segurança de pessoas e bens, mas antes o não aumento dos índices de captura. Várias associações de pescadores consideram que permitir a utilização de motores de popa até 100 cv, num só motor ou em dois (que possam funcionar em simultâneo ao contrário do que acontece hoje), para embarcações de convés aberto, seria o suficiente para evitar muitos problemas e dificuldades aos pescadores artesanais.

Os deputados do CDS, conscientes da pertinência dos argumentos dos pescadores, recomendam ao Governo que proceda a uma revisão da potência máxima permitida para embarcações até 9 metros, colocando as embarcações de convés aberto nas mesmas condições das embarcações de convés fechado, ou seja, com uma potência máxima de potência permitida de 100 cv ou 75 Kw. Convenhamos que uma embarcação de 9 metros, carregada de peixe e podendo apenas utilizar no máximo os 60 cv atuais se torna uma “presa fácil” para, por exemplo, uma vaga de maior dimensão.

Deve ainda o governo pugnar no sentido de que o aumento da cavalagem seja utilizada apenas e só por motivos de segurança e nunca com o objetivo de aumentar a pescaria.

Neste enquadramento, ao abrigo das disposições legais e regimentais aplicáveis, os Deputados abaixo assinados do Grupo Parlamentar do CDS-PP propõem que a Assembleia da República adote a seguinte Resolução:

A Assembleia da República resolve, nos termos do disposto do n.º 5 do artigo 166.º da Constituição da República Portuguesa, recomendar ao Governo que:

  • Legisle no sentido de permitir que, as embarcações de pesca local até 9 metros, de convés aberto, possam utilizar uma potência de motor igual à das embarcações de convés fechado, ou seja, uma potência máxima de 100 cv ou 75 Kw;
  • Incremente as ações de fiscalização no sentido de garantir que, o aumento das potências de motores permitidas, é utilizada unicamente para fins de segurança de pessoas e bens e não para o aumento dos índices de captura de pesca.

Palácio de São Bento, 03 de Fevereiro de 2015

Os Deputados do CDS-PP



publicado por Carlos Gomes às 14:18
link do post | favorito

CASA DA COMARCA DE ARGANIL ORGANIZA EM LISBOA ENCONTRO DE TOCADORES DE CONCERTINA



publicado por Carlos Gomes às 00:00
link do post | favorito

Quarta-feira, 4 de Fevereiro de 2015
XUVENTUDE DE GALÍCIA E UNIVERSIDADE NOVA DE LISBOA ORGANIZAM CURSO DE CULTURA GALEGA ACTUAL

De 15 a 15 | Curso de Cultura Galega Actual

Curso sobre Cultura Galega Actual organizado polo Centro de Estudos Galegos da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa e a Xuventude de Galicia – Centro Galego de Lisboa.

Impartido polo lector do Centro de Estudos Galegos, Isaac Lourido, o Curso abordará de forma descontraída e participativa os principais acontecementos, novidades e debates da cultura galega do século XXI.

Incluirá na súa programación, palestras, presentacións de libros e outros eventos lúdicos

De 13 de xaneiro a 19 de xuño - dúas sesións mensuais (venres das19 ás 20:30h)

Máis informacións e inscricións - Secretaría do Centro, polo Telf.: 218853680 ou polo geral@juventudedagaliza.com.


tags: ,

publicado por Carlos Gomes às 22:27
link do post | favorito

FÓRUM CULTURAL DA BAIXA DA BANHEIRA EXIBE FILME “CADA UM SEU CINEMA”

No dia 13 de fevereiro, pelas 21:30h, vai ser exibido na tela do Fórum Cultural José Manuel Figueiredo, na Baixa da Banheira, o filme “Cada um Seu Cinema”.

Cada um seu cinema

Este filme reúne o modo como cineastas de 25 países olham o cinema e as salas de cinema, lugar de comunhão dos cinéfilos do mundo inteiro. A diversidade dos filmes que resultam desta experiência, de realizadores como David Cronenberg, Nanni Moretti, Takeshi Kitano ou Manoel de Oliveira, demonstram que o entusiasmo pelo cinema, sendo universal, reflete também uma experiência cultural e individual completamente única.

A entrada é gratuita, mediante levantamento prévio dos bilhetes.



publicado por Carlos Gomes às 19:08
link do post | favorito

ARTESÃOS DA MOITA MOSTRAM ARTES E TALENTOS

Dias 7 e 14 de fevereiro: Feira de Artesanato “Artes e Talentos” no Mercado da Moita

A Feira de Artesanato “Artes e Talentos” continua a realizar-se, durante este ano de 2015, no interior do Mercado Municipal da Moita, sempre no primeiro e segundo sábado de cada mês. Assim, nos dias 7 e 14 de fevereiro, entre as 9:00h e as 13:30h, vai encontrar artesãos de várias áreas: madeira, tecido, metal, cerâmica, cortiça, crochet, entre outras.

Artes e Talentos

Promovida pela Câmara Municipal da Moita, no âmbito do Programa de Dinamização e Animação do Mercado Municipal da Moita, a Feira de Artesanato “Artes e Talentos” pretende valorizar diferentes tipos de artesãos e artesanato.

Os interessados em participar na feira “Artes e Talentos”, expondo e comercializando as suas peças, devem inscrever-se através do email: pav.mun.exposicoes@mail.cm-moita.pt, mencionado o nome, morada, contacto telefónico, número de contribuinte e o tipo de produto a expor (com fotografias).

Mais informações na Divisão de Desenvolvimento Económico da Câmara Municipal da Moita (T: 210816914).



publicado por Carlos Gomes às 19:02
link do post | favorito

MOITA DÁ MÚSICA A BEBÉS

Projeto “De Pequenino”: Oficinas de Música para bebés: Câmara da Moita continua a apostar na oferta cultural para bebés

O Projeto De Pequenino do mês de fevereiro, marcado para o dia 7, às 15:30h e às 17:00h, na Biblioteca Municipal Bento de Jesus Caraça, na Moita, vai ser preenchido com “Oficinas de Música”, da autoria de Paulo Lameiro, pela companhia Musicalmente.

OFICINAS DE MÚSICA_créditos Marta Vidanes e Musi

Sinopse:

“A Inesa conheceu o Nuno e o José. E assim se encontraram dois músicos e uma bailarina. Este trio adora tocar e dançar com bebés e papás e a Inesa tem um cesto. Um cesto onde se escondem cores envergonhadas, palavras que não são necessárias e alguns sons que gostam de espreitar e que, por vezes, saltam para o colo dos bebés.

Os bebés gostam tanto de sentir esses sons que alguns desaparecem nas suas bocas.

Ouve-se um clarinete e gatinha um bebé. Entra o saxofone e dançam os papás. Baila a Inesa e bailamos todos.

Óóóóóóó… acabou!

Mas os sons levam-se para casa e as danças continuam”.

Estas Oficinas de Música para bebés e papás têm a duração de 45 minutos cada sessão, sendo que às 15:30h é dirigida a bebés dos 19 aos 36 meses, e às 17:00h, a bebés dos 0 aos 18 meses.

A entrada é gratuita, mediante a inscrição prévia através do T: 210817040. A lotação é de 18 bebés e um adulto acompanhante, por sessão.



publicado por Carlos Gomes às 00:00
link do post | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Agosto 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9

15
16

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


posts recentes

FEDERAÇÃO DO FOLCLORE POR...

HILTON BARCELOS APRESENTA...

FEDERAÇÃO DO FOLCLORE POR...

BALBA ANUNCIAM 1º CONCERT...

HILTON BARCELOS APRESENTA...

RITCHAZ CABRAL REVELA VID...

FESTA DO AVANTE NÃO ESQUE...

MINHOTOS EM LISBOA LEVAM ...

CHAPÉUS HÁ MUITOS… MAS PO...

FEDERAÇÃO DO FOLCLORE POR...

OEIRAS JUNTA TOCADORES DE...

PRESIDENTE DA FEDERAÇÃO D...

MINHOTOS EM LOURES PISAM ...

CAFÉ REPÚBLICA, “UM” TALE...

MAIORIA DAS CANDIDATURAS ...

MINHOTOS EM LISBOA LEVAM ...

PORTUGAL TEM ROTA DAS MÁS...

PORTUGAL VOLTA A MARCAR P...

PAN QUESTIONA MINISTÉRIO ...

"DON'T CARE", A PODEROSA...

CAMÕES À DESCOBERTA DE PO...

PAN ESTÁ PREOCUPADO COM A...

CAFÉ REPÚBLICA, “UM” TALE...

ED CURTIS E O SEU NOVO, E...

4TH DISTRICT, NASCEU A NO...

PAN CONCORRE PELA PRIMEIR...

PAN APELA AO FIM DO ESTIG...

ALFRAGIDE REALIZA FESTIVA...

ED CURTIS E O SEU NOVO, E...

PAN CONSOLIDA A SUA AÇÃO ...

BARREIRO REALIZA FESTIVAL...

MOITA EXPÕE MÁSCARAS AFRI...

LOURES REALIZA FESTA DO V...

MUSEU DE MARINHA APRESENT...

PAN APOSTA NO REFORÇO DA ...

PRESIDENTE DA FEDERAÇÃO D...

ANA SOFIA É A CANDIDATA D...

LOURES RECEBE ENCONTRO DE...

AMADORA JUNTA TOCADORES D...

LOURES RECEBE CONFERÊNCIA...

PAN APRESENTA QUEIXA CRIM...

DR DANIEL CAFÉ VAI A LOUR...

COMUNIDADE HINDU E MUNICÍ...

ELEIÇÃO DAS “7 MARAVILHAS...

FOLCLORE SALOIO ANIMA FES...

SOLIDARIEDADE JUNTA "AMIG...

FOLKLOURES’18 JÁ MEXE!

PAN CONCORRE À CÂMARA E A...

PAN EXIGE CUMPRIMENTO DE ...

"DON'T CARE", A PODEROSA...

arquivos

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

tags

todas as tags

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds