Blogue de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes de Lisboa e arredores

Quarta-feira, 12 de Julho de 2017
MUSEU BORDALO PINHEIRO TEM OFERTA CULTURAL DIVERSIFICADA

Agora três propostas de uma só vez do Museu Bodalo Pinheiro:

1 – A oficina Mesa Posta oficina gratuita de desenho e gravura por Joanna Latka, no fim de semana de 15 e 16 de Julho (14.30, 18.30) - neste caso, e porque está integrado num projecto europeu InNova_Museum, haverá prioridade para as idades ente os 18 e os 35 anos (inscrição obrigatória;

2 - Uma visita com Anísio Franco à Lisboa de Bordalono dia 18, às 18.30, a começar no Largo Rafael Bordalo Pinheiro, junto ao Chiado (gratuita, mas de inscrição obrigatória);

3 - A inauguração da exposição de desenhos dos urban Sketchers sobre a Lisboa de Bordalo, no dia 19 às 18.30, na Sala da Paródia do Museu.

Três programas divertidos para ficar a conhecer um bocadinho melhor a obra de Rafael Bordalo Pinheiro

eCardEXPOurbanSketchers.jpg

eCardPasseioLisboac-AnísioFranco.jpg

OficinaINNOVA 15-16Julho-2.jpg



publicado por Carlos Gomes às 21:21
link do post | favorito

Segunda-feira, 3 de Julho de 2017
MUSEU DE LISBOA EXPÕE MÁSCARAS

DE 9 JULHO A 1 OUTUBRO. Do Carnaval à Luta Livre. Máscaras e Devoções Mexicanas. PALÁCIO PIMENTA

Inauguração: sábado, 8 de julho, às 17 horas

Dia 8, às 17 horas, o Museu de Lisboa inaugura exposição com mais de 250 máscaras mexicanas, além de revistas de banda desenhada, vídeos, pósteres e fotografias de lucha libre.

Comissariada por Anthony Shelton e no âmbito da programação Passado e Presente - Lisboa, Capital Ibero-americana de Cultura 2017, traz-nos uma perspetiva alargada sobre o imaginário popular mexicano.

image003 (3).jpg

Nesta exposição dá-se espaço e visibilidade às narrativas que herdam práticas culturais indígenas, com aspetos de cultura popular, revelando visões sobre as histórias das relações entre os impérios europeus e os habitantes das Américas, um dos propósitos da programação Passado e Presente - Lisboa, Capital Ibero-americana de Cultura 2017.

O comissário da exposição é Anthony Shelton, antropólogo de renome e colecionador de máscaras mexicanas, fruto do seu longo trabalho de campo em várias regiões do México. Inclui cerca de 250 máscaras manufaturadas nos séculos XX e XXI de diferentes tipologias, além de filmes, banda desenhada e pósteres, e fotografias de Lourdes Grobet de alguns lutadores e suas famílias.

image005 (1).jpg

No México, as máscaras são um ícone crescentemente visível na identidade mexicana, em festivais religiosos, protestos públicos e na sua forma local de luta livre. Atravessando séculos, as máscaras eram usadas antes da ocupação espanhola, durante o tempo colonial e depois da independência, em diferentes contextos e zonas do México, do Norte ao Sul. Muitas máscaras são resultado dos confrontos entre culturas indígenas, europeias, e africanas, em que podem entrar personagens de mouros, cristãos, apaches, aztecas e espanhóis.

São máscaras de carnaval que representam europeus; máscaras cerimoniais figurativas de tigres, diabos, sereias, serpentes, crocodilos e morcegos, entre outros, bem como personificações de espanhóis, africanos e mouros, que continuam a ser construídas nos dias de hoje, para venda e para uso em festividades diversas que permanecem vivas, do Norte ao Sul do País.

Aspeto particularmente inovador desta exposição é a associação das máscaras mexicanas ao fenómeno nacional da Lucha Libre, a versão mexicana de wrestling cujos lutadores usam máscaras. Combinação de desporto, luta e entretenimento, a luta livre mexicana teve a sua primeira instituição em 1933 e, desde então, não cessou de ser uma manifestação que movimenta massas e dá origem às devoções mais intensas.

Através da documentação associada às máscaras e aos objetos e iconografia da luta livre, como os filmes documentários e as fotografias, ficamos mais próximos dos criadores, construtores e utilizadores de máscaras, assim como dos lutadores e do seu contexto social, sendo que em ambos os grupos é bem patente o modo tão particular como desenvolvem a sua relação com o sobrenatural.

Uma exposição que conta histórias fantásticas do México através de máscaras originais, coloridas e plenas de significado.

Horário: de 9 de julho a 1 de outubro, de terça a domingo, das 10h às 18h (última entrada 17h30)

Entrada: 3€ com descontos disponíveis aqui.

Morada: Museu de Lisboa – Palácio Pimenta, Campo Grande, 245 1700-091 Lisboa

Mesa-redonda, 9 de julho, às 17 horas

Com Anthony Shelton e Nicky Levell.

image010.jpg



publicado por Carlos Gomes às 21:08
link do post | favorito

Sábado, 17 de Junho de 2017
FOLKLOURES’17 EXPÕE CONCERTINAS NO MUSEU MUNICIPAL DE LOURES

O Museu Municipal de Loures inaugura no dia 24 de Junho a exposição temporária “A Evolução ds Concertina”, a qual ficará patente ao público, até ao dia 1 de Julho, das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00 (Excepto à Segunda-feira), com entrada gratuita. Os visitantes têm ainda a oportunidade de visitar a exposição permanente do Museu Municipal de Loures que inclui uma magnífica colecção de carroças tradicionais da região saloia.

Foto20141014160900995 (1).jpg

O Museu Municipal de Loures encontra-se instalado na Quinta do Conventinho, sita na Estrada Nacional, 8, em Santo António dos Cavaleiros, a escassos 4 quilómetros de Loures, um edifício conventual contruído na segunda metade do século XVI.

Constituído em 26 de julho de 1998, o Museu encontra-se instalado no 13.º convento dos frades franciscanos da Província de Santa Maria da Arrábida, apresentaposições de  exposições de temática arqueológica e etnográfica, com o intuito de dar a conhecer a realidade e a vivência das populações rurais do município de Loures, assim como a sua história. Possui duas salas de exposições, oficinas, reservas visitáveis, um centro de documentação especializado em história local, loja, cafetaria com esplanada, parque de estacionamento e acesso para pessoas com mobilidade reduzida.

O FolkLoures apresenta um programa cultural rico e diversificado que, sob o impulso e capacidade organizativa do Rancho Folclórico Verde Minho, catapulta o concelho de Loures para a ribalta da cultura tradicional portuguesa.

unnamedVerdeMinho

FOLKLOURES'17 - Encontro de Culturas

PROGRAMA

Dia 24 de Junho

- 16 horas. Inauguração da Exposição "A Evolução da Concertina". Museu Municipal de Loures.

A exposição está patente ao público, até ao dia 1 de Julho, das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00 (Excepto à Segunda-feira)

Entrada gratuita

- 16h30 horas. Palestra sobre "Usos e Costumes tradicionais da Região Saloia", pela Dr.ª Ana Paula de Sousa Assunção, a ter lugar no Auditório do Palácio dos Marqueses da Praia e Monforte, no dia 24 de Junho, pelas 15h30.

Dia 1 de Julho

- 16 horas. Feira de artesanato. Abertura de tasquinhas

- 20 horas. Espetáculo de folclore e recriações da cultura tradicional

- 24 horas. Sessão de encerramento com fogo-de-artifício

GRUPOS PARTICIPANTES

Associação Tira-me da Rua (ATR) – Brasil

Grupo Coral Os Ceifeiros de Cuba - Baixo Alentejo

Gupo Folclórico e Etnográfico Verde Minho – Minho

Grupo Folclórico “O Cancioneiro de Ovar” – Beira Litoral

Grupo Etnográfico Danças e Cantares da Nazaré – Estremadura

Associatia Miorita Portugalia – Moldávia

Rancho da União Cultural e Folclórica da Bobadela – Estremadura / Região Saloia

Grupo de Danças e Cantares da Madeira – Madeira

MUSEU MUNICIPAL DE LOURES EXPÕE “CARROÇAS DA REGIÃO SALOIA”

O Museu Municipal de Loures participa no FolkLoures’17 com a realização de uma exposição subordinada ao tema “A Evolução da Concertina”, a ter lugar nas instalações do próprio museu, com inauguração prevista no dia 24 de Junho, pelas 16 horas. A exposição tem entrada gratuita e ficará patente ao público, até ao dia 1 de Julho, das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00 (Excepto à Segunda-feira).



publicado por Carlos Gomes às 08:34
link do post | favorito

Terça-feira, 6 de Junho de 2017
FOLKLOURES’17: EXPOSIÇÕES, PALESTRAS, TRADIÇÕES E FOLCLORE NUM GRANDIOSO FESTIVAL DURANTE UMA SEMANA EM LOURES

Moldávia e Brasil são as representações internacionais da edição de 2017

A edição deste ano do FolkLoures’17 – Encontro de Culturas, vai ter o seu início no dia 24 de Junho com a realização de uma exposição e de uma palestra, prolongando-se durante toda a semana até ao dia 1 de Julho, altura em que tem lugar o espectáculo de culturas tradicionais.

unnamedVerdeMinho

Trata-se de uma grandiosa iniciativa de cariz tradicional organizada pelo Grupo Folclórico Verde Minho em colaboração com a Câmara Municipal de Loures, a ter lugar por ocasião das festas do concelho de Loures. Este evento privilegia o folclore da região saloia e ainda de todo o país e das comunidades que constituem actualmente o mosaico social e cultural da região, contribuindo para a inclusão e a promoção da paz entre os povos através do encontro das suas culturas tradicionais.

Mais do que qualquer outra manifestação de índole cultural e desportiva, é o Folclore a forma de expressão cultural que melhor contribui para a paz entre os povos, no respeito das suas diferenças e identidade.

O programa do FolkLoures’17 é o seguinte:

FOLKLOURES'17 - Encontro de Culturas

PROGRAMA

Dia 24 de Junho

- 16 horas. Inauguração da Exposição Temporária "Concertinas no Folclore". Museu Municipal de Loures.

A exposição está patente ao público, até ao dia 1 de Julho, das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00 (Excepto à Segunda-feira)

Entrada gratuita

- 16h30 horas. Palestra sobre "Usos e Costumes tradicionais da Região Saloia", pela Dr.ª Ana Paula de Sousa Assunção, a ter lugar no Auditório do Palácio dos Marqueses da Praia e Monforte.

Dia 1 de Julho

- 16 horas. Feira de artesanato. Abertura de tasquinhas

- 20 horas. Espetáculo de folclore e recriações da cultura tradicional

- 24 horas. Sessão de encerramento com fogo-de-artifício

GRUPOS PARTICIPANTES

Associação Tira-me da Rua (ATR) – Brasil

Grupo Coral Os Ceifeiros de Cuba - Baixo Alentejo

Gupo Folclórico e Etnográfico Verde Minho – Minho

Grupo Folclórico “O Cancioneiro de Ovar” – Beira Litoral

Grupo Etnográfico Danças e Cantares da Nazaré – Estremadura

Associatia Miorita Portugalia – Moldávia

Rancho da União Cultural e Folclórica da Bobadela – Estremadura / Região Saloia

Grupo de Danças e Cantares da Madeira – Madeira



publicado por Carlos Gomes às 10:30
link do post | favorito

MUSEU BORDALO PINHEIRO PROMOVE CONVERSA SOBRE A LISBOA DE BORDALO

tertulia 6 jun



publicado por Carlos Gomes às 02:48
link do post | favorito

Quinta-feira, 18 de Maio de 2017
MUSEU DA CARRIS COM ENTRADA LIVRE

Dia Internacional dos Museus

10:00 às 18:00 h

entrada gratuita

Hoje, o Museu da Carris vai celebrar a cultura e o Dia Internacional dos Museus, abrindo gratuitamente as suas portas aos visitantes, que poderão ficar a conhecer a história dos transportes públicos na cidade de Lisboa.

Todos os que hoje fizerem a viagem pelo museu vão ter a possibilidade de ver de perto diversos veículos representativos da evolução da empresa, bem como diferentes artefactos que complementam a história da Carris.

Dedicado este ano ao tema “Museus e Histórias Controversas: dizer o indizível em museus”, este dia pretende incentivar uma reflexão sobre o papel dos museus nas comunidades e na sociedade em geral.

Este dia é promovido pelo Conselho Internacional de Museus (ICOM).


tags: ,

publicado por Carlos Gomes às 15:08
link do post | favorito

Terça-feira, 16 de Maio de 2017
MUSEU BORDALO PINHEIRO PROMOVE CONVERSAS ACERCA DAS MUDANÇAS DE LISBOA AO TEMPO DO ARTISTA

Às 3as feiras, o Museu Bordalo Pinheiro vai ter conversas à volta da exposição Lisboa de Bordalo.

Dia 16 é a primeira, com Pedro Inácio a falar do abastecimento de água, com aguadeiros galegos e o aproveitamento da água do Alviela, nas últimas décadas do século XIX; Alexandra Barradas vai falar da abertura da Avenida da Liberdade e de outros melhoramentos a que Bordalo assistiu (e,por vezes,desenhou).

Dia 16, às 18.30, no Museu Bordalo Pinheiro.

conversas Bordalo.jpg



publicado por Carlos Gomes às 00:22
link do post | favorito

Segunda-feira, 8 de Maio de 2017
MUSEU DE LISBOA EXPÕE SOBRE SANTO ANTÓNIO NA BANDA DESENHADA

Santo António e Banda Desenhada? Esta mistura improvável é o tema de uma exposição que o Museu de Lisboa - Museu de Santo António vai inaugurar na 3a feira, dia 9, às 18.30.

Não vamos desvendar nada, mas adivinhem quem vai ter trabalhos expostos? Rafael Bordalo Pinheiro, claro!!

18342662_1406590079401872_5918969912399890473_n.png



publicado por Carlos Gomes às 20:25
link do post | favorito

LISBOA COMEMORA DIA INTERNACIONAL DOS MUSEUS

17630091_1072681966169803_88754089161271841_n (3).jpg


tags: ,

publicado por Carlos Gomes às 16:40
link do post | favorito

FOLKLOURES’17: HISTORIADORA ANA PAULA ASSUNÇÃO PROFERE PALESTRA SOBRE “USOS E COSTUMES DA REGIÃO SALOIA”

FolkLoures’17 está em marcha!

A Historiadora e Museóloga Prof. Doutora Ana Paula de Sousa Assunção profere uma palestra subordinada ao tema “Usos e Costumes Tradicionais da Região Saloia”, a ter lugar no Auditório do Museu do Museu Municipal de Loures, no dia 24 de Junho, pelas 16h30. A iniciativa insere-se no programa do FolkLoures’17 – Encontro de Culturas que se prolonga até ao dia 1 de Julho, altura em que tem lugar um grandioso festival de cultura tradicional no Parque da Cidade, em Loures.

foto romenia (1).jpg

O Museu Municipal de Loures encontra-se instalado na Quinta do Conventinho, sita na Estrada Nacional, 8, em Santo António dos Cavaleiros, a escassos 4 quilómetros de Loures.

A Prof. Doutora Ana Paula de Sousa Assunção é historiadora e museóloga, Mestre em História Regional e Local pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. É autora de programas museológicos, reformulações de programas e criação de serviços inovadores. Conceção científica do Centro UNESCO A casa da terra. Comissária de exposições de vária índole com museografia de inclusão e género.

Tem como áreas científicas preferenciais a História Local, Saúde, Património industrial (com destaque para Fábrica de Loiça de Sacavém, Oliveira Rocha/Oliveira do Bairro), Património Cultural Imaterial, Património Religioso /obra de arte total – Cripto -história. Exerceu voluntariado na Igreja Matriz de Bucelas com descobertas de cariz científico sobre entalhador, Francisco Lopes. (Artigo no prelo). Musealização da Igreja e interpretação dos espaços em visitas.

Pelo seu trabalho, tem recebido várias distinções de Mérito Cultural e Prémios no campo da Museologia a nível nacional e internacional.

Nesse mesmo dia e local, terá ainda lugar outra iniciativa cultural integrada no programa da edição deste ano do FolkLoures, a qual contamos divulgar muito brevemente. Trata-se, pois, de um programa cultural rico e diversificado que, sob o impulso e capacidade organizativa do Rancho Folclórico Verde Minho, catapulta o concelho de Loures para a ribalta da cultura tradicional portuguesa.



publicado por Carlos Gomes às 09:31
link do post | favorito

Sábado, 22 de Abril de 2017
PORTUGAL COMEMORA DIA INTERNACIONAL DOS MUSEUS

17630091_1072681966169803_88754089161271841_n.jpg


tags: ,

publicado por Carlos Gomes às 23:00
link do post | favorito

Terça-feira, 18 de Abril de 2017
OS VIKINGS CHEGARAM AO MUSEU DE MARINHA

A partir de 18 de Abril o Museu de Marinha apresenta ao público, pela primeira vez em Portugal, a mais completa exposição dedicada aos Vikings | Guerreiros do Mar.

vikingsmuseumarinha (1).jpg

Venha navegar connosco até à era dos Vikings!

Chega agora a vez de Portugal poder visitar no Museu de Marinha a história de um povo que há mais de mil anos, povos vindos do Norte chegaram às margens de uma Europa que não estava preparada para os receber.

A capacidade de se deslocarem em rápidos e versáteis navios e a violência inesperada dos seus ataques constituíam as principais características destes “guerreiros do mar”.

Também nos territórios que mais tarde viriam a ser Portugal, a presença destes “homens do norte” foi uma constante ao longo de mais de 300 anos, entre os séculos IX e XI. Quer na região do Condado Portucalense, quer nos territórios islâmicos mais a sul no Al-Andaluz, como Lisboa e Alcácer do Sal, as incursões vikings deixaram uma marca indelével naquelas sociedades, bem presente no início da nacionalidade.

Composta por mais de 600 peças originais provenientes do Museu Nacional da Dinamarca, esta exposição apresenta-nos os mais variados aspetos relacionados com a história e cultura deste fascinante povo que ficou conhecido como um dos mais temidos de toda a História e que ainda hoje conquista milhares de entusiastas.



publicado por Carlos Gomes às 20:12
link do post | favorito

Segunda-feira, 17 de Abril de 2017
PORTUGAL COMEMORA DIA INTERNACIONAL DOS MUSEUS

17630091_1072681966169803_88754089161271841_n (1).jpg



publicado por Carlos Gomes às 20:57
link do post | favorito

Quarta-feira, 22 de Março de 2017
CABOVERDIANOS DÃO BAILE NO PALÁCIO PIMENTA

O primeiro Baile no Palácio, inspirado no estilo barroco, recebeu quase 700 participantes. Desta vez, os ritmos chegam-nos de Cabo Verde com ateliês de danças, concertos, DJ e degustação de cachupa. 

aderito.jpg

Tendo como cenário o Pátio das Tílias, a festa começa com um ateliê de funaná e coladeira, com a colaboração de dois bailarinos: Sandra Gomes e Isaac Barbosa.

Com os ritmos de Cabo Verde no sangue, chega-nos a Banda Morabeza, fundada pelo músico de violão Adérito Pontes. Conhecido por ter sido guitarrista de Cesária Évora, colaborou ainda com artistas como Ildo Lobo, Tito Paris, Bana, Lura, Dani Silva, entre muitos outros.

Ao lado de Adérito Pontes, estarão António Soares(cavaquinho), Belo Santos (ferrinho), José Santos (gaita) e Janise da Silva (voz). E como o ritmo promete não abrandar, o baile continua pela noite dentro com o DJ Tavas.

©José Avelar_Museu de Lisboa  (3).JPG

O cenário da festa é o Pátio das Tílias, no Palácio Pimenta, um antigo palácio de veraneio da primeira metade do século XVIII, enquadrado pelo que resta de uma antiga quinta senhorial. Mandado construir por Diogo de Sousa Mexia, figura de relevo dos reinados de D. Pedro II e D. João V, foi edificado entre 1734 e 1746.

O segundo Baile no Palácio é uma parceria com a associação Welcome People & Arts, associação cultural sem fins lucrativos que desenvolve projetos artísticos como instrumento de desenvolvimento pessoal e social e está integrado na iniciativa Lisboa 2017, Capital Ibero-americana de Cultura.

> 6 anos | Entrada 5€ com uma bebida incluída (cerveja, água ou sumo). Entrada gratuita para menores de 12 anos, desconto de 50% para maiores de 65 anos. Entrada sujeita à lotação do espaço.

Bilhetes à venda na receção do Palácio Pimenta. Reservas só até 23 de março para servicoeducativo@museudelisboa.pt 

Mais informação em www.museudelisboa.pt ou no Facebook do Museu de Lisboa.

image003cabverd.jpg



publicado por Carlos Gomes às 21:04
link do post | favorito

Segunda-feira, 20 de Março de 2017
MUSEU BORDALO PINHEIRO CELEBRA 171 ANOS DO SEU PATRONO

O Museu Bordalo Pinheiro celebra o 171º aniversário de Rafael Bordalo Pinheiro com a inauguração da exposição Lisboa de Bordalo.

A exposição  mostra as diferentes abordagens que Bordalo fez à sua cidade, através dos desenhos que publicou nos seus jornais, nos últimos 30 anos do século XIX.

É um roteiro de uma cidade em profunda mutação, temperado com o humor e o talento bordalianos. 

A inauguração é 3a feira, dia 21, às 6 e meia da tarde.

Convitebord.jpg

l.82.02.09 rossio (1).jpg

 



publicado por Carlos Gomes às 14:55
link do post | favorito

Domingo, 19 de Março de 2017
LOURES VIRA CAPITAL INTERNACIONAL DO FOLCLORE NA REGIÃO SALOIA

O Folclore contribui para o conhecimento mútuo, paz e amizade entre os povos

A edição deste ano do FolkLoures’17 – Encontro de Culturas, vai ter o seu início no dia 24 de Junho com a realização de uma exposição e de uma palestra, prolongando-se durante toda a semana até ao dia 1 de Julho, altura em que tem lugar o espectáculo de culturas tradicionais.

FOLKLOURES'16 260

Trata-se de uma grandiosa iniciativa de cariz tradicional organizada pelo Grupo Folclórico Verde Minho em colaboração com a Câmara Municipal de Loures, a ter lugar por ocasião das festas do concelho de Loures. Este evento privilegia o folclore da região saloia e ainda de todo o país e das comunidades que constituem actualmente o mosaico social e cultural da região, contribuindo para a inclusão e a promoção da paz entre os povos através do encontro das suas culturas tradicionais.

Mais do que qualquer outra manifestação de índole cultural e desportiva, é o Folclore a forma de expressão cultural que melhor contribui para a paz entre os povos, no respeito das suas diferenças e identidade.

Cartaz2017Novo.jpg

O programa do FolkLoures’17 é o seguinte:

FOLKLOURES'17 - Encontro de Culturas

PROGRAMA

Dia 24 de Junho

- 16 horas. Inauguração da Exposição "Carroças da Região Saloia". Museu Municipal de Loures.

A exposição está patente ao público, até ao dia 1 de Julho, das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00 (Excepto à Segunda-feira)

Entrada gratuita

- 16h30 horas. Palestra sobre "Usos e Costumes tradicionais da Região Saloia", pela Dr.ª Ana Paula de Sousa Assunção, a ter lugar no Auditório do Museu do Museu Municipal de Loures, com passagem pela exposição das Carroças.

Dia 1 de Julho

- 16 horas. Feira de artesanato. Abertura de tasquinhas

- 20 horas. Espetáculo de folclore e recriações da cultura tradicional

- 24 horas. Sessão de encerramento com fogo-de-artifício

GRUPOS PARTICIPANTES

Associação Tira-me da Rua (ATR) – Brasil

Grupo Coral Os Ceifeiros de Cuba - Baixo Alentejo

Gupo Folclórico e Etnográfico Verde Minho – Minho

Grupo Folclórico “O Cancioneiro de Ovar” – Beira Litoral

Grupo Etnográfico Danças e Cantares da Nazaré – Estremadura

Associatia Miorita Portugalia – Moldávia

Rancho da União Cultural e Folclórica da Bobadela – Estremadura / Região Saloia

Grupo de Danças e Cantares da Madeira – Madeira

12999062_12-dig (30) (1).jpg

MUSEU MUNICIPAL DE LOURES EXPÕE “CARROÇAS DA REGIÃO SALOIA”

O Museu Municipal de Loures participa no FolkLoures’17 com a realização de uma exposição subordinada ao tema “Carroças da Região Saloia”, a ter lugar nas instalações do próprio museu, com inauguração prevista no dia 24 de Junho, pelas 16 horas. A exposição tem entrada gratuita e ficará patente ao público, até ao dia 1 de Julho, das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00 (Excepto à Segunda-feira).

O Museu Municipal de Loures encontra-se instalado na Quinta do Conventinho, sita na Estrada Nacional, 8, em Santo António dos Cavaleiros, a escassos 4 quilómetros de Loures, um edifício conventual contruído na segunda metade do século XVI.

Constituído em 26 de julho de 1998, o Museu encontra-se instalado no 13.º convento dos frades franciscanos da Província de Santa Maria da Arrábida, apresentaposições de  exposições de temática arqueológica e etnográfica, com o intuito de dar a conhecer a realidade e a vivência das populações rurais do município de Loures, assim como a sua história. Possui duas salas de exposições, oficinas, reservas visitáveis, um centro de documentação especializado em história local, loja, cafetaria com esplanada, parque de estacionamento e acesso para pessoas com mobilidade reduzida.

foto romenia (1).jpg

HISTORIADORA ANA PAULA ASSUNÇÃO PROFERE PALESTRA SOBRE “USOS E COSTUMES DA REGIÃO SALOIA”

A Historiadora e Museóloga Prof. Doutora Ana Paula de Sousa Assunção subordinada ao tema “Usos e Costumes Tradicionais da Região Saloia”, a ter lugar no Auditório do Museu do Museu Municipal de Loures, no dia 24 de Junho, pelas 16h30. A iniciativa insere-se no programa do FolkLoures’17 – Encontro de Culturas que se prolonga até ao dia 1 de Julho, altura em que tem lugar um grandioso festival de cultura tradicional no Parque da Cidade, em Loures.

A Prof. Doutora Ana Paula de Sousa Assunção é historiadora e museóloga, Mestre em História Regional e Local pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. É autora de programas museológicos, reformulações de programas e criação de serviços inovadores. Conceção científica do Centro UNESCO A casa da terra. Comissária de exposições de vária índole com museografia de inclusão e género.

Tem como áreas científicas preferenciais a História Local, Saúde, Património industrial (com destaque para Fábrica de Loiça de Sacavém, Oliveira Rocha/Oliveira do Bairro), Património Cultural Imaterial, Património Religioso /obra de arte total – Cripto -história. Exerceu voluntariado na Igreja Matriz de Bucelas com descobertas de cariz científico sobre entalhador, Francisco Lopes. (Artigo no prelo). Musealização da Igreja e interpretação dos espaços em visitas.

Pelo seu trabalho, tem recebido várias distinções de Mérito Cultural e Prémios no campo da Museologia a nível nacional e internacional.

O FolkLoures apresenta um programa cultural rico e diversificado que, sob o impulso e capacidade organizativa do Rancho Folclórico Verde Minho, catapulta o concelho de Loures para a ribalta da cultura tradicional portuguesa.

11990453_1704674056423198_4190839433383492462_n.jpg

1011304_571855422867079_560564853_n (1).jpg

15669943_kl80v (1).jpeg

12540961_136845383358170_7679897381605889880_n (2).jpg

14264885_1155472347866155_2807760375958106450_n (1).jpg

969870_209986322489112_234369670_n.jpg

779526635499309 (1).jpg



publicado por Carlos Gomes às 22:12
link do post | favorito

Sexta-feira, 17 de Março de 2017
JARDIM ZOOLÓGICO PARTICIPA NA BOLSA DE TURISMO DE LISBOA

O Jardim Zoológico e de Aclimatação de Lisboa está presente na Bolsa de Turismo de Lisboa para dar a conhecer as suas ofertas aos visitantes.

CX8A6704.JPG

Actualmente localizado em Sete Rios, o Jardim Zoológico é desde sempre um dos espaços mais apreciados pelos portugueses, sobretudo pelos mais novos, constituindo simultaneamente um dos locais de grande atracção turística da capital.

Inaugurado em 28 de Maio de 1884, este foi o primeiro parque do género na Península Ibérica. Instalado inicialmente no Parque de São Sebastião da Pedreira, foi dez anos mais tarde transferido para os terrenos de Palhavã onde actualmente se situa a Fundação Calouste Gulbenkian e, em 1905, para a Quinta das Laranjeiras, propriedade do Conde de Burnay, junto a Sete Rios, onde ainda se mantém.

O Jardim Zoológico e de Aclimatação de Lisboa conta actualmente com cerca de 2 mil animais de 332 espécies diferentes, representativas das mais diferentes regiões do mundo.

Fotos: Manuel Santos

CX8A6703.JPG

75534_1059203720789963_558298602575437542_n.jpg

996997_1059202840790051_519351471123156462_n.jpg

1917078_1059203530789982_6867058572744942496_n.jpg

10653327_1059202884123380_1548391931712925335_n.jpg

12118822_1059203667456635_8985619279270813216_n.jpg

12321173_1059214707455531_1480197634599144937_n.jpg

12829528_1059206890789646_2197015128274137428_o.jpg

17156073_1363972753646390_1045860670600676165_n.jpg



publicado por Carlos Gomes às 10:51
link do post | favorito

Sábado, 11 de Março de 2017
FOLKLOURES É A GRANDE FESTA DA CULTURA TRADICIONAL PORTUGUESA E DAS COMUNIDADES IMIGRANTES

O Folclore contribui para o conhecimento mútuo, paz e amizade entre os povos

A edição deste ano do FolkLoures’17 – Encontro de Culturas, vai ter o seu início no dia 24 de Junho com a realização de uma exposição e de uma palestra, prolongando-se durante toda a semana até ao dia 1 de Julho, altura em que tem lugar o espectáculo de culturas tradicionais.

Cartaz2017Novo.jpg

Trata-se de uma grandiosa iniciativa de cariz tradicional organizada pelo Grupo Folclórico Verde Minho em colaboração com a Câmara Municipal de Loures, a ter lugar por ocasião das festas do concelho de Loures. Este evento privilegia o folclore da região saloia e ainda de todo o país e das comunidades que constituem actualmente o mosaico social e cultural da região, contribuindo para a inclusão e a promoção da paz entre os povos através do encontro das suas culturas tradicionais.

Mais do que qualquer outra manifestação de índole cultural e desportiva, é o Folclore a forma de expressão cultural que melhor contribui para a paz entre os povos, no respeito das suas diferenças e identidade.

O programa do FolkLoures’17 é o seguinte:

FOLKLOURES'17 - Encontro de Culturas

PROGRAMA

Dia 24 de Junho

- 16 horas. Inauguração da Exposição "Carroças da Região Saloia". Museu Municipal de Loures.

A exposição está patente ao público, até ao dia 1 de Julho, das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00 (Excepto à Segunda-feira)

Entrada gratuita

- 16h30 horas. Palestra sobre "Usos e Costumes tradicionais da Região Saloia", pela Dr.ª Ana Paula de Sousa Assunção, a ter lugar no Auditório do Museu do Museu Municipal de Loures, com passagem pela exposição das Carroças.

Dia 1 de Julho

- 16 horas. Feira de artesanato. Abertura de tasquinhas

- 20 horas. Espetáculo de folclore e recriações da cultura tradicional

- 24 horas. Sessão de encerramento com fogo-de-artifício

GRUPOS PARTICIPANTES

Associação Tira-me da Rua (ATR) – Brasil

Grupo Coral Os Ceifeiros de Cuba - Baixo Alentejo

Gupo Folclórico e Etnográfico Verde Minho – Minho

Grupo Folclórico “O Cancioneiro de Ovar” – Beira Litoral

Grupo Etnográfico Danças e Cantares da Nazaré – Estremadura

Associatia Miorita Portugalia – Moldávia

Rancho da União Cultural e Folclórica da Bobadela – Estremadura / Região Saloia

Grupo de Danças e Cantares da Madeira – Madeira



publicado por Carlos Gomes às 01:29
link do post | favorito

FOLKLOURES’17: MUSEU MUNICIPAL DE LOURES EXPÕE “CARROÇAS DA REGIÃO SALOIA”

O Museu Municipal de Loures participa no FolkLoures’17 com a realização de uma exposição subordinada ao tema “Carroças da Região Saloia”, a ter lugar nas instalações do próprio museu, com inauguração prevista no dia 24 de Junho, pelas 16 horas. A exposição tem entrada gratuita e ficará patente ao público, até ao dia 1 de Julho, das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00 (Excepto à Segunda-feira).

12999062_12-dig (30) (1).jpg

Ainda no dia 24 de Junho, a Historiadora e Museóloga Prof. Doutora Ana Paula de Sousa Assunção profere uma palestra subordinada ao tema “Usos e Costumes Tradicionais da Região Saloia”, a ter lugar no Auditório do Museu.

O Museu Municipal de Loures encontra-se instalado na Quinta do Conventinho, sita na Estrada Nacional, 8, em Santo António dos Cavaleiros, a escassos 4 quilómetros de Loures, um edifício conventual contruído na segunda metade do século XVI.

Constituído em 26 de julho de 1998, o Museu encontra-se instalado no 13.º convento dos frades franciscanos da Província de Santa Maria da Arrábida, apresentaposições de  exposições de temática arqueológica e etnográfica, com o intuito de dar a conhecer a realidade e a vivência das populações rurais do município de Loures, assim como a sua história. Possui duas salas de exposições, oficinas, reservas visitáveis, um centro de documentação especializado em história local, loja, cafetaria com esplanada, parque de estacionamento e acesso para pessoas com mobilidade reduzida.

O FolkLoures apresenta um programa cultural rico e diversificado que, sob o impulso e capacidade organizativa do Rancho Folclórico Verde Minho, catapulta o concelho de Loures para a ribalta da cultura tradicional portuguesa.

romaria_senhor_serra_f3



publicado por Carlos Gomes às 00:25
link do post | favorito

Segunda-feira, 6 de Março de 2017
MUSEU BORDALO PINHEIRO CONTA A HISTÓRIA DA ARTE MUNDIAL ATRAVÉS DA CARICATURA

Pense bem: já imaginou o tecto de uma biblioteca com a representação de 1.695 personalidades da História da Arte Mundial?

Foi o que o caricaturista Rui Pimentel fez para a sua casa e que agora apresenta aqui no Museu Bordalo Pinheiro, na exposição Uma História da Arte Mundial.

Irene Flunser Pimentel, historiadora, Osvaldo Macedo de Sousa, historiador do humor e o próprio Rui Pimentel vão sentar-se a conversar sobre esta exposição e a interpretar a razão de ser desta escolha tão pessoal e a forma como as personagens foram representadas.

Caricatura, História e Iconografia são assim os temas que vão iniciar a conversa, que se adivinha animada !

Na próxima 2a feira, dia 6 de Março, às 18.30

image007bordalllo.jpg



publicado por Carlos Gomes às 00:27
link do post | favorito

Quinta-feira, 23 de Fevereiro de 2017
MUSEU NACIONAL DOS COCHES É A JÓIA DA COROA DOS MUSEUS PORTUGUESES

Com mais de um século de existência, o Museu Nacional dos Coches é um exemplar único pela sua temática e o elevado número de exemplares que constituem a sua valiosa colecção.

16730223_1349171575126508_3051618187396486690_n.jpg

Por iniciativa da Rainha D. Amélia d’Orleães e Bragança, foi em 23 de Maio de 1923 inaugurado o Museu dos Coches Reais, o primeiro do género em todo o mundo. O salão do antigo Picadeiro Real, no Palácio de Belém, foi o local escolhido para albergar o museu.

Apesar do esplendor do local, este revelou-se desde o início insuficiente para receber e expor as carruagens que se encontravam guardadas noutros palácios, nomeadamente no Paço Ducal de Vila Viçosa. Por essa razão, em 1906, a rainha encomendou um novo projecto para ampliar o museu.

Entretanto, ocorre a revolução do 5 de Outubro que colocou fim ao regime monárquico. Porém, ao contrário do que sucedeu em França, as carruagens não foram objecto de vandalismo e destruição, pelo que puderam ser conservadas no museu que apenas mudou a denominação. Mais ainda, aumentou a sua colecção com a incorporação de coches e berlindas que pertenciam à Casa Real e outras provenientes dos bens da Igreja.

Após várias décadas de discussão, o Museu Nacional dos Coches passou a dispor de modernas e novas instalações, mais adequadas à sua função, com melhores condições de circulação dos visitantes e diversos equipamentos considerados indispensáveis a um novo museu. No antigo Picadeiro Real permanece um núcleo expositivo com coches e berlindas, acessórios de cavalaria e a galeria de pintura da Família Real, o qual também pode ser visitado pelo público.

Fotos: Manuel Santos

16830931_1349160755127590_5889726239847167534_n.jpg

16832099_1349160698460929_7547671687207667663_n.jpg

16832291_1349160185127647_2972027105483465545_n.jpg

16832296_1349161358460863_2583515456208239101_n.jpg

16864225_1349160878460911_7585803023088736721_n.jpg

16864673_1349160848460914_7197533241270400617_n.jpg

16864745_1349160951794237_8464710745854434316_n.jpg

16864819_1349161001794232_6099912683861053171_n.jpg

16864820_1349176551792677_7787833880248399273_n.jpg

16864869_1349160228460976_5729684862965688960_n.jpg

16865231_1349160908460908_3726241918426850475_n.jpg

16939375_1349172508459748_1369991087419894945_n.jpg



publicado por Carlos Gomes às 11:39
link do post | favorito

Quarta-feira, 22 de Fevereiro de 2017
MUSEU BORDALO PINHEIRO REALIZA TERTÚLIA SOBRE A VIVÊNCIA DE RAFAEL BORDALO PINHEIRO NO BRASIL

Rafael Bordalo Pinheiro viveu no Brasil entre 1875 e 1879.

É um período da sua vida menos conhecido em Portugal, apesar de ter sido muito rico e de ter deixado ficar o seu nome ligado ao humor brasileiro (nomeadamente com a publicação de jornais como o Besouro e o Psst!).

Rômulo Farias Brito é doutorando da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul e está no Museu a investigar estes tempos brasileiros de Bordalo. 

Venha ouvir o resultado da sua investigação no dia 22 (4ª feira) às 18.30

Bordalo no Brasil Tertulia.jpg



publicado por Carlos Gomes às 00:57
link do post | favorito

Terça-feira, 7 de Fevereiro de 2017
MUSEU BORDALO PINHEIRO EXPÕE CARICATURAS DE RUI PIMENTEL

Na 4ª feira, dia 8, às 18.30, vamos inaugurar a exposição Uma História da Arte Mundial, Caricaturas de Rui Pimentel.

É uma surpreendente e divertida viagem à História da Arte pela mão de Rui Pimentel, que desenhou um conjunto de painéis para decorar a sua biblioteca pessoal com 1.695 figuras da arte mundial, entre artistas, e personagens.

São estes painéis que pode ver a partir de amanhã no Museu Bordalo Pinheiro.

Convite inauguração cBordalo.jpg



publicado por Carlos Gomes às 20:37
link do post | favorito

Domingo, 29 de Janeiro de 2017
MUSEU NACIONAL DE ETNOLOGIA EXPÕE ARQUITECTURA TIMORENSE

b8b45b70ccdea4055f83e7dfe103201a.jpg



publicado por Carlos Gomes às 12:01
link do post | favorito

Terça-feira, 24 de Janeiro de 2017
MUSEU BORDALO PINHEIRO ORGANIZA TERTÚLIA SOBRE LIBERDADE DE IMPRENSA

O Museu Bordalo Pinheiro vai assinalar os 112 anos da morte de Rafael Bordalo Pinheiro com Paulo Jorge Fernandes (professor na Univ. Nova / FCSH, Departamento de História) que vai fazer uma reflexão sobre Liberdade de Imprensa: Censura e Caricatura no Tempo de Bordalo Pinheiro. A sessão ocorre amanhã, quarta-feira, dia 25 de Janeiro, às 19 horas.

tertulia Liberdade Imprensa 112 anos morte Bordalo.jpg



publicado por Carlos Gomes às 18:24
link do post | favorito

Sexta-feira, 13 de Janeiro de 2017
MUSEU NACIONAL DE ARQUEOLOGIA APRESENTA "PORTUGAL POR MIÚDOS"

Após 3 meses, muitas dezenas de escolas e várias centenas de espectadores, Portugal por Miúdos continua em cena no Museu Nacional de Arqueologia, no Mosteiro dos Jerónimos.

Escolas de terça a Sexta

Famílias aos domingos,16h

(o acesso ao espectáculo inclui visita ao Museu)

O espectáculo que conta e brinca com a História de Portugal

José Jorge Letria escreve | Vasco Letria encena | Museu Nacional de Arqueologia apresenta "Portugal por miúdos"

Divulgação.jpg


tags: ,

publicado por Carlos Gomes às 14:40
link do post | favorito

Quinta-feira, 15 de Dezembro de 2016
MUSEU DE ARTE POPULAR REABRE HOJE AO PÚBLICO

O Museu de Arte Popular reabre hoje ao público com a mostra “Da Fotografia ao Azulejo”. Dentro de pouco tempo haverá um centro interpretativo sobre a história, com mais de 70 anos, do museu.

13292_10150163435315442_1035069_n

De acordo com a directora-geral do Património Cultural, Paula Silva, os primeiros passos desse centro interpretativo vão ser dados em breve, com a abertura de uma sala que conterá uma maqueta do museu e um filme sobre a história da sua actividade, iniciada em 1948.

Durante uma visita guiada aos jornalistas, Paula Silva e o director do Museu de Arte Popular (MAP), Paulo Costa, mostraram o conteúdo da exposição que reabre metade do espaço expositivo, na sequência de obras de conservação, que consiste numa viagem pelo Portugal da primeira metade do século XX, através de azulejos e das fotografias que os inspiraram.

A exposição constitui o culminar da pesquisa de Jose Luis Mingote Calderon, conservador da Colecção Europeia do Museu Nacional de Antropologia de Madrid, que, ao longo de diversos anos, desenvolveu pesquisa de terreno em Portugal e fez uma recolha de imagens usadas para a criação dos azulejos sobre monumentos, actividades tradicionais e paisagens simbólicas.

Mercado Primavera 026

Organizada e inicialmente apresentada pelo Museu Nacional de Soares dos Reis, no Porto, a exposição esteve em Espanha, no Museo Etnográfico Provincial de León e, mais recentemente, no Museo Nacional de Antropología.

Paula Silva disse ainda que o objectivo é prosseguir no MAP as obras de conservação, e abrir gradualmente todo o espaço expositivo do museu, imprimindo nele uma programação própria que passará não só por exposições, mas por outras actividades.

À entrada da primeira sala surge um percurso de fotografias de antigas estações de caminho-de-ferro, começando por Vilar Formoso, cujos edifícios estão em parte revestidos de azulejos, e estão expostas seis ampliações de imagens estudadas pelo investigador, que deram origem a painéis de azulejos.

A exposição percorre três salas do museu com as fontes gráficas que deram origem aos azulejos: fotografias, ilustrações, imagens retiradas de jornais e postais que os criadores depois compunham com vários elementos.

No interior foram também colocadas algumas peças do acervo do Museu Nacional de Etnologia: um carro de bois do Douro e artefactos das vindimas, um traje de lavradeira de Viana do Castelo, e uma capa típica de Miranda do Douro.

226571_10150606299360442_6227824_n

O comissário e investigador Jose Luis Mingote Calderon, que também acompanhou a visita, disse que "existe uma tradição antiga de criar azulejos a partir de gravuras e [que], depois do surgimento da fotografia, foi muito ampliada".

"Com o surgimento da fotografia no início do século XX, deu-se um grande desenvolvimento das artes gráficas. A fotografia forneceu a verdade do país e lançou o movimento da modernidade", salientou, em declarações aos jornalistas.

Inaugurado em 1948, o Museu de Arte Popular nasceu da reformulação do antigo pavilhão da “Secção da Vida Popular” criado para a Exposição do Mundo Português de 1940, com projeto da autoria dos arquitetos António Reis Camelo e João Simões.

Foi concebido de acordo com o programa formulado, em 1946, por António Ferro, então diretor do Secretariado de Propaganda Nacional (SPN) sob a denominação de “Museu do Povo” e organizado de acordo com a divisão administrativa do território nacional da Constituição Portuguesa de 1933. (A exposição está encerrada ao público, mantendo-se a loja do museu aberta ao público).

Fonte: http://rr.sapo.pt/

acon728415001e45_base (1).jpg



publicado por Carlos Gomes às 11:08
link do post | favorito

Segunda-feira, 28 de Novembro de 2016
MUSEU BORDALO PINHEIRO CONVIDA PARA UMA "PARÓDIA CULINÁRIA" À MESA DO CARICATURISTA

Amanhã, dia 29, o Museu Bordalo Pinheiro vai apresentar o livro Paródia Culinária, à Mesa de Bordalo.

É um livro de receitas "à moda antiga", ilustrado por desenhos de Bordalo, que são apresentados na exposição Bordalo à Mesa, que pode ver no Museu.

A apresentação vai ser feita por Alexandra Prado Coelho, com Pedro Bebiano Braga (comissário da exposição) e Rita Nobre de Carvalho (designer do livro)

IMG_4374.JPG

PArodia Culinaria Convite.jpg



publicado por Carlos Gomes às 19:38
link do post | favorito

Segunda-feira, 7 de Novembro de 2016
MUSEU BORDALO PINHEIRO ORGANIZA TERTÚLIA: BORDALO E PAULA REGO - ARTISTAS DE CAUSAS

Amanhã, dia 8 de Novembro às 19 horas, no Museu Bordalo Pinheiro

ARTISTAS DE CAUSAS é o tema da conversa sobre a exposição Diálogos Imaginados que coloca lado a lado as obras de Bordalo Pinheiro e Paula Rego, porque a defesa de causas e ideais é mais um tópico que une as obras destes dois artistas.

A conversa juntará Arlete Alves da Silva (que, com o seu marido Manuel Brito, foi uma das responsáveis pela divulgação da obra de Paula Rego em Portugal, através das exposições na Galeria 111 e mantém uma amizade forte com a artista) e Pedro Bebiano Braga (comissário da exposição e profundo conhecedor da obra de Bordalo).

tertulia.jpg



publicado por Carlos Gomes às 19:35
link do post | favorito

Sexta-feira, 5 de Agosto de 2016
MUSEU BORDALO PINHEIRO COMEMORA UM SÉCULO DE EXISTÊNCIA

No sábado dia 6 comemoramos 100 anos de abertura do Museu Bordalo Pinheiro com uma homenagem e um brinde ao seu fundador, Ernesto Cruz Magalhães.

Sem o saber, neste dia 6 de Agosto de 1916, Cruz Magalhães abria o primeiro Museu dedicado à obra de um artista em Portugal e, simultaneamente o primeiro Museu português instalado num edifício construído para o efeito.

Este é o início de um programa que continuará em Setembro a celebrar Rafael Bordalo Pinheiro e seu talento e humor.

ConvitesóFoto (1).jpg 



publicado por Carlos Gomes às 10:33
link do post | favorito

Segunda-feira, 25 de Julho de 2016
JARDIM ZOOLÓGICO RECEBE ENCONTROS IMAGINÁRIOS

Teatro Passagem de Nível_JZ.png 



publicado por Carlos Gomes às 22:59
link do post | favorito

JARDIM ZOOLÓGICO ESTÁ EM FESTA!

Zoo_Jardim em festa.jpg 



publicado por Carlos Gomes às 22:57
link do post | favorito

Terça-feira, 7 de Junho de 2016
MUSEU BORDALO PINHEIRO EXPÕE "AS SARDINHAS DO POVO"

Sardinhas do Povo, amanhã, 4a feira, no Museu Bordalo Pinheiro.

SARDINHAS DO POVO. lançamento da edição

A Contraprova - Atelier de Gravura e o Museu Bordalo Pinheiro têm o prazer de vos convidar para o lançamento da edição "Sardinhas do Povo", na quarta-feira, 8 de Junho, às 19h. A exposição estará patente no Museu Bordalo Pinheiro até ao dia 22 de Junho.

Artistas participantes desta edição:

Alexandre Jorge

Ana Neto

Artur Madeira

Cristiana Fernandes

Daniela Crespi

Diogo de Calle

Joanna Latka

Luís Fernandes

Marcela Manso

Paula Almozara

Renata Bueno

Ricardo Campos

Sofia Morais

Susana Romão

BLOG_sardinhaspovo.jpg



publicado por Carlos Gomes às 22:13
link do post | favorito

Terça-feira, 24 de Maio de 2016
MUSEU BORDALO PINHEIRO COMEMORA UM SÉCULO DE EXISTÊNCIA

O Museu Bordalo Pinheiro celebra em 2016 o seu primeiro centenário.

E nada melhor que começar as comemorações com uma exposição que põe Rafael Bordalo Pinheiro frente a frente com a maior pintora portuguesa viva.

Paula Rego sempre assumiu a sua admiração pela obra de Bordalo e, por isso procurámos recriar na exposição os Diálogos Imaginados que poderiam ter acontecido entre os dois.

Vai ser no dia 26, 5ª feira (feriado do Corpo de Deus), às 11 horas, no Museu Bordalo Pinheiro.

Na mesma altura Paula Rego vai receber das mãos do Presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina, a Medalha de Honra da Cidade.

Convite


tags: ,

publicado por Carlos Gomes às 23:22
link do post | favorito

Terça-feira, 17 de Maio de 2016
MUSEU BORDALO PINHEIRO PROMOVE TERTÚLIA COM PROVA DE DEGUSTAÇÃO PELA BOM PETISCO E COMISSÃO VITIVINÍCOLA DA REGIÃO DE LISBOA

18 de Maio | Dia Internacional dos Museus

Maria de Lourdes Modesto, João Paulo Martins e Hugo Nascimento sentam-se à mesa com Bordalo

MUSEU BORDALO PINHEIRO | 18H00 - VISITA À EXPOSIÇÃO | 18H30 – TERTÚLIA

A partir da exposição temporária Bordalo à Mesa, comissariada por Pedro Bebiano Braga e atualmente em exibição no Museu Bordalo Pinheiro, três vultos da Gastronomia Portuguesa reúnem-se para uma tertúlia em torno da obra de Rafael Bordalo Pinheiro.

Email

O desenho, a pintura e a cerâmica deste artista são exímios na representação original de alimentos e bebidas. Comprados no mercado tradicional, na venda ambulante ou nas lojas e armazéns de Lisboa, vindos das hortas e quintas dos arredores, do rio e do mar, ou de fabrico industrializado, para todos o artista concebeu rótulos, embalagens e publicidade, assim como anúncios que publicava nas capilhas e páginas dos seus jornais.

Estes registos ilustram múltiplos aspetos relacionados com a gastronomia: a dieta alimentar à época, a culinária, os espaços de refeição e consumo, a etiqueta à mesa. Bordalo era um bom garfo e a sua criatividade e talento ficam exemplarmente expressos na série de menus que concebeu a título de encomenda para jantares onde ele próprio, tantas vezes, participou.

De que modo a sua obra toca cada um dos convidados, convocando a sua admiração e saber, é o mote para uma conversa aberta ao público entre a gastrónoma Maria de Lourdes Modesto, o especialista em vinhos João Paulo Martins e o chef Hugo Nascimento.

Afinal, em que é que a moderna cozinha portuguesa se distingue da praticada no final do século XIX e o que é ser um bom garfo nos dias que correm?

Neste dia, a Loja do Museu Bordalo Pinheiro terá à venda as obras destes autores, disponíveis para as autografar.



publicado por Carlos Gomes às 11:05
link do post | favorito

Segunda-feira, 16 de Maio de 2016
LISBOA ASSINALA DIA INTERNACIONAL DOS MUSEUS


tags: ,

publicado por Carlos Gomes às 22:46
link do post | favorito

Sábado, 7 de Maio de 2016
LISBOA ASSINALA DIA INTERNACIONAL DOS MUSEUS


tags: ,

publicado por Carlos Gomes às 15:59
link do post | favorito

Segunda-feira, 2 de Maio de 2016
LISBOA COMEMORA DIA INTERNACIONAL DOS MUSEUS


tags: ,

publicado por Carlos Gomes às 22:57
link do post | favorito

Quarta-feira, 27 de Abril de 2016
PORTUGAL ASSINALA DIA INTERNACIONAL DOS MUSEUS


tags: ,

publicado por Carlos Gomes às 21:53
link do post | favorito

Terça-feira, 26 de Abril de 2016
PRESIDENTE DA REPÚBLICA INAUGURA EM SINTRA MUSEU COM NOME INGLÊS

O Presidente da República inaugurou ontem na vila de Sintra um museu com nome inglês – o NewsMuseum, numa cerimónia contou com ainda com a presença do Primeiro-ministro, Dr. António Costa e ainda do Dr. Pedro Passos Coelho.

NewsMuseum

O museu “inglês” que acaba de ser inaugurado ocupa as antigas instalações do Museu do Brinquedo, extinto em consequência da legislação que impedia o financiamento municipal à respetiva fundação, o que poderá eventualmente justificar a presença do anterior primeiro-ministro nesta cerimónia.

O NewsMuseum é constituído por 25 módulos temáticos entre os quais se incluem jornalismo de guerra, desportivo, rádio e fotojornalismo.

Para quem muito se melindra com a eliminação de meia-dúzia de consoantes mudas num acordo ortográfico, a aceitação da atribuição de uma denominação em idioma inglês a um museu que deveria constituir um veículo de promoção da Língua portuguesa por via da comunicação social é bastante surpreendente… e repudiável!



publicado por Carlos Gomes às 22:44
link do post | favorito

Quarta-feira, 20 de Abril de 2016
MUSEU BORDALO PINHEIRO APRESENTA LIVRO "LISBOA - NUM PAÍS SEMPRE À BEIRA", DE ALEXANDRA KLOBOUK

Na 5a feira, dia 21, às 6 da tarde, O Museu Bordalo Pinheiro vai apresentar livro Lissabon im Land am Rand | Lisboa - Num País sempre à Beira, de Alexandra Klobouk, que é um roteiro desenhado de Lisboa, cheio de humor e de desenhos fantásticos.

Podem ficar a saber mais aqui:

http://www.alexandraklobouk.com/Lissabon-im-Land-am-Rand


tags: ,

publicado por Carlos Gomes às 13:29
link do post | favorito

Segunda-feira, 18 de Abril de 2016
LISBOA COMEMORA DIA DOS MUSEUS


tags: ,

publicado por Carlos Gomes às 22:50
link do post | favorito

Quinta-feira, 14 de Abril de 2016
PORTUGAL COMEMORA DIA INTERNACIONAL DOS MUSEUS



publicado por Carlos Gomes às 18:52
link do post | favorito

ALDEIA TÍPICA DE JOSÉ FRANCO É UMA DAS MAIORES ATRAÇÕES DO CONCELHO DE MAFRA A DIVULGAR OS USOS E COSTUMES DA REGIÃO SALOIA

Situada entre Mafra e a Ericeira, a Aldeia Típica de José Franco é um museu vivo das tradições das gentes da região saloia. Nela se encontram recriados espaços que falam da vivência do povo em tempos antigos, como a mercearia, as lojas do barbeiro e do dentista, a casa do lavrador, a ferraria e a oficina de carpintaria, a azenha e o moinho de vento e a escola primária que trás à lembrança as memórias de infância de muitos dos que a visitam e aproveitam para dar a conhecer aos mais novos.

Moldado pelas mãos do escultor e oleiro José Franco, a “Aldeia Saloia” como também é conhecida ocupa atualmente uma área de 2.500 metros quadrados, dispondo de um magnífico parque de estacionamento para os milhares de visitantes, incluindo as numerosas excursões que a incluem no seu roteiro.

A ideia de recriar uma aldeia típica da região saloia deverá ter surgido a José Franco por volta de meados do século passado, tendo então começado nas horas vagas a construir junto de sua casa uma aldeia em miniatura ao jeito de presépio saloio.

Mafra - Sobreiro (67)

O Sobreiro é terra com profundas tradições de olaria. José Franco nasceu em 1920 e, ainda muito jovem, aprendeu o ofício antes de trabalhar por conta própria com dezassete anos de idade. Recuperou a olaria que fora de seu avô e se encontrava desativada, sobretudo a partir da década de sessenta, deu forma ao seu sonho e, na roda do oleiro, fez crescer ano após ano uma aldeia à escala humana, qual museu etnográfico que é também uma das mais bem-sucedidas empresas da região.

Mafra - Sobreiro (35)

A entrada é gratuita. Mas, poucos são os que resistem a provar o afamado pão com chouriço e a visitar a adega típica com vinho da região. Para as crianças, além das recriações, dispõem também de dois parques infantis, incorporando alguns engenhos agrícolas que podem movimentar livremente e jogos tradicionais como o “jogo da macaca”.

A Aldeia Típica de José Franco constitui um exemplo daquilo que bem poderia ser reproduzido noutras regiões do país com vista à divulgação das respetivas tradições locais.

Mafra - Sobreiro

Mafra - Sobreiro (9)

Mafra - Sobreiro (11)

Mafra - Sobreiro (23)

Mafra - Sobreiro (24)

Mafra - Sobreiro (29)

Mafra - Sobreiro (31)

Mafra - Sobreiro (32)

Mafra - Sobreiro (41)

Mafra - Sobreiro (39)

Mafra - Sobreiro (74)

Mafra - Sobreiro (77)

Mafra - Sobreiro (46)

Mafra - Sobreiro (50)

Mafra - Sobreiro (58)

Mafra - Sobreiro (80)

Mafra - Sobreiro (81)

Mafra - Sobreiro (84)

Mafra - Sobreiro (85)



publicado por Carlos Gomes às 12:11
link do post | favorito

Terça-feira, 8 de Março de 2016
MINISTÉRIO DA CULTURA DEVERIA REPOR A GRATUITIDADE TODOS OS DOMINGOS DO MÊS NO ACESSO AOS MUSEUS NACIONAIS

O Estado deve incentivar o acesso dos cidadãos à cultura

Estabelece a Constituição da República Portuguesa, no seu Artigo 78º, alínea 2, que “Incumbe ao Estado, em colaboração com todos os agentes culturais: Incentivar e assegurar o acesso de todos os cidadãos aos meios e instrumentos de acção cultural, bem como corrigir as assimetrias existentes no país em tal domínio”.

Museu N Arte Antiga

Não obstante, ao invés do que desde sempre se verificou em Portugal e é prática usual na maioria dos países europeus, a partir de 1 de junho de 2014, deixaram os museus nacionais, de conceder acesso gratuito todos os domingos do mês para passarem a fazê-lo apenas no primeiro domingo de cada mês. Alegou, na altura, o Secretário de Estado da Cultura, Francisco José Viegas, que eram as entrada pagas “necessárias para conservar” os museus… desconhecemos quantos beneficiaram desse financiamento mas, a avaliar pela forma como tem sido tratado o Museu de Arte Popular, ficamos com sérias dúvidas da utilidade de tal medida!

Quando é a própria Constituição da República Portuguesa que consagra o “direito à fruição e criação cultural” por parte dos cidadãos, não pode a cultura ser entendida numa mera perspetiva mercantilista. Por essa razão, espera-se que o atual governo, através do Ministério da Cultura, venha a repor o princípio da gratuitidade que antes vigorava, concedendo o acesso gratuito um dia por semana ou seja, todos os domingos do mês.


tags: ,

publicado por Carlos Gomes às 20:01
link do post | favorito

MUSEU BORDALO PINHEIRO DEDICA CONFERÊNCIA À IMPRENSA HUMORÍSTICA E REPUBLICANA

A terceira tertúlia do ciclo sobre as diversas facetas da obra do modernista Luís Filipe, dedicada à Imprensa humorística e República, é já amanhã. Nessa ocasião também será apresentado o livro "Luís Filipe e A Farsa da Vida", da lavra de João Alpuim Botelho, Mariana Caldas de Almeida e Pedro Bebiano Branco - três elementos que pertencem ao Museu Bordalo Pinheiro.

LF catálogo 014



publicado por Carlos Gomes às 10:55
link do post | favorito

Quarta-feira, 17 de Fevereiro de 2016
MUSEU BORDALO PINHEIRO ORGANIZA TERTÚLIA SOBRE MODERNISMO E HUMOR GRÁFICO

Tertúlia Modernismo e Humor Gráfico | Museu Bordalo Pinheiro | 18 de fevereiro, 19h

O Museu Bordalo Pinheiro leva a efeito a 2ª tertúlia no âmbito da exposição Luís Filipe e a Farsa da Vida, agora sobre Modernismo e Humor Gráfico, com Osvaldo de Sousa (Historiador do humor e da caricatura) e o cartoonista Rui Pimentel.

João Carlos Oliveira vai também apresentar a disponibilização em linha do jornal A Farça (1909-10), que Luís Filipe dirigiu e que um foi dos primeiros a publicar desenhos Modernistas em Portugal. Já a pode espreitar em: 

http://hemerotecadigital.cm-lisboa.pt/Periodicos/AFarsa/AFarsa.htm

No dia 18, 5ª feira, às 7 da tarde, no Museu Bordalo Pinheiro

 



publicado por Carlos Gomes às 20:45
link do post | favorito

Segunda-feira, 15 de Fevereiro de 2016
PARTIDO “OS VERDES” QUESTIONA MUNICÍPIO DE LISBOA EM RELAÇÃO AO PÓLO MUSEOLÓGICO NA RIBEIRA DAS NAUS

De acordo com o PEV, tem surgido várias notícias mencionando que o Município de Lisboa equaciona criar um pólo museológico dedicado aos Descobrimentos na Ribeira das Naus, que incluirá uma reprodução de uma nau com cerca de 40 metros de comprimento, já a partir do Verão de 2016, orçado em cerca de seis milhões de euros que será financiado, em princípio, com verbas resultantes da taxa turística. Para tal, o Município de Lisboa assinou um protocolo de formalização de interesse para a criação deste núcleo com diversos parceiros, embora não se conheçam para já muitos mais pormenores sobre o projecto e as obras em si.

LX - Ribeira Naus 016

No requerimento entregue, o PEV pretende saber qual o montante que a CML já arrecadou com a taxa turística em 2015; se foi ou está a ser ponderado a realização de um estudo hidrogeológico para a avaliação dos impactos ambientais resultante da construção de uma estrutura parcialmente subterrânea na Ribeira das Naus e qual a calendarização das obras previstas.

“Os Verdes” solicitaram ainda cópia do projecto de intervenção previsto para o local e do protocolo celebrado entre o Município de Lisboa a Marinha Portuguesa, a Associação Turismo de Lisboa (ATL) e a Faculdade de Ciências Humanas da Universidade Nova de Lisboa (FCSH-UNL).

REQUERIMENTO

Têm surgido várias notícias mencionando que o Município de Lisboa equaciona criarum pólo museológico dedicado aos Descobrimentos na Ribeira das Naus, que incluirá uma reprodução de uma nau com cerca de 40 metros de comprimento, já a partir do Verão de 2016, orçado em cerca de seis milhões de euros que será financiado, em princípio, com verbas resultantes da taxa turística.

Este projecto pretende fazer nascer um novo pólo museológico, em forma de nau, na Doca Seca, num sítio onde eram reparadas embarcações no século XVIII, em que se mostrará como é que era construída uma nau e como é que se preparavam as viagens marítimas realizadas entre 1415 e 1543.

A nau terá acoplada uma galeria parcialmente subterrânea através da qual os visitantes poderão aceder ao navio atravessando uma estrutura de vidro à superfície. Por cima dessa galeria, ao nível da praia urbana da Ribeira das Naus, nascerá um café com esplanada, ladeado de algumas árvores.

Segundo o Director-geral da Associação de Turismo de Lisboa, as primeiras obras irão consistir na vedação da Doca Seca e na criação de uma galeria subterrânea formada por uma estrutura de betão e cobertura em vidro, embora não se conheçam para já muitos mais pormenores sobre o projecto e as obras em si.

Para tal, o Município de Lisboa assinou, no dia 22 de Maio de 2015, um protocolo de formalização de interesse para a criação deste núcleo com a Marinha Portuguesa, a Associação de Turismo de Lisboa (ATL) e a Faculdade de Ciências Humanas da Universidade Nova de Lisboa (FCSH-UNL), a quem compete a criação dos conteúdos para o futuro museu.

Considerando que a zona ribeirinha se trata de uma área da cidade bastante susceptível a inundações, deverá ser efectuado, atendendo ao princípio da prevenção, um estudo hidrogeológico para a avaliação dos impactos ambientais resultante da construção de uma estrutura parcialmente subterrânea na Ribeira das Naus.

Assim, ao abrigo da alínea g) do art. 15º do Regimento da Assembleia Municipal de Lisboa, vimos por este meio requerer a V. Exª se digne diligenciar no sentido de nos ser facultada a seguinte informação:

1 - Qual o montante que a CML já arrecadou com a taxa turística em 2015?

2 – Foi ou está a ser ponderado a realização de um estudo hidrogeológico para a avaliação dos impactos ambientais resultante da construção de uma estrutura parcialmente subterrânea na Ribeira das Naus, tal como está previsto neste projecto?

3 - Qual a calendarização das obras previstas pela CML?

Requer-se ainda, nos termos regimentais aplicáveis, que nos sejam igualmente facultados:

- O projecto de intervenção previsto para o local e de, eventuais, estudos hidrológicos;

- Cópia do protocolo celebrado entre o Município de Lisboa, a Marinha Portuguesa, a Associação Turismo de Lisboa (ATL) e a Faculdade de Ciências Humanas da Universidade Nova de Lisboa (FCSH-UNL), em 22 de Maio de 2015.

Gabinete de Imprensa do Grupo Municipal de Lisboa de “Os Verdes”.

Lisboa, 15 de Fevereiro de 2016

LX - Ribeira Naus 017



publicado por Carlos Gomes às 16:51
link do post | favorito

Domingo, 14 de Fevereiro de 2016
TERTÚLIA DEBATE “O MODERNISMO E O FOLCLORE” NO MUSEU BORDALO PINHEIRO

O debate em torno de “O Modernismo e o Folclore” marcaram a tarde de ontem no Museu Bordalo Pinheiro. Tratou-se de uma conversa amena que teve lugar no âmbito da exposição Luís Filipe e a Farsa da Vida. Na ocasião, foi também inaugurada na sala “A Paródia”, do Museu Bordalo Pinheiro, uma mostra de peças “Pixeladas vianenses”.

12729055_1024352537625630_1793508457256749097_n (1

Esta foi a primeira de uma série de três tertúlias programadas acerca de Luís Filipe (1887-1949) que foi um dos artistas pioneiros do primeiro Modernismo em Portugal.

Esta tertúlia contou como convidados para a conversa o Musicólogo João Soeiro de Carvalho da Universidade Nova de Lisboa, a Historiadora da Arte Ana Vasconcelos do Centro de Arte Moderna da Fundação Calouste Gulbenkian, o Antropólogo Carlos Mendes e os Designers Liliana Soares e Ermanno Aparo da Escola Superior de Tecnologia e Gestão do Instituto Politécnico de Viana do Castelo.

Fotos: Museu Bordalo Pinheiro

12744320_1024352614292289_1524941476254220407_n

12717351_1024352510958966_3737588048222722353_n



publicado por Carlos Gomes às 19:18
link do post | favorito

Sábado, 13 de Fevereiro de 2016
TERTÚLIA SOBRE “MODERNISMO E FOLCLORE” REALIZA-SE HOJE NO MUSEU BORDALO PINHEIRO

A obra de Luís Filipe (1887-1949), que foi um dos pioneiros do primeiro Modernismo em Portugal é muito pouco conhecida e, no âmbito da exposição Luís Filipe e a Farsa da Vida, vamos fazer um conjunto de três tertúlias sobre o artista.

A primeira será sobre Modernismo e Folclore no Museu Bordalo Pinheiro, no sábado, dia 13, às 5 da tarde.

Será uma conversa sobre a forma como a arte popular é reinterpretada pelos diferentes movimentos artísticos e, muito particularmente, como Luís Filipe o fez nos anos 1930.

Convidámos para a conversa o Musicólogo João Soeiro de Carvalho (FCSH/UNL), a Historiadora da Arte Ana Vasconcelos (Centro de Arte Moderna/Fundação Calouste Gulbenkian) o Antropólogo Carlos Mendes e os Designers Liliana Soares e Ermanno Aparo (Esc. Sup Tecnologia e Gestão / Instituto Politécnico de Viana do Castelo).

Será também inaugurada a mostra “Pixeladas Vianenses: Luís Filipe, um modernista revisitado”, de trabalhos dos alunos de Design do Produto do IPVC inspirados na obra de Luís Filipe



publicado por Carlos Gomes às 10:53
link do post | favorito


mais sobre mim
pesquisar
 
Julho 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9

22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


posts recentes

MUSEU BORDALO PINHEIRO TE...

MUSEU DE LISBOA EXPÕE MÁS...

FOLKLOURES’17 EXPÕE CONCE...

FOLKLOURES’17: EXPOSIÇÕES...

MUSEU BORDALO PINHEIRO PR...

MUSEU DA CARRIS COM ENTRA...

MUSEU BORDALO PINHEIRO PR...

MUSEU DE LISBOA EXPÕE SOB...

LISBOA COMEMORA DIA INTER...

FOLKLOURES’17: HISTORIADO...

PORTUGAL COMEMORA DIA INT...

OS VIKINGS CHEGARAM AO MU...

PORTUGAL COMEMORA DIA INT...

CABOVERDIANOS DÃO BAILE N...

MUSEU BORDALO PINHEIRO CE...

LOURES VIRA CAPITAL INTER...

JARDIM ZOOLÓGICO PARTICIP...

FOLKLOURES É A GRANDE FES...

FOLKLOURES’17: MUSEU MUNI...

MUSEU BORDALO PINHEIRO CO...

MUSEU NACIONAL DOS COCHES...

MUSEU BORDALO PINHEIRO RE...

MUSEU BORDALO PINHEIRO EX...

MUSEU NACIONAL DE ETNOLOG...

MUSEU BORDALO PINHEIRO OR...

MUSEU NACIONAL DE ARQUEOL...

MUSEU DE ARTE POPULAR REA...

MUSEU BORDALO PINHEIRO CO...

MUSEU BORDALO PINHEIRO OR...

MUSEU BORDALO PINHEIRO CO...

JARDIM ZOOLÓGICO RECEBE E...

JARDIM ZOOLÓGICO ESTÁ EM ...

MUSEU BORDALO PINHEIRO EX...

MUSEU BORDALO PINHEIRO CO...

MUSEU BORDALO PINHEIRO PR...

LISBOA ASSINALA DIA INTER...

LISBOA ASSINALA DIA INTER...

LISBOA COMEMORA DIA INTER...

PORTUGAL ASSINALA DIA INT...

PRESIDENTE DA REPÚBLICA I...

MUSEU BORDALO PINHEIRO AP...

LISBOA COMEMORA DIA DOS M...

PORTUGAL COMEMORA DIA INT...

ALDEIA TÍPICA DE JOSÉ FRA...

MINISTÉRIO DA CULTURA DEV...

MUSEU BORDALO PINHEIRO DE...

MUSEU BORDALO PINHEIRO OR...

PARTIDO “OS VERDES” QUEST...

TERTÚLIA DEBATE “O MODERN...

TERTÚLIA SOBRE “MODERNISM...

arquivos

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

tags

todas as tags

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds