Blogue de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes de Lisboa e arredores
Terça-feira, 19 de Maio de 2015
INSTRUMENTOS MUSICAIS TRADICIONAIS INVADEM LISBOA


tags: ,

publicado por Carlos Gomes às 16:29
link do post | favorito

MERCADO DA VILA EM CASCAIS PROMOVE VINHO, QUEIJO E ENCHIDOS DE PORTUGAL

Vinho, queijo e enchidos das várias regiões do país, são o mote para novo encontro no Mercado da Vila em Cascais!

Do branco ao verde, do tinto ao rosé, são mais de cem referências de vinhos presentes no evento que decorrerá entre os dias 28 de Maio a 31 de Maio trazidas ate nós por produtores das várias regiões de norte a sul do País

Salientamos a presença do vinho de Carcavelos, que estará á prova, sob a responsabilidade da Confraria do Vinho de Carcavelos

Queijo e enchidos serão a companhia certa para a degustação perfeita destes sabores que estarão disponíveis para prova e aquisição no espaço das tasquinhas, animado pelos grupos de cantares e ranchos folclóricos do Concelho.

Durante os quatro dias de evento contaremos no espaço Tertúlia do Vinho, com provas de vinho comentadas por enólogos e produtores, demonstrações de cocktails de vinho do porto, amonizações de vinho e chocolate, e muito mais.

Ao fim da tarde o Wine Sunset, no espaço da esplanada contará com as sonoridades lounge e Blues, proporcionando o ambiente perfeito para a degustação de vinho e dar a conhecer os novos conceitos gastronómicos existentes no mercado.

Para os mais pequenos existe o espaço Kid’s, promovido pela Casa da Criança de Tires, onde é possível participar em jogos didáticos, jogos interativos, pinturas faciais.

O artesanato estará presente com cerca de vinte expositores, com demonstrações ao vivo e peças únicas.

O evento decorre na quinta-feira, entre as 16H00 e as 22H00, na sexta-feira entre as 16H00 e as 24H00, no Sábado entre as 10H00 e as 24H00 e domingo, entre as 10H00 e as 20H00.

Aceite o convite, venha nos visitar aproveitando a nossa parceria com a CP com o bilhete de ida e volta a 2€

A entrada é gratuita.



publicado por Carlos Gomes às 15:53
link do post | favorito

BARCOS DA REGATA VOLVO OCEAN RACE JÁ ESTÃO A CAMINHO DE LISBOA

Tudo a postos em Lisboa para receber a Volvo Ocean Race

Os barcos da Volvo Ocean Race deixaram Newport (EUA) este domingo e já estão a caminho de Lisboa num percurso de 2.800 milhas náuticas, ou seja, 5.185 quilómetros que atravessam o Atlântico. A sétima etapa da regata marcará o regresso das equipas à Europa para as duas últimas tiradas da Volvo Ocean Race. Com a equipa Abu Dhabi Ocean Racing a liderar, Lisboa é a antepenúltima paragem dos velejadores, até à meta final em Gotemburgo (Suécia). A viagem até Lisboa poderá durar entre seis a 10 dias, dependendo das correntes e icebergs que poderão surgir durante o percurso.

image002

Na capital portuguesa, já está tudo a postos para receber as equipas, os barcos e os milhares de visitantes esperados. A chegada dos velejadores está prevista para os primeiros dias do stopover de Lisboa (entre os dias 25 e 27 de maio) que decorre até ao dia 7 de junho, na Doca de Pedrouços, em Algés. Durante 14 dias, os portugueses encontrarão um evento multi-cultural, destacando-se um vasto cartaz de concertos com mais de 50 artistas, entre eles, Carminho, Miguel Araújo, Capitão Fausto, Carlão, Frankie Chavez, Legendary Tiger Man, Blasted Mechanism, Ala dos Namorados, Mikkel Solnado, Sara Tavares e Ana Free

Para além da música, a Race Village da Volvo Ocean Race oferece ainda uma série de atividades ligadas à cultura, à vela e ao desporto, totalmente gratuitas e pensadas para entreter os visitantes durante o período de um evento que pretende estreitar a relação dos portugueses com o Mar.

Nos 45.000m2 de área disponível para o público, a Race Village contará com fogo-de-artifício, batismos de mergulho, de vela e de canoagem, uma exposição de automóveis clássicos Volvo, um simulador de queda livre trazido pelo Team Vestas Wind, um espaço dedicado ao documentário “Another Day at the Office” que conta a vida a bordo, aulas Holmes Place, uma mini-maratona solidclassificado  tabela, seguida datreitar a relaça de concertos  Stopover.lities.s.ntire day event, the Volvo Ocean Race, which isária trazida pela Accenture Portugal, uma exposição para conhecer o interior de um barco Volvo Ocean 65, entre muitas outras atividades. A realçar ainda a zona de restauração, com diversos restaurantes e food trucks, e o “Mercado Português” com 36 expositores de produtos nacionais e não só.

Porque a Race Village está pensada para as famílias, não faltarão atrações para os mais novos. Um Jogo da Glória gigante no espaço da CP – Caminhos de Portugal, carrinhos a pedais trazidos pela Volvo, pinturas faciais, cabine de fotografias, parque de insufláveis, parede de escalada, parede de grafitti, entre muitas outras atividades totalmente gratuitas.

A Race Village foi desenhada para surpreender todos os curiosos que ambicionam ver e conhecer os barcos que viajam 38,739 milhas náuticas à volta do mundo, superando nove etapas e passando por 10 portos diferentes. Nos primeiros dias os barcos ficarão expostos na água, num local privilegiado para o público que visita a Race Village. Os amantes da vela serão surpreendidos com uma grande novidade, a chegada do The Boatyard, uma oficina de reparação onde os barcos são colocados em berços fora de água e onde qualquer visitante poderá vê-los de perto e assistir às suas reparações.

O espetáculo estende-se às águas do rio Tejo onde decorrem seis regatas ao longo de todo o evento: duas regatas de treino para verificar a necessidade de algumas afinações nos barcos; três regatas Pro-Am (com convidados a bordo); uma regata da In Port Series, cujo resultado final pode ter impacto na classificação final da Volvo Ocean Race, em caso de igualdade pontual.

Até à data, a Dongfeng Race Team posiciona-se no 2º lugar da tabela, seguida do Team Brunel, que se encontra em 3º lugar e do Team Alvimedica – quarto classificado a par da equipa MAPFRE. Mas tudo poderá mudar até Lisboa.

A Volvo Ocean Race é um dos maiores eventos náuticos do mundo, colocando Lisboa no panorama mundial da vela. Este ano, a organização garante que a Volvo Ocean Race Lisboa 2015 será o melhor stopover da história da Volvo Ocean Race.

Horário Race Village – abertura às 10h30 e encerramento às 24h00 (horário alargado nos fins de semana)

Bilheteira – Entrada gratuita



publicado por Carlos Gomes às 13:41
link do post | favorito

VARINAS - UM SÍMBOLO DE LISBOA

Como foi possível que a vendedeira de peixe da Beira Litoral, chegada a Lisboa no século XIX, se transformasse num símbolo da capital? O documentário Varinas – Um Símbolo de Lisboa narra a história da presença da comunidade (o)varina na cidade, leva-nos ao encontro das últimas varinas de Lisboa e mostra-nos o fascínio que esta mulher arrojada e desinibida, deixou no imaginário alfacinha.

O Cinema São Jorge vai receber no próximo dia 21 de maio, pelas 21h30, o documentário Varinas – Um símbolo de Lisboa. A entrada é gratuita no limite dos lugares disponíveis, e os bilhetes podem ser reservados por telefone (213 103 400) ou diretamente na bilheteira do cinema São Jorge.

11214233_1610840572461212_5150600640030875165_n

 



publicado por Carlos Gomes às 12:34
link do post | favorito

PORQUE NÃO EXISTE EM LISBOA UM MONUMENTO AO NAVEGADOR VASCO DA GAMA?

Passam amanhã precisamente 517 anos desde que as naus capitaneadas por Vasco da Gama chegaram a Calecute, assegurando para Portugal a Rota do Cabo ou seja, o Caminho Marítimo para a Índia, ligando o Oriente e o Ocidente.

ng1552653

Tratou-se de um feito que representou ainda um inestimável contributo para o Renascimento através do desenvolvimento que do conhecimento científico nomeadamente nos domínios da astronomia, matemática, navegação, geografia, cartografia e botânica, proporcionando uma nova visão do mundo e do homem.

Foi da praia do Restelo que, um ano antes, partiu a Armada a caminho da Índia, acontecimento que o poeta Luís Vaz de Camões celebrizou n’Os Lusíadas através da figura do “Velho do Restelo” argumentando contra a empresa.

Eis que, mais de meio milénio decorrido desde o descobrimento do Caminho Marítimo para a Índia, Lisboa não prestou ainda o devido tributo ao navegador que protagonizou um dos maiores feitos da nossa História e, simbolizado nele, às gerações de portugueses que à época fizeram a grandeza de Portugal – Vasco da Gama não dispõe de uma estátua em Lisboa! Será, porventura, vingança do Velho do Restelo



publicado por Carlos Gomes às 10:59
link do post | favorito

LISBOA COMEMORA DIA DA MARINHA



publicado por Carlos Gomes às 10:18
link do post | favorito

ASSOCIATIVISMO POPULAR PREPARA CONGRESSO



publicado por Carlos Gomes às 09:00
link do post | favorito

Segunda-feira, 18 de Maio de 2015
MINHOTOS LEVAM FOLCLORE E ALEGRIA A LOURES



publicado por Carlos Gomes às 23:06
link do post | favorito

REGIMENTO DE TRANSPORTES ASSINALA CENTENÁRIO COM EXPOSIÇÃO DE VIATURAS



publicado por Carlos Gomes às 22:08
link do post | favorito

VINYL ATUAM EM ALMADA

Os Vinyl vão estar no palco da FNAC do Almada Fórum já na próxima sexta-feira, dia 22 de maio, às 22h00. O showcase servirá para a banda almadense apresentar o seu EP homónimo, editado pela Music In My Soul em fevereiro. “Anjo Meu (Laura)” é o single de apresentação deste primeiro trabalho.

Pop/Rock comercial, cantado em português, com letras que respiram esperança, motivação e força de vencer e ultrapassar obstáculos. É como se caracteriza a música dos Vinyl, um som transversal a todas as idades, géneros e etnias.

Cristiano de Sousa (voz), David Vieira (bateria), Dinis Costa (teclas), Pedro Fernandes (guitarra) e Tojan Carvalho (guitarra baixo) juntaram-se em 2003 para formar este projeto Pop/Rock. No currículo, a banda tem o segundo lugar no 3º Concurso de Música Moderna de Almada, promovido pela Câmara Municipal em outubro de 2006. Em julho do mesmo ano, o grupo fez a primeira parte do concerto dos D’zrt no âmbito do Festival Antarte Pop-Rock, que teve lugar em Rebordosa (Paredes), num palco onde também atuaram Expensive Soul, Mão Morta, David Fonseca, Ramp, X-Wife e Karpe Diem.

Passados nove anos de existência, os Vinyl apresentam agora o seu primeiro EP, homónimo, onde a mescla entre o som agressivo das guitarras, com solos envolventes, e um timbre de voz calmo e extensivo tornam a música altamente marcante e muito agradável ao ouvido de um público bastante abrangente.

Para download do EP

https://play.google.com/store/music/album/Vinyl_Vinyl?id=B3chead5uazwhofmpxvyngim6ky

Amazon: http://www.amazon.com/Anjo-Meu-Laura/dp/B00TSAPRQK



publicado por Carlos Gomes às 18:56
link do post | favorito

SOUL RISE REALIZA CONCERTO NA MOITA

Soul Rise atuam no palco do Fórum Cultural – Baixa da Banheira

Os Soul Rise apresentam-se em concerto no auditório do Fórum Cultural José Manuel Figueiredo, na Baixa da Banheira, no dia 23 de maio, pelas 21:30h.

Soul Rise

Esta banda, formada em 2009, é influenciada pela fusão harmónica e melódica de estilos de música como o jazz e blues, com o Groove dos ritmos do Reggae, hip hop e funk. Com a sua música, os Soul Rise pretendem transmitir mensagens alusivas ao quotidiano com que se deparam, construindo um movimento que promova uma boa conduta e um bem-estar através da música.

Depois de quatro anos de preparação e criação de identidade, esta banda concorreu ao Concurso de Bandas doSumol Summer Fest 2014 e venceu, tendo como prémio a atuação na abertura deste mesmo festival. Depois de atuações na Semana do Caloiro na Faculdade de Ciências e Tecnologias da Universidade Nova de Lisboa, entre outros palcos, sempre com um público jovem e festivaleiro, os Soul Rise dedicam-se agora a promover o seu projeto, lançando em modo digital e para download gratuito o EP “Rise Up”.

O preço dos bilhetes é de 3,66 euros.

Horário da Bilheteira: 

De 3ª a sábado – 14:30h às 19:30h 

Dias de espetáculo e cinema  – uma hora antes do início do espetáculo ou sessão.

Os bilhetes podem ainda ser reservados, através do telefone 210 888 900, no horário de funcionamento da bilheteira. As reservas têm de ser levantadas, no máximo, até 1h antes do início do espetáculo, com um limite de cinco bilhetes por reserva.



publicado por Carlos Gomes às 18:06
link do post | favorito

CASA DO CONCELHO DE ARCOS DE VALDEVEZ COMEMORA EM LISBOA 60 ANOS DE EXISTÊNCIA

Presidente da Câmara Municipal de Arcos de Valdevez participou na festa do 60º Aniversário da Casa do Concelho dos Arcos em Lisboa que se realizou na Quinta Valenciana, em Fernão Ferro, no Seixal

João Manuel Esteves fez questão de estar presente neste evento comemorativo para demonstrar o forte apreço que sente pela comunidade arcuense espalhada pelo País e pelo estrangeiro, destacando o trabalho que esta Casa dos Arcos realiza ao nível da aproximação e apoio dado aos conterrâneos em Lisboa, assim como o trabalho realizado por todas as Casas dos Arcos de outras partes do mundo.

aniversario_casa_dos_arcos_2015_4

A Casa do Concelho de Arcos de Valdevez em Lisboa pretende ser a casa de todos os arcuenses na capital portuguesa, através de diversas iniciativas ao longo do ano. Possui uma Secção Desportiva; um Grupo de Cavaquinhos e um Rancho Folclórico, com bastantes atuações em todo o País, por isso o município apoia a sua atividade através da celebração de um protocolo anual.

aniversario_casa_dos_arcos_2015_6

Como já é habitual em celebrações de aniversário, a Direção entregou o Prémio “Mário De Barros Pinto” – um troféu que distingue personalidades de Arcos de Valdevez. Este ano o prémio foi para o Sr. Perfeito de Barros Dias

Aproveitando o momento festivo, foi celebrado entre a Câmara Municipal e a Casa dos Arcos em Lisboa o protocolo para apoiar a sua atividade durante o ano anual, no valor de 3500€.

A Casa do Concelho de Arcos de Valdevez em Lisboa é um dos bons exemplos da atividade associativa arcuense. Tem uma movimentação grande e, de janeiro a dezembro, muitas são as ações desenvolvidas por esta associação.

aniversario_casa_dos_arcos_2015_3



publicado por Carlos Gomes às 17:26
link do post | favorito

VOLVO OCEANO RACE APADRINHA MINI-MARATONA SOLIDÁRIA DA ACCENTURE

Para comemorar o 25º aniversário da Accenture em Portugal, a consultora de gestão e a organização da Volvo Ocean Race vão realizar uma Mini-Maratona solidária de 5km no próximo dia 30 de maio, pelas 09h30, junto ao rio Tejo, em Lisboa, com partida e chegada da Race Village da Volvo Ocean Race Lisboa.

Nesta Mini-Maratona solidária da Accenture os prémios revertem a favor de Instituições de Solidariedade Social* – à escolha de um dos quatro vencedores que ocuparão o pódio. Ao todo serão entregues quatro prémios que totalizam 25 mil euros.

“É com natural satisfação que recebemos esta iniciativa da Accenture Portugal na Race Village da Volvo Ocean Race Lisboa, ainda para mais celebrando uma data tão especial de uma Marca cuja notoriedade em todo o mundo é por demais reconhecida. Sendo aVolvo Ocean Race um dos cinco maiores eventos desportivos à escala universal, que coloca Portugal no centro da vela mundial, reveste-se ainda de maior significado a associação a mais uma marca de prestígio como é o caso da Accenture Portugal”, refereJosé Pedro Amaral, Stopover Director da Volvo Ocean Race Lisboa.

“Este ano a Accenture celebra 25 anos em Portugal, por isso, entre várias outras iniciativas para todos os stakeholders, achámos que faria todo o sentido realizar esta Mini-Maratona solidária inserida num dos maiores eventos de desporto a nível mundial, como é o caso da Volvo Ocean Race. Esta é uma corrida solidária na qual os prémios revertem a favor de Instituições de Solidariedade Social à escolha dos vencedores de entre uma lista de instituições apoiadas pela Accenture”, refere Rui Sales Rodrigues, Diretor de Marketing da Accenture.

A corrida integra o programa de atividades da Volvo Ocean Race Lisboa, a decorrer de 25 de maio a 7 de junho, na Doca de Pedrouços, em Algés. O evento celebra a chegada a Portugal da maior regata à volta do mundo e de um dos três maiores eventos náuticos mundiais, com inúmeras atividades e os melhores nomes da música portuguesa. Durante 14 dias, mais de 50 artistas, entre eles CarminhoMiguel AraújoCapitão FaustoCarlão,Frankie ChavezLegendary Tiger ManBlasted MechanismAla dos NamoradosMikkel SolnadoSara Tavares e Ana Free, irão entreter os velejadores e os milhares de visitantes esperados na Race Village. O recinto tem abertura às 10h30 e encerramento às 24h00, com horário alargado aos fins de semana.

A Mini-Maratona Solidária da Accenture tem partida marcada para as 9h30, junto ao palco da Volvo Ocean Race, na Doca dos Pedrouços, em Algés. Com um total de 5km de percurso, todos os participantes irão percorrer a Avenida Brasília, ao longo da margem do rio Tejo, até ao Padrão dos Descobrimentos, em Belém, onde irão inverter a marcha, de volta à Race Village onde cortam a meta.

Para participar, os interessados deverão efetuar a sua inscrição online através da página oficial da Mini-Maratona, preenchendo o formulário de inscrição até às 23h59 do dia 24 de maio. As inscrições serão depois validadas via email pela organização antes de se tornarem efetivas e estão limitadas a um número máximo de 1.000 participantes.

Idade mínima de participação: 18 anos. Menores de idade têm de ser acompanhados por um adulto responsável.



publicado por Carlos Gomes às 15:21
link do post | favorito

PARTIDO “OS VERDES” DEFENDE FIM DA MUNICIPALIZAÇÃO DO ENSINO

“Os Verdes” entregaram na Assembleia da República um Projeto de Resolução “Pelo fim da desresponsabilização do estado e da municipalização do ensino” que recomenda ao Governo o fim do Programa Aproximar Educação, recuando no objetivo de municipalização do ensino em Portugal, e assumindo as responsabilidades do Estado na promoção de uma escola pública promotora da igualdade, da qualidade e do desenvolvimento.

1003141_139756409564853_38033895_n

Compete ao Estado a função de garantir essa equidade e igualdade de oportunidades a todos os cidadãos, assegurando as mesmas competências a todos os alunos que frequentem o ensino público. Ocorre que o Governo procura agora desresponsabilizar o Estado dessa função, através da municipalização do ensino. Esta procura de passar a educação para os municípios representa uma indesejável desresponsabilização do Estado no que se refere a funções sociais que o mesmo deve assegurar, neste caso através da promoção e do financiamento de uma educação pública com qualidade para todos, e que justificam os impostos coletados aos contribuintes. Para o PEV, o ensino público não deve pautar-se por critérios de eficiência económica que se traduzam na promoção de contrapartidas monetárias às câmaras municipais, colocando em risco a qualidade de educação que a escola pública deve garantir.

Pelos prejuízos que decorrem para o país com a municipalização da educação, o Grupo Parlamentar Os Verdes resolveu apresentar no Parlamento o Projeto de Resolução em causa que será discutido na próxima quinta-feira, dia 21 de Maio, a partir das 15.00h.



publicado por Carlos Gomes às 13:45
link do post | favorito

PENELA LEVA HUMOR AO PALÁCIO DE S. BENTO



publicado por Carlos Gomes às 11:57
link do post | favorito

LIMIANOS FAZEM ROMARIA MINHOTA EM LISBOA



publicado por Carlos Gomes às 10:14
link do post | favorito

Domingo, 17 de Maio de 2015
GRUPO DE DANÇAS E CANTARES DO MINHO FESTEJA 35 ANOS A CANTAR E DANÇAR EM LISBOA À MODA DO MINHO

Grupos folclóricos de várias regiões de Portugal participam no 34º Festival de Folclore Cidade de Lisboa

De Seia vieram os Pastores de S. Romão em representação da Beira Alta. Do Algarve o Grupo Folclórico de Faro. A Beira Litoral fez-se representar pelo Grupo Folclórico Mourisca do Vouga. Da Batalha, o Grupo Folclórico Rosas do Lena trouxe consigo as tradições da Alta Estremadura. O Ribatejo marcou presença através do Rancho Folclórico do Bairro de Santarém, Graínho e Fontaínhas. E, como não há festival de folclore que se preze que prescinda da alegria e vivacidade do Minho, aquela região fez-se representar naturalmente pelo agrupamento anfitrião – o Grupo Etnográfico Danças e Cantares do Minho!

Passam precisamente 35 anos desde que foi constituído em Lisboa o Grupo Etnográfico Danças e Cantares do Minho. Fundado em 16 de maio de 1980, este grupo é formado predominantemente por minhotos radicados na capital e tem como objetivos recolher, preservar e divulgar a cultura tradicional.

GFEDCMinho 383

Na Freguesia de Benfica, em Lisboa, a assistência encheu por completo as bancadas do Ringue António Livramento e a plateia instalada no próprio recinto desportivo. E, perante as magníficas atuações dos diversos grupos folclóricos, todos eles com prestígio reconhecido no domínio da preservação dos usos e costumes das respetivas regiões, o público vibrou e aplaudiu de pé e, no final, dançou o “vira” com os componentes dos ranchos folclóricos, terminando em apoteose a festa de aniversário de um dos mais antigos agrupamentos folclóricos minhotos na região de Lisboa.

GFEDCMinho 337

Ao longo da sua existência, o Grupo Etnográfico Danças e Cantares do Minho tem levado o folclore minhoto a todo o país e ainda a números países como Espanha, França, Alemanha, Polónia, Hungria, Holanda, Marrocos, Brasil, Eslováquia, Lituânia, Turquia, Malta e Japão onde, aliás, participou nas comemorações dos 450 anos da chegada dos Portugueses àquele país.

GFEDCMinho 366

Este Grupo é filiao na Federação do Folclore Português e no INATEL, na Federação Portuguesa das Coletividades de Cultura e Recreio e preside atualmente à “Associação do Distrito de Lisboa para Defesa da Cultura Tradicional Portuguesa”. Encontra-se sediado na Junta de Freguesia de Benfica em Lisboa, cidade onde todos os anos organiza o festival de folclore “Cidade de Lisboa”.

GFEDCMinho 282

GFEDCMinho 333

GFEDCMinho 327

GFEDCMinho 328

GFEDCMinho 039

GFEDCMinho 058

GFEDCMinho 207

GFEDCMinho 196

GFEDCMinho 182

GFEDCMinho 159

GFEDCMinho 155

GFEDCMinho 110

GFEDCMinho 096

GFEDCMinho 092

GFEDCMinho 069



publicado por Carlos Gomes às 22:58
link do post | favorito

MINHOTOS EM LISBOA REALIZAM HOJE FESTIVAL DE FOLCLORE



publicado por Carlos Gomes às 10:14
link do post | favorito

Sábado, 16 de Maio de 2015
MINHOTOS LEVAM ALEGRIA E FOLCLORE A LOURES



publicado por Carlos Gomes às 10:28
link do post | favorito

Sexta-feira, 15 de Maio de 2015
MOITA HOMENAGEIA “REI DOS BLUES”

“Palco BB King”: BB Blues Fest homenageia “Rei do Blues

No dia do seu falecimento, a organização do BB Blues Fest decidiu homenagear o “Rei do Blues”, que tanto deu a este género musical, BB King, dando o seu nome ao palco por onde vão passar os principais concertos deste festival. De 18 a 21 de junho, o auditório do Fórum Cultural José Manuel Figueiredo, na Baixa da Banheira, vai chamar-se “Palco BB King”, sendo muito provavelmente a primeira homenagem, a título póstumo, a nível mundial.

BBKing_02092010_7670

Considerado um dos artistas mais influentes de todos os tempos, “BB King” ganhou 16 prémios "Grammy" e gravou mais de 50 discos em quase 60 anos de carreira. Entre os clássicos daquele que é considerado um dos maiores guitarristas da história destacam-se temas como “The Trill is Gone”, "Paying The Cost To Be The Boss", "How Blue Can You Get", "Everyday I Have The Blues", "Why I Sing The Blues", "You Don't Know Me", "Please Love Me" ou "You Upset Me Baby".

Os norte-americanos Alvon Johnson e Slam Allen, Gaby Jogeix e 24 Pesos são os nomes que vão pisar o “Palco BB King” numa simples mas verdadeira homenagem ao lendário do Blues. Mas pelo IV BB Blues Fest vão passar muitos outros nomes, como Minnemann Blues Band, Fast Eddie Nelson & Harpin Joe Jammer, Paulo Brissos & João Luz, Fireblue-Blues Band, The Fried Fanecas e Blues Caravan.

Acompanhe o IV BB Blues Fest (organização conjunta da Associação BB Blues Portugal, Câmara Municipal da Moita e União de Freguesias da Baixa da Banheira e Vale da Amoreira), em www.bbbluesfest.com.ptwww.cm-moita.pt,www.facebook.com/bbbluesfest e www.facebook.com/cmmoita.

Horário da Bilheteira do Fórum Cultural: 

De 3ª a sábado – 14:30h às 19:30h 

Dias de espetáculo e cinema  – uma hora antes do início do espetáculo ou sessão.

Os bilhetes podem ainda ser reservados, através do telefone 210 888 900, no horário de funcionamento da bilheteira. As reservas têm de ser levantadas, no máximo, até 1h antes do início do espetáculo, com um limite de cinco bilhetes por reserva.



publicado por Carlos Gomes às 20:54
link do post | favorito

PERSONA PROJECT EDITA E APRESENTA O SEU PRIMEIRO ÁLBUM NO AUDITÓRIO CARLOS PAREDES

Os Persona Project apresentam-se ao mercado nacional com “Behind the shadow and the ghost”, o álbum de estreia que é editado hoje, dia 15 de maio, pela Music In My Soul (MIMS) – o álbum é disponibilizado hoje para encomenda através do e-mail da MIMS e ficará disponível nas lojas online no início da próxima semana. “Please” é o single de apresentação deste trabalho. E é apenas um dos temas que poderão ser ouvidos na festa de lançamento da banda lisboeta, a ter lugar no Auditório Carlos Paredes, em Lisboa, dia 21 de maio, a partir das 22h00.

Os Persona Project são uma banda de Synth Rock alternativo, natural de Lisboa e composta por quatro elementos: Nuno Varudo (voz), Tiago Fonseca (baixo), Gonçalo Marques (bateria) e Rui Cunha (guitarra).

A sonoridade que os caracteriza é influenciada pela teatralidade, pelo glamour e pelo experimentalismo dos anos 80 na sua vertente mais decadente e urbana, sem nunca esquecer a importância das melodias Pop.

O primeiro álbum do grupo, “Behind the Shadow and the Ghost”, é composto por 12 temas que, diretamente influenciados pelo Pós-Punk dos anos 80, apresentam uma sonoridade alternativa e dark, mas também dançante e eletrónica, como o género deve ser, e que lembra os grandes nomes desta época. A voz profunda e melancólica, juntamente com as letras sombrias, funde-se perfeitamente com os sintetizadores, criando um ambiente nostálgico e sensual que convida à dança.


tags: ,

publicado por Carlos Gomes às 16:19
link do post | favorito

QUERES TOCAR NO PALCO DA VOLVO OCEAN RACE?

Concurso Making Waves vai escolher uma banda portuguesa para fazer a primeira parte do concerto de Miguel Araújo no dia 30 de Maio;

Melhores trabalhos de Fotografia, Ilustração, Pintura e Digital serão também distinguidos na Race Village

A organização da Volvo Ocean Race Lisboa 2015 vai promover um Concurso Internacional para jovens talentos na área da música e arte que irá levar uma banda portuguesa ao palco principal da Race Village, no próximo dia 30 de Maio, na Doca de Pedrouços, em Lisboa.

O concurso Making Waves dirige-se a jovens artistas ou criativos entre os 18 e os 35 anos, residentes em Portugal, e que se distinguem nas áreas da Música e Arte.

Na componente musical será distinguida a melhor banda no estilo de música indie, pop rock ou tradicional que terá de criar uma música original sob o tema da Volvo Ocean Race. Os artistas vencedores receberão um prize money no valor de 1.000 euros e terão oportunidade de fazer a primeira parte do concerto de Miguel Araújo no dia 30 de maio no palco da Race Village em Lisboa.

Já na categoria de Arte, serão aceites os melhores trabalhos originais na área da Fotografia, Pintura, Ilustração e Arte Digital. O vencedor irá receber um prémio no valor de 1.000 euros e o seu trabalho irá ainda integrar uma exposição mundial itinerante, com todos os vencedores de cada stopover, que terá lugar no Museu da Volvo Ocean Race em Alicante, Espanha. Todos os trabalhos na categoria de Arte serão expostos na Race Village na Doca de Pedrouços, em Algés, entre os dias 25 de maio e 7 de junho de 2015.

Os interessados terão de se inscrever no Facebook Oficial da Volvo Ocean Race Lisboa até ao próximo sábado dia 23 de maio.

Os melhores trabalhos serão votados online, no Facebook, pelos fãs da Volvo Ocean Race Lisboa e serão depois avaliados também pela direção artística do palco Volvo Ocean Race liderada pelo compositor português João Gil.

O concurso Making Waves integra o programa de atividades da Volvo Ocean Race Lisboa, a decorrer de 25 de maio a 7 de junho, na Doca de Pedrouços, em Algés. O evento celebra a chegada a Portugal da maior regata à volta do mundo e de um dos três maiores eventos náuticos mundiais, com inúmeras atividades e os melhores nomes da música portuguesa.

Durante 14 dias, mais de 50 artistas, entre eles Carminho, Miguel Araújo, Capitão Fausto, Carlão, Frankie Chavez, Legendary Tiger Man, Blasted Mechanism, Ala dos Namorados, Mikkel Solnado, Sara Tavares e Ana Free, irão entreter os velejadores e os milhares de visitantes esperados na Race Village. O recinto tem abertura às 10h30 e encerramento às 24h00, com horário alargado aos fins de semana.



publicado por Carlos Gomes às 16:13
link do post | favorito

GRUPO DE TEATRO AMADOR LEVA À CENA “RATOS E HOMENS” NA BAIXA DA BANHEIRA

Teatro no Fórum Cultural – Baixa da Banheira. “Ratos e Homens” de John Steinbeck

“Ratos e Homens”, de John Steinbeck, é o espetáculo que o Grupo de Teatro Amador Ensaiarte vai levar ao palco do Fórum Cultural José Manuel Figueiredo, na Baixa da Banheira, no dia 22 de maio, pelas 21:30h.

Homens e Ratos

Os homens como nós, que trabalham nas herdades, são os camaradas mais solitários do Mundo. Não têm família. Não pertencem a lugar algum. Chegam a uma herdade e trabalham até juntarem algum dinheiro e depois vão à cidade e deitam-no fora e então não têm outro remédio senão entrar noutra herdade. Não podem esperar nada do futuro. Vi centenas de homens e cada um deles com um pedaço de terra na cabeça. Nenhum desgraçado conseguiu sequer comprar um naco de terra. Ficam só com ela na cabeça... só a têm na cabeça. Um homem fica louco quando não tem ninguém. Não importa quem...apenas uma companhia. Uma pessoa sente-se tão só que até fica doente.

Mas connosco é diferente! Porque... eu te tenho para cuidar de mim e tu me tens a mim para cuidar de ti...” – John Steinbeck

Este espetáculo de teatro tem a duração de 105 minutos e é dirigido a maiores de 12 anos. Os bilhetes, no valor de 3,66 euros, estão disponíveis na bilheteira do Fórum Cultural.

Horário da Bilheteira: 

De 3ª a sábado – 14:30h às 19:30h 

Dias de espetáculo e cinema  – uma hora antes do início do espetáculo ou sessão.

Os bilhetes podem ainda ser reservados, através do telefone 210 888 900, no horário de funcionamento da bilheteira. As reservas têm de ser levantadas, no máximo, até 1h antes do início do espetáculo, com um limite de cinco bilhetes por reserva.  



publicado por Carlos Gomes às 15:53
link do post | favorito

VAMOS CANDIDATAR A CALÇADA PORTUGUESA A PATRIMÓNIO MUNDIAL DA UNESCO?

A calçada portuguesa constitui uma das mais originais criações do espírito inventivo do povo português, conferindo às nossas vilas e cidades uma decoração magnífica do ponto de vista gráfico que as tornam ímpares a nível mundial. Por conseguinte, o seu eventual reconhecimento por parte da UNESCO como património mundial poderá constituir uma peça importante com vista à sensibilização para a necessidade de conservação desta forma de expressão artística.

Teatro Nacional D. Maria II.JPG

Não existe turista que, ao visitar o nosso país, não tenha experimentado uma sensação de deslumbramento ao contemplar os magníficos trabalhos artísticos produzidos pelos canteiros portugueses que decoram o pavimento das ruas e praças de muitas cidades e vilas de Portugal. Com efeito, a calçada portuguesa constitui uma marca do nosso talento artístico, apenas visível em Portugal ou nos países onde a cultura portuguesa marca a sua presença.

Trata-se de uma arte decorativa surgida em Lisboa em meados do século XIX, idealizada por Eusébio Furtado, à altura Governador de Armas do Castelo de São Jorge, tendo a Praça do Rossio sido um dos primeiros locais a receber esse género de pavimento.

A pedra, branca e preta, que constitui a principal matéria-prima da calçada portuguesa, é arrancada das entranhas do maciço calcário estremenho da serra d’Aire, constituindo simultaneamente uma das fontes de rendimento e de ocupação de mão-de-obra daquela região.

Com o auxílio de um martelo, o calceteiro experimentado ajusta a pedra à forma pretendida para, com o recurso a um molde, produzir no pavimento da calçada as mais diversas formas geométricas e decorativas, alternando as pedras consoante a respetiva cor. Esta arte remete-nos para os magníficos mosaicos com que os romanos decoravam o pavimento das suas casas ou ainda pavimentavam as inúmeras estradas que construíram e chegaram até aos nossos dias, tal é a resistência e durabilidade dos materiais empregues. Por conseguinte, não será exagero afirmar que a calçada portuguesa constitui uma manifestação artística que possui raízes milenares.

Celebrizada por Almeida Garrett n’ “O Arco de Sant’Ana” e Cesário Verde em “Cristalizações”, a sua extraordinária beleza e os motivos decorativos passam-nos frequentemente despercebidos na medida em que nos habituámos a pisar o pavimento revestido com calçada portuguesa que nem damos conta do seu interesse artístico e do trabalho que o mesmo envolveu. De resto, esta arte exige uma especialização sem a qual é fácil de destrinçar a qualidade da obra, razão pela qual a própria Câmara Municipal de Lisboa criou uma Escola de Calceteiros que também dá formação a artistas oriundos dos mais variados pontos do país.

Constituindo a calçada portuguesa uma marca da nossa identidade cultural e tendo a matéria-prima origem em pedreiras do nosso país, é compreensível que muitas vilas e cidades portuguesas exibam os mais magníficos pavimentos artísticos, embelezando-se e divulgando uma das nossas potencialidades.

Existem, pois, motivos mais do que suficientes para que Lisboa candidate a calçada portuguesa a património mundial da UNESCO!



publicado por Carlos Gomes às 13:56
link do post | favorito

GOESES REALIZAM FESTIVAL DA LUSOFONIA


tags: ,

publicado por Carlos Gomes às 11:21
link do post | favorito

MOITA EXPÕE ARTES DO TEJO

“Artes do Tejo. A Paga da Praia” para ver no Posto de Turismo

Até ao dia 24 de maio, o Posto de Turismo Municipal, na Moita, vai receber a exposição coletiva “Artes do Tejo. A Paga da Praia”.

Exposição A Paga da Praia

“Mal começa a primavera e os dias mais solarengos, começa a azáfama junto ao rio, com os proprietários das embarcações típicas do Tejo a prepará-las para mais uma época fluvial, partilhando os seus saberes.

O calafate Joaquim Castro, o carpinteiro José Luís Durão, o arrais Ricardo Conduto, os pintores António Dias e Francisco Moura, o ferreiro João Gregório e o artesão Luís “Rock”, entre outros amigos, vão expor a sua “alma da praia” e os seus saberes da Marinha do Tejo.

No dia 23 de maio, durante a Feira de Maio, entre as 21:00h e as 23:00h, vai ser recriado, em frente ao Posto de Turismo, o “estaleiro da nossa praia”, com a recuperação de um barco típico e a mostra de artesanato ao vivo.

A entrada é gratuita



publicado por Carlos Gomes às 11:13
link do post | favorito

VALTER AZEVEDO APRESENTA “DIÁRIO DE COZINHA” NO MUSEU BORDALO PINHEIRO EM LISBOA

Valter Cruz Azevedo apresenta o seu livro “Diário de Cozinha” no Museu Bordalo Pinheiro, amanhã, às 16 horas. Esta apresentação insere-se na exposição “Bordalo à Mesa” e Valter Azevedo fará um swow cooking sobre sorvete de limão.

Valter Cruz é natural de Carreço, em Viana do Castelo e, como ele próprio afirma, no campo da gastronomia é um admirador confesso do chef Avillez, apreciando todos os seus livros e programas de culinária.



publicado por Carlos Gomes às 08:58
link do post | favorito

Quinta-feira, 14 de Maio de 2015
PORTUGAL CANDIDATA AZULEJO PORTUGUÊS A PATRIMÓNIO MUNDIAL DA UNESCO

O Secretário de estado da Cultura, Dr. Jorge Xavier Barreto anunciou ontem a candidatura do azulejo português a Património Mundial da UNESCO. A iniciativa teve lugar no Museu do Azulejo, por ocasião da inauguração da Sala D. Manuel.

11270578_928486723880481_139566139170021704_o

De acordo com o gobernante, “os portugueses foram, e são, originais criadores na arte do Azulejo. Esta é, sem dúvida, uma das mais originais criações do espírito inventivo português, que, integrado na Arquitectura, confere uma singularidade aos nossos edifícios, aos nossos Monumentos, às nossas Vilas e Cidades”.

Esta candidatura vai ser preparada pela Direção-Geral do Património Cultural, em parceria com o Laboratório Nacional de Engenharia Civil e a Comissão Nacional da UNESCO/Ministério dos Negócios Estrangeiros e será certamente muito importante para uma maior sensibilização da sociedade para a necessidade de conservação desta forma de expressão artística.



publicado por Carlos Gomes às 23:09
link do post | favorito

FEIRA DO LIVRO FOI INICIADA EM LISBOA PELO OLIVENTINO VENTURA LEDESMA ABRANTES

Ventura Ledesma Abrantes – Um Português de Olivença

Ventura Ledesma Abrantes não nasceu em Lisboa, mas foi na capital portuguesa que desenvolveu a sua actividade criadora. Nela estabeleceu laços de amizade, se instalou como comerciante (mais concretamente como Livreiro e Editor), e, como veremos, foi escritor e polemista.

10565767_UgG9Z

Nasceu a 13 de Maio de 1883, em Olivença, numa casa ao lado da Porta do Calvário, e faleceu em 12 de Junho de 1956, no Estoril. Não foi um homem "acomodado", antes pelo contrário, foi um lutador. A sua juventude foi atormentada por alguns percalços. Filho de um barbeiro de Olivença, pro-português, membro activo de um grupo que, localmente, lutava pela reintegração de Olivença em Portugal e pela manutenção da Cultura lusitana (História, Língua, Tradições) naquela cidade, acompanhou o seu pai no exílio. Na verdade, o pai de Ventura, atingido por represálias, e por vários anátemas, por parte das autoridades espanholas, veio com a família para Lisboa, por volta de 1903. Para além da família de Ventura Ledesma Abrantes, militavam então em Olivença, a favor de Portugal, entre outros, homens como Manuel Gonçalves Verão, Firmino Martins Rui, e Manuel Justo Gonçalves. Destes homens quase não se fala hoje. Mas de Ventura diz-se, ainda hoje em Olivença, que fugiu para Portugal por causa de um crime... ninguém especificando que esse "crime" foi simplesmente ser favorável a Portugal... mesmo porque ninguém é disso informado...

1c2aa-feira-do-livro1

2) Um homem de (muita) cultura

Ventura Ledesma Abrantes, livre das pressões a que fora sujeito na sua terra, lançou-se em inúmeras actividades, normalmente de carácter cultural. Era um homem irrequieto, um diletante, um entusiasta. Vemos Ledesma Abrantes, em 1911-1912, associado à criação da Universidade Livre de Lisboa (obra, fundamentalmente, de Reinaldo Ferreira). Depois, encontramo-lo na Lutuosa Nacional, com sede no Porto. A ele se deve a abertura, em 1931, da primeira Feira do Livro de Lisboa com carácter oficial. ( houve uma edição em 1930, mas oriunda de iniciativas privadas ). Ele mesmo era o Presidente da Associação de Classe dos Livreiros de Portugal, embrião, após várias metamorfoses da actual A.P.E.L. ( Associação Portuguesa de Editores e Livreiros ). Ventura Ledesma Abrantes tinha uma livraria, que era também uma Casa Editora, na Rua do Alecrim (n.º 80 e 82), que fechou as suas portas dois anos antes da sua morte.

Não se limitava a vender livros. Foi membro activo de uma das mais notáveis tertúlias do Chiado, mais concretamente daquela de que foram também membros Teófilo Braga, Egas Moniz e António Sardinha.

Não foi por acaso, portanto, que Ventura Ledesma Abrantes editou livros importantes, como a "Vida Sexual - Fisiologia e Patologia”, de Egas Moniz ( livro que mais ninguém quis editar por se considerar o tema imoral... ) , "In Memoriam", de Camilo Castelo Branco, "Vida e Obra de Júlio Dinis", de Egas Moniz também, "Como Perdemos Olivença", de Queirós Veloso. Usou o pseudónimo de João Coelho para responder em polémica à obra "Palavras Cínicas", de A. Forjaz de Sampaio (1884-1949), "diálogo" que ficou célebre na época.

Foi membro da então selectiva Sociedade de Geografia de Lisboa e ainda da Associação de Arqueólogos Portugueses. Escrevia fluentemente, e colaborou em vários jornais e revistas de Lisboa e do Porto. Distinguido várias vezes, foi condecorado com a Ordem Militar de Cristo. Porque era logicamente um entusiasta por Olivença, acabou por, ao cabo de muitos anos de trabalho independente, ser obrigado a procurar emprego, por ter gasto tudo o que amealhara em livros e folhetos, fomentando organizações, custeando em Lisboa o estudo de muitos oliventinos, ajudando-os como pode durante a Guerra de 1936-39, etc.

3) Uma organização mal compreendida

Em 15 de Agosto de 1938, fundou, com o então tenente Humberto Delgado, com Amadeu Rodrigues Pires, e Francisco Sousa Lamy, a Sociedade Pró -Olivença, embrião do futuro Grupo dos Amigos de Olivença, nome que teve a partir da sua semi-legalização, em 21 de Novembro de 1945. Esta organização, ao longo da sua História, conheceu várias vicissitudes e direcções/orientações. Foi, principalmente, denegrida, ignorada... e quase proibida. A sua legalização só foi completada depois do 25 de Abril de 1974, pois os seus estatutos ficaram "suspensos" ! Curiosamente, Ventura Ledesma Abrantes veio a abandonar o grupo logo pouco depois de 1945. Convém referir que, ao contrário do que muita gente diz nos nossos dias, Salazar não gostou da Associação que, pela sua linguagem obrigatoriamente anticolonialista, punha em causa a própria orientação da política portuguesa de então. A denúncia de uma situação que tinha tudo de colonial, com repressão cultural e linguística, passando por acções de dispersão de populações, ameaças, e até prisões (uma discreta "limpeza étnica", ao fim e ao cabo), levou Salazar a criar uma atmosfera de isolamento em torno do grupo, presumindo-se que por isso nunca permitiu a aprovação dos estatutos. A organização era tolerada, mas com frieza. O Ministro da Defesa, Santos Costa, foi mais longe, ameaçando passar compulsivamente à Reserva Militar qualquer membro das forças armadas que se ligasse aos Amigos de Olivença. Os diplomatas franquistas em Lisboa conotavam o Grupo como sendo de Oposição ao Regime, principalmente depois que o M.U.D., em 1945, apoiou as suas reivindicações. Na verdade, pelos Amigos de Olivença passaram muitos intelectuais e homens de acção, muitos deles oposicionistas: Queirós Veloso, Ramos e Costa, Paulo Caratão Soromenho, Humberto Delgado, Matos Sequeira, Sidónio Muralha, Veiga de Macedo, João Pereira da Rosa, Tomé Feteira, Mascarenhas Barreto, Hernâni Cidade (seu Presidente até 1975), e outros. É só por uma cruel ironia da História que análises pouco cuidadas (e preconceituosas) insistam em identificar os "Amigos de Olivença" com extremismos vários, principalmente de Direita, apoiando-se somente em alguns episódios (que os houve !) menos felizes ou menos claros.

4) luta por uma cidadania

Como é de calcular, Ventura Ledesma Abrantes fez parte do Conselho Regional da Casa do Alentejo durante muitos anos consecutivos. Na década de 1930, foi nomeado representante de Portugal nas Exposições Livreiras de Sevilha, Barcelona, e Florença. Uma grande luta que travou foi a de conseguir a Nacionalidade Portuguesa de forma natural, e nunca como "espanhol naturalizado". Após uma polémica legal com o Poder do Estado Novo que, confrontado com pareceres jurídicos favoráveis à pretensão de Ventura Ledesma Abrantes, procurava sempre eximir-se ao cumprimento da Lei e à concessão da referida nacionalidade, um aliado surpreendente resolveu a questão: Cavaleiro Ferreira, Ministro da Justiça entre 1944 e 1954. Foi promulgada legislação, mais ou menos ainda em vigor, que dava aos oliventinos o direito de cidadania portuguesa, com a averbação no Bilhete de Identidade da expressão "nascido em Olivença, Portugal. Tal preceito era, mesmo assim, um tanto dúbio, pois empurrava a decisão final para o ministro da Justiça. Vale a pena citar a Lei ( Artigo 117, L. 37 666, 19 de Dezembro de 1949): " Fora dos casos de naturalização, é da competência do Ministro da Justiça decidir as questões relativas à legalidade da aquisição, perda ou reaquisição da nacionalidade portuguesa ou esclarecer as dúvidas que a esse respeito se suscitarem; # único. Das decisões do Ministro cabe recurso para o Supremo Tribunal Administrativo, nos termos da lei geral." Diz-se que Salazar, mesmo assim, ainda hesitou em colocar a sua assinatura. Estranha forma de ser nacionalista, na verdade...

5) O escritor Ventura Ledesma Abrantes

Mas...Ventura Ledesma Abrantes foi principalmente um escritor. A sua Bibliografia, extensíssima, é quase toda dedicada a Olivença. Lidava com facilidade surpreendente com a língua (portuguesa) materna, de uma forma quase apaixonada. A lista dos seus livros, mais ou menos completa, porque há obras menores, é a seguinte: "Saudades da Terra das Oliveiras"(1932); "Olivença a Gloriosa"(1933); "De Olivença a Marvão"(1934; este livro valeu-lhe uma homenagem da Câmara Municipal de Marvão); "A Santa Casa da Misericórdia da Vila de Olivença"(1940); "A Não Esquecida"(1943); "A Noite do Menino nas Terras de D. João II "(1943); "A Defesa da Porta do Calvário da Vila de Olivença"(1944); "Olivença, a Sombra da Saudade"(1949); "Anais da Velha Vila de Olivença"(1951); "Crónica Histórica e Bibliográfica da Vila de Olivença"(1946); "O Património da Sereníssima Casa de Bragança em Olivença"(1954). A última obra atrás referida de Ventura Ledesma Abrantes é, digamos assim, a sua grande "conclusão"... mesmo porque faleceu dois anos depois. Mas é mais porque se trata de uma gigantesca e completíssima monografia, com mais de 500 páginas, uma das melhores existentes em língua portuguesa, e que talvez não fosse má idéia reeditar. É visível que Ventura Ledesma Abrantes compreendeu que o franquismo ia destruir mais profunda e radicalmente do que até então sucedera as raízes e a vivência lusitanas em Olivença, pelo que o seu livro descreve o maior número possível de aspectos, História, e características, mesmo as menos visíveis, da Cidade, para que não se pudesse negar uma realidade que talvez fosse deixar de existir.

6) O reconhecimento de uma obra

Ventura Ledesma Abrantes morreu mais ou menos ignorado. O Estado Novo, no qual, devido ao seu nacionalismo, depositara decerto esperanças para a recuperação de Olivença para a soberania portuguesa, decerto o desiludiu. A sua obra, ainda que propalada, era-o discretamente, pois constituía um embaraço diplomático constante, tanto ou mais do que a sua actividade frenética de publicista, orador, homem de acção. Ledesma Abrantes era um Romântico. Acreditava na "pureza" do povo, e, republicano, preferia cidadãos a súbditos. Tendia para correntes conservadoras, mas foi, acima de tudo, um inconformado. Acreditou na sinceridade das intenções de muita gente, e foi quase sempre iludido. Postumamente, um anátema parece continuar a persegui-lo. O seu nome foi quase esquecido em Portugal e na cidade de Lisboa que ele tanto amou. Em Olivença, mesmo após a Restauração da Democracia em Espanha em 1975, o seu nome é pouco citado, e é-o ainda depreciativamente. No excelente Museu Municipal de Olivença estava exposto um painel de azulejos oriundo da sua casa no Estoril, desaparecido em 2003. Rezava assim:

Escuta

Nesta casa vive a ventura e a esperança

da História pátria! Não perturbes a sua paz!

 

Se és meu amigo - Deus te guie!

Se és português - Deus te guarde!

Se és alentejano - Deus te salve!

Mas se és de Olivença!

 

Entra, meu irmão - esta casa é sempre tua!

 

Aqui vive-se junto ao céu!

a alma alimenta-se da imponderável fé!

o coração sonha e adormece

olhando o mar...

É a saudade lusíada do passado!

É o culto da pátria, que só Deus mantém inalteravelmente!

É Portugal, aquecendo o peito ao fogo dos cânticos de Camões

é o pensamento místico da ama

é a fé do patrono Nun'Álvares!

Laus deos

Casal Oliventino

Olivença-Portugal

Só após uma luta de quatro anos o Homem a quem se devem mais conhecimentos sobre a Cultura Oliventina da Primeira Metade do Século XX, cultura inegavelmente portuguesa, e que foi uma figura de intelectual de inegável grandeza em Lisboa, viu o seu nome dado a uma artéria desta cidade, após votação unânime da Câmara Respectiva em 30 de Dezembro de 1997, próximo do Estádio de Alvalade, da Quinta do Lambert, e da Avenida Marechal Craveiro Lopes. Lisboa, que ele tanto amou, e a Cultura Portuguesa, deviam-lhe isso.

A verdade e a justiça prevaleceram sobre o preconceito.

Carlos Luna / http://estrolabio.blogspot.pt/



publicado por Carlos Gomes às 21:31
link do post | favorito

OLIVENÇA PARTICIPA NA FEIRA DO LIVRO DE LISBOA



publicado por Carlos Gomes às 21:00
link do post | favorito

MUSEU DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA INAUGURA EXPOSIÇÃO “VISITAS ESPETACULARES: PINTORES E ARQUITETOS NOS PALCOS PORTUGUESES”

19 de maio-30 de agosto

Quarta a domingo

14h00-20h00

Palácio da Cidadela de Cascais

O Museu da Presidência da República inaugura a exposição Visitas Espetaculares: pintores e arquitetos nos palcos portugueses, no próximo dia 18 de maio, no Palácio da Cidadela de Cascais, em parceria com o Museu Nacional do Teatro e da Dança.

Esta mostra pretende dar a conhecer o trabalho de alguns dos mais importantes artistas portugueses do século XX, numa faceta menos conhecida: a conceção plástica e construção de obras ligadas ao mundo do espetáculo, figurinos, trajos de cena e maquetas de cenário em plano ou 3D. São pintores e arquitetos que, nalguns casos, de forma muito esporádica ou fugaz, visitaram o universo das Artes do Espetáculo (como Maria Keil, Mário Cesariny, Emilia Nadal, Gracinda Candeias) outros que, a par da pintura e da arquitetura, permaneceram de forma mais duradoura naquele universo (Almada Negreiros, Milly Possoz, Bernardo Marques, ou Sá Nogueira são alguns exemplos) ou aqueles que acabaram por dedicar uma parte substancial das suas carreiras artísticas às artes do palco (Abílio de Mattos e Silva, Maria Adelaide Lima Cruz e José Manuel Castanheira).

Esta exposição (patente até 31 de Agosto), comissariada por José Carlos Alvarez, diretor do Museu Nacional do Teatro e da Dança, apresenta pela primeira vez ao público um importante conjunto de obras daquele museu. Dentro deste lote destacamos os desenhos de Almada Negreiros para o argumento do bailado O Jardim da Pierrette, apresentado no Teatro da Trindade, em 1918. Trata-se de um raro e singular conjunto singular de desenhos que espelham o interesse particular de Almada Negreiros pelo universo da dança e pelas personagens da Commedia dell'Arte, Pierrot e Arlequim. Destacamos também o figurino do bailado Variações Paganini, da autoria de José de Guimarães, apresentado pelo Ballet Gulbenkian, em 1978.



publicado por Carlos Gomes às 15:09
link do post | favorito

MOITA ESTÁ EM FESTA NA FEIRA DE MAIO

Feira de Maio inicia ciclo de festividades no concelho da Moita

Está prestes a iniciar-se a época das festas populares no concelho da Moita. A Feira Regional de Maio, na vila da Moita, arranca o ciclo das festividades que percorrem todas as freguesias, já entre os dias 21 e 24 de maio.

Largada de Toiros

No programa deste ano, não faltam as tradicionais largadas de toiros, na Avenida Dr. Teófilo Braga, uma corrida de toiros, um Festival Taurino, o IV Campeonato Maneio em Velocidade, a exposição e desfile de carros antigos e clássicos, o Espaço de Gastronomia Local, onde irá ter lugar o IV Almoço da Feira, e os habituais divertimentos, com diferentes carrosséis.

A animação vai ser preenchida com o espetáculo “Nascer para a Dança”, Noite de Fados com António Pinto Bastos, o espetáculo “Cantigas da Rua”, a atuação do Grupo Coral Alentejano “O Sobreiro” e o espetáculo de encerramento com a Academia Musical da Moita. A Charanga Musical do Huga Huga do Rosário e os “Peña Kalimotxo” vão ser os protagonistas da animação de rua, em dois dias distintos.

Peças d’Arte

O Pavilhão Municipal de Exposição volta a abrir as portas, de 22 a 24, à “Peças D’Arte” – III Feira de Antiguidades, Velharias e Artesanato. Esta feira, com entrada gratuita, pode ser visitada no dia 22, das 20:00h às 24:00h, no dia 23, das 14:00h às 24:00h, e no dia 24, das 10:00h às 19:00h.

11ªBiofesta

Inserida também no programa da Feira de Maio está a Biofesta – 11ª Mostra de Projetos e Produtos Biológicos, no dia 24 de maio, das 10:30h às 18:00h, no Largo Conde Ferreira, na Moita, este ano, dedicada à Batata.

No Posto de Turismo Municipal, na Moita, pode também apreciar a exposição coletiva “Artes do Tejo. A Paga da Praia”. No âmbito desta exposição, no dia 23 de maio, a partir das 21:00h, o calafate, o ferreiro, o carpinteiro, o mestre das velas e o pintor, profissões tradicionais do Tejo, vão recuperar um barco tradicional, junto ao Posto de Turismo (Rua Machado Santos).

Os programas da Feira de Maio e da Biofesta estão disponíveis para consulta em www.cm-moita.pt.

Almoço da Feira

Programação da Feira de Maio 2015

Nota de Abertura

Vamos cumprir a tradição com mais uma edição da Feira de Maio.

Os tempos que atravessamos continuam difíceis, contudo esta comissão de festas empenhou-se para proporcionar um programa de atividades diversificadas, mantendo as suas fortes características e enraizadas tradições.

Chegou o momento da diversão, do convívio, de reencontrar amigos.

Estamos seguros do êxito que a participação dos Moitenses e dos forasteiros que nos visitam, dará á nossa Feira de Maio.

Queremos também registar o nosso profundo agradecimento pelo empenho, colaboração e contributo do Município da Moita e seus trabalhadores; Comércio Local; agentes económicos; movimento associativo; feirantes e restante comunidade para o sucesso da Feira de Maio edição 2015.

Bem hajam!

A Comissão Coordenadora das Festas do Município da Moita:

Ana Rita Recto I Clarisse Santos I João Gregório I Joaquim Marques I João Panoias I Luís Augusto I Luís Pascoeiro I Nuno Oliveira

Quinta-feira, 21 de Maio

21:00H            Abertura Oficial da Feira Franca, Carroceis e Divertimentos, com salva de morteiros. Noite do Carrocel e do Divertimento Infantil.

21:00H            Abertura do Espaço da Gastronomia, na Rua Cinco de Outubro.

21:30H            Espectáculo “Nascer para a Dança”

            Com a participação do Grupo de Dança Hip-Hop “Dance Culture”; da Creche, Jardim-de-infância e ATL “O Varino” e da Creche, Jardim-de-infância e ATL “O CHARLOT” da Santa Casa da Misericórdia de Alhos Vedros;

Sexta-feira, 22 de Maio

21:00H            Salva de Morteiros.

21:00H            Abertura do Espaço da Gastronomia, na Rua Cinco de Outubro.

21:00H            Abertura da Feira: - PEÇAS D`ARTE - III FEIRA DE ANTIGUIDADES, VELHARIAS E ARTESANATO, no Pavilhão Municipal de Exposições. (Organização CMM).

22:00H            Grandiosa Noite de Fado com António Pinto Bastos, acompanhado por Dinis Lavos na Guitarra Portuguesa, Mário Estorninho na Viola e João Penedo na Viola Baixo. Palco nas escadarias da Câmara Municipal, Praça da República.

23:30H            Arruada com a Charanga musical Huga - Huga do Rosário

24:00H            Encerramento da - PEÇAS D`ARTE - III FEIRA DE ANTIGUIDADES, VELHARIAS E ARTESANATO, no Pavilhão Municipal de Exposições. (Organização CMM).

24:00H            1ª Largada de Toiros na Av. Dr. Teófilo de Braga

Sábado, 23 de Maio

08:00H            Alvorada com Salva de Morteiros.

09:00H            Passeio de Bicicleta “Pedalada à Beira Tejo” - NaturalMoita (Organização CMM).

10:30H            2ª Largada de Toiros na Av. Dr. Teófilo de Braga.

11:00H            Exposição de Carros Antigos e Clássicos, na Praça da República. (Organização Histórico Automóvel Clube Entre Tejo e Sado)

12:00H            Abertura do Espaço da Gastronomia, na Rua Cinco de Outubro.

14:00H            Abertura da Feira: - PEÇAS D`ARTE - III FEIRA DE ANTIGUIDADES, VELHARIAS E ARTESANATO, no Pavilhão Municipal de Exposições. (Organização CMM).

15:00H            Desfile de Carros Antigos e Clássicos - Início na Praça da República. (Organização Histórico Automóvel Clube Entre Tejo e Sado).

16:00H            Animação de rua pela Companhia Il Cataldo (Itália) – “Que está cozinhando?”, no âmbito da 20ª Edição de “Sementes – Mostra Internacional de Artes para o Pequeno Público”, na Praça da República. (Organização CMM).

17:00H            Festival Taurino, na Praça Daniel do Nascimento. (Organização: Escola de Toureio e Tauromaquia da Moita)

21:00H            Salva de Morteiros.

21:00H            "Estaleiro da Minha Praia"  O Calafate, o Ferreiro, o Carpinteiro, o Mestre das Velas e o Pintor vão recuperar um barco tradicional, junto ao Posto de Turismo Municipal, Rua Machado Santos. (Organização: Centro Náutico Moitense).

22:30H            Espetáculo Musical com “Cantigas da Rua”, no palco da Praça da República

24:00H            Encerramento da - PEÇAS D`ARTE - III FEIRA DE ANTIGUIDADES, VELHARIAS E ARTESANATO, no Pavilhão Municipal de Exposições. (Organização CMM).

Domingo 24, de maio

8:00H  Alvorada com Salva de Morteiros.

10:00H            Abertura da - PEÇAS D`ARTE - III FEIRA DE ANTIGUIDADES, VELHARIAS E ARTESANATO, no Pavilhão Municipal de Exposições. (Organização CMM)

10:00H            3ª Largada de Toiros na Av. Dr. Teófilo de Braga.

10:30H            Abertura do Espaço Biofesta – 11º Mostra de Projetos e Produtos Biológicos. (Organização CMM - ver programa específico)

11:30H            Atuação da Bateria de Samba da Sociedade Filarmónica Recreio e União Alhos Vedrense, no espaço Biofesta

13:00H            IV Almoço da Feira, no Espaço da Gastronomia, na Rua Cinco de Outubro e zonas adjacentes. Participe e inscreva-se já nos restaurantes aderentes! Ver folheto descritivo.

15:00H            Animação de rua com “Peña Kalimotxo”

15:30H            VI CAMPEONATO MANEIO EM VELOCIDADE (Prova amadora adaptada da Equitação de Trabalho) Organização Associação dos Romeiros da Tradição Moitense. No campo do União Futebol Clube Moitense.

16:00H            Cante Alentejano (Património Imaterial da Humanidade), atuação pelo Grupo “O Sobreiro”, no espaço Biofesta

17:00H            Grandiosa Corrida de Toiros, na Praça Daniel do Nascimento.

18:00H            Encerramento do Espaço Biofesta 2015.

19:00H            Encerramento da - PEÇAS D`ARTE - III FEIRA DE ANTIGUIDADES, VELHARIAS E ARTESANATO, no Pavilhão Municipal de Exposições. (Organização CMM)

21:00H            Salva de Morteiros

21:30H            Espetáculo de Encerramento com "Academia Musical da Moita" no Palco da Praça da Republica. (Apoio: Junta de Freguesia da Moita)

24:00H            Encerramento da Feira de Maio de 2015

Frases a Constar no Programa

Este Programa poderá ser alterado por qualquer motivo imprevisto.

Festas a Nossa Senhora da Boa Viagem de 11 a 20 de Setembro de 2015 - Visite-nos!

Durante a Feira de Maio visite a exposição ARTES DO TEJO: "A PAGA DA PRAIA" que decorre de 11 a 29 de Maio na galeria do Posto Municipal de Turismo na Rua Machado Santos, nº 35. (Organização CMM e Centro Náutico Moitense)

A Comissão Organizadora das Festas do Município da Moita não se responsabiliza por quaisquer danos ou prejuízos ocorridos durante a feira.

A participação em eventos taurinos poderá por em causa a integridade física dos aficionados. Divirta-se em segurança e seja consciente dos perigos inerentes à festa brava.

Os toiros das largadas serão fornecidos pela Casa Agrícola Santo Toiro do Exmo. Sr. Dilário Cavaco.

Conheça todas as novidades. Visite a Página da CMM em, www.cm-moita.pt e páginas de facebook da Comissão de Festas (www.facebook.com/festasdamoita) e Município da Moita (https://www.facebook.com/cmmoita).

Peças d'Arte



publicado por Carlos Gomes às 14:38
link do post | favorito

PESCADORES REALIZAM ENCONTRO EM FÁTIMA

cartazes festa dos pescadores (3)



publicado por Carlos Gomes às 14:20
link do post | favorito

CASA DO MINHO EM LISBOA COMEMORA 92 ANOS DE EXISTÊNCIA

cartaz aniversário cm 2015



publicado por Carlos Gomes às 00:41
link do post | favorito

HOJE É DIA DA ESPIGA!

Hoje é Quinta-feira da Ascensão. Assim se denomina este dia em virtude de no calendário litúrgico se comemorar a ascensão de Jesus Cristo ao Céu, encerrando um ciclo de quarenta dias que se seguem à Páscoa. Mas, este dia tem a particularidade de se celebrar também o "dia da espiga" ou "quinta-feira da espiga". Manhã cedo, rapazes e raparigas vão para o campo apanhar a espiga e flores campestres. Formam um ramo com espigas de trigo, rosmaninho, malmequeres e folhagem de oliveira que pode incluir centeio, cevada, aveia, margaridas, pampilhos e papoilas. Depois, o ramo é guardado ao longo de um ano, pendurado algures dentro de casa.

dia da espiga

Crê-se que este costume, com mais incidência nas regiões a sul de Portugal, tenha as suas raízes num antigo ritual cristão que consistia na bênção dos primeiros frutos, mas as suas características fazem-nos adivinhar origens bem mais remotas, muito provavelmente em antigas tradições pagãs naturalmente associadas às festas consagradas à deusa Flora que ocorriam por esta altura e a que a tradição dos maios e das maias também não é alheia.

É crença do povo que a espiga apanhada na quinta-feira da Ascensão proporciona felicidade e abundância no lar. Aliás, a espiga de trigo propriamente dita representa a abundância de pão, o ramo de oliveira simboliza a paz, as flores amarelas e brancas respetivamente o ouro e a prata que significam a fartura e a prosperidade.

Noutros tempos, era costume na cidade, as moças que estavam de criadas de servir, ainda arreigadas a antigas usanças das suas terras de origem, pedirem às patroas para que lhes concedessem licença nesse dia para irem apanhar a espiga... Não raras as vezes, um bom pretexto para irem ao encontro do namorico, pois quase sempre apenas tinham permissão de folga ao domingo. Aliás, devido em grande medida à liberdade que a festa proporcionava aos jovens nesse dia, a apanha da espiga adquiriu bem depressa um sentido mais malicioso sempre que as pessoas a ela se referem.

Atualmente, algumas ruas de Lisboa enchem-se de vendedeiras de ramos de espigas, as quais são cada vez mais solicitadas inclusivamente por pessoas cujas raízes culturais já nada tem a ver com tais costumes mais próprios do meio rural. Provavelmente, atraídas pela beleza com que se apresentam os ramos. Em todo o caso, procurando cumprir um ritual que ajuda a preservar uma tradição!

Carlos Gomes in http://www.folclore-online.com/



publicado por Carlos Gomes às 00:15
link do post | favorito

Quarta-feira, 13 de Maio de 2015
DUQUES DE BRAGANÇA CELEBRAM 20 ANOS DE CASAMENTO

Ranchos folclóricos fizeram a festa popular

Em 13 de maio de 1995, mais de três dezenas de ranchos folclóricos e outros grupos de música tradicional de todo o país saudaram os Duques de Bragança à sua chegada ao Mosteiro dos Jerónimos e dançaram nos jardins da Praça do Império, em Lisboa.

15573697_uAzZe

Passam precisamente 20 anos desde a data em que, com a bênção de Nossa Senhora de Fátima, D. Duarte de Bragança e D. Isabel de Herédia celebraram o seu casamento perante centenas de convidados de várias partes do mundo, contando-se entre eles muitos membros da realeza europeia, mas a que também não faltaram muitos republicanos mais ou menos convictos. Transmitida em direto pela televisão, tratou-se de um acontecimento nacional a lembrar idênticas cerimónias de outras casas reais europeias a atrair a atenção do povo.

img691

Duas décadas decorridas, os atuais Duques de Bragança têm garantida a sucessão da Casa Real Portuguesa: Afonso de Santa Maria, atual Príncipe da Beira, nasceu em 25 de março de 1996, sendo o primeiro na linha de sucessão. Seguiu-se Maria Francisca a 3 de maio de 1997 e Dinis a 25 de novembro de 1999.

img692

Há vinte anos, procedia o fadista Gonçalo da Câmara Pereira aos preparativos da festa popular que deveria rodear a celebração. Reconhecendo a capacidade organizativa que à altura a Casa do Concelho de Ponte de Lima demonstrava, procurou obter a sua colaboração e transferiu para o autor destas linhas a responsabilidade da iniciativa. Como resultado, 32 agrupamentos folclóricos de todo o país emprestaram um colorido e uma alegria muito especial à cidade de Lisboa, cantando e dançando em redor da fonte luminosa e saudando à passagem dos noivos.

Fotos: Artur Morgado

img693



publicado por Carlos Gomes às 21:40
link do post | favorito

THE RAMBLERS E IAN SIEGAL CONQUISTAM O PÚBLICO NO WARM UP DA BAIXA DA BANHEIRA

Conhecido cartaz completo do IV BB Blues Fest

O auditório do Fórum Cultural José Manuel Figueiredo, na Baixa da Banheira, encheu-se, no dia 9 de maio, para assistir aos dois concertos que marcaram o Warm Up da IV edição do BB Blues Fest: a banda portuguesa The Ramblers e o inglês Ian Siegal.

Ian Siegal

Nesta noite dedicada ao blues foi conhecido o cartaz completo do BB Blues Fest/2015, que irá realizar-se de 18 a 21 de junho, em vários espaços do Fórum Cultural e no Parque José Afonso, numa organização conjunta da Associação BB Blues Portugal, Câmara Municipal da Moita e União de Freguesias da Baixa da Banheira e Vale da Amoreira.

Nestes quatro dias, o blues vem de Chicago, de West Coast e passa por Londres e pelo melhor que se faz em Espanha, sem esquecer os projetos portugueses, tendo como figuras principais os norte-americanos Alvon Johnson e Slam Allen. Minnemann Blues Band, Fast Eddie Nelson & Harpin Joe Jammer, Gaby Jogeix, Paulo Brissos & João Luz, 24 Pesos, Fireblue-Blues Band, The Fried Fanecas e Blues Caravan, completam o cartaz deste ano que, uma vez mais, celebra o verdadeiro espírito do blues.

Nos dias 18 e 21de junho, a entrada é gratuita, nos dias 19 e 20 de junho, o preço dos bilhetes é de 6,09 euros cada dia ou de 9,12 euros para os dois dias. Para grupos, na compra de cinco bilhetes do mesmo tipo, oferta do sexto bilhete. Os bilhetes estão já disponíveis na bilheteira do Fórum Cultural José Manuel Figueiredo, na Baixa da Banheira.

The Ramblers

Acompanhe o IV BB Blues Fest em www.bbbluesfest.com.pt, www.cm-moita.pt, www.facebook.com/bbbluesfest e www.facebook.com/cmmoita.

Horário da Bilheteira do Fórum Cultural: 

De 3ª a sábado – 14:30h às 19:30h 

Dias de espetáculo e cinema  – uma hora antes do início do espetáculo ou sessão.

Os bilhetes podem ainda ser reservados, através do telefone 210 888 900, no horário de funcionamento da bilheteira. As reservas têm de ser levantadas, no máximo, até 1h antes do início do espetáculo, com um limite de cinco bilhetes por reserva.  

Programa do IV BB Blues Fest:

18 de junho

Café-Concerto, 22:00h

Minnemann Blues Band (DEU/PT)

Entrada gratuita (lotação limitada)

19 de junho

Opening Act – Café-Concerto – 21:30h

Fast Eddie Nelson & Harpin Joe Jammer (PT)

Auditório – 22:00h

Gaby Jogeix (ESP)

Auditório – 23:15h

Alvon Jonhson (USA)

Bilhete 1 dia: 6,09 euros; bilhete 2 dias: 9, 12 euros

20 de junho

Opening Act – Café-Concerto – 21:30h

Paulo Brissos & João Luz (PT)

Auditório – 22:00h

24 Pesos (UK)

Auditório – 23:15h

Slam Allen (USA)

Bilhete 1 dia: 6,09 euros; bilhete 2 dias: 9, 12 euros

21 de junho

Blues Pic-Nic – Parque José Afonso

15:00h – Fireblue – Blues Band (PT)

16:00h – The Fried Fanecas (PT)

17:00h – Alunos de Catarina dos Santos (PT)

18:00h – Blues Caravan (PT)

Entrada gratuita



publicado por Carlos Gomes às 15:59
link do post | favorito

LACRE DÁ 3 SHOWCASES EM LISBOA, CASCAIS E ALMADA DURANTE 2 DIAS

Os Lacre vão fazer uma série de três showcases em dois dias, já no próximo fim de semana. A banda de Bragança continua, assim, a promover o álbum “Opus 0”, reeditado pela Music In My Soul e que tem “Ode aDeus” como primeiro single.

As datas e os locais por onde os Lacre vão passar:

  • Dia 16 de maio, FNAC do Almada Fórum, às 17h00;
  • Dia 16 de maio, FNAC do CascaiShopping, às 22h00;
  • Dia 17 de maio, FNAC dos Armazéns do Chiado, às 18h30.

Da cumplicidade de Miguel Moita-Fernandes e Yazalde Afonso, amigos de infância e companheiros de outros projetos musicais, com a excelência musical dos irmãos Rómulo e Igor Ferreira e a límpida e melodiosa voz de Carolina Vieira nasceram os Lacre.

“Encher a alma das pessoas e passar-lhes uma calma inquietante, que as faça pensar, sentir e levitar” é o objetivo destes músicos. Provenientes de Bragança, Mirandela e Ponta Delgada – Povoação, juntaram diferentes vivências que resultaram num trabalho cheio de inspiração. Tanto na parte musical, como no poema das letras, fazem um som intimista completamente acústico. Com o género “Canção” de sabor erudito e levemente temperado com a tristeza e a melancolia do Fado, transportam todas as almas para um estado mais elevado.

É com o primeiro álbum “Opus 0”, produzido por António Pinheiro da Silva, que esta banda se apresenta. Nascidos em janeiro de 2012, os Lacre editaram o seu primeiro trabalho um ano e meio mais tarde e foram vários os concertos desde então. Em fevereiro de 2014, foi lançado o primeiro videoclipe do tema “Ode aDeus”, realizado por Rui Pilão e com a direção de fotografia de António Morais. A música, misturada com o ambiente sereno, revela um espetáculo cheio de inspiração e emoção.



publicado por Carlos Gomes às 15:52
link do post | favorito

ALMADA RECEBE SHOWCASE DA BOÉMIA VADIA

O single “Humanofobia” da Boémia Vadia, que estreou no passado dia 8 de maio, vai poder ser ouvido em primeira mão na FNAC do Almada Fórum já no próximo domingo, dia 17 de maio, às 17h00. O showcase servirá para a banda apresentar alguns temas daquele que será o seu primeiro EP, a ser editado pela Music In My Soul.

A Boémia Vadia nasceu em janeiro de 2012, entre o porto mediterrânico de Valência e as montanhas, debaixo de uma tenda de circo encantada. Influenciada por cavalos, marinheiros e prostitutas, vinho tinto, rosas negras e baús com brinquedos de lata, a Boémia estabeleceu um estilo próprio, misto e original.

Rebecca Amar trouxe, desde “a sua Paris”, o ambiente burlesco e vaudeville dos cabarés de Montmartre, ambientado pela Literatura e pela Poesia maldita da época, de Apolinaire, Baudelaire ou Rimbaud. Mário Ferreira – um nómada, vagabundo do amor na constante busca pela diferença – chegou um dia a esse porto, precedido por longas viagens pelos caminhos da vida e do mundo, com os alforjes carregados de melodias, canções de embalar, hinos simbolizando a fusão com as memórias de um passado, com a brilhantez dos anos 80 ou a obscuridade romântica e trágica dos anos 90, adicionando toda a aprendizagem e a cruzada entre as raízes e tradições do Folk ibérico, desde o Fado ao Flamenco. Kim Coutinho – o primeiro imediato desta nau e o mais fiel companheiro de viagens – aportou com a sua sabedoria e mestria, o seu génio harmónico e sonhador, complemento perfeito para os princípios rudimentares e tradicionais dessa nova descoberta, que seria mais tarde denominada de “electro-dark-cabaret”.

Chegado o verão de 2013, a Boémia Vadia decidiu embarcar numa nova aventura cósmica e tentadora, dirigindo o barco em direção às costas do Atlântico, com a ambição desmedida de poder "naufragar" nas margens de Lisboa, em busca de novas e intensas aventuras. Rendidos à imensidão e à História da velha cidade, e na busca incessante de originalidade e inovação, incluíram na sua tripulação um novo marinheiro – Emanuel Ramalho –, que aumentou a família boémia e assim facilitou a particular "caça ao tesouro", o legado e a herança de nomes como Bauhaus, Edith Piaf, Joy Division, Alfredo Marceneiro, Nick Cave, Tom Waits, Carlos Paredes, Carlos Gardel, Serge Gainsbourg, The Cure, David Bowie, Amália Rodrigues, António Variações, Barbara, Jacques Brel, Paco de Lucia, Radiohead, Zeca Afonso e Nina Hagen, que, ao longo do tempo, foram escrevendo as rotas dos mares que hoje navegamos.

Constituído por Mário Ferreira (voz, baixo, guitarra e programações), Rebecca Amar (voz e performance), Kim Coutinho (guitarra, piano e coros) e Emanuel Ramalho (bateria), este projeto convida a conhecer uma parte do resultado dessas viagens, confraternizações e ressacas, de um recambolesco mas intenso percurso. De Valência a Lisboa.



publicado por Carlos Gomes às 15:45
link do post | favorito

INSCRIÇÕES ABERTAS PARA O VOLUNTARIADO DA VOLVO OCEAN RACE – LISBOA 2015

Já está aberto o período de inscrições para o Voluntariado Jovem da Volvo Ocean Race Lisboa 2015. Todos os apaixonados pelo desporto e pela música podem agora fazer parte da organização de um dos maiores eventos mundiais. As inscrições decorrem online até ao dia 24 de maio.

image003

Este programa de Voluntariado é promovido pela Fundação do Desporto com o apoio do Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ) e insere-se no Programa Agora Nós desenvolvido pelo IPDJ. O recrutamento e promoção da operação de voluntários da Volvo Ocean Race conta ainda com a ajuda da Associação Marginal, gestora de projetos de voluntariado em eventos.

Para os 14 dias de stopover a organização disponibiliza 200 vagas para tarefas de apoio nas áreas que acompanham as atividades do evento para o público e velejadores: Credenciação e Gabinete de Imprensa, Gestão ao Público e Gestão dos Palcos, Produção e Logística e Equipa de Voluntariado.

Os voluntários do projeto terão direito a uma farda, certificado de participação, seguro de acidentes pessoais e de responsabilidade civil, refeições e transporte assegurado para o local. A comunicação dos voluntários aceites no programa será feita no mesmo site referido anteriormente para a inscrição. Para fazerem parte do projeto de Voluntariado Jovem da Volvo Ocean Race, os voluntários terão de ter idade compreendida entre os 16 e 30 anos.

A Volvo Ocean Race Lisboa decorre de 25 de maio a 7 de junho, na Doca dos Pedrouços, em Algés e conta com concertos diários e inúmeras atividades ligadas à vela, ao desporto, ao mar e à cultura portuguesa, tudo com entrada totalmente gratuita.

O evento conta com mais de 50 artistas entre músicos, Dj’s e bailarinos, entre eles Carminho, Miguel Araújo, Capitão Fausto, Carlão, Frankie Chavez, Legendary Tiger Man, Blasted Mechanism, Ala dos Namorados, Mikkel Solnado, Sara Tavares e Ana Free. Com abertura às 10h30 e encerramento às 24h00, com horário alargado nos fins de semana, a Volvo Ocean Race – Lisboa promete ser um evento inesquecível.



publicado por Carlos Gomes às 14:11
link do post | favorito

MINHOTOS LEVAM ALEGRIA E FOLCLORE A LOURES



publicado por Carlos Gomes às 12:07
link do post | favorito

TORRE DE JOGOS PARTICIPA NO DIA INTERNACIONAL DOS MUSEUS

Nos próximos dias 16, 17 e 18 de Maio, a Torre de Jogos será parceira do Museu de Lisboa, no evento "Bruxas à solta no Metro de Lisboa", dedicado ao dia internacional dos Museus, apresentando o seu novo projecto, a Academia Medieval.

A Academia Medieval é um conjunto de actividades ludicas e pedagógicas que, sob o pano do Portugal das lendas, pretendem apresentar ao publico mais jovem uma abordagem diferente à história e ao imaginário do país.

Combinando actividades fisicas competitivas e cooperativas, trabalhos manuais e criativos, promove-se o conhecimento da nossa História, o gosto pelo trabalho em equipa, a criatividade e a consciencia ambiental, uma vez que os adereços usados são construídos em materiais reciclaveis.

Com a experiencia de organização de eventos como a Carruagem 667 em parceria com o Metro de Lisboa, a organização anual da Tarde dos Jogos Pouco Assustadores e da Noite dos Jogos de Terror em parceria com o MoteLX e ainda da criação do jogo de tabuleiro Nutriventures, the boardgame em parceria com a Nutriventures, a Torre de Jogos lança-se em mais um projecto totalmente português com a segurança e a confiança de quem sabe criar entretenimento, fora da caixa, para todas as idades.


tags:

publicado por Carlos Gomes às 08:53
link do post | favorito

Terça-feira, 12 de Maio de 2015
MUSEU BORDALO PINHEIRO ASSINALA DIA INTERNACIONAL DOS MUSEUS

No próximo fim-de-semana, o Museu Bordalo Pinheiro vai celebrar o Dia Internacional do Museus.

Z1

O programa conta com visitas guiadas às exposições temporárias (Comes com Bordalo e Bebes com Bordalo e Varinas de Lisboa - em colaboração com o Museu de Lisboa), apresentação dos trabalhos do Curso de BD de Penim Loureiro e do Grafitti da Rita Constantino.

Há ainda duas conversas:

- A apresentação do livro As Caldas de Bordalo de Isabel Castanheira, com João Paulo Cotrim, Carlos Querido e Miguel Macedo, no sábado às 18.30;

- As novas sardinhas de Bordalo, Com o designer Jorge Silva, Rita Castel-Branco (EGEAC) e Nuno Barra (Fábrica Bordallo Pinheiro) na 2ª feira, às 19horas.

A seguir às conversas terá lugar a degustação das conservas gourmet da Bom Petisco e dos magníficos Vinhos da Região de Lisboa.


tags: ,

publicado por Carlos Gomes às 19:30
link do post | favorito

RENDER DA GUARDA ATRAI LISBOETAS E TURISTAS AO LARGO DO CARMO



publicado por Carlos Gomes às 14:22
link do post | favorito

MINHOTOS EM LISBOA REALIZAM FESTIVAL DE FOLCLORE



publicado por Carlos Gomes às 12:28
link do post | favorito

NOVO MUSEU DOS COCHES É INAUGURADO NO PRÓXIMO DIA 23 DE MAIO

O novo Museu dos Coches abre ao público no próximo dia 23 de maio, acontecimento que assinalará os 110 anos da sua existência. No fim-de-semana da abertura, dias 23 e 24 de maio, as entradas são gratuitas.

2015-05-11-CT1

Uma das principais novidades que o Museu dos Coches passará a mostrar ao público constitui os quarenta coches do século XIX, provenientes do núcleo instalado no Palácio Ducal de Vila Viçosa, incluindo o landau do regicídio.

O novo edifício cuja traça é da autoria do arquiteto brasileiro Paulo Mendes da Rocha, premiado com o Pritzker, é já considerado uma referência em termos arquitetónicos da cidade de Lisboa.

A legendagem das peças e demais informação prestada ao público será feita em português, francês, inglês e castelhano, prevendo-se que posteriormente venha a ser incluído o mandarim.

Por construir fica a passagem pedonal sobre a avenida da Índia e a linha férrea cuja conclusão está prevista para o próximo ano.

O Museu Nacional dos Coches foi criado em 1905, pela Rainha D. Amélia, esposa do Rei D. Carlos, com a denominação de Museu dos Coches Reais, no Picadeiro Real do Palácio de Belém.

Fotos: Agência LUSA

2015-05-11-CT20

2015-05-11-_COL9283

2015-05-11-Ct4



publicado por Carlos Gomes às 01:28
link do post | favorito

Segunda-feira, 11 de Maio de 2015
MINHOTOS REALIZAM EM LOURES ENCONTRO DE CULTURAS



publicado por Carlos Gomes às 18:17
link do post | favorito

TEATRO DO MAR CONTA “A LENDA DO MENINO DA GRALHA” NO FÓRUM CULTURAL DA BAIXA DA BANHEIRA

Teatro para toda a família no Fórum Cultural – Baixa da Banheira

No dia 16 de maio, pelas 16:00h, o Teatro do Mar sobe ao palco do Fórum Cultural José Manuel Figueiredo, na Baixa da Banheira, com o espetáculo “A Lenda do Menino da Gralha (ou a História do Menino que Vivia no Meio do Mar e Queria Ter Asas…)”, dirigido a toda a família (crianças maiores de 4 anos).

Teatro A Lenda do Menino da Gralha

O Teatro do Mar, dando prossecução ao seu projeto de resgatar elementos da identidade cultural da região de Sines, e desenvolvendo uma dramaturgia inspirada na história, mitos e contos tradicionais desta região, baseou-se numa lenda da freguesia de Porto Covo, em concreto da Ilha do Pessegueiro – “A Lenda do Menino da Gralha” – para criar o seu espetáculo, recuperando assim, para as novas gerações, parte do património imaterial do concelho.

A lenda e os factos históricos associados são reinventados de uma forma fictícia e poética, dando origem à criação de um texto dramatúrgico original, da autoria de Julieta Aurora Santos, o que vem enriquecer o património artístico da Companhia e da região.

A história é narrada por uma personagem onírica, a Maresia, uma figura central que suspende na cintura da sua extensíssima saia de mar, uma ilha. É o espírito daquele mar, como testemunha de todos os acontecimentos, quem nos conta as aventuras do menino e da sua amiga gralha, na Ilha do Pessegueiro. Uma história sobre o desejo de liberdade e paz num mundo que tende a desaparecer. As ruínas do fortim e a ameaça real de submersão da ilha surgem como elementos simbólicos de uma memória que se pretende recuperar e perpetuar.

O preço dos bilhetes é de 1,84 euros para menores de 12 anos e de 3,05 euros para maiores de 12 anos.

Horário da Bilheteira: 

De 3ª a sábado – 14:30h às 19:30h 

Dias de espetáculo e cinema  – uma hora antes do início do espetáculo ou sessão.

Os bilhetes podem ainda ser reservados, através do telefone 210 888 900, no horário de funcionamento da bilheteira.As reservas têm de ser levantadas, no máximo, até 1h antes do início do espetáculo, com um limite de cinco bilhetes por reserva.  



publicado por Carlos Gomes às 18:12
link do post | favorito

GOESES MOSTRAM ROTEIRO DA ÍNDIA PORTUGUESA NAS RUAS DE LISBOA

A Junta de Freguesia da Estrela e a Casa de Goa convidam toda a comunidade para um passeio cheio de História e estórias da Cultura Goense.

No dia 16 de maio venha percorrer, entre as 10h e as 13h, as ruas e avenidas da cidade das sete colinas e conhecer ilustres filhos de Goa, Damão e Diu que viram os seus nomes batizarem os trilhos de Lisboa. Conheça também outras figuras da história de Portugal que estão intimamente ligadas á própria história de Goa, Damão e Diu.

O Passeio é gratuito e tem como ponto de partida a Praça da Armada.

No final da visita tem a opção de degustar as iguarias tradicionais no restaurante LisGoa (valor do almoço a consultar no ato da inscrição).

Inscreva-se até às 12h de dia 14 de maio, próxima 5ª feira.

Para mais informações/inscrições: Academia Estrela (receção), Rua do Quelhas, 32 ou telefone 911527180



publicado por Carlos Gomes às 14:34
link do post | favorito

MIGUEL PALMA EXPÕE NA GALERIA ZARATAN

Miguel Palma

Cepo

  1. 5. 2015

Inauguração / Opening

  1. 6. 2015

Encerramento / Closing

Zaratan - Arte Contemporânea - Rua de São Bento, nº 432, Lisboa

Aberto Quinta das 19h às 22h. Sexta - Domingo das 16h às 20h / Open Thursday from 7pm to 10pm. Friday - Sunday from 16h to 20h.

Para marcações: zaratan.ac@gmail.com ou +351
965
218
382 / For appointments: zaratan.ac@gmail.com
or call +351
965
218
382.

No dia 29 de Maio pelas 19 horas a Zaratan – Arte Contemporânea convida para a inauguração de Cepo uma exposição individual de Miguel Palma que apresenta uma série de trabalhos inéditos.

Miguel Palma (1964, Lisboa) vive e trabalha em Lisboa e expõe regularmente desde os finais dos anos 80. O seu percurso artístico, de base escultórica, é marcado por instalações produzidas de forma não tradicional. Trabalha frequentemente em grupo com engenheiros, mecânicos, carpinteiros e biólogos, entre outros especialistas. O trabalho tem uma orientação híbrida, ligada à produção industrial do século XX.

A obra de Palma aborda frequentemente o modo como a tecnologia tem influenciado a vida do homem moderno, a sua relação com o ambiente, a ideia de conforto humano ou mesmo a ideia de poder.

Paralelamente à construção de instalações, de grande e média escala, é recorrente o desenho e a construção de miniaturas nos seus projectos. Realiza também vídeo, livros de artista e performances.Das suas exposições individuais destacam-se: Desconforto Moderno, comissariado por Miguel Von Hafe Perez para CGAC, Espanha (2013); Trajectory, comissariado por Greg Esser para ASU Art Museum, E.U.A. (2012); Linha de Montagem, comissariado por Isabel Carlos para CAM – Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa (2011); Miguel Palma: COMMA 01, comissariado por Graham Gussin e Sacha Craddock para Bloomberg Space, Londres (2009); Miguel Palma / O Mundo às Avessas, comissariado por Miguel Wandschneider para Culturgest, Lisboa (2007); Miguel Palma, Serralves, Porto (2000); Traject, Centre de Création Contemporaine, França (1997). Das exposições colectivas: Air Print, comissariado por Luísa Santos para Liverpool Biennial, Liverpool, (2012); In Image We Trust, comissariado por Joel Slayton para Zer01 Biennial, San Jose, E.U.A. (2010); Rescue Games, comissariado por Dan Cameron para Prospect.1 Biennial, New Orleans, E.U.A. (2008); O Espaço como Projecto / O Espaço como Realidade, XXVI Bienal de Arte de Pontevedra, Espanha (2000); Signs of Life, Melbourne International Biennial, Austrália (1999).

Desde 2007 que participa regularmente em residências artísticas internacionais como: Location One (Nova Iorque, E.U.A.), Headlands – Center for the Arts (Califórnia, E.U.A.), Château de Servières (Marselha, França), Desert Initiative art residency (Phoenix, E.U.A), ISCP Residency Program (New York, E.U.A.), 18th Street Arts Center (Los Angeles, E.U.A.) entre outras.

O seu trabalho está representado em várias colecções, tais como: FRAC Centre, França; Centre de Création Contemporain, França; Collection Institut D'Art Contemporain Rhônes-Alpes, França; Centre National D'Art et de Culture Georges Pompidou, França; ASU Art Museum Art Collection, E.U.A.; Phoenix Art Museum (PAM), E.U.A.; Fundação Calouste Gulbenkian, Portugal; Caixa Geral de Depósitos, Portugal; Fundação de Serralves, Portugal; Colecção Berardo, Portugal; Instituto das Artes, Portugal; Fundação PLMJ, Portugal; Fundação Ilídio Pinho, Portugal; Centro Gallego de Arte Contemporánea, Espanha; Fundación ARCO, Espanha; Colección Navacerrada, Espanha; MUDAM, Luxembourg; Museum of Contemporary Art, Roskilde, Dinamarca.

A Zaratan – Arte Contemporânea é um espaço sem fins lucrativos gerido por artistas, que pretende promover uma mais profunda compreensão das práticas artísticas contemporâneas.

 



publicado por Carlos Gomes às 13:55
link do post | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Novembro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
13
14
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


posts recentes

GOESES DANÇAM NA CASA DAS...

PAN TOMA POSIÇÃO EM RELAÇ...

PAN QUER DESPENALIZAR EUT...

PAN QUER CORREDORES E ABR...

LUÍS ESTEVES, PRESIDENTE ...

PAN PEDE REVOGAÇÃO DA AUT...

PAN QUER AUDIÇÕES URGENTE...

PAN PEDE AUDIÇÃO SOBRE O ...

PAN AVANÇA COM AS PRIMEIR...

PAN QUESTIONA O GOVERNO S...

METRO LEVA CINEMA AO CAIS...

BANDAS FILARMÓNICAS DESFI...

TOMARENSES CONFRATERNIZAM...

METROPOLITANO DE LISBOA A...

PROGRAMA DE GOVERNO ACOLH...

CASA DO CONCELHO DE TOMAR...

PAN QUER PORTUGAL A SEGUI...

METRO DE LISBOA ASSINALA ...

METRO CELEBRA DIA MUNDIAL...

O QUE DISSE ANDRÉ SILVA, ...

METRO CELEBRA DIA MUNDIAL...

METRO DE LISBOA APOSTA NA...

METROPOLITANO DE LISBOA R...

ESTUDO DA INTRUM REVELA Q...

JORNADAS EUROPEIAS DO PAT...

METRO DE LISBOA ADERE À D...

OUTLOOK DO RATING DO METR...

TOMARENSES EM LISBOA CONF...

FEDERAÇÃO DO FOLCLORE POR...

CASA DO CONCELHO DE TOMAR...

ALFRAGIDE REALIZA FEIRA S...

ALDEIAS DE CRIANÇAS SOS C...

METRO REALIZA CONCURSO DE...

FEDERAÇÃO DO FOLCLORE POR...

METRO DE LISBOA REFORÇA P...

MOVIMENTOS CÍVICOS CONTRA...

METROPOLITANO DE LISBOA V...

METRO DE LISBOA ASSINALA ...

CENTRO NACIONAL DE CULTUR...

PAN APRESENTA PROGRAMA EL...

METRO DE LISBOA COMEMORA ...

ARGANILENSES EM LISBOA RE...

PAN INSTA GOVERNO A INTER...

PAN CONTESTA ENCONTRO EM ...

PAN ENTREGA LISTA DE CAND...

ESTAÇÃO BAIXA-CHIADO CELE...

COMUNIDADE ROMENA DA REGI...

INVESTIGAÇÃO DA UNIVERSID...

ALFRAGIDE REALIZA FESTIVA...

PAN ANUNCIA CABEÇAS DE LI...

arquivos

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

tags

todas as tags

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds