Blogue de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes de Lisboa e arredores

Sábado, 24 de Junho de 2017
HISTORIADORA ANA PAULA ASSUNÇÃO PROFERE EM LOURES PALESTRA SOBRE USOS E COSTUMES DOS SALOIOS

Palestra promovida pelo Grupo de Folclore Verde Minho marca arranque oficial do FolkLoures’17

“Usos e costumes dos saloios – uma conversa com muitos nós! Foi o tema da palestra hoje proferida em Loures, a quar marcou o início oficial da edição deste ano do Folkloures.

IMG_6642 (1).JPG

A iniciativa teve lugar no magnífico auditório do Palácio dos Marqueses da Praia e Monforte onde normalmente decorrem as reuniões da Assembleia Municipal e contou com a presença do Dr. Francisco Sousa, técnico do Pelouro da Cultura da Câmara Municipal de Loures e de Joaquim Pinto, em representação do Presidente da Federação do Folclore Português.

Perante uma assistência interessada e participativa, a palestrante foi “desatando nós” ao longo da sua dissertação, desfazendo conceitos há muito tempo estabelecidos no meio folclórico e entre os investigadores, muitos deles surgidos por ocasião da Exposição do Mundo Português realizada em 1940 e que, graças à intervenção de António Ferro e de sua esposa, a poetisa Fernanda de Castro, vieram a conferir especial saliência e visibilidade ao folclore nacional. Na realidade, uma época que acabaria por marcar de forma indelével a forma como actualmente ainda hoje encaramos o folclore.

IMG_6391 (1).JPG

Procurando contrariar a ideia estabelecida segundo a qual os saloios descendem exclusivamente dos moiros que então habitavam nos arredores de Lisboa, a historiadora defende que essa definição étnica se estende a muitos outros povos de diferentes origens que aqui se estabeleceram. E, muitos outros nós desatou a Drª Ana Paula Assunção ao longo da palestra que proferiu e para a qual foram convidados todos os grupos folclóricos de todos os concelhos da região saloia mas que, estranhamente, parecem revelar desinteresse pelos temas que tratam a sua própria cultura tradicional com a qualidade e interesse como a lição que foi hoje oferecida a todos os presentes.

No átrio do Palácio dos Marqueses da Praia e Monforte foi também montada uma exposição temporária de concertinas, algumas das quais velhos harmónios que remontam aos começos do século XX.

Também o Museu Municipal de Loures, no âmbito do FolkLoures’17, mantém durante toda a semana entradas gratuitas para quem quiser visitar a exposição permanente de carroças e outras alfaias da região saloia.

IMG_6391 (2).JPG

O FolkLoures’17 culmina com a realização, no próximo dia 1 de Julho, de um grandioso espectáculo – o Encontro de Culturas – a ter lugar no Parque da Cidade, com o seguinte programa:

- 16 horas. Feira de artesanato. Abertura de tasquinhas

- 20 horas. Espetáculo de folclore e recriações da cultura tradicional

- 24 horas. Sessão de encerramento com fogo-de-artifício

GRUPOS PARTICIPANTES

Grupo de Zés Pereiras Os Baionenses – Baião – Douro Litoral

Associação Tira-me da Rua (ATR) – Brasil

Grupo Coral Os Ceifeiros de Cuba - Baixo Alentejo

Gupo Folclórico e Etnográfico Verde Minho – Minho

Grupo Folclórico “O Cancioneiro de Ovar” – Beira Litoral

Grupo Etnográfico Danças e Cantares da Nazaré – Estremadura

Associatia Miorita Portugalia – Moldávia

Rancho da União Cultural e Folclórica da Bobadela – Estremadura / Região Saloia

Grupo de Danças e Cantares da Madeira – Madeira

Fotos: Artur Lucena / Revista LOURESmagazineODIVELAS

IMG_6381 (1).JPG

IMG_6394 (1).JPG

IMG_6399 (1).JPG

IMG_6430 (2).JPG

IMG_6496 (1).JPG

IMG_6503 (1).JPG

IMG_6534 (1).JPG

IMG_6578 (1).JPG

IMG_6619 (1).JPG

IMG_6659 (1).JPG

IMG_6347 (1).JPG

IMG_6365 (1).JPG



publicado por Carlos Gomes às 22:31
link do post | favorito

Sexta-feira, 23 de Junho de 2017
PORTUGUESES DA DIÁSPORA PARTICIPAM NA FEIRA INTERNACIONAL DE ARTESANATO

19248011_1621834337829767_3382255584457834396_n (1).png



publicado por Carlos Gomes às 10:31
link do post | favorito

FOLKLOURES’17: HISTORIADORA ANA PAULA ASSUNÇÃO PROFERE AMANHÃ EM LOURES PALESTRA SOBRE “USOS E COSTUMES DA REGIÃO SALOIA”

Iniciativa do Rancho Folclórico Verde Minho

A Historiadora e Museóloga Prof. Doutora Ana Paula de Sousa Assunção profere uma palestra subordinada ao tema “Usos e Costumes Tradicionais da Região Saloia”, a ter lugar no Auditório do Palácio dos Marqueses da Praia e Monforte, no dia 24 de Junho, pelas 15h30. A iniciativa insere-se no programa do FolkLoures’17 – Encontro de Culturas que se prolonga até ao dia 1 de Julho, altura em que tem lugar um grandioso festival de cultura tradicional no Parque da Cidade, em Loures.

foto romenia (1).jpg

O Palácio doa Marqueses da Praia e Monforte encontra-se instalado junto ao Parque da Cidade e trata-se do local onde reúne a Assembleia Municipal de Loures, dispondo das melhores condições para a realização de palestras e conferências.

A Prof. Doutora Ana Paula de Sousa Assunção é historiadora e museóloga, Mestre em História Regional e Local pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. É autora de programas museológicos, reformulações de programas e criação de serviços inovadores. Conceção científica do Centro UNESCO A casa da terra. Comissária de exposições de vária índole com museografia de inclusão e género.

Tem como áreas científicas preferenciais a História Local, Saúde, Património industrial (com destaque para Fábrica de Loiça de Sacavém, Oliveira Rocha/Oliveira do Bairro), Património Cultural Imaterial, Património Religioso /obra de arte total – Cripto -história. Exerceu voluntariado na Igreja Matriz de Bucelas com descobertas de cariz científico sobre entalhador, Francisco Lopes. (Artigo no prelo). Musealização da Igreja e interpretação dos espaços em visitas.

Pelo seu trabalho, tem recebido várias distinções de Mérito Cultural e Prémios no campo da Museologia a nível nacional e internacional.

Nesse mesmo dia e local, terá ainda lugar outra iniciativa cultural integrada no programa da edição deste ano do FolkLoures, a qual contamos divulgar muito brevemente. Trata-se, pois, de um programa cultural rico e diversificado que, sob o impulso e capacidade organizativa do Rancho Folclórico Verde Minho, catapulta o concelho de Loures para a ribalta da cultura tradicional portuguesa.



publicado por Carlos Gomes às 10:24
link do post | favorito

Segunda-feira, 19 de Junho de 2017
FOLKLOURES’17: HISTORIADORA ANA PAULA ASSUNÇÃO PROFERE EM LOURES PALESTRA SOBRE “USOS E COSTUMES DA REGIÃO SALOIA”

A Historiadora e Museóloga Prof. Doutora Ana Paula de Sousa Assunção profere uma palestra subordinada ao tema “Usos e Costumes Tradicionais da Região Saloia”, a ter lugar no Auditório do Palácio dos Marqueses da Praia e Monforte, no dia 24 de Junho, pelas 15h30. A iniciativa insere-se no programa do FolkLoures’17 – Encontro de Culturas que se prolonga até ao dia 1 de Julho, altura em que tem lugar um grandioso festival de cultura tradicional no Parque da Cidade, em Loures.

foto romenia (1).jpg

O Palácio doa Marqueses da Praia e Monforte encontra-se instalado junto ao Parque da Cidade e trata-se do local onde reúne a Assembleia Municipal de Loures, dispondo das melhores condições para a realização de palestras e conferências.

A Prof. Doutora Ana Paula de Sousa Assunção é historiadora e museóloga, Mestre em História Regional e Local pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. É autora de programas museológicos, reformulações de programas e criação de serviços inovadores. Conceção científica do Centro UNESCO A casa da terra. Comissária de exposições de vária índole com museografia de inclusão e género.

Tem como áreas científicas preferenciais a História Local, Saúde, Património industrial (com destaque para Fábrica de Loiça de Sacavém, Oliveira Rocha/Oliveira do Bairro), Património Cultural Imaterial, Património Religioso /obra de arte total – Cripto -história. Exerceu voluntariado na Igreja Matriz de Bucelas com descobertas de cariz científico sobre entalhador, Francisco Lopes. (Artigo no prelo). Musealização da Igreja e interpretação dos espaços em visitas.

Pelo seu trabalho, tem recebido várias distinções de Mérito Cultural e Prémios no campo da Museologia a nível nacional e internacional.

Nesse mesmo dia e local, terá ainda lugar outra iniciativa cultural integrada no programa da edição deste ano do FolkLoures, a qual contamos divulgar muito brevemente. Trata-se, pois, de um programa cultural rico e diversificado que, sob o impulso e capacidade organizativa do Rancho Folclórico Verde Minho, catapulta o concelho de Loures para a ribalta da cultura tradicional portuguesa.



publicado por Carlos Gomes às 09:39
link do post | favorito

Sábado, 17 de Junho de 2017
FOLKLOURES’17 EXPÕE CONCERTINAS NO MUSEU MUNICIPAL DE LOURES

O Museu Municipal de Loures inaugura no dia 24 de Junho a exposição temporária “A Evolução ds Concertina”, a qual ficará patente ao público, até ao dia 1 de Julho, das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00 (Excepto à Segunda-feira), com entrada gratuita. Os visitantes têm ainda a oportunidade de visitar a exposição permanente do Museu Municipal de Loures que inclui uma magnífica colecção de carroças tradicionais da região saloia.

Foto20141014160900995 (1).jpg

O Museu Municipal de Loures encontra-se instalado na Quinta do Conventinho, sita na Estrada Nacional, 8, em Santo António dos Cavaleiros, a escassos 4 quilómetros de Loures, um edifício conventual contruído na segunda metade do século XVI.

Constituído em 26 de julho de 1998, o Museu encontra-se instalado no 13.º convento dos frades franciscanos da Província de Santa Maria da Arrábida, apresentaposições de  exposições de temática arqueológica e etnográfica, com o intuito de dar a conhecer a realidade e a vivência das populações rurais do município de Loures, assim como a sua história. Possui duas salas de exposições, oficinas, reservas visitáveis, um centro de documentação especializado em história local, loja, cafetaria com esplanada, parque de estacionamento e acesso para pessoas com mobilidade reduzida.

O FolkLoures apresenta um programa cultural rico e diversificado que, sob o impulso e capacidade organizativa do Rancho Folclórico Verde Minho, catapulta o concelho de Loures para a ribalta da cultura tradicional portuguesa.

unnamedVerdeMinho

FOLKLOURES'17 - Encontro de Culturas

PROGRAMA

Dia 24 de Junho

- 16 horas. Inauguração da Exposição "A Evolução da Concertina". Museu Municipal de Loures.

A exposição está patente ao público, até ao dia 1 de Julho, das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00 (Excepto à Segunda-feira)

Entrada gratuita

- 16h30 horas. Palestra sobre "Usos e Costumes tradicionais da Região Saloia", pela Dr.ª Ana Paula de Sousa Assunção, a ter lugar no Auditório do Palácio dos Marqueses da Praia e Monforte, no dia 24 de Junho, pelas 15h30.

Dia 1 de Julho

- 16 horas. Feira de artesanato. Abertura de tasquinhas

- 20 horas. Espetáculo de folclore e recriações da cultura tradicional

- 24 horas. Sessão de encerramento com fogo-de-artifício

GRUPOS PARTICIPANTES

Associação Tira-me da Rua (ATR) – Brasil

Grupo Coral Os Ceifeiros de Cuba - Baixo Alentejo

Gupo Folclórico e Etnográfico Verde Minho – Minho

Grupo Folclórico “O Cancioneiro de Ovar” – Beira Litoral

Grupo Etnográfico Danças e Cantares da Nazaré – Estremadura

Associatia Miorita Portugalia – Moldávia

Rancho da União Cultural e Folclórica da Bobadela – Estremadura / Região Saloia

Grupo de Danças e Cantares da Madeira – Madeira

MUSEU MUNICIPAL DE LOURES EXPÕE “CARROÇAS DA REGIÃO SALOIA”

O Museu Municipal de Loures participa no FolkLoures’17 com a realização de uma exposição subordinada ao tema “A Evolução da Concertina”, a ter lugar nas instalações do próprio museu, com inauguração prevista no dia 24 de Junho, pelas 16 horas. A exposição tem entrada gratuita e ficará patente ao público, até ao dia 1 de Julho, das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00 (Excepto à Segunda-feira).



publicado por Carlos Gomes às 08:34
link do post | favorito

Quinta-feira, 15 de Junho de 2017
FOLKLOURES’17: HISTORIADORA ANA PAULA ASSUNÇÃO PROFERE PALESTRA SOBRE “USOS E COSTUMES DA REGIÃO SALOIA”

A Historiadora e Museóloga Prof. Doutora Ana Paula de Sousa Assunção subordinada ao tema “Usos e Costumes Tradicionais da Região Saloia”, a ter lugar no Auditório do Palácio dos Marqueses da Praia e Monforte, no dia 24 de Junho, pelas 15h30. A iniciativa insere-se no programa do FolkLoures’17 – Encontro de Culturas que se prolonga até ao dia 1 de Julho, altura em que tem lugar um grandioso festival de cultura tradicional no Parque da Cidade, em Loures.

foto romenia (1).jpg

O Palácio doa Marqueses da Praia e Monforte encontra-se instalado junto ao Parque da Cidade e trata-se do local onde reúne a Assembleia Municipal de Loures, dispondo das melhores condições para a realização de palestras e conferências.

A Prof. Doutora Ana Paula de Sousa Assunção é historiadora e museóloga, Mestre em História Regional e Local pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. É autora de programas museológicos, reformulações de programas e criação de serviços inovadores. Conceção científica do Centro UNESCO A casa da terra. Comissária de exposições de vária índole com museografia de inclusão e género.

Tem como áreas científicas preferenciais a História Local, Saúde, Património industrial (com destaque para Fábrica de Loiça de Sacavém, Oliveira Rocha/Oliveira do Bairro), Património Cultural Imaterial, Património Religioso /obra de arte total – Cripto -história. Exerceu voluntariado na Igreja Matriz de Bucelas com descobertas de cariz científico sobre entalhador, Francisco Lopes. (Artigo no prelo). Musealização da Igreja e interpretação dos espaços em visitas.

Pelo seu trabalho, tem recebido várias distinções de Mérito Cultural e Prémios no campo da Museologia a nível nacional e internacional.

Nesse mesmo dia e local, terá ainda lugar outra iniciativa cultural integrada no programa da edição deste ano do FolkLoures, a qual contamos divulgar muito brevemente. Trata-se, pois, de um programa cultural rico e diversificado que, sob o impulso e capacidade organizativa do Rancho Folclórico Verde Minho, catapulta o concelho de Loures para a ribalta da cultura tradicional portuguesa.

unnamedVerdeMinho



publicado por Carlos Gomes às 21:47
link do post | favorito

Terça-feira, 6 de Junho de 2017
FOLKLOURES’17: EXPOSIÇÕES, PALESTRAS, TRADIÇÕES E FOLCLORE NUM GRANDIOSO FESTIVAL DURANTE UMA SEMANA EM LOURES

Moldávia e Brasil são as representações internacionais da edição de 2017

A edição deste ano do FolkLoures’17 – Encontro de Culturas, vai ter o seu início no dia 24 de Junho com a realização de uma exposição e de uma palestra, prolongando-se durante toda a semana até ao dia 1 de Julho, altura em que tem lugar o espectáculo de culturas tradicionais.

unnamedVerdeMinho

Trata-se de uma grandiosa iniciativa de cariz tradicional organizada pelo Grupo Folclórico Verde Minho em colaboração com a Câmara Municipal de Loures, a ter lugar por ocasião das festas do concelho de Loures. Este evento privilegia o folclore da região saloia e ainda de todo o país e das comunidades que constituem actualmente o mosaico social e cultural da região, contribuindo para a inclusão e a promoção da paz entre os povos através do encontro das suas culturas tradicionais.

Mais do que qualquer outra manifestação de índole cultural e desportiva, é o Folclore a forma de expressão cultural que melhor contribui para a paz entre os povos, no respeito das suas diferenças e identidade.

O programa do FolkLoures’17 é o seguinte:

FOLKLOURES'17 - Encontro de Culturas

PROGRAMA

Dia 24 de Junho

- 16 horas. Inauguração da Exposição Temporária "Concertinas no Folclore". Museu Municipal de Loures.

A exposição está patente ao público, até ao dia 1 de Julho, das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00 (Excepto à Segunda-feira)

Entrada gratuita

- 16h30 horas. Palestra sobre "Usos e Costumes tradicionais da Região Saloia", pela Dr.ª Ana Paula de Sousa Assunção, a ter lugar no Auditório do Palácio dos Marqueses da Praia e Monforte.

Dia 1 de Julho

- 16 horas. Feira de artesanato. Abertura de tasquinhas

- 20 horas. Espetáculo de folclore e recriações da cultura tradicional

- 24 horas. Sessão de encerramento com fogo-de-artifício

GRUPOS PARTICIPANTES

Associação Tira-me da Rua (ATR) – Brasil

Grupo Coral Os Ceifeiros de Cuba - Baixo Alentejo

Gupo Folclórico e Etnográfico Verde Minho – Minho

Grupo Folclórico “O Cancioneiro de Ovar” – Beira Litoral

Grupo Etnográfico Danças e Cantares da Nazaré – Estremadura

Associatia Miorita Portugalia – Moldávia

Rancho da União Cultural e Folclórica da Bobadela – Estremadura / Região Saloia

Grupo de Danças e Cantares da Madeira – Madeira



publicado por Carlos Gomes às 10:30
link do post | favorito

Quinta-feira, 1 de Junho de 2017
FOLKLOURES’17: HISTORIADORA ANA PAULA ASSUNÇÃO PROFERE PALESTRA SOBRE “USOS E COSTUMES DA REGIÃO SALOIA”

A Historiadora e Museóloga Prof. Doutora Ana Paula de Sousa Assunção subordinada ao tema “Usos e Costumes Tradicionais da Região Saloia”, a ter lugar no Auditório do Palácio dos Marqueses da Praia e Monforte, no dia 24 de Junho, pelas 15h30. A iniciativa insere-se no programa do FolkLoures’17 – Encontro de Culturas que se prolonga até ao dia 1 de Julho, altura em que tem lugar um grandioso festival de cultura tradicional no Parque da Cidade, em Loures.

foto romenia (1).jpg

O Palácio doa Marqueses da Praia e Monforte encontra-se instalado junto ao Parque da Cidade e trata-se do local onde reúne a Assembleia Municipal de Loures, dispondo das melhores condições para a realização de palestras e conferências.

A Prof. Doutora Ana Paula de Sousa Assunção é historiadora e museóloga, Mestre em História Regional e Local pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. É autora de programas museológicos, reformulações de programas e criação de serviços inovadores. Conceção científica do Centro UNESCO A casa da terra. Comissária de exposições de vária índole com museografia de inclusão e género.

Tem como áreas científicas preferenciais a História Local, Saúde, Património industrial (com destaque para Fábrica de Loiça de Sacavém, Oliveira Rocha/Oliveira do Bairro), Património Cultural Imaterial, Património Religioso /obra de arte total – Cripto -história. Exerceu voluntariado na Igreja Matriz de Bucelas com descobertas de cariz científico sobre entalhador, Francisco Lopes. (Artigo no prelo). Musealização da Igreja e interpretação dos espaços em visitas.

Pelo seu trabalho, tem recebido várias distinções de Mérito Cultural e Prémios no campo da Museologia a nível nacional e internacional.

Nesse mesmo dia e local, terá ainda lugar outra iniciativa cultural integrada no programa da edição deste ano do FolkLoures, a qual contamos divulgar muito brevemente. Trata-se, pois, de um programa cultural rico e diversificado que, sob o impulso e capacidade organizativa do Rancho Folclórico Verde Minho, catapulta o concelho de Loures para a ribalta da cultura tradicional portuguesa.



publicado por Carlos Gomes às 08:47
link do post | favorito

Quinta-feira, 25 de Maio de 2017
ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL PROMOVE EM LISBOA JORNADA DE FORMAÇÃO EM AMBIENTE SUSTENTÁVEL

A ASPEA promove, no dia 3 de junho, uma Jornada de Formação em Ambiente e Felicidade Sustentável, coordenada pela Profª Drª Ivana de Campos Ribeiro, coordenadora de projetos do Instituto Brasileiro de Educação para a Vida e membro do Laboratório de Estudos do Lazer da UNESP - Rio Claro, Brasil.

Poster



publicado por Carlos Gomes às 19:58
link do post | favorito

Quinta-feira, 18 de Maio de 2017
FOLKLOURES’17: HISTORIADORA ANA PAULA ASSUNÇÃO PROFERE PALESTRA SOBRE “USOS E COSTUMES DA REGIÃO SALOIA”

A Historiadora e Museóloga Prof. Doutora Ana Paula de Sousa Assunção subordinada ao tema “Usos e Costumes Tradicionais da Região Saloia”, a ter lugar no Auditório do Palácio dos Marqueses da Praia e Monforte, no dia 24 de Junho, pelas 15h30. A iniciativa insere-se no programa do FolkLoures’17 – Encontro de Culturas que se prolonga até ao dia 1 de Julho, altura em que tem lugar um grandioso festival de cultura tradicional no Parque da Cidade, em Loures.

foto romenia (1).jpg

O Palácio doa Marqueses da Praia e Monforte encontra-se instalado junto ao Parque da Cidade e trata-se do local onde reúne a Assembleia Municipal de Loures, dispondo das melhores condições para a realização de palestras e conferências.

A Prof. Doutora Ana Paula de Sousa Assunção é historiadora e museóloga, Mestre em História Regional e Local pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. É autora de programas museológicos, reformulações de programas e criação de serviços inovadores. Conceção científica do Centro UNESCO A casa da terra. Comissária de exposições de vária índole com museografia de inclusão e género.

Tem como áreas científicas preferenciais a História Local, Saúde, Património industrial (com destaque para Fábrica de Loiça de Sacavém, Oliveira Rocha/Oliveira do Bairro), Património Cultural Imaterial, Património Religioso /obra de arte total – Cripto -história. Exerceu voluntariado na Igreja Matriz de Bucelas com descobertas de cariz científico sobre entalhador, Francisco Lopes. (Artigo no prelo). Musealização da Igreja e interpretação dos espaços em visitas.

Pelo seu trabalho, tem recebido várias distinções de Mérito Cultural e Prémios no campo da Museologia a nível nacional e internacional.

Nesse mesmo dia e local, terá ainda lugar outra iniciativa cultural integrada no programa da edição deste ano do FolkLoures, a qual contamos divulgar muito brevemente. Trata-se, pois, de um programa cultural rico e diversificado que, sob o impulso e capacidade organizativa do Rancho Folclórico Verde Minho, catapulta o concelho de Loures para a ribalta da cultura tradicional portuguesa.



publicado por Carlos Gomes às 21:38
link do post | favorito

Segunda-feira, 8 de Maio de 2017
FOLKLOURES’17: HISTORIADORA ANA PAULA ASSUNÇÃO PROFERE PALESTRA SOBRE “USOS E COSTUMES DA REGIÃO SALOIA”

FolkLoures’17 está em marcha!

A Historiadora e Museóloga Prof. Doutora Ana Paula de Sousa Assunção profere uma palestra subordinada ao tema “Usos e Costumes Tradicionais da Região Saloia”, a ter lugar no Auditório do Museu do Museu Municipal de Loures, no dia 24 de Junho, pelas 16h30. A iniciativa insere-se no programa do FolkLoures’17 – Encontro de Culturas que se prolonga até ao dia 1 de Julho, altura em que tem lugar um grandioso festival de cultura tradicional no Parque da Cidade, em Loures.

foto romenia (1).jpg

O Museu Municipal de Loures encontra-se instalado na Quinta do Conventinho, sita na Estrada Nacional, 8, em Santo António dos Cavaleiros, a escassos 4 quilómetros de Loures.

A Prof. Doutora Ana Paula de Sousa Assunção é historiadora e museóloga, Mestre em História Regional e Local pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. É autora de programas museológicos, reformulações de programas e criação de serviços inovadores. Conceção científica do Centro UNESCO A casa da terra. Comissária de exposições de vária índole com museografia de inclusão e género.

Tem como áreas científicas preferenciais a História Local, Saúde, Património industrial (com destaque para Fábrica de Loiça de Sacavém, Oliveira Rocha/Oliveira do Bairro), Património Cultural Imaterial, Património Religioso /obra de arte total – Cripto -história. Exerceu voluntariado na Igreja Matriz de Bucelas com descobertas de cariz científico sobre entalhador, Francisco Lopes. (Artigo no prelo). Musealização da Igreja e interpretação dos espaços em visitas.

Pelo seu trabalho, tem recebido várias distinções de Mérito Cultural e Prémios no campo da Museologia a nível nacional e internacional.

Nesse mesmo dia e local, terá ainda lugar outra iniciativa cultural integrada no programa da edição deste ano do FolkLoures, a qual contamos divulgar muito brevemente. Trata-se, pois, de um programa cultural rico e diversificado que, sob o impulso e capacidade organizativa do Rancho Folclórico Verde Minho, catapulta o concelho de Loures para a ribalta da cultura tradicional portuguesa.



publicado por Carlos Gomes às 09:31
link do post | favorito

Domingo, 7 de Maio de 2017
JOÃO ALPUIM BOTELHO PROFERIU HOJE EM LOURES PALESTRA SOBRE O TRAJE MINHOTO

Iniciativa do Grupo de Folclore Verde Minho saldou-se por um grande êxito

“O Uso do Traje à Lavradeira: os Afectos e as Regras” foi o tema da palestra que o Dr. João Alpuim Botelho proferiu hoje em Loures no auditório do Palácio dos Marqueses da Praia e Monforte, magnífico espaço normalmente reservado às reuniões da Assembleia Municipal daquela autarquia.

18342828_1424043944305937_4700433754441033698_n (1).jpg

Entre os convidados presentes, destacamos o Dr. Alfredo Santos, responsável pelo Gabinete da Cultura da Câmara Municipal de Loures, a Engª. Maria Manuela Carriço na qualidade de Vice-Presidente da Assembleia Geral da Federação do Folclore Português e a Professora Dr.ª Ana Paula de Sousa Assunção que no próximo dia 24 de Junho vai proferir uma palestra subordinada ao tema “Usos e costumes da Região Saloia”, inserida no FolkLoures’17.

Perante uma plateia interessada e participativa onde pontificavam muitas pessoas ligadas ao folclore e ao regionalismo minhoto sediado na região de Lisboa mas também de Loures e outras regiões do país, o Dr. João Alpuim Botelho proferiu uma interessante e profíqua dissertação acerca dos trajes de lavradeira do Alto Minho, vulgarmente designados por “traje à vianesa”.

18341834_1424043790972619_846230645109813818_n (1).jpg

As diferenças existentes entre trajes de trabalho pesados e ligeiros na lavoura e ainda traje de festa, as influências recebidas ao longo dos tempos e, nomeadamente, sob os diferentes regimes, a importância das relações de afecto e de identidade que nem sempre observam as regras e a controversa problemática da recente certificação do traje sob a égide do Ministério da Economia foram alguns dos aspectos abordados ao longo da palestra apoiada por uma apresentação de powerpoint.

Esta iniciativa constituiu um excelente momento de reflexão que merecia ser devidamente aproveitado por todos quantos se encontram ligados ao folclore a bem do seu próprio desempenho.

18403175_1424045640972434_3368338992278839492_n (1).jpg

O Dr. João Alpuim Botelho foi director do Museu do Traje de Viana do Castelo e um dos autores da obra “Uma Imagem da Nação – Traje à Vianesa”, editado pela Câmara Municipal de Viana do Castelo, sendo actualmente responsável pelo Museu Bordalo Pinheiro, da Câmara Municipal de Lisboa.

João Alpuim Botelho nasceu em 1967, em Viana do Castelo. Licenciado em História (FLL, 1989), possui o Mestrado em Museologia, tendo defendido uma tese sobre “Panorama Museológico do Alto Minho” (U.N.L., 2007).

Desde 1991, trabalha na Câmara Municipal de Viana do Castelo e, desde 1999, foi responsável pelo Museu do Traje, criado em 1997, com a gestão e direção da instalação e processo de adesão à Rede Portuguesa de Museus concluído em 2004.

No âmbito da sua atividade no Museu do Traje realizou cerca de 20 exposições de temática etnográfica, ligada à investigação e pesquisa da vida rural tradicional e da identidade alto minhota.

Publicou, entre catálogos e artigos, cerca de 50 trabalhos sobre a mesma temática. Destes trabalhos relevo a edição de Uma Imagem da Nação, O Traje à Vianesa, com Benjamim Pereira e António Medeiros (ed CMVC, 2009)

Ainda no âmbito dos Museus desenvolvi um conjunto de Núcleos Museológicos situados nas freguesias do Concelho de Viana do Castelo, que dispõe de cinco em funcionamento (Moinhos de Vento de Montedor, em Carreço; Moinhos de Água, em S.L. Montaria; do Pão, em Outeiro; do Sargaço, em Castelo de Neiva; das actividades Agro-Marítimas, em Carreço) estando esta rede em permanente alargamento.

Desde Julho de 2009 sou Chefe de Divisão de Museus da Câmara Municipal de Viana do Castelo, tendo a meu cargo dois Museus que integram a Rede Portuguesa de Museus: o Museu de Arte e Arqueologia e o Museu do Traje

Iniciou a sua vida profissional no Centro Nacional de Cultura com Helena Vaz da Silva, no Dep de Divulgação Patrimonial em 1990/91. Entre 1995 e 2002 deu aulas no Curso de Turismo da Escola Superior de Tecnologia e Gestão do IPVC de História de Artes e Ofícios Tradicionais, Animação Cultural e Património e Museologia.

Entre 2002 e 2005, foi Diretor Executivo da Culturporto – associação de produção cultural privada, financiada pela Câmara Municipal do Porto, responsável pela gestão do Teatro Rivoli e pela Animação da Cidade. Durante este período, e para além da atividade normal do teatro Rivoli, organiza o projeto Bairros - projeto de criação artística com crianças de bairros desfavorecidos, a Festa na Baixa, conjunto de atividades de animação e divulgação do património da Baixa do Porto, o Capicua 2002, Ciclo de programação comissariado por Eduardo Prado Coelho, o Pontapé de Saída, ciclo de programação de encontro entre as artes e o futebol, no âmbito do Euro 2004, Colóquio Encenação do Passado, com Marc Augé, Vítor Oliveira Jorge, Jorge Freitas Branco, Nuno Carinhas, Abertura da Livraria do Rivoli, primeira livraria do Porto dedicada às Artes de Palco, Fundação da Sem Rede, Rede de Programação de Novo Circo, para a divulgação da disciplina de novo circo, integrada por 13 espaços culturais.

Integrou o Grupo de Trabalho para a Animação da Cidade durante o Euro 2004, criado pela Câmara Municipal do Porto para a coordenação da animação da cidade durante o Campeonato Europeu de Futebol e também a Comissão Executiva da exposição Homenagem a Fernando Galhano: 1904 -1994, na Biblioteca Almeida Garrett, em Novembro de 2004.

Realizou a Exposição Sala do Oriente de José Rodrigues Proposta para uma viagem, no Convento de S. Paio, Vila Nova de Cerveira, em Dezembro de 2006.

Em 2015, publicou a obra “Azulejos da Igreja da Misericórdia de Viana do Castelo. Representação das obras da Misericórdia”, através do qual deu-nos a conhecer o magnífico património azulejar da autoria de Policarpo de Oliveira Bernardes, um dos maiores azulejistas do século XVII, obra esta editada pela Santa Casa da Misericórdia de Viana do Castelo.

Fotos: Manuel Santos

18301353_1424046710972327_1866173139758326161_n (1).jpg

18268102_1424046107639054_564328619447414673_n (1).jpg

18275003_1424045850972413_1631727059585177869_n (1).jpg

18275161_1424046317639033_4680609195156854338_n (2).jpg

18301071_1424045794305752_3780421393053459307_n (1).jpg

18301850_1424047120972286_1858378510995621636_n (1).jpg

18341979_1424047514305580_7764884044151299885_n (1).jpg

18403175_1424045640972434_3368338992278839492_n (2).jpg

18403426_1424047670972231_3153953023479407153_n (1).jpg



publicado por Carlos Gomes às 23:23
link do post | favorito

Sábado, 6 de Maio de 2017
JOÃO ALPUIM BOTELHO PROFERE AMANHÃ EM LOURES PALESTRA SOBRE O TRAJE À LAVRADEIRA DO ALTO MINHO

A iniciativa é do Grupo de Folclore Verde Minho e realiza-se amanhã no em Loures

“O Uso do Traje à Lavradeira: os Afectos e as Regras” é o tema da palestra que o Dr. João Alpuim Botelho vai proferir no próximo dia 7 de Maio, a partir das 15 horas, em Loures, a convite do Grupo Folclórico Verde Minho. A iniciativa é aberta ao público em geral e deverá ter lugar no auditório do Palácio dos Marqueses da Praia e Monforte, junto ao Parque da Cidade, a contar com a presença de representantes do município de Loures, entidades ligadas ao folclore e ao regionalismo minhoto, conhecidos museólogos, etnólogos e outros estudiosos do nosso folclore.

15667270_tSVFT (1).jpeg

A iniciativa é aguardada com grande expectativa, tratando-se o palestrante além do mais, anterior director do Museu do Traje de Viana do Castelo e um dos autores da obra “Uma Imagem da Nação – Traje à Vianesa”, editado pela Câmara Municipal de Viana do Castelo, sendo actualmente responsável pelo Museu Bordalo Pinheiro, da Câmara Municipal de Lisboa.

João Alpuim Botelho nasceu em 1967, em Viana do Castelo. Licenciado em História (FLL, 1989), possui o Mestrado em Museologia, tendo defendido uma tese sobre “Panorama Museológico do Alto Minho” (U.N.L., 2007).

Desde 1991, trabalha na Câmara Municipal de Viana do Castelo e, desde 1999, foi responsável pelo Museu do Traje, criado em 1997, com a gestão e direção da instalação e processo de adesão à Rede Portuguesa de Museus concluído em 2004.

No âmbito da sua atividade no Museu do Traje realizou cerca de 20 exposições de temática etnográfica, ligada à investigação e pesquisa da vida rural tradicional e da identidade alto minhota.

Publicou, entre catálogos e artigos, cerca de 50 trabalhos sobre a mesma temática. Destes trabalhos relevo a edição de Uma Imagem da Nação, O Traje à Vianesa, com Benjamim Pereira e António Medeiros (ed CMVC, 2009)

Ainda no âmbito dos Museus desenvolvi um conjunto de Núcleos Museológicos situados nas freguesias do Concelho de Viana do Castelo, que dispõe de cinco em funcionamento (Moinhos de Vento de Montedor, em Carreço; Moinhos de Água, em S.L. Montaria; do Pão, em Outeiro; do Sargaço, em Castelo de Neiva; das actividades Agro-Marítimas, em Carreço) estando esta rede em permanente alargamento.

Desde Julho de 2009 sou Chefe de Divisão de Museus da Câmara Municipal de Viana do Castelo, tendo a meu cargo dois Museus que integram a Rede Portuguesa de Museus: o Museu de Arte e Arqueologia e o Museu do Traje

Iniciou a sua vida profissional no Centro Nacional de Cultura com Helena Vaz da Silva, no Dep de Divulgação Patrimonial em 1990/91. Entre 1995 e 2002 deu aulas no Curso de Turismo da Escola Superior de Tecnologia e Gestão do IPVC de História de Artes e Ofícios Tradicionais, Animação Cultural e Património e Museologia.

Entre 2002 e 2005, foi Diretor Executivo da Culturporto – associação de produção cultural privada, financiada pela Câmara Municipal do Porto, responsável pela gestão do Teatro Rivoli e pela Animação da Cidade. Durante este período, e para além da atividade normal do teatro Rivoli, organiza o projeto Bairros - projeto de criação artística com crianças de bairros desfavorecidos, a Festa na Baixa, conjunto de atividades de animação e divulgação do património da Baixa do Porto, o Capicua 2002, Ciclo de programação comissariado por Eduardo Prado Coelho, o Pontapé de Saída, ciclo de programação de encontro entre as artes e o futebol, no âmbito do Euro 2004, Colóquio Encenação do Passado, com Marc Augé, Vítor Oliveira Jorge, Jorge Freitas Branco, Nuno Carinhas, Abertura da Livraria do Rivoli, primeira livraria do Porto dedicada às Artes de Palco, Fundação da Sem Rede, Rede de Programação de Novo Circo, para a divulgação da disciplina de novo circo, integrada por 13 espaços culturais.

Integrou o Grupo de Trabalho para a Animação da Cidade durante o Euro 2004, criado pela Câmara Municipal do Porto para a coordenação da animação da cidade durante o Campeonato Europeu de Futebol e também a Comissão Executiva da exposição Homenagem a Fernando Galhano: 1904 -1994, na Biblioteca Almeida Garrett, em Novembro de 2004.

Realizou a Exposição Sala do Oriente de José Rodrigues Proposta para uma viagem, no Convento de S. Paio, Vila Nova de Cerveira, em Dezembro de 2006.



publicado por Carlos Gomes às 11:50
link do post | favorito

Quarta-feira, 3 de Maio de 2017
JOÃO ALPUIM BOTELHO PROFERE EM LOURES PALESTRA SOBRE O TRAJE À LAVRADEIRA DO ALTO MINHO

A iniciativa é do Grupo de Folclore Verde Minho e realiza-se no próximo dia 7 de Maio

“O Uso do Traje à Lavradeira: os Afectos e as Regras” é o tema da palestra que o Dr. João Alpuim Botelho vai proferir no próximo dia 7 de Maio, a partir das 15 horas, em Loures, a convite do Grupo Folclórico Verde Minho. A iniciativa é aberta ao público em geral e deverá ter lugar no auditório do Palácio dos Marqueses da Praia e Monforte, junto ao Parque da Cidade, a contar com a presença de representantes do município de Loures, entidades ligadas ao folclore e ao regionalismo minhoto, conhecidos museólogos, etnólogos e outros estudiosos do nosso folclore.

15667270_tSVFT (1).jpeg

A iniciativa é aguardada com grande expectativa, tratando-se o palestrante além do mais, anterior director do Museu do Traje de Viana do Castelo e um dos autores da obra “Uma Imagem da Nação – Traje à Vianesa”, editado pela Câmara Municipal de Viana do Castelo, sendo actualmente responsável pelo Museu Bordalo Pinheiro, da Câmara Municipal de Lisboa.

João Alpuim Botelho nasceu em 1967, em Viana do Castelo. Licenciado em História (FLL, 1989), possui o Mestrado em Museologia, tendo defendido uma tese sobre “Panorama Museológico do Alto Minho” (U.N.L., 2007).

Desde 1991, trabalha na Câmara Municipal de Viana do Castelo e, desde 1999, foi responsável pelo Museu do Traje, criado em 1997, com a gestão e direção da instalação e processo de adesão à Rede Portuguesa de Museus concluído em 2004.

No âmbito da sua atividade no Museu do Traje realizou cerca de 20 exposições de temática etnográfica, ligada à investigação e pesquisa da vida rural tradicional e da identidade alto minhota.

Publicou, entre catálogos e artigos, cerca de 50 trabalhos sobre a mesma temática. Destes trabalhos relevo a edição de Uma Imagem da Nação, O Traje à Vianesa, com Benjamim Pereira e António Medeiros (ed CMVC, 2009)

Ainda no âmbito dos Museus desenvolvi um conjunto de Núcleos Museológicos situados nas freguesias do Concelho de Viana do Castelo, que dispõe de cinco em funcionamento (Moinhos de Vento de Montedor, em Carreço; Moinhos de Água, em S.L. Montaria; do Pão, em Outeiro; do Sargaço, em Castelo de Neiva; das actividades Agro-Marítimas, em Carreço) estando esta rede em permanente alargamento.

Desde Julho de 2009 sou Chefe de Divisão de Museus da Câmara Municipal de Viana do Castelo, tendo a meu cargo dois Museus que integram a Rede Portuguesa de Museus: o Museu de Arte e Arqueologia e o Museu do Traje

Iniciou a sua vida profissional no Centro Nacional de Cultura com Helena Vaz da Silva, no Dep de Divulgação Patrimonial em 1990/91. Entre 1995 e 2002 deu aulas no Curso de Turismo da Escola Superior de Tecnologia e Gestão do IPVC de História de Artes e Ofícios Tradicionais, Animação Cultural e Património e Museologia.

Entre 2002 e 2005, foi Diretor Executivo da Culturporto – associação de produção cultural privada, financiada pela Câmara Municipal do Porto, responsável pela gestão do Teatro Rivoli e pela Animação da Cidade. Durante este período, e para além da atividade normal do teatro Rivoli, organiza o projeto Bairros - projeto de criação artística com crianças de bairros desfavorecidos, a Festa na Baixa, conjunto de atividades de animação e divulgação do património da Baixa do Porto, o Capicua 2002, Ciclo de programação comissariado por Eduardo Prado Coelho, o Pontapé de Saída, ciclo de programação de encontro entre as artes e o futebol, no âmbito do Euro 2004, Colóquio Encenação do Passado, com Marc Augé, Vítor Oliveira Jorge, Jorge Freitas Branco, Nuno Carinhas, Abertura da Livraria do Rivoli, primeira livraria do Porto dedicada às Artes de Palco, Fundação da Sem Rede, Rede de Programação de Novo Circo, para a divulgação da disciplina de novo circo, integrada por 13 espaços culturais.

Integrou o Grupo de Trabalho para a Animação da Cidade durante o Euro 2004, criado pela Câmara Municipal do Porto para a coordenação da animação da cidade durante o Campeonato Europeu de Futebol e também a Comissão Executiva da exposição Homenagem a Fernando Galhano: 1904 -1994, na Biblioteca Almeida Garrett, em Novembro de 2004.

Realizou a Exposição Sala do Oriente de José Rodrigues Proposta para uma viagem, no Convento de S. Paio, Vila Nova de Cerveira, em Dezembro de 2006.



publicado por Carlos Gomes às 10:49
link do post | favorito

Segunda-feira, 24 de Abril de 2017
CASA DE GOA RECEBE CONFERÊNCIA INTERNACIONAL SOBRE DESENVOLVIMENTO SUSTENTADO DE GOA NO SÉCULO XXI

983879_1277207862356545_3219313388243155899_n (3).jpg

 



publicado por Carlos Gomes às 10:07
link do post | favorito

Terça-feira, 18 de Abril de 2017
CASA DE GOA ORGANIZA CONFERÊNCIA INTERNACIONAL

Desenvolvimento Sustentado de Goa no século XXI - 3 grandes workshops sobre Cultura e Educação, Economia, Ambiente.

Na abertura teremos a presença do Sr. Primeiro Ministro Dr. António Costa. Teremos goeses de toda a diáspora num encontro memorável. Um almoço servido pela Oriental Roots, nosso novo concessionário. E muitas outras surpresas, sorteios, exposição fotográfica, Feira de Anjuna.

Inscrição com almoço 40 €; Inscrição sem almoço 20 € p/ pessoa

983879_1277207862356545_3219313388243155899_n (1).jpg



publicado por Carlos Gomes às 22:58
link do post | favorito

Domingo, 19 de Março de 2017
LOURES VIRA CAPITAL INTERNACIONAL DO FOLCLORE NA REGIÃO SALOIA

O Folclore contribui para o conhecimento mútuo, paz e amizade entre os povos

A edição deste ano do FolkLoures’17 – Encontro de Culturas, vai ter o seu início no dia 24 de Junho com a realização de uma exposição e de uma palestra, prolongando-se durante toda a semana até ao dia 1 de Julho, altura em que tem lugar o espectáculo de culturas tradicionais.

FOLKLOURES'16 260

Trata-se de uma grandiosa iniciativa de cariz tradicional organizada pelo Grupo Folclórico Verde Minho em colaboração com a Câmara Municipal de Loures, a ter lugar por ocasião das festas do concelho de Loures. Este evento privilegia o folclore da região saloia e ainda de todo o país e das comunidades que constituem actualmente o mosaico social e cultural da região, contribuindo para a inclusão e a promoção da paz entre os povos através do encontro das suas culturas tradicionais.

Mais do que qualquer outra manifestação de índole cultural e desportiva, é o Folclore a forma de expressão cultural que melhor contribui para a paz entre os povos, no respeito das suas diferenças e identidade.

Cartaz2017Novo.jpg

O programa do FolkLoures’17 é o seguinte:

FOLKLOURES'17 - Encontro de Culturas

PROGRAMA

Dia 24 de Junho

- 16 horas. Inauguração da Exposição "Carroças da Região Saloia". Museu Municipal de Loures.

A exposição está patente ao público, até ao dia 1 de Julho, das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00 (Excepto à Segunda-feira)

Entrada gratuita

- 16h30 horas. Palestra sobre "Usos e Costumes tradicionais da Região Saloia", pela Dr.ª Ana Paula de Sousa Assunção, a ter lugar no Auditório do Museu do Museu Municipal de Loures, com passagem pela exposição das Carroças.

Dia 1 de Julho

- 16 horas. Feira de artesanato. Abertura de tasquinhas

- 20 horas. Espetáculo de folclore e recriações da cultura tradicional

- 24 horas. Sessão de encerramento com fogo-de-artifício

GRUPOS PARTICIPANTES

Associação Tira-me da Rua (ATR) – Brasil

Grupo Coral Os Ceifeiros de Cuba - Baixo Alentejo

Gupo Folclórico e Etnográfico Verde Minho – Minho

Grupo Folclórico “O Cancioneiro de Ovar” – Beira Litoral

Grupo Etnográfico Danças e Cantares da Nazaré – Estremadura

Associatia Miorita Portugalia – Moldávia

Rancho da União Cultural e Folclórica da Bobadela – Estremadura / Região Saloia

Grupo de Danças e Cantares da Madeira – Madeira

12999062_12-dig (30) (1).jpg

MUSEU MUNICIPAL DE LOURES EXPÕE “CARROÇAS DA REGIÃO SALOIA”

O Museu Municipal de Loures participa no FolkLoures’17 com a realização de uma exposição subordinada ao tema “Carroças da Região Saloia”, a ter lugar nas instalações do próprio museu, com inauguração prevista no dia 24 de Junho, pelas 16 horas. A exposição tem entrada gratuita e ficará patente ao público, até ao dia 1 de Julho, das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00 (Excepto à Segunda-feira).

O Museu Municipal de Loures encontra-se instalado na Quinta do Conventinho, sita na Estrada Nacional, 8, em Santo António dos Cavaleiros, a escassos 4 quilómetros de Loures, um edifício conventual contruído na segunda metade do século XVI.

Constituído em 26 de julho de 1998, o Museu encontra-se instalado no 13.º convento dos frades franciscanos da Província de Santa Maria da Arrábida, apresentaposições de  exposições de temática arqueológica e etnográfica, com o intuito de dar a conhecer a realidade e a vivência das populações rurais do município de Loures, assim como a sua história. Possui duas salas de exposições, oficinas, reservas visitáveis, um centro de documentação especializado em história local, loja, cafetaria com esplanada, parque de estacionamento e acesso para pessoas com mobilidade reduzida.

foto romenia (1).jpg

HISTORIADORA ANA PAULA ASSUNÇÃO PROFERE PALESTRA SOBRE “USOS E COSTUMES DA REGIÃO SALOIA”

A Historiadora e Museóloga Prof. Doutora Ana Paula de Sousa Assunção subordinada ao tema “Usos e Costumes Tradicionais da Região Saloia”, a ter lugar no Auditório do Museu do Museu Municipal de Loures, no dia 24 de Junho, pelas 16h30. A iniciativa insere-se no programa do FolkLoures’17 – Encontro de Culturas que se prolonga até ao dia 1 de Julho, altura em que tem lugar um grandioso festival de cultura tradicional no Parque da Cidade, em Loures.

A Prof. Doutora Ana Paula de Sousa Assunção é historiadora e museóloga, Mestre em História Regional e Local pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. É autora de programas museológicos, reformulações de programas e criação de serviços inovadores. Conceção científica do Centro UNESCO A casa da terra. Comissária de exposições de vária índole com museografia de inclusão e género.

Tem como áreas científicas preferenciais a História Local, Saúde, Património industrial (com destaque para Fábrica de Loiça de Sacavém, Oliveira Rocha/Oliveira do Bairro), Património Cultural Imaterial, Património Religioso /obra de arte total – Cripto -história. Exerceu voluntariado na Igreja Matriz de Bucelas com descobertas de cariz científico sobre entalhador, Francisco Lopes. (Artigo no prelo). Musealização da Igreja e interpretação dos espaços em visitas.

Pelo seu trabalho, tem recebido várias distinções de Mérito Cultural e Prémios no campo da Museologia a nível nacional e internacional.

O FolkLoures apresenta um programa cultural rico e diversificado que, sob o impulso e capacidade organizativa do Rancho Folclórico Verde Minho, catapulta o concelho de Loures para a ribalta da cultura tradicional portuguesa.

11990453_1704674056423198_4190839433383492462_n.jpg

1011304_571855422867079_560564853_n (1).jpg

15669943_kl80v (1).jpeg

12540961_136845383358170_7679897381605889880_n (2).jpg

14264885_1155472347866155_2807760375958106450_n (1).jpg

969870_209986322489112_234369670_n.jpg

779526635499309 (1).jpg



publicado por Carlos Gomes às 22:12
link do post | favorito

Sexta-feira, 10 de Março de 2017
FOLKLOURES’17: HISTORIADORA ANA PAULA ASSUNÇÃO PROFERE PALESTRA SOBRE “USOS E COSTUMES DA REGIÃO SALOIA”

A Historiadora e Museóloga Prof. Doutora Ana Paula de Sousa Assunção profere uma palestra subordinada ao tema “Usos e Costumes Tradicionais da Região Saloia”, a ter lugar no Auditório do Museu do Museu Municipal de Loures, no dia 24 de Junho, pelas 16h30. A iniciativa insere-se no programa do FolkLoures’17 – Encontro de Culturas que se prolonga até ao dia 1 de Julho, altura em que tem lugar um grandioso festival de cultura tradicional no Parque da Cidade, em Loures.

foto romenia (1).jpg

O Museu Municipal de Loures encontra-se instalado na Quinta do Conventinho, sita na Estrada Nacional, 8, em Santo António dos Cavaleiros, a escassos 4 quilómetros de Loures.

A Prof. Doutora Ana Paula de Sousa Assunção é historiadora e museóloga, Mestre em História Regional e Local pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. É autora de programas museológicos, reformulações de programas e criação de serviços inovadores. Conceção científica do Centro UNESCO A casa da terra. Comissária de exposições de vária índole com museografia de inclusão e género.

Tem como áreas científicas preferenciais a História Local, Saúde, Património industrial (com destaque para Fábrica de Loiça de Sacavém, Oliveira Rocha/Oliveira do Bairro), Património Cultural Imaterial, Património Religioso /obra de arte total – Cripto -história. Exerceu voluntariado na Igreja Matriz de Bucelas com descobertas de cariz científico sobre entalhador, Francisco Lopes. (Artigo no prelo). Musealização da Igreja e interpretação dos espaços em visitas.

Pelo seu trabalho, tem recebido várias distinções de Mérito Cultural e Prémios no campo da Museologia a nível nacional e internacional.

Nesse mesmo dia e local, terá ainda lugar outra iniciativa cultural integrada no programa da edição deste ano do FolkLoures, a qual contamos divulgar muito brevemente. Trata-se, pois, de um programa cultural rico e diversificado que, sob o impulso e capacidade organizativa do Rancho Folclórico Verde Minho, catapulta o concelho de Loures para a ribalta da cultura tradicional portuguesa.



publicado por Carlos Gomes às 23:31
link do post | favorito

Segunda-feira, 6 de Março de 2017
DILMA ROUSSEFF REALIZA CONFERÊNCIA EM LISBOA

16939168_1465628033469973_5523022332088589104_n (1).jpg

 



publicado por Carlos Gomes às 21:39
link do post | favorito

Terça-feira, 24 de Janeiro de 2017
MUSEU BORDALO PINHEIRO ORGANIZA TERTÚLIA SOBRE LIBERDADE DE IMPRENSA

O Museu Bordalo Pinheiro vai assinalar os 112 anos da morte de Rafael Bordalo Pinheiro com Paulo Jorge Fernandes (professor na Univ. Nova / FCSH, Departamento de História) que vai fazer uma reflexão sobre Liberdade de Imprensa: Censura e Caricatura no Tempo de Bordalo Pinheiro. A sessão ocorre amanhã, quarta-feira, dia 25 de Janeiro, às 19 horas.

tertulia Liberdade Imprensa 112 anos morte Bordalo.jpg



publicado por Carlos Gomes às 18:24
link do post | favorito

Segunda-feira, 16 de Janeiro de 2017
PAN PROMOVE CONFERÊNCIA SOBRE “A PAZ NA DIVERSIDADE

Conferência - A Paz na Interdiversidade: para um pragmatismo Acolhedor na Cidade de Lisboa

DATA E HORA: 03 de Fevereiro, entre as 9h30 e as 17h00

LOCAL: Fórum Lisboa / A Casa da Cidadania * Av. De Roma, 14 P, 1000-265 Lisboa

O Grupo Municipal do PAN – Pessoas-Animais-Natureza da Assembleia Municipal de Lisboa e a Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias, através do Departamento de Ciência das Religiões / Linha de Investigação “Cosmovisões da Ásia”, promovem a iniciativa “A Paz na Interdiversidade: para um pragmatismo Acolhedor na Cidade de Lisboa”.

CONVITE MÉDIA -CAPA-FICHEIROS FINAIS PAZ NA INTERVERSIDADE-04.png

Esta integra-se na "World Interfaith Harmony Week ", e justifica-se pela necessidade evidente de uma ação pragmática alicerçada na promoção de valores e práticas que contribuam efetivamente para que os cidadãos e aqueles que, direta e indiretamente detêm responsabilidades nas diferentes áreas de intervenção na Cidade possam assumir um compromisso para uma educação da cultura de paz.

Aos diversos convidados - dirigentes políticos e institucionais, profissionais e líderes religiosos - do plano nacional e local, que aceitaram o desafio de partilhar o seu saber e as suas experiências, nas mais diversas áreas, com um foco especial para a educação e o diálogo inter-religioso para a paz, juntam-se cidadãos, profissionais da educação e da intervenção social, representantes da sociedade civil, do movimento associativo, da academia, partidos políticos e ONG’s, entre outros.

De que falamos quando nos referimos a Educação para uma Cultura de Paz, na Cidade de Lisboa? Como assegurar a boa convivência em Lisboa, gerindo construtivamente o conflito? Qual o segredo de acolher, respeitando e unindo? O que já se está a fazer e o que, em conjunto, se poderá fazer para a Paz na Cidade de Lisboa? São algumas das questões, às quais se pretende responder, reforçando pontes de diálogo e de relação entre todos, e promovendo espaços de comunicação e de ação, facilitadores de uma intervenção dialogante e integrada.

Contributos para Um Pacto para uma Educação da Cultura de Paz, apelando a uma ação concreta ao alcance de cada um, é o objetivo final, para o qual se convida à participação, envolvendo cidadãos em geral, com recurso às redes sociais. Profissionais e dirigentes das instituições locais, são igualmente convidados, através da realização das Oficinas de Participação, mediante inscrição até ao dia 21 janeiro 2017 para o email:apaznainterdiversidade@gmail.com.

As últimas descobertas cientificas nas áreas da física, da biologia e da neurociência, assim como o surgimento de certos paradigmas filosóficos, têm colocado em evidência a interconexão e interdependência que existe entre todos os seres vivos e o planeta. Esta iniciativa constitui um contributo para a compreensão da transição de paradigmas em que vivemos, e para a afirmação de um Compromisso para uma Educação da Cultura de Paz, com impacto nos programas e projetos, educativos, culturais, e da intervenção social, em Lisboa.



publicado por Carlos Gomes às 13:07
link do post | favorito

Segunda-feira, 7 de Novembro de 2016
MUSEU BORDALO PINHEIRO ORGANIZA TERTÚLIA: BORDALO E PAULA REGO - ARTISTAS DE CAUSAS

Amanhã, dia 8 de Novembro às 19 horas, no Museu Bordalo Pinheiro

ARTISTAS DE CAUSAS é o tema da conversa sobre a exposição Diálogos Imaginados que coloca lado a lado as obras de Bordalo Pinheiro e Paula Rego, porque a defesa de causas e ideais é mais um tópico que une as obras destes dois artistas.

A conversa juntará Arlete Alves da Silva (que, com o seu marido Manuel Brito, foi uma das responsáveis pela divulgação da obra de Paula Rego em Portugal, através das exposições na Galeria 111 e mantém uma amizade forte com a artista) e Pedro Bebiano Braga (comissário da exposição e profundo conhecedor da obra de Bordalo).

tertulia.jpg



publicado por Carlos Gomes às 19:35
link do post | favorito

Sábado, 5 de Novembro de 2016
FOLCLORISTAS DEBATEM EM ALMARGEM DO BISPO REZAS, MEZINHAS E MEDICINA TRADICIONAL

14590332_1171209626266963_7281256329144017285_n.jpg



publicado por Carlos Gomes às 09:58
link do post | favorito

REDE PORTUGUESA DE MOINHOS REALIZA CURSO INTENSIVO DE MOLINOLOGIA

CURSO INTENSIVO DE MOLINOLOGIA – 25 a 27 de Novembro

Inscrições limitadas até 15 de Novembro (folheto de inscrição e condições em anexo)

A pedido de vários membros da Rede Portuguesa de Moinhos (RPM), vai ser organizado um curso intensivo de molinologia de um só fim-de-semana (25 a 27 de Novembro) no centro do país, rentabilizando custos de deslocações (aconselha-se a partilha de carros e existe estação de comboios a 3 Km do local pelo que o Intercidades é também uma opção) e possibilitando melhor acesso a partir de todos os pontos do país.

Aproveitando a época baixa, a organização reservou as instalações do Solar do Morgadio, em Santa Comba Dão, com condições especiais e em exclusivo para o grupo de formação da RPM, o que permitirá um ambiente familiar e de grande proximidade entre todos os participantes, muitos deles amigos e conhecidos de longa data nestas andanças dos moinhos tradicionais portugueses.

A organização espera que, além de um bom programa de formação em molinologia este seja um fim-de-semana bem passado com uns serões à lareira e uns passeios de pausa pela vasta propriedade do solar ou pelo lago da Agueira na Srª da Ribeira, mesmo ali ao lado.

Não podia faltar a ida ao moinho e desta vez para mexer e aprender a por em funcionamento na Ribeira dos Aldrogãos. O mesmo moinho e padaria de onde virá o pão centeio do pequeno-almoço, misturado com os doces de frutos da quinta e o queijo fresco de cabra feito na aldeia, ou para molhar ao almoço no azeite produzido na quinta e regar a coisa com um Dão de excelência uma vez que estaremos na região demarcada.

Enfim, amigos, moinhos e boa companhia são o que se espera neste fim-de-semana que será certamente memorável…

cmol1 (1).jpg

cmol2 (1).jpg



publicado por Carlos Gomes às 09:32
link do post | favorito

Terça-feira, 8 de Março de 2016
MUSEU BORDALO PINHEIRO DEDICA CONFERÊNCIA À IMPRENSA HUMORÍSTICA E REPUBLICANA

A terceira tertúlia do ciclo sobre as diversas facetas da obra do modernista Luís Filipe, dedicada à Imprensa humorística e República, é já amanhã. Nessa ocasião também será apresentado o livro "Luís Filipe e A Farsa da Vida", da lavra de João Alpuim Botelho, Mariana Caldas de Almeida e Pedro Bebiano Branco - três elementos que pertencem ao Museu Bordalo Pinheiro.

LF catálogo 014



publicado por Carlos Gomes às 10:55
link do post | favorito

Segunda-feira, 29 de Fevereiro de 2016
CENTRO GALEGO DE LISBOA PROMOVE CICLO DE CONFERÊNCIAS “(DES)ENCONTROS GALEGO-PORTUGUESES

(Des)Encontros galego-portugueses: Ciclo de eventos | Marzo, Abril e Maio de 2016

Organización: Centro de Estudos Galegos (Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa) e Xuventude de Galicia – Centro Galego de Lisboa

O obxectivo deste ciclo é programar unha serie de conferencias, debates e outros eventos sobre as relacións históricas e actuais entre as sociedades e as culturas galega e portuguesa, atendendo a diferentes aspectos.

O ciclo constará de seis sesións, que terán lugar nos meses de marzo, abril e maio nas instalacións da Xuventude de Galicia – Centro Galego de Lisboa.



publicado por Carlos Gomes às 19:39
link do post | favorito

Quarta-feira, 17 de Fevereiro de 2016
MUSEU BORDALO PINHEIRO ORGANIZA TERTÚLIA SOBRE MODERNISMO E HUMOR GRÁFICO

Tertúlia Modernismo e Humor Gráfico | Museu Bordalo Pinheiro | 18 de fevereiro, 19h

O Museu Bordalo Pinheiro leva a efeito a 2ª tertúlia no âmbito da exposição Luís Filipe e a Farsa da Vida, agora sobre Modernismo e Humor Gráfico, com Osvaldo de Sousa (Historiador do humor e da caricatura) e o cartoonista Rui Pimentel.

João Carlos Oliveira vai também apresentar a disponibilização em linha do jornal A Farça (1909-10), que Luís Filipe dirigiu e que um foi dos primeiros a publicar desenhos Modernistas em Portugal. Já a pode espreitar em: 

http://hemerotecadigital.cm-lisboa.pt/Periodicos/AFarsa/AFarsa.htm

No dia 18, 5ª feira, às 7 da tarde, no Museu Bordalo Pinheiro

 



publicado por Carlos Gomes às 20:45
link do post | favorito

Quinta-feira, 11 de Fevereiro de 2016
MUSEU BORDALO PINHEIRO REALIZA TERTÚLIA SOBRE FOLCLORE E MODERNISMO

O Museu Bordalo Pinheiro, em Lisboa, leva a efeito uma tertúlia, no próximo sábado, dia 13 de Fevereiro, às 17 horas, no âmbito da exposição Luís Filipe e a Farsa da Vida.

Luís Filipe (1887-1949) é um artista vianense surpreendente e pouco conhecido do primeiro Modernismo. Em Viana ficou conhecido principalmente pelos cartazes das festas de 1932, 34 e 48.

A tertúlia será sobre Modernismo e Folclore, com João Soeiro de Carvalho, Sub-diretor da Faculdade de Ciências e Humanidade da Universidade Nova de Lisboa, Ana Vasconcelos, Curadora no Centro de Arte Moderna da Fundação Gulbenkian e os professores no Instituto Politécnico de Viana do Castelo, Carlos Mendes, Liliana Aparo e Ermanno Aparo.

Vai ser também inaugurada uma mostra de trabalhos dos alunos de Design do Produto da ESTG /IPVC.



publicado por Carlos Gomes às 13:11
link do post | favorito

Terça-feira, 9 de Fevereiro de 2016
MUSEU BORDALO PINHEIRO RECEBE CONFERÊNCIA SOBRE "O MODERNISMO E O FOLCLORE"



publicado por Carlos Gomes às 10:23
link do post | favorito

Terça-feira, 2 de Fevereiro de 2016
MUSEU BORDALO PINHEIRO PROMOVE CONFERÊNCIA SOBRE “O MODERNISMO E O FOLCLORE”



publicado por Carlos Gomes às 22:11
link do post | favorito

Quinta-feira, 17 de Dezembro de 2015
PAGÃOS DEBATEM EM SINTRA ORDENS E MOVIMENTOS ESPIRITUALISTAS EM PORTUGAL



publicado por Carlos Gomes às 23:10
link do post | favorito

Terça-feira, 8 de Dezembro de 2015
PAGÃOS DEBATEM EM LISBOA MOVIMENTOS ESPIRITUALISTAS

12316457_10154380857983574_6470967627046198032_n



publicado por Carlos Gomes às 20:21
link do post | favorito

MIGUEL BOIM REALIZA PALESTRA SOBRE O CONVENTO DOS CAPUCHOS DA SERRA DE SINTRA

Casa do Fauno, 11 Dezembro (Sexta-feira), 21h30 | ENTRADA LIVRE

Palestra: VIDA E MORTE NO CONVENTO DOS CAPUCHOS DA SERRA DE SINTRA

Histórias das Vivências dos Frades com MIGUEL BOIM

(O Caminheiro de Sintra)

Numa palestra de Miguel Boim, isolar-se-á no próprio Mundo em que vive e percorrerá os séculos até às histórias da História, até às histórias de um dos mais belos, rústicos e místicos lugares de Sintra.

Os seus hábitos, as suas vivências em dia e em noite, as visitas e revisitações, e os medos que esse ermo da Serra fazia crescer em cada sombra dos dias que feneciam.

Uma noite que poderá para si em memória guardar, tal como os antigos livros de séculos passados guardaram memórias que não espera encontrar.

Miguel Boim nasceu em Lisboa, em 1978, e cresceu no centro da Baixa Pombalina. Desde a adolescência foi viver para o concelho de Sintra, onde passou dias e noites solitários em plena Serra – tendo então iniciado as suas primeiras pesquisas sobre a história de Sintra. Mais tarde troca a vivência universitária em Psicologia pela experiência humana e a vivência concreta da História e das personagens do passado, adoptando o pseudónimo de O Caminheiro de Sintra. A partir daí, dedica a sua meta à pesquisa histórica, publicando cerca de uma centena de artigos na internet sobre História, Mitos e Lendas de Sintra. Em 2011 publica o primeiro livro (ficção) intitulado “Contos de Sintra” (edição de autor). Em 2013 inicia, através dos seus próprios guiões e investigações, uma série de percursos e visitas guiadas pela Sintra Medieval, Fantástica e Lendária, entre outros, em parceria com a Casa do Fauno e outras instituições culturais e turísticas. Em 2014 cria uma Revista Digital de distribuição gratuita dedicada à História de Sintra e edita na Zéfiro o segundo livro: “Sintra Lendária – Histórias e Lendas do Monte da Lua”. www.facebook.com/caminheiro.de.sintra & www.palacio-de-sintra.blogspot.com



publicado por Carlos Gomes às 18:00
link do post | favorito

Terça-feira, 3 de Novembro de 2015
ASSOCIAÇÃO PARA A DEFESA DA CULTURA TRADICIONAL PROMOVE DEBATE SOBRE FOLCLORE E ETNOGRAFIA



publicado por Carlos Gomes às 22:46
link do post | favorito

Domingo, 11 de Outubro de 2015
CENTRO DE ESTUDOS GALEGOS PROMOVE EM LISBOA CONFERÊNCIA SOBRE A LÍNGUA GALEGA



publicado por Carlos Gomes às 13:28
link do post | favorito

Quinta-feira, 8 de Outubro de 2015
MUSEU DO ORIENTE RECEBE CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DO ANO EUROPEU PARA O DESENVOLVIMENTO

No dia 13 de outubro o Museu do Oriente vai receber a conferência internacional “O desenvolvimento global é realizável?”, uma iniciativa do Ano Europeu para o Desenvolvimento (AED). Na conferência serão discutidas as políticas europeias para o desenvolvimento, os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e a nova Agenda Global, assim como as implicações da sua aplicação, em particular na Europa e em Portugal. A abertura será feita por Jorge Sampaio, Presidente da República Portuguesa entre 1996 e 2006 e atual Presidente da Plataforma Global de Assistência Académica de Emergência a Estudantes Sírios.

Z

A abertura da conferência será às 09h30.

O painel de oradores é constituído por:

11h00-13h00 - A nova Agenda Global para o Desenvolvimento

  • Pedro Conceição, Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, Nova Iorque
  • Ana Paula Fernandes, Delegada de Portugal ao Comité de Ajuda ao Desenvolvimento da OCDE, Paris
  • James Mackie, European Centre for Development Policy Management - ECDPM, Maastricht
  • Pedro Silva Pereira, Deputado ao Parlamento Europeu, Estrasburgo
  • Moderador: Francisco Sarsfield Cabral, Jornalista, Rádio Renascença

14h30-16h00 - A União Europeia no mundo: Direitos Humanos vs. Desenvolvimento face aos desafios globais

  • Geert Laporte, Vice-Diretor, ECDPM, Maastricht
  • Henrique Banze, Secretariado ACP - África, Caraíbas e Pacífico, Bruxelas
  • Jaime Atienza, Diretor de Campanhas e Cidadania, Oxfam Intermon, Madrid
  • Francisco Seixas da Costa, Embaixador, Lisboa
  • Fernando Frutuoso de Melo, Diretor da EuropeAid, Bruxelas
  • Moderadora: Mónica Ferro, Professora Universitária, ISCSP-UTL, Lisboa

16h30-18h00 - O que é o Desenvolvimento? Conversa sobre Felicidade, Ética e Cultura no Desenvolvimento

  • Gabriel Leite Mota, Professor de Economia, Universidade da Madeira e Universidade Católica, Porto
  • Mário Parra da Silva, UN Global Compact Network Portugal, Lisboa
  • Nelson Saúte, Escritor, Moçambique
  • Ana Tostões, Presidente do DOCOMOMO International, Arquiteta e Professora no IST, Lisboa
  • Moderador: Fernando Jorge Cardoso, Investigador Sénior, Instituto Marquês de Valle Flor

18h00 - Encerramento

  • Pedro Krupenski, Presidente da Plataforma Portuguesa das ONGD
  • Afsané Bassir-Pour, Diretora do Centro de Informação Regional das Nações Unidas - UNRIC, Bruxelas
  • Luís Campos Ferreira, Secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros e Cooperação

A conferência contará ainda com a presença de Cláudia Semedo, embaixadora do AED em Portugal, e Ana Paula Laborinho, presidente do Camões - Instituto da Cooperação e da Língua. Esta é uma iniciativa realizada no âmbito do Ano Europeu para o Desenvolvimento e organizada pelo Camões – Instituto da Cooperação e da Língua, o European Centre for Development Policy Management (ECDPM), o Instituto Marquês de Valle Flor (IMVF), o Centro de Informação Regional das Nações Unidas (UNRIC) e a Fundação Oriente. A entrada é livre mediante inscrição, cujo formulário pode encontrar em http://www.instituto-camoes.pt/cooperacao/confinter-desenvolvglobal

Local: Salão Macau, Museu do Oriente. Avenida Brasília, Doca de Alcântara (Norte), Lisboa



publicado por Carlos Gomes às 19:41
link do post | favorito

LNEG APRESENTA GEOLOGIA DAS SETE COLINAS DE LISBOA

Ciclo de Palestras 2015

Geologia das Sete Colinas de Lisboa

17 de outubro de 2015, das 15:00h às 16:00h

Museu Geológico - Lisboa

Orador: Jorge Sequeira

Sobre a Palestra:

Esta palestra, centrada principalmente na zona histórica da cidade, onde se situa o Museu Geológico, visa dar a conhecer a evolução geomorfológica desta zona da cidade, condicionada pela sua geologia, bem como apresentar uma breve nota sobre alguns aspetos relacionados com a componente geológica da zona, em regra pouco conhecidos.

Nota biográfica:

Jorge Manuel Duarte de Sequeira é Engenheiro Geólogo (FCT-UNL) e Técnico Superior do Museu Geológico do Laboratório Nacional de Energia e Geologia. As suas principais actividades são a gestão das Colecções do Museu Geológico e o desenvolvimento e gestão de sistemas de informação.

Interesses: recursos minerais, rochas e minerais indústrias, estratigrafia e Paleontologia, arqueologia industrial, história e evolução da cidade de Lisboa. 



publicado por Carlos Gomes às 13:55
link do post | favorito

Segunda-feira, 20 de Julho de 2015
COMISSÃO PORTUGUESA DE HISTÓRIA MILITAR EVOCA 600 ANOS DA CONQUISTA DE CEUTA

XXIV Colóquio de história militar

NOS 600 ANOS DA CONQUISTA DE CEUTA: PORTUGAL E A CRIAÇÃO DO PRIMEIRO SISTEMA MUNDIAL

1415 marca o início da expansão marítima portuguesa.

Pela primeira vez uma nação europeia rompe a fronteira mais difícil, a marítima, e de forma sistemática e científica vai explorar o mundo, até então mal conhecido da civilização ocidental, e reconfigurar a geografia estabelecendo as bases do primeiro sistema mundial.

Portugal, país de escassos recursos lança-se na aventura da construção do seu próprio império.

A conquista de Ceuta é normalmente tomada como o ponto de partida desta aventura, do ciclo do império, ou se calhar mais apropriadamente dos impérios. Ciclo que durou cerca de seis séculos e que se encerra definitivamente com a entrega de Macau à soberania da República Popular da China, em 20 de Dezembro de 1999.

O tema, o seu significado histórico e a dimensão das suas consequências, continuam sendo, ainda hoje, um vasto campo de investigação que continua a prender o interesse e a atenção de inúmeros investigadores de diversas áreas que de modo concorrente procura trazer, cada vez mais, luz sobre este fascinante período da História Nacional.

É com este enquadramento e a propósito da passagem do 6º centenário da tomada de Ceuta, tomado apenas como referencial temporal e portanto não nos circunscrevendo apenas a ele, que a Comissão Portuguesa de História Militar se propõe neste ano levar a efeito o XXIV Colóquio de História Militar subordinado ao tema geral: «Nos 600 anos da conquista de Ceuta: Portugal e a criação do primeiro sistema mundial».

Estabelecida a Paz com Castela em 1411, Portugal, país de reduzido poderio à escala europeia, fracos recursos financeiros e pouco significativa capacidade militar, desencadeia uma expansão ultramarina assente na guerra e no comércio, suportada por uma nobreza ávida de proventos e mercês e legitimada pela igreja. Num ciclo que se inicia com o desenvolvimento da capacidade de navegação oceânica, Portugal saberá encontrar os entendimentos necessários à implementação da primeira rede comercial intercontinental.

O Colóquio vai realizar-se no período de 17 a 20 de Novembro de 2015, nas instalações da Sociedade Histórica da Independência de Portugal (SHIP), ao Largo de São Domingos.

Pretende-se, assim, com esta iniciativa abrir mais uma oportunidade de debate, onde tanto investigadores experimentados, como jovens interessados, possam apresentar os seus estudos e contribuir para um melhor conhecimento deste fenómeno, precursor da mundialização, que marcou a Europa e o Mundo do seu tempo e dos tempos seguintes.

Não excluindo à partida abordagens mais globais das questões relacionadas com a expansão e o império português, pretende-se sobretudo privilegiar uma análise mais detalhada dos momentos mais significativos do Século que se segue às primeiras conquistas no Norte de África, marcado por uma indiscutível necessidade de afirmação da nobreza por via do serviço aos soberanos e, particularmente, pela guerra. Assim, a título meramente indicativo, apresentam-se alguns subtemas com especial interesse para o estudo e debate da história militar deste período:

  • Motivações geopolíticas e geoestratégicas
  • Acção diplomática
  • Estratégia e tácticas militares
  • Organização e formação militares
  • Armamento (terrestre e naval)
  • Logística
  • Arquitectura naval e terrestre
  • Campanhas e batalhas (navais e terrestres)
  • Iconografia
  • Navegação / Cartografia


publicado por Carlos Gomes às 13:57
link do post | favorito

Terça-feira, 14 de Abril de 2015
CONVENTO DOS CARDAIS DIVULGA ATIVIDADES CULTURAIS



publicado por Carlos Gomes às 13:10
link do post | favorito

Quarta-feira, 11 de Março de 2015
CONVENTO DOS CARDAES EVOCA MADRE TERESA DE SALDANHA



publicado por Carlos Gomes às 00:02
link do post | favorito

Sexta-feira, 20 de Fevereiro de 2015
MUSEU BORDALO PINHEIRO PROMOVE DEBATE SOBRE O CARICATURISTA

Estamos muito habituados à figura de Rafael Bordalo Pinheiro e do Zé Povinho. Será que há uma "marca Bordalo"?

Todos conhecemos a fábrica de loiça Bordallo Pinheiro, mas sabia que, ainda em vida de Bordalo, havia vinhos Bordalo, charutos Bordalo, ou bengalas Bordalo? E hoje, "Bordalo" é uma marca?

Vamos ter uma conversa sobre este tema com Catarina Portas (A Vida Portuguesa), Jean François David (Edições 19 de Abril) e Madalena Mendes (Atelier Mam Design).

Este é também o pretexto para apresentar a nova linha de merchandising do museu.

No Museu Bordalo Pinheiro, na 3a feira, dia 24, às 7 e meia da tarde.

convite Bordalo é uma marca



publicado por Carlos Gomes às 21:37
link do post | favorito

Quarta-feira, 14 de Janeiro de 2015
SOCIEDADE HISTÓRICA DA INDEPENDÊNCIA DE PORTUGAL E REAL ASSOCIAÇÃO DE LISBOA EVOCAM 106º ANIVERSÁRIO DO REGICÍDIO



publicado por Carlos Gomes às 23:11
link do post | favorito

Terça-feira, 9 de Dezembro de 2014
AMADORA REALIZA CICLO DE PALESTRAS SOBRE ROQUE GAMEIRO

unnamed (2)



publicado por Carlos Gomes às 20:20
link do post | favorito

Segunda-feira, 24 de Novembro de 2014
MUSEU BORDALO PINHEIRO APRESENTA CICLO DE TERTÚLIAS HUMOR, DESENHO E GASTRONOMIA

No âmbito da exposição Bordalo à Mesa

Entrada Gratuita

Galeria do Museu Bordalo Pinheiro

Campo Grande, 382 - Lisboa

unnamed (3)

O Museu Bordalo Pinheiro apresenta o Ciclo de Tertúlias Humor, Desenho e Gastronomia, no âmbito da exposição Bordalo à Mesa, comissariado por Eduardo Salavisa e Rita Pires dos Santos. Teremos a participação de diversos convidados ligados à ilustração, jornalismo, desenho, entre outros, promovendo o diálogo em torno do humor, desenho e da gastronomia, conforme o seguinte programa:

26 de novembro às 19h, quarta-feira

Quem conta as histórias da nossa comida?

Alexandra Prado Coelho (Jornalista)

3 de dezembro às 19h, quarta-feira

Uma viagem desenhada pela América Latina

Eduardo Salavisa (Aquele que desenha)

10 de dezembro às 19h, quarta-feira

Risotto ma non troppo

Augusto Cid e Mónica Cid (Ilustradores)

A exposição BORDALO À MESA incide na obra multifacetada de Rafael Bordalo Pinheiro, espelhando o seu gosto por estar à mesa e apreciar a boa gastronomia. Mas também regista a dieta alimentar, a culinária, os espaços de consumo e a etiqueta à mesa, do último quartel de Oitocentos.

No desenho, pintura e cerâmica de Rafael Bordalo, estão representados os alimentos e as bebidas que se compravam, do tradicional mercado de rua até aos armazéns de víveres. O artista concebeu rótulos, embalagens e, sobretudo, anúncios que publicava nos seus jornais. Registou hábitos alfacinhas de “ida às hortas” provar petiscos e, também, à mesa do café ou do restaurante de chef, homenageando João da Mata. Não esqueceu os espaços domésticos, a cozinha e o seu fogareiro, ou a mesa da casa de jantar.

A gastronomia serviu para inúmeras metáforas de crítica política. Expressões como “castanha da boa”, “caldo entornado”, “desaguisado”, “escamado” são reforçadas pelo desenho, resultando num humor hilariante. Caso à parte é o prato de “carneiro com batatas”, apontando estratégias eleitorais. A metáfora social está na denúncia dos excessos alimentares, em particular do bêbado, ou é sintetizada nos figurinos para teatro, paradigmaticamente no efeminado “pêssego” e na cocotte “ceia”.

Dos banquetes de homenagem não só deu notícia, como os decorou e compôs graficamente menus, caricaturando afetuosamente os convivas e autorrepresentando-se, entre objetos sobredimensionados da culinária e da mesa, suscitando o humor.

Galeria do Museu Bordalo Pinheiro - Campo Grande, 382, Lisboa | Tel. 21 817 06 71 |museu.bordalopinheiro@cm-lisboa.pt



publicado por Carlos Gomes às 20:36
link do post | favorito

Quarta-feira, 5 de Novembro de 2014
CASCAIS APRESENTA CARTA ARQUEOLÓGICA SUBAQUÁTICA



publicado por Carlos Gomes às 16:22
link do post | favorito

Segunda-feira, 6 de Outubro de 2014
MOITA PROMOVE CONFERÊNCIAS SOBRE A INDÚSTRIA CORTICEIRA, INDUSTRIALIZAÇÃO E LUTAS OPERÁRIAS

Conferências realizam-se no Moinho de Maré – Alhos Vedros

“Memórias da Indústria Corticeira em Alhos Vedros” e “A Industrialização da Região e as Lutas Operárias” são os dois temas principais da 6ª conferência do ciclo “A Memória do que Foi, O Registo do que É, O Projeto do que Será”, marcada para o dia 11 de outubro, a partir das 15:00h, no Moinho de Maré, em Alhos Vedros.

Ciclo de Conferências

O Ciclo de Conferências é promovido pela Comissão Executiva das Comemorações dos 500 Anos do Foral de Alhos Vedros: Câmara Municipal da Moita, Junta de Freguesia de Alhos Vedros, Santa Casa da Misericórdia de Alhos Vedros, Centro Paroquial de Alhos Vedros, Alius Vetus – Associação Cultural História e Património, CACAV – Círculo de Animação Cultural de Alhos Vedros e Agrupamento de Escolas José Afonso.

A entrada é livre.

Programa da Conferência:

15:00h – Abertura

15:10h – Memórias da Indústria Corticeira em Alhos Vedros

A comunicação irá basear-se numa consulta realizada aos arquivos históricos da Câmara Municipal da Moita e do Administrador do Concelho, enquadrada na investigação sobre a Margem Sul do Estuário do Tejo, publicada em 1973, por Maria Alfreda Cruz. Incluirá também referências a entrevistas realizadas em Alhos Vedros e uma reflexão sobre o modo como a comunidade local pode preservar esta memória.

Orador: João Augusto Aldeia

15:40h – A Industrialização da Região e as Lutas Operárias

O processo de estruturação do arco industrial da Margem Sul teve no Barreiro, em torno fundamentalmente da CUF, um importante pólo e um importante e subsidiário conglomerado ferroviário, a que se foram associando, na linha Baixa da Banheira até à Moita e prolongando-se ao Montijo, outras indústrias, a montante e a jusante, designadamente a da transformação da cortiça, irradiando a partir daí a configuração de importantes zonas de residência operária como a Baixa da Banheira ou a Moita.

A atividade industrial gerou a formação de várias gerações de operários, oriundos de várias regiões do país, nomeadamente do Alentejo, que, num quadro de exploração e de opressão, protagonizaram importantes lutas operárias e, sobretudo, uma cultura de resistência, disseminada pelas diferentes localidades, entranhada nas coletividades e cooperativas, que se manteve viva ao longo de quase meio século de ditadura.

Orador: João Madeira

16:10h – Debate

17.00h – Encerramento



publicado por Carlos Gomes às 23:03
link do post | favorito

Sábado, 27 de Setembro de 2014
MOITA: ALHOS VEDROS RECEBE CICLO DE CONFERÊNCIAS



publicado por Carlos Gomes às 11:50
link do post | favorito

Quinta-feira, 25 de Setembro de 2014
GREENFEST DEBATE NO ESTORIL ARQUITETURA SUSTENTÁVEL

10269376_10152427951389322_4316310371140972872_n

Utopia da Plako no maior evento de sustentabilidade do país Moisés Campos, diretor geral da Plako e principal responsável pelo projeto Utopia - o sonho da empresa de TI que ambiciona estar sediada num espaço com o mínimo de impacto ambiental, na Póvoa de Lanhoso - integrará a 7.ª edição do GREENFEST, enquanto orador, na CONFERÊNCIA ARQUITETURA SUSTENTÁVEL E SOCIAL 'VÁRIOS MEIOS, O MESMO FIM’, no próximo dia 9 de Outubro.

Esta iniciativa, inspirada no formato americano e trazida para Portugal por Pedro Norton de Matos, dá anualmente palco ao que de melhor se faz no nosso país ao nível da sustentabilidade nas suas vertentes ambiental, social e económica.

Em 2014, o ‘Green Festival’ realiza-se em torno do tema “Educação para a sustentabilidade”, celebrando o culminar da Década da Educação para o Desenvolvimento Sustentável, decretada pela UNESCO, cujo objectivo consiste em estimular as pessoas a alterarem as suas atitudes e comportamentos perante o meio ambiente e em relação à utilização dos recursos naturais.

Decorrerá, tal como nas 6 edições anteriores, no Centro de Congressos do Estoril. De 9 a 12 de Outubro, o Greenfest conta com um programa variado, do qual fazem parte: workshops, debates e palestras, conferências, oficinas e ateliers, teatro, cinema, concertos, exposições, actividades lúdicas e de lazer. Uma multiplicidade de opções para que possa chegar ao máximo de pessoas possível.

 



publicado por Carlos Gomes às 18:55
link do post | favorito

MUSEU DO MAR EM CASCAIS PROMOVE PALESTRA SOBRE SEGURANÇA DE NAVEGAÇÃO



publicado por Carlos Gomes às 11:44
link do post | favorito

Quinta-feira, 21 de Agosto de 2014
CENTRO DE ESTUDOS DO PATRIMÓNIO DA ALTA ESTREMADURA ORGANIZA COLÓQUIO INTERNACIONAL NO MOSTEIRO DA BATALHA



publicado por Carlos Gomes às 12:40
link do post | favorito


mais sobre mim
pesquisar
 
Julho 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9

22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


posts recentes

HISTORIADORA ANA PAULA AS...

PORTUGUESES DA DIÁSPORA P...

FOLKLOURES’17: HISTORIADO...

FOLKLOURES’17: HISTORIADO...

FOLKLOURES’17 EXPÕE CONCE...

FOLKLOURES’17: HISTORIADO...

FOLKLOURES’17: EXPOSIÇÕES...

FOLKLOURES’17: HISTORIADO...

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE ...

FOLKLOURES’17: HISTORIADO...

FOLKLOURES’17: HISTORIADO...

JOÃO ALPUIM BOTELHO PROFE...

JOÃO ALPUIM BOTELHO PROFE...

JOÃO ALPUIM BOTELHO PROFE...

CASA DE GOA RECEBE CONFER...

CASA DE GOA ORGANIZA CONF...

LOURES VIRA CAPITAL INTER...

FOLKLOURES’17: HISTORIADO...

DILMA ROUSSEFF REALIZA CO...

MUSEU BORDALO PINHEIRO OR...

PAN PROMOVE CONFERÊNCIA S...

MUSEU BORDALO PINHEIRO OR...

FOLCLORISTAS DEBATEM EM A...

REDE PORTUGUESA DE MOINHO...

MUSEU BORDALO PINHEIRO DE...

CENTRO GALEGO DE LISBOA P...

MUSEU BORDALO PINHEIRO OR...

MUSEU BORDALO PINHEIRO RE...

MUSEU BORDALO PINHEIRO RE...

MUSEU BORDALO PINHEIRO PR...

PAGÃOS DEBATEM EM SINTRA ...

PAGÃOS DEBATEM EM LISBOA ...

MIGUEL BOIM REALIZA PALES...

ASSOCIAÇÃO PARA A DEFESA ...

CENTRO DE ESTUDOS GALEGOS...

MUSEU DO ORIENTE RECEBE C...

LNEG APRESENTA GEOLOGIA D...

COMISSÃO PORTUGUESA DE HI...

CONVENTO DOS CARDAIS DIVU...

CONVENTO DOS CARDAES EVOC...

MUSEU BORDALO PINHEIRO PR...

SOCIEDADE HISTÓRICA DA IN...

AMADORA REALIZA CICLO DE ...

MUSEU BORDALO PINHEIRO AP...

CASCAIS APRESENTA CARTA A...

MOITA PROMOVE CONFERÊNCIA...

MOITA: ALHOS VEDROS RECEB...

GREENFEST DEBATE NO ESTOR...

MUSEU DO MAR EM CASCAIS P...

CENTRO DE ESTUDOS DO PATR...

arquivos

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

tags

todas as tags

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds