Blogue de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes de Lisboa e arredores
Sábado, 10 de Fevereiro de 2018
PROJETO SHANTI APRESENTA EP DE ESTREIA

Ritmos. Sons. Cores. Sentimentos. Do EP de estreia do Projeto Shanti podemos esperar tudo isto e muito mais. Carregam nos ombros a força de quem quebra rótulos, na ponta dos dedos a ousadia de quem mistura referências e sonoridades e na mente a calma de quem encontrou a verdadeira paz interior.

Dig_small

Luís Proença, Xavier Ramos e Diana Ramos apresentaram-se com o impactante single “Viagem” e revelam agora os restantes quatro temas que compõem o EP “Uma Viagem ao Universo Interior”. Sob o selo da Music For All chega assim às lojas digitais uma das bandas mais particulares da atual cena musical nacional.

O Projeto Shanti nasceu em 2010, tendo como finalidade criar algo diferente através de uma musicalidade original, mantendo uma ligação direta à Poesia Védica (Bhagavad Gita). Entre os fundadores encontram-se Xavier Ramos (sitar, duduk, entre outros), Luís Proença (taças tibetanas e percurssão) e Diana Ramos (tampura e shruti-box). Mais tarde, a formação contou com a participação de Vítor Agra (poesia) e Paulo Lemos (guitarra portuguesa), durante aproximadamente três anos.

Atualmente, o projeto é composto por três elementos, mantendo o encontro de sonoridades tradicionais de diversas culturas. Comecemos por Luís Proença: nascido em 1981, mostrou desde cedo interesse pelo universo da música. Baterista, percussionista e compositor autodidata, teve a sua primeira banda com 15 anos de vida. Daí em diante, nunca mais deixou a música, viajando entre sonoridades, universos e realidades, alimentando sempre uma forte veia criativa.

A sua vida tem sido uma autêntica aventura: deu aulas de iniciação rítmica a crianças e elaborou sonoridades para companhias de dança contemporânea e teatro, pratica meditação e desenvolve ainda terapia Respiro-Sonora. No Projeto Shanti, participa com djembê, darbuka, udu, sansula, ocean drum, carrilhão, pau-de-chuva, shanti shime, frame drum, shruti-box, taças tibetanas, címbalos, caixa-de-ressonância e voz.

No seguinte vértice, temos Xavier Ramos. A sua entrada no mundo da música acontece aos treze anos, idade em que começa a ter aulas de guitarra com o Professor Carlos Costa. Dois anos depois, ingressa na academia de música S. Pio X, em Vila do Conde, tendo aí o seu primeiro contacto com o sitar e com a música indiana. O contacto foi superficial mas foi o suficiente para despertar um profundo interesse. Assim, pouco tempo depois, adquire o seu primeiro sitar, dando início a uma viagem que se prolonga até aos dias de hoje. Aos 24 anos dá um novo passo em frente, passando a ser acompanhado pelo Professor Franklin Pereira. No ano seguinte, viaja para a Índia, país em que dará continuidade aos estudos de música hindustânica. Atualmente, integra o Projeto Shanti, sendo ainda praticante de yoga.

Diana Ramos completa esta equação. Nasceu em 1983 e tem a particularidade de ser irmã de Xavier Ramos, outro dos membros do Projeto Shanti. Iniciou os estudos musicais em 2004, aprendendo a tocar violino, tendo-se focado posteriormente na gaita-de-foles. Encara o Médio Oriente como uma segunda casa, ou mesmo uma primeira se considerarmos como casa espiritual. Mas voltemos a 2004, ano em que realizou uma viagem que a mudaria para sempre. O destino foi, claro… a Índia. Essa experiência verdadeiramente transformadora despertou a vontade por uma vida mais espiritual, consciente e justa. Em conjunto com o irmão Xavier e o Luís Proença acaba por fundar o Projeto Shanti, tocando shruti-box e tampura, instrumentos indianos que permitem uma sensação de total relaxamento.

É do espírito destes três seres maiores, amigos de longa data, que nasce o Projeto Shanti. Para 2018, estão guardados grandes voos: um EP de estreia, “Uma Viagem ao Interior do Universo”, registo que é agora editado pela Music For All e através do qual se vão dar a conhecer junto do público português.


tags: ,

publicado por Carlos Gomes às 02:41
link do post | favorito

NOVA PORTUGALIDADE PROMOVE CONFERÊNCIA SOBRE MALACA

27545147_2039313639660326_8147514550466961698_n



publicado por Carlos Gomes às 02:25
link do post | favorito

Sexta-feira, 9 de Fevereiro de 2018
AMADORA REALIZA MERCADO SALOIO

27993899_10211414007052029_58604695_n



publicado por Carlos Gomes às 19:10
link do post | favorito

CASA DO CONCELHO DE PONTE DE LIMA EM LISBOA FESTEJA O CARNAVAL

27337313_751220551743507_5865529856789316036_n



publicado por Carlos Gomes às 09:50
link do post | favorito

GRUPO FOLCLÓRICO VERDE MINHO PARTICIPA AMANHÃ NA FESTA DO ANO NOVO CHINÊS

Grupo Folclórico Verde Minho desfila em Lisboa desfila amanhã no Cortejo do Ano Novo Chinês e sobe ao palco dos festejos no Largo do Martim Moniz. Em Julho, Comunidade Chinesa participa no FolkLoures’18

O Grupo Folclórico Verde Minho vai desfilar no cortejo alusivo às festas do Ano Novo Chinês que se realiza em Lisboa, a partir das 10h30 do próximo dia 10 de Fevereiro, desde a Igreja dos Anjos até ao Largo do Martim Moniz. Da parte de tarde, sobe ao palco dos festejos que vão ter lugar no Martim Moniz para exibir os trajes, as danças e cantares do Minho.

CapturarAnoNovoChinês2

O vermelho vai constituir a cor predominante quer nos trajes tradicionais chineses como ainda nos trajes à vianesa que os minhotos vão exibir em virtude de se tratar da cor  da fortuna, da alegria e da felicidade, sendo que a sua influência é tão forte na cultura chinesa que até as noivas costumam usar o vermelho.

As celebrações em Portugal do Ano Novo Chinês antecipam-se quase uma semana uma vez que, na realidade, o primeiro dia do calendário chinês recai este ano a 16 de Fevereiro, sendo o Cão o animal do zodíaco cuja energia vai prevalecer ao longo deste ano, juntamente com a Terra.

O calendário chinês rege-se pelos ciclos lunares em conjugação com a posição do sol, iniciando-se na noite de lua nova mais próxima do dia em que o sol passa pelo décimo grau de Aquário. As representações dos doze animais do horóscopo a que correspondem os anos no calendário chinês possuem a sua origem na lenda segundo a qual, os doze animais se apresentaram a Buda, correspondendo ao seu chamamento.

Ascende a mais de vinte mil o número de chineses que vivem em Portugal, oriundos principalmente da província de Cantão em virtude da sua proximidade com Macau, constituindo uma comunidade pacífica e trabalhadora, dedicada sobretudo ao comércio e com uma presença considerável na nossa região.

Por sua vez, a comunidade chinesa radicada em Portugal vai participar na próxima edição do FolkLoures – Encontro de Culturas, mais concretamente no festival intercultural que terá lugar no dia 7 de Julho de 2018. Junto à réplica das ruínas da Igreja de São Paulo, em Macau, o grupo “Pensamento Oriental - Promoção da Cultura Chinesa” vai apresentar a Dança de Tibete, “Capriccio de Kumara”.

Este intercâmbio entre a comunidade chinesa e as gentes do Minho radicadas na região de Lisboa através do Grupo Folclórico Verde Minho e do Pensamento Oriental - Promoção da Cultura Chinesa” constitui um gesto que valoriza a amizade luso-chinesa e contribuiu para a paz e amizade entre os povos.

TibeteLoures



publicado por Carlos Gomes às 09:35
link do post | favorito

Quinta-feira, 8 de Fevereiro de 2018
KIT AFIRMAM QUE É “TARDE PARA MUDAR”

Na guerra de sentimentos que, demasiadas vezes, se instala numa relação, é comum valer tudo. Quebram-se barreiras. Ultrapassam-se limites. Queimam-se pontes emocionais que se julgavam firmes e indestrutíveis. E quando se tenta voltar atrás, nem sempre é possível reparar o mal já feito. Por vezes já é “Tarde para Mudar”.

KIT

É aqui que entram os KIT, jovem banda lisboeta que revela agora o seu terceiro single do registo de estreia, editado pela Music For All, o EP “Só Metade”. Depois dos singles “Só Metade” e “Tempo é Frágil”, este é o terceiro capítulo de uma história que se antevê repleta de sucessos. Educados na escola de mestres como Xutos & Pontapés, UHF ou GNR os KIT fazem do Rock a sua praia, alimentando uma sonoridade renascida entre a nova geração de músicos nacionais. 

Os KIT são um trio lisboeta constituído por Lucas Ribeiro (voz e baixo), Bernardo Freitas (guitarra e segunda voz) e Guilherme Correia (bateria), todos com experiência prévia em bandas antigas, mas que vê neste projeto o passo mais sólido dado até agora para a concretização dos seus intentos.

Existentes desde Novembro de 2016, os três amigos juntam-se com o objectivo de devolver a vitalidade ao rock cantado em português, inspirado na melhor tradição de bandas como Xutos e Pontapés, Ornatos Violeta, UHF ou GNR.

Caracterizados por refrões orelhudos, cantados em português, e com instrumentais fortes assentes no binómio guitarra-bateria, os KIT pretendem ser o manual básico de sobrevivência para qualquer bom aficionado do rock.

Os primeiros passos foram dados com a edição dos singles “Só Metade” e “Tempo é Frágil”, escrevendo-se agora o capítulo mais brilhante ao som de “Tarde para Mudar”, terceira amostra do EP de estreia, editado pelo selo da Music For All, “Só Metade”.


tags: ,

publicado por Carlos Gomes às 16:12
link do post | favorito

SECRETÁRIO DE ESTADO DO AMBIENTE RECEBE A APOGER

ENCONTRO ESTÁ AGENDADO PARA AMANHÃ, dia 9 de fevereiro, ÀS 10H30, NO MINISTÉRIO DO AMBIENTE

A APOGER – Associação Portuguesa dos Operadores de Gestão de Resíduos e Recicladores – reúne amanhã, pelas 10h30, com o Secretário de Estado do Ambiente, com o objetivo de solicitar a alteração da e-GAR – Guia Eletrónica de Acompanhamento de Resíduos.

Uma audiência que a APOGER tem vindo a solicitar com carácter de urgência. Na ausência de resposta foi entretanto agendada para o próximo dia 15 de fevereiro, pelas 16h00, uma manifestação sob a forma de marcha lenta, em simultâneo na VCI do Porto e na 2ª Circular em Lisboa. Quitéria Antão, Presidente da APOGER, aguardará pelo resultado das conversações de amanhã para avaliar a eventual suspensão da marca lenta.

EMPRESÁRIOS QUEREM LÓGICA NA APLICAÇÃO DA EGARPRETENDEM RECECIONAR AS 42 FILEIRAS DE ORIGEM URBANA, UTILIZANDO UMA eGAR SEM QUE SEJA OBRIGATÓRIO O PRODUTOR PARTICULAR POSSUIR UM CAE ASSOCIADO A UMA ATIVIDADE ECONÓMICA.

A APOGER, Associação Portuguesa de Operadores de Gestão de Resíduos e Recicladores, comunicou em dezembro que se opõe veementemente à entrada da eGAR – Guia Eletrónica de Acompanhamento de Resíduos – na versão desenvolvida e em fase de aplicação transitória até 31 de dezembro de 2017.

Atualmente, em Portugal, existe um acervo importante de operadores de gestão de resíduos licenciados para rececionarem e valorizarem as fileiras de resíduos urbanos, papel, cartão, plásticos, metais e outros classificados na Lista Europeia de Resíduos. Constituem uma das mais importantes fontes de empregabilidade altamente qualificada, em zonas não urbanas do interior do País. Os operadores de gestão de resíduos são investidores privados, de capital intensivo, que funcionam como arrasto e desenvolvimento em setores da economia que lhe são periféricos, sendo consumidores intensivos de vários serviços e produtos, consultoria, combustíveis, equipamentos, entre outros muitíssimo importantes para o desenvolvimento macroeconómico do País.

A Guia Eletrónica de Acompanhamento de Resíduos – que o Governo impôs com carácter de obrigatoriedade desde o dia 1 de janeiro de 2018 – isenta os resíduos urbanos de obrigatoriedade de utilização de eGAR.

Os Operadores de Gestão de Resíduos que se licenciaram para receber as fileiras urbanas de resíduos, que pagaram as taxas de licenciamento respetivas, que investiram em instalações, equipamentos, mão-de-obra qualificada e que desenvolvem a sua atividade nas condições técnicas exigidas por lei, no ato de licenciamento, exigem receber os resíduos urbanos, classificados na Lista Europeia de Resíduos, EM REGIME SIMPLIFICADO, ISTO É, QUE SEJA CONSIDERADA A POSSIBILIDADE DE EMISSÃO DE EGAR AOS PRODUTORES PARTICULARES, À SEMELHANÇA DO QUE SE PASSA COM OS VEÍCULOS EM FIM DE VIDA, SEM QUE OS MESMOS SEJAM OBRIGADOS A POSSUIR UM CAE DE ATIVIDADE ECONÓMICA.

APOGER ALERTA PARA AUMENTO BRUTAL DA ECONOMIA PARALELA, DAS ATIVIDADES ILEGAIS E DO ABANDONO DE RESÍDUOS NO AMBIENTE

Os municípios não possuem atualmente condições que permitam a recolha diferenciada de todas as fileiras de resíduos de origem urbana e equiparada e o impedimento, intrínseco, que a eGAR impõe à entrega destas fileiras, aos operadores de gestão de resíduos, originarão o abandono das mesmas no domínio público, com as respetivas consequências para o ambiente, promovendo ainda um incremento nas atividades ilegais, que a APOGER tem combatido desde sempre, com o consequente aumento da economia paralela e perda de contribuição fiscal. Afetarão ainda, de forma brutal, a atividade dos operadores de gestão de resíduos licenciados.

SOBRE A APOGER

APOGER, Associação Portuguesa dos Operadores de Gestão de Resíduos e Recicladores nasceu com o objetivo de apoiar, unir e dar a conhecer à sociedade portuguesa em geral, todos os empresários da área da gestão dos resíduos e reciclagem, todas as suas potencialidades, tanto em termos do desenvolvimento económico do país, gerando riqueza e criando emprego, como em termos ambientais contribuindo de forma definitiva para a preservação ambiental.

Constituída em 2009, por 12 empresas de operadores de gestão de resíduos, sofreu um crescimento exponencial, constitui uma referência a nível nacional na defesa do setor de operações de gestão de resíduos, tendo apoiado desde sempre o combate ao furto dos metais e das atividades ilegais, juntamente com o Ministério da Administração Interna e as forças de segurança. É membro da Federação Europeia de Reciclagem e acompanha de perto toda a legislação europeia que regulamenta o setor, tendo sempre defendido as pequenas e médias empresas em todas as intervenções que fez junto do Ministério do Ambiente.

As cerca de 200 empresas associadas da APOGER – que em 2016 faturaram cerca de mil milhões de euros. – têm desenvolvido um enorme esforço de investimento na criação de infraestruturas e desenvolvimento tecnológico com o objetivo de cumprir a legislação comunitária, dá emprego direto e indireto a milhares de pessoas.

A ADESÃO À ASSOCIAÇÃO TEM SIDO MASSIVA POR PARTE DOS OPERADORES DE GESTÃO DE RESÍDUOS LICENCIADOS, O QUE PROVA A CONCORDÂNCIA DOS MESMOS COM O DEFENDIDO, PELA APOGER, RELATIVAMENTE À EGAR- GUIA ELETRÓNICA DE ACOMPANHAMENTO DOS RESÍDUOS.



publicado por Carlos Gomes às 15:12
link do post | favorito

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO DE ADULTOS REUNE HOJE, EM LISBOA, COM MINISTRO DA EDUCAÇÃO, DOUTOR TIAGO BRANDÃO RODRIGUES

Armando Loureiro, Presidente da APEFA vai reunir-se, hoje, 8 de fevereiro, às 16 horas no Ministério da Educação, na 5 de outubro, em Lisboa, com o Senhor Ministro da Educação, Doutor Tiago Brandão Rodrigues.

Na audiência, a APEFA dará conta da preocupação com a estabilidade e a naturalização da Educação de Adultos em Portugal e a carência de resposta para o flagelo da alfabetização literal que afeta mais de meio milhão de portugueses que não sabem ler nem escrever. Destes, um terço em idade ativa!

Para ultrapassar  esta problemática que descaracteriza um Portugal desenvolvido e europeu, a APEFA vai apresentar ao senhor Ministro da Educação oprojeto inovador “Percursos de Cidadania Alfabetização Solidária”, uma iniciativa piloto em implementação no Porto e reclamar do Ministerio da Educação apoio e determinação politica dado tratar-se de um trabalho plural, colaborativo interinstitucional podendo o mesmo disseminar-se a todo o território como resposta efetiva ao flagelo do analfabetismo.

Outra das preocupações da APEFA são os Centros Qualifica e o novo modelo de Educação de Adultos para o país.

8 de fevereiro de 2018

A Direção da Associação Portuguesa de Educação e Formação de Adultos


tags: ,

publicado por Carlos Gomes às 09:21
link do post | favorito

Quarta-feira, 7 de Fevereiro de 2018
“HELL BECOMES HEAVEN”, A ESTREIA FERVILHANTE DE BENNY SAMBORA

Sambora. Benny Sambora. É precisamente por este peculiar nome que responde um dos novos rostos da Music For All para 2018. Nascida na bela, e invicta, cidade do Porto, ainda a década de 90 dava os primeiros passos, estreia-se a solo com o EP “Hell Becomes Heaven”. As três músicas que integram o registo foram gravados nos estúdios Sá da Bandeira, no Porto, ficando a apresentação ao público nacional a cargo do tema-título.

Benny Sambora_Promo

Ligada ao Rock desde que se conhece é nesse estilo e sonoridade que se revê. De Benny Sambora podemos esperar alma, garra e paixão, sentimentos através dos quais cria uma conexão a quem a ouve. Mas acima de tudo podemos esperar uma coisa: talento. 2018 será “O” ano de Sambora, Benny Sambora.

Benny Sambora é guitarrista, compositora e cantora. Nasceu na cidade invicta, Porto, decorria o primeiro mês do distinto ano de 1992. A ligação com a música existe desde sempre, ou não estivesse o seu Pai, e toda a respetiva família, ligado ao mundo da música. A paixão foi crescendo gradualmente, encontrando aos doze anos um dos pontos altos: o início das aulas de guitarra.

Encontrou no Rock uma ligação direta, uma emoção e sentimento que nenhum outro estilo lhe transmitia. Quando falamos em influências são imediatas as referências a nomes como Bon Jovi, Bruce Springsteen, Bryan Adams, Eric Clapton mas cita também Take That e Robbie Williams.

Benny sempre olhou em frente. Vive o presente mas nunca retira o foco do horizonte e do que o futuro lhe reserva. Mantém a alma inquieta e a mente fervilhante, ou não fosse esse o estado natural dos verdadeiros artistas. Escreve as suas próprias canções em português e inglês, não se limitando a uma língua, linguagem ou vocabulário.

A sua estreia aconteça por intermédio da Music For All com o EP “Hell Becomes Heaven”, gravado nos estúdios Sá da Bandeira, no Porto que a viu nasceu e tornar-se artista. O registo é composto por três temas, sendo o primeiro single precisamente “Hell Becomes Heaven”.


tags: ,

publicado por Carlos Gomes às 19:04
link do post | favorito

PAN COMBATE CO2

PAN defende que as faturas de combustível devem informar sobre as emissões de CO2

  • Tornar mais transparente o impacte ambiental dos combustíveis
  • Iniciativa pretende proteger os direitos do consumidor à informação
  • Disponibilização da informação relativa às emissões médias de CO2 por litro de gasóleo e gasolina consumido
  • Mais de 75% das deslocações urbanas realizam-se em veículos privados com um ocupante

O PAN, Pessoas- Animais-Natureza, acaba de apresentar um projeto de lei que pretende tornar mais transparente o impacte ambiental dos combustíveis por via de uma informação mais detalhada aos consumidores implementando aobrigatoriedade de disponibilização da informação relativa às emissões médias de CO2 por litro de gasóleo e gasolina consumido.

O artigo 60.º da Constituição da República Portuguesa indica que “os consumidores têm direito à qualidade dos bens e serviços consumidos, à formação e à informação, à proteção da saúde, da segurança e dos seus interesses económicos, bem como à reparação de danos.” Os direitos do consumidor são amplamente protegidos pela legislação nacional e internacional, no entanto, persistem vários problemas identificados e profusamente debatidos no campo dos combustíveis, sendo a informação disponibilizada aos consumidores um deles.

O consumo de energias de origem fóssil provoca a extinção de reservas, dependência energética, dificuldade de abastecimento e contaminação ambiental, consubstanciando um dos agentes mais poluidores do planeta. O desenvolvimento social e económico proporcionou no plano global, um substancial aumento na capacidade de mobilidade das pessoas. Este crescimento representa uma das causas da dependência atual dos derivados de petróleo e, consequentemente, da manifestação de graves problemas de contaminação ambiental.

Mais de 75% das deslocações urbanas realizam-se em veículos privados, apenas com um ocupante, sendo que o índice médio de ocupação é de 1,2 pessoas por veículo. O processo de combustão nos motores gera emissões poluentes que apresentam efeitos nocivos no ser humano e no meio ambiente. Estes efeitos acentuam-se principalmente nos núcleos urbanos, devido à elevada concentração de veículos. Nas cidades, o automóvel representa a principal fonte de poluição e um dos maiores responsáveis pela emissão de gases que contribuem para o efeito de estufa, sendo que são inevitáveis as consequentes emissões de CO2 aquando do recurso aos combustíveis fósseis enquanto fonte energética.

“Consideramos que estes motivos associados a todas as demandas, locais e globais, para uma forte consciencialização e intervenção acerca das consequências das alterações climáticas que se fazem sentir cada vez mais no nosso quotidiano, são suficientes para justificar a obrigatoriedade da disponibilização aos consumidores, pelos comercializadores, da informação relativa às emissões de CO2 médias por litro de gasóleo ou gasolina consumidos de forma transparente e não discriminatória”, conclui André Silva, deputado do PAN.



publicado por Carlos Gomes às 13:30
link do post | favorito

ALMOÇO DA LAMPREIA JUNTA MINHOTOS EM LISBOA

27540741_1698849976802578_5337675987007875291_n



publicado por Carlos Gomes às 10:42
link do post | favorito

Terça-feira, 6 de Fevereiro de 2018
FOLKLOURES: A CULTURA TRADICIONAL PORTUGUESA E DAS COMUNIDADES IMIGRANTES SOBE AO PALCO EM LOURES

Capturarfolk

 



publicado por Carlos Gomes às 21:37
link do post | favorito

FEIRA INTERNACIONAL DE LISBOA APRESENTA ELEMENTOS DE DECORAÇÃO

image011



publicado por Carlos Gomes às 20:44
link do post | favorito

THE BANKROBBER REVELAM NOVO SINGLE E DATAS DA MISSING TOUR IBÉRICA

Os italianos The Bankrobber têm o rock nas veias e a música é a pólvora que alimenta a banda que apresenta agora o novo single, “A Good Guy With a Gun”. No seguimento de “Closer”, poderosa composição extraída do próximo registo de originais, “Missing”, agora é a vez de revelarem este novo single, que segue os predicados do anterior tema.

The Bankrobber - Missing Tour

Considerada como uma das mais talentosas do Pop Rock atual, a banda originária de Trento tem um gosto especial por palcos. É o que poderemos confirmar em Portugal e Espanha, ou não fossem os The Bankrobber realizar neste mês de fevereiro a sua Missing Tour, uma digressão ibérica com o selo da Music For All.

Confere abaixo as datas e o cartaz oficial da Missing Tour.

21.02 | Honky Tonk, Madrid, 21h30, 5€

22.02 | Wurlitzer Ballroom, Madrid, 22h, 5€

23.02 | Tokyo, Lisboa, 23h, 5€

24.02 | Associação Convívio Guimarães, 23h30, Entrada Livre  

A versão inicial dos The Bankrobber tinha apenas um dos elementos da família Oberti, mais concretamente Giacomo. Depois de algumas mudanças na formação da banda, Giacomo decide convidar Maddalena, sua irmã, a entrar nesta autêntica aventura. Com Maddalena chegou não só uma voz feminina, mas também o grande poder dos teclados. A sonoridade do quarteto preparava-se para mudar, evoluindo para a sua versão atual.

Mas voltemos atrás por instantes. Quem pertence a este universo desde o primeiro dia é Andrea, amigo de infância de Giacomo. Conhecem-se desde a adolescência e foi a avassaladora paixão que partilhavam pela música que os levou a formar uma banda. Envoltos em sonhos e ambições começam a criar as suas próprias músicas e letras, dando um passo tão desejado quanto temido. Poucos meses após formarem a banda, vencem o Prémio nacional “Rock Targato Italia” (2009). O destino encarregara-se de provar que era por aqui o caminho.

Quanto a Stefano, a sua entrada no projeto é um misto de sorte e azar. Azar porque a sua entrada na banda apenas acontece devido à infeliz saída do anterior baterista. Sorte porque foi descoberto, por mero acaso, pelo manager dos The Bankrobber.

O curioso nome que o quarteto enverga com orgulho provém…de uma música. Os mais perspicazes talvez tenham suspeitado mas nem todos farão a ligação entre uma banda rock italiana e… uma música dos Clash. Afirmam ser influenciados pela nova onda britânica e pelo rivaval post-punk do novo milénio, criando assim uma sonoridade única na cena musical italiana.

Entre 2013 e 2017 atuaram nos mais importantes clubes e festivais italianos, tendo partilhado o palco com nomes tão importantes quanto Dropkick Murphis, Enrico Ruggeri, A-Toys Orchestra entre tantos outros. A sua discografia é marcada por quatro EP’s e um álbum de longa duração: “Rob the Bank” (2010), “Indifferente” (2011), “Rob the Wave” (2013), “Gazza Ladra” (2014) e “The Land of Tales” (2016). Nota ainda para os singles "Señorita" feat. Enrico Ruggeri – “Le canzoni ai testimoni” (2012), uma cover do tema “Always On My Mind” de Elvis Presley (2015) e “Good Road to Follow” (2015).

Atualmente, não só foram distinguidos com o prémio de Melhor Banda Italiana pela MTV Itália como se encontram a trabalhar em prol do próximo disco, “Missing”. A apresentação ao público nacional decorreu ao som de “Closer”, primeiro single extraído do tão ansiado novo disco, sendo agora a vez de revelar “A Good Guy With a Gun”. Para fevereiro está marcada a “Missing Tour” com passagem confirmada pelos palcos em Portugal e Espanha!


tags: ,

publicado por Carlos Gomes às 20:40
link do post | favorito

ARROZ DE SARRABULHO À MODA DE PONTE DE LIMA REGRESSA A LOURES NO PRÓXIMO ANO

A segunda edição do Almoço do Arroz de Sarrabulho com Rojões à Moda de Ponte de Lima vai ter lugar no próximo dia 3 de Fevereiro de 2019, na Cantina da Câmara Municipal de Loures, junto aos Paços do Concelho de Loures.

CapturarAlmoçoSarrabulho2019

O extraordinário sucesso que constituiu este ano a realização do Almoço do Arroz de Sarrabulho com Rojões à Moda de Ponte de Lima e a grande satisfação por parte dos cerca de trezentos comensais que participaram neste evento levou a organização do evento – o Grupo Folclórico Verde Minho – a combinar com a Confraria do Arroz de Sarrabulho de Ponte de Lima a repetição desta iniciativa.

Devidamente planeada e divulgada, aguarda-se que a próxima edição venha a registar mais de meio milhar de pessoas e, à semelhança deste ano, a contar com a participação das entidades representativas dos concelhos de Loures e Ponte de Lima.



publicado por Carlos Gomes às 19:50
link do post | favorito

PAN QUER ALIMENTOS SINALIZADOS

PAN quer Semáforos Nutricionais e Carcinogénicos nos rótulos dos alimentos embalados

  • Fornecer aos consumidores uma base para que façam escolhas informadas
  • O descodificador nutricional da Direção Geral da Saúde deve estar presente em todos os alimentos embalados
  • Sinalizar risco carcinogénico em alimentos embalados conforme informação da Organização Mundial de Saúde
  • Governo e operadores do sector envolvidos em campanhas que visam o aumento da literacia alimentar com foco na interpretação dos rótulos

O PAN, Pessoas-Animais-Natureza, leva a debate na próxima 6ª Feira dia 9 de Fevereiro uma iniciativa legislativa que recomenda ao Governo que inclua o sistema de Semáforo Nutricional e do Semáforo Carcinogénico na declaração nutricional obrigatória constante nos alimentos embalados.

O direito à informação é uma das componentes mais importantes daquilo que constitui os direitos dos consumidores, este ganha especial relevância quando se tratam de bens alimentares, motivo pelo qual um dos princípios gerais da legislação alimentar consiste em fornecer aos consumidores uma base para que façam escolhas informadas em relação aos géneros alimentícios que consomem e para prevenir todas as práticas que possam induzir o consumidor em erro.

A referência à rotulagem nutricional de caráter interpretativo na frente de embalagem de géneros alimentícios (genericamente designada de semáforo nutricional) encontra-se prevista na regulamentação europeia com a experiência a demonstrar que este tipo de rótulos se apresenta como eficaz na identificação de produtos mais saudáveis por parte do consumidor.

Apesar deste descodificador que assenta num código de cores, identificando os nutrientes mais saudáveis a verde, os que devem ser moderados a amarelo e os que devem ser evitados a vermelho, ser da maior importância não teve o alcance pretendido na medida em que não é obrigatória a inclusão do semáforo nutricional nos alimentos.

O PAN acredita que esta informação constante do descodificador da Direção Geral da Saúde deveria estar presente em todos os alimentos embalados por forma a chegar ao consumidor de forma mais simples e eficaz e recomenda ao governo que considere esta possibilidade em parceria com a indústria e as cadeias de distribuição, e ouvindo especialistas nesta matéria, nomeadamente associações de defesa do consumidor e a Ordem dos Nutricionistas. Esta iniciativa promoveria a inclusão do sistema de semáforo nutricional na declaração nutricional obrigatória prevista para os alimentos embalados.

Por outro lado, em Outubro de 2015, o mundo foi forçado a parar para refletir sobre o consumo de carne vermelha e processada. Um Relatório da Agência Internacional de Investigação do Cancro (IARC - International Agency for Research on Cancer), organismo da Organização Mundial de Saúde, (OMS), elaborado por um grupo de trabalho constituído por 22 especialistas de 10 países que teve em consideração mais de 800 estudos científicos já publicados, veio oficializar dados que a ciência tem vindo a reunir ao longo de vários anos, respeitantes aos efeitos negativos para a saúde do elevado consumo de carne vermelha e processada.

Segundo o IARC, os estudos sugerem que “o risco de cancro colo-rectal pode aumentar cerca de 17% por cada 100 gramas de carne vermelha ingerida por dia.”, com possível risco associado ao aparecimento e desenvolvimento do cancro do pâncreas e da próstata. Este tipo de carne, que reúne fontes tao variadas como carne de vaca, coelho ou porco, foi incluído no grupo de fatores “provavelmente carcinogéneos para os humanos”. É o chamado grupo 2A, caracterizado por uma “evidência limitada”, existindo, neste grupo, alguma evidência científica de que os fatores que nele se incluem podem estar associados ao aparecimento de cancro.

A carne processada, isto é, aquela que foi transformada através de um processo de salga, cura, fermentação, fumo ou outros quaisquer processos com o objetivo de melhorar o seu sabor e a sua preservação, como, por exemplo, presunto, salsichas, bacon, fiambre e molhos e preparados à base de carne, foi incluída no grupo 1 onde constam os agentes “carcinogéneos para o ser humano”, estando em causa a existência de “evidências suficientes de efeitos carcinogéneos no ser humano.”. Além das chamadas carnes processadas, neste grupo estão incluídos, por exemplo, o formaldeído, os raios ultravioleta, o tabaco, o amianto e o álcool que, não tendo riscos idênticos, têm em comum a evidência inequívoca de estarem associados ao aparecimento de cancro. De acordo com informação do IARC “cada 50 gramas de carne processada ingerida, por dia, aumenta o risco de cancro colo-rectal em 18 por cento.”, tendo ainda sido encontradas evidências que demonstram a relação entre o consumo deste tipo de carne e o aparecimento de cancro no estômago.

Tendo em conta estas evidências, o PAN considera da maior importância que os consumidores compreendam os riscos para a saúde associados ao consumo destes alimentos e que tenham conhecimento dos riscos no momento da aquisição dos produtos e propõe a criação e a inclusão, nos alimentos embalados, de informação sobre o potencial carcinogénico que determinados alimentos possuem, de acordo com a classificação elaborada pelo IARC, propondo uma configuração para a criação de um semáforo com esta informação.

A inclusão do semáforo nutricional nos alimentos embalados deverá ser acompanhada de campanhas dirigidas ao consumidor visando o aumento da literacia alimentar com foco na interpretação dos rótulos, bem como de um período de adaptação, para que não existam prejuízos significativos para os operadores do sector, designadamente os de menor dimensão, cujos recursos podem não permitir a implementação imediata sendo, para isto, fundamental a articulação entre o Governo os operadores do sector.



publicado por Carlos Gomes às 17:37
link do post | favorito

Segunda-feira, 5 de Fevereiro de 2018
CARDÁPIO DO ALMOÇO DO ARROZ DE SARRABULHO COM ROJÕES À MODA DE PONTE DE LIMA REALIZADO EM LOURES

img006

img007

img008

img010

27545346_1797306150289038_181670145948475152_n



publicado por Carlos Gomes às 19:59
link do post | favorito

ALMOÇO DO ARROZ DE SARRABULHO À MODA DE PONTE DE LIMA REGRESSA NO PRÓXIMO ANO A LOURES

De acordo com informação que obtivémos junto de Teotónio Gonçalves, Director do Grupo Folclórico Verde Minho, está já confirmada a realização de uma segunda edição em Loures do Arroz de Sarrabulho à Moda de Ponte de Lima, em data a combinar.

DSCF7869

Teotónio Gonçalves acabara de agradecer pessoalmente ao Comendador Adelino Tito de Morais, da Confraria do Arroz de Sarrabulho com Rojões à Moda de Ponte de Lima, tendo ficado assente a reedição desta iniciativa gastronómica que, para muitos dos participantes, foi a primeira vez que tiveram oportunidade de se deliciarem com os magníficos paladares de Ponte de Lima. E, quem perdeu foi quem não teve oportunidade de estar presente!

De resto, esta iniciativa resultou num grandioso sucesso a todos os níveis, a começar pela excelente confecção das iguarias, a organização demonstrada e a elevada adesão que se espera ver redobrada no próximo ano. Refira-se que, após uma previsão inicial de duas centenas de pessoas, o evento acabou por registar a participação de perto de três centenas de comensais.

DSCF7903



publicado por Carlos Gomes às 18:39
link do post | favorito

PARTIDO "OS VERDES" QUER ROTULAGEM DE ALIMENTOS MAIS PERCEPTÍVEL

Rotulagem de alimentos: PEV quer informação mais percetível sobre declaração nutricional e entrega Projeto no Parlamento

Os Verdes entregaram na Assembleia da República um Projeto de Resolução sobre a rotulagem de alimentos.

image001

O PEV, que tem apresentado iniciativas relativas à importância das questões alimentares e da promoção da saúde, vem agora recomendar ao Governo, com este Projeto de Resolução, que se avalie e defina a implementação de um esquema percetível complementar à declaração nutricional e que, nessa avaliação, se envolvam representantes de nutricionistas, consumidores, produtores, indústrias e distribuidores.

Os Verdes pretendem ainda que se garanta a aprendizagem, nas escolas, da leitura e interpretação da tabela nutricional que consta do rótulo dos alimentos, para garantia de escolhas alimentares mais informadas.

Projeto de Resolução nº      /XIII/3ª

Sobre a rotulagem de alimentos

Numerosos estudos epidemiológicos, estudos que correlacionaram hábitos alimentares com uma população específica, e também investigações laboratoriais concluíram que há um nexo de causalidade entre as dietas alimentares e doenças crónicas não transmissíveis. De acordo com a Organização Mundial de Saúde, e a título de exemplo, a obesidade e a diabetes mellitus são potenciadas pelo consumo excessivo de gorduras e açúcar, enquanto o abuso de sal e de gordura saturada propicia o desenvolvimento de doenças cardiovasculares. Por outro lado, uma dieta rica em fibras é preventiva da generalidade destas doenças e o cálcio pode contribuir para prevenir a osteoporose. São alguns exemplos que demonstram que o consumo excessivo de determinados nutrientes, bem como a carência de outros, constitui um risco ao nível de certas doenças crónicas.

A maior ou menor sujeição ao risco relaciona-se em grande medida com as escolhas alimentares do consumidor e, para o efeito, é preciso garantir o seu acesso ao conhecimento sobre o teor nutricional dos géneros alimentícios. A rotulagem dos alimentos assume um papel muito relevante na garantia de escolhas informadas por parte dos cidadãos. Convencer, portanto, os consumidores a ler os rótulos (e dentro destes a declaração nutricional) dos produtos alimentares é um imperativo. Para o efeito, é determinante que os saibam interpretar.

A declaração nutricional é um dos elementos de informação sobre o género alimentício que tem obrigatoriamente que constar da rotulagem, contendo forçosamente menção sobre o valor energético e a quantidade de lípidos, ácidos gordos saturados, hidratos de carbono, açúcares, proteínas e sal. Importa, entretanto, ter em devida conta que a declaração nutricional, normalmente apresentada em tabela, é dirigida ao consumidor final e não a qualquer especialista, técnico ou operador do setor alimentar. É por isso que as informações fornecidas nessa declaração deveriam ser claras.  A perceção evidente da dificuldade de leitura e interpretação dos rótulos já levou a que fossem dados passos para facilitar a compreensão, pelo consumidor final, dessa informação nutricional, tais como a criação da obrigatoriedade de se usar o termo «sal» e não «sódio», ou a imposição de expressar os nutrientes por quantidade não variável (por 100g ou 100ml, mesmo que complementada com outras quantidades variáveis, como a porção).

Todavia, é uma evidência que muitos consumidores não conseguem interpretar facilmente a informação contida na declaração nutricional tal como está definida, designadamente por a considerarem demasiado técnica, e, portanto, uma boa parte da população acaba por não ’fazer bom proveito’ dos rótulos dos alimentos, estando consequentemente criada uma barreira à informação nutricional ao consumidor.

Para ultrapassar essa dificuldade, com o objetivo de simplificar e clarificar a informação dada ao consumidor, já foram criados vários esquemas simplificados de informação nutricional, como:

  • o semáforo nutricional
  • o guiding stars
  • as bandeiras unicolores

O semáforo nutricional usa um sistema de cores para informar fundamentalmente sobre se os teores de gordura, gordura saturada, açúcar e sal de uma porção de certo alimento são altos (vermelho), médios (âmbar) ou baixos (verde). De referir, que o semáforo nutricional é usado em Portugal nos produtos da marca da rede de hipermercados Continente.

O guiding stars, inspirado no método de avaliação hoteleira, não discrimina os nutrientes e faz globalmente uma avaliação nutricional do produto, em função dos critérios oficiais de saúde – se tiver uma estrela o produto é bom, se tiver duas é melhor e se tiver três é o melhor.

As bandeiras unicolores (regra geral azuis) têm fundamentalmente o objetivo de indicar com clareza a percentagem que uma porção de um certo produto alimentar representa no âmbito dos valores diários de referência para consumo.

A estes sistemas ou esquemas, aqui exemplificados, são reconhecidas vantagens e desvantagens. Todos visam simplificar a complexidade que a declaração nutricional (apresentada no rótulo do produto sob a forma de tabela) encerra em si. Ao semáforo nutricional costuma-se apontar a desvantagem de os consumidores tenderem a contar o número de cores verdes e de cores vermelhas, concluindo que se tem mais verdes é porque é um produto bom. Ao guiding stars aponta-se a desvantagem de não desagregar qualquer tipo de informação. Às bandeiras unicolores toma-se como desvantagem o facto de ser difícil ao consumidor compreender exatamente o que é aquela porção indicada, mesmo que relacionada com o valor de referência diário.

Uma coisa é certa: existem vantagens em simplificar e apresentar de forma clara alguma informação nutricional sobre os produtos alimentares, que os consumidores possam percecionar com rapidez e facilidade, de modo a poderem fazer escolhas mais informadas.

Porém, esse facto não deve levar a descurar a importância de gerar e generalizar a literacia relativa à leitura das tabelas nutricionais. A larguíssima maioria dos estudantes em Portugal lembra-se de ter visualizado e interpretado por diversas vezes, na escola, a pirâmide alimentar, conseguindo, com facilidade, descrever que tipo de produtos se devem consumir mais e quais os que se devem evitar para garantir uma dieta diária equilibrada. Contudo, se questionarmos um conjunto alargado de estudantes do 12º ano, ou seja, em final do ciclo do ensino obrigatório, verificamos que nunca se lembram de ter aprendido, na escola, a ler e a interpretar a tabela ou declaração nutricional. Ora, neste caso algo está mal.

Uma última nota, para referir que os Verdes consideram que Portugal não deve ficar refém dos adiamentos constantes que, ao nível da União Europeia, se vai verificando a propósito de uma decisão sobre a forma de esquematizar ou simplificar a informação prestada na declaração nutricional.

Assim, e tendo em conta o que atrás ficou referido, o Grupo Parlamentar Os Verdes apresenta o seguinte Projeto de Resolução:

Ao abrigo das disposições constitucionais e regimentais aplicáveis, a Assembleia da República delibera recomendar ao Governo que:

  1. Avalie e defina, com vista à sua implementação em Portugal, um esquema complementarà declaração nutricional, que torne facilmente percetível aos consumidores a informação mais relevante sobre o teor nutricional dos alimentos embalados.
  2. Nessa avaliação se tenha em conta experiências já praticadas em Portugal e que se envolvam representantes de nutricionistas, consumidores, produtores, indústrias e distribuidores.
  3. Se garanta a aprendizagem, nas escolas, da leitura e interpretação da declaração/tabela nutricional, que consta obrigatoriamente do rótulo dos alimentos.

Assembleia da República, Palácio de S. Bento, 2 de fevereiro de 2018

Os Deputados

Heloísa Apolónia                   José Luís Ferreira



publicado por Carlos Gomes às 14:23
link do post | favorito

CASA DO CONCELHO DE PONTE DE LIMA EM LISBOA FESTEJA O CARNAVAL

27337313_751220551743507_5865529856789316036_n



publicado por Carlos Gomes às 10:33
link do post | favorito

Domingo, 4 de Fevereiro de 2018
MINHOTOS QUEREM QUE O ALMOÇO DE SARRABULHO À MODA DE PONTE DE LIMA SE REPITA NO PRÓXIMO ANO

O sucesso do Almoço do Sarrabulho à moda de Ponte de Lima foi de tal ordem que todos os convívas responderam em uníssono que desejam que a iniciativa se repita no próximo ano.

27655218_1605055202908320_6908242771843199184_n

A ideia consiste em preparar a disposição das mesas para que o próximo encontro permita acolher um maior número de pessoas. Refira-se que, este ano, apesar de 220 pessoas inscritas, a iniciativa recebeu quase três centenas de convivas, muitos dos quais aderindo no último instante.

O repto foi lançado no decorrer do próprio evento e resta agora as entidades envolvidas acertarem os pormenores para a sua realização. E, seguramente, a Câmara Municipal de Loures irá ter um maior empenho na garantia do seu sucesso!

27459350_1605055012908339_4822883334595316396_n



publicado por Carlos Gomes às 22:37
link do post | favorito

GRUPO FOLCLÓRICO VERDE MINHO PARTICIPA NA FESTA DO ANO NOVO CHINÊS QUE SE REALIZA NO PRÓXIMO FIM-DE-SEMANA

Grupo Folclórico Verde Minho desfila em Lisboa no Cortejo do Ano Novo Chinês e sobe ao palco dos festejos no Largo do Martim Moniz. Em Julho, Comunidade Chinesa participa no FolkLoures’18

O Grupo Folclórico Verde Minho vai desfilar no cortejo alusivo às festas do Ano Novo Chinês que se realiza em Lisboa, a partir das 10h30 do próximo dia 10 de Fevereiro, desde a Alameda D. Afonso Henriques até ao Largo do Martim Moniz. Da parte de tarde, sobe ao palco dos festejos que vão ter lugar no Martim Moniz para exibir os trajes, as danças e cantares do Minho.

CapturarChina2

O vermelho vai constituir a cor predominante quer nos trajes tradicionais chineses como ainda nos trajes à vianesa que os minhotos vão exibir em virtude de se tratar da cor  da fortuna, da alegria e da felicidade, sendo que a sua influência é tão forte na cultura chinesa que até as noivas costumam usar o vermelho.

As celebrações em Portugal do Ano Novo Chinês antecipam-se quase uma semana uma vez que, na realidade, o primeiro dia do calendário chinês recai este ano a 16 de Fevereiro, sendo o Cão o animal do zodíaco cuja energia vai prevalecer ao longo deste ano, juntamente com a Terra.

O calendário chinês rege-se pelos ciclos lunares em conjugação com a posição do sol, iniciando-se na noite de lua nova mais próxima do dia em que o sol passa pelo décimo grau de Aquário. As representações dos doze animais do horóscopo a que correspondem os anos no calendário chinês possuem a sua origem na lenda segundo a qual, os doze animais se apresentaram a Buda, correspondendo ao seu chamamento.

Ascende a mais de vinte mil o número de chineses que vivem em Portugal, oriundos principalmente da província de Cantão em virtude da sua proximidade com Macau, constituindo uma comunidade pacífica e trabalhadora, dedicada sobretudo ao comércio e com uma presença considerável na nossa região.

Por sua vez, a comunidade chinesa radicada em Portugal vai participar na próxima edição do FolkLoures – Encontro de Culturas, mais concretamente no festival intercultural que terá lugar no dia 7 de Julho de 2018. Junto à réplica das ruínas da Igreja de São Paulo, em Macau, o grupo “Pensamento Oriental - Promoção da Cultura Chinesa” vai apresentar a Dança de Tibete, “Capriccio de Kumara”.

Este intercâmbio entre a comunidade chinesa e as gentes do Minho radicadas na região de Lisboa através do Grupo Folclórico Verde Minho e do Pensamento Oriental - Promoção da Cultura Chinesa” constitui um gesto que valoriza a amizade luso-chinesa e contribuiu para a paz e amizade entre os povos.

CapturarAnoNovoChinês2



publicado por Carlos Gomes às 21:56
link do post | favorito

CHEFE PAULO SANTOS FEZ PROVAR EM LOURES A ARTE DA GASTRONOMIA LIMIANA

Trabalhadores da Cantina da Câmara Municipal de Loures revelaram grande profissionalismo e espírito de colaboração

Sob a experiente batuta do Chefe Paulo Santos, da Casa de S. Sebastião, na freguesia limiana de S. Pedro de Arcos, perto de três centenas de pessoas tiveram hoje a oportunidade de degustar uma das elevadas obras de arte da gastronomia minhota e portuguesa em geral – o arroz de sarrabulho com rojões à moda de Ponte de Lima!

IMG_6308

Muitos dos comensais tiveram hoje pela primeira vez o contacto com os paladares da nossa região. Apenas lamento que o Presidente da Câmara Municipal de Loures, Dr Bernardino Soares, não tivésse podido estar presente por razões de agenda pessoal pois, estou convencido de que teria ficado um adepto incondicional da cozinha tradicional da nossa região. Mas ainda vai a tempo e acredito sinceramente que o Minho vai contar com ele para muitas causas!

Peço desculpa pelo lapso que cometerei ao involuntariamente omitir alguns nomes mas não quero deixar de lembrar que este grande sucesso se deveu a alguns dos mais conceituados Restaurantes de Ponte de Lima – o Restaurante Casa de S. Sebastião, Fátima Amorim, Goreti, Restaurante “Sonho do Capitão” e Solar do Taberneiro – e, naturalmente, ao Comendador Adelino Tito de Morais, um dos fundadores da Confraria do Arroz de Sarrabulho à Moda de Ponte de Lima e dedicado ao estudo das tradições enológicas e folclóricas de Ponte de Lima.

Porém, seria injusto se não registássemos aqui o elevado profissionalismo e espírito de colaboração com que os funcionários da Câmara Municipal de Loures a laborar na Cantina Municipal, se empenharam para que este evento fosse um grandioso sucesso, razão pela qual são todos meritórios do nosso público louvor.

A Câmara Municipal de Loures tem sido a todos os títulos de uma generosidade e cooperação institucional que só pode ser considerada louvável. O Grupo Folclórico Verde Minho é considerado uma das mais dinâmicas associações do concelho de Loures. Mas, para levar ainda mais longe os seus objectivos, necessita de que lhe sejam proporcionadas condições para o efeito. E, pode Loures crer que tem nos minhotos que ali vivem o melhor aliado para promover a sua região!

Carlos Gomes

Fotos: Teotónio Gonçalves

IMG_6273

IMG_6274

IMG_6276

IMG_6278

IMG_6279

IMG_6280

IMG_6281

IMG_6282

IMG_6304

IMG_6305

IMG_6306

IMG_6307



publicado por Carlos Gomes às 21:43
link do post | favorito

LOURES FOI HOJE A CAPITAL DA GASTRONOMIA MINHOTA: CENTENAS DE PESSOAS AFLUÍRAM À CANTINA MUNICIPAL PARA DEGUSTAR O ARROZ DE SARRABULHO COM ROJÕES À MODA DE PONTE DE LIMA

O arroz de sarrabulho com rojões à moda de Ponte de Lima e a alheira de galo fizeram hoje em Loures as delícias dos melhores apreciadores da cozinha tradicional minhota. Tratou-se de uma grandiosa jornada gastronómica levada a cabo pelo Grupo Folclórico Verde Minho em parceria com a Confraria do Arroz de Sarrabulho à Moda de Ponte de Lima e alguns dos mais conceituados Restaurantes de Ponte de Lima – o Restaurante Casa de S. Sebastião, Fátima Amorim, Restaurante “Sonho do Capitão” e Solar do Taberneiro – sob a experiente batuta do Chefe Paulo Santos, da Casa de S. Sebastião, na freguesia limiana de S. Pedro de Arcos.

DSCF7853

O evento teve lugar no refeitório da Câmara Municipal de Loures e contou com a presença do Comendador Adelino Tito de Morais em representação da Confraria do Arroz de Sarrabulho à Moda de Ponte de Lima, do Presidente da Assembleia Municipal de Ponte de Lima, de autarcas do concelho de Loures em representação do Presidente da edilidade, Dr. Bernardino Soares e do Presidente da Confederação das Colectividades de Cultura, Desporto e Recreio, Dr. Augusto Flor.

DSCF7903

O repasto foi um manjar digno de deuses que surpreendeu muitos convivas que, pela primeira vez, tiveram oportunidade de apreciar o magnífico paladar da alheira de galo e do arroz de sarrabulho à moda de Ponte de Lima. Tudo isto bem regado com os magníficos vinhos verdes da região, desde os brancos até ao vinhão e demais tintos. E, como sobremesa, jamais poderia faltar o delicioso leite creme tão característico de Ponte de Lima.

Entre as várias organizações que aderiram ao evento e se renderam aos encantos da gastronomia da nossa região, contamos os membros da Confraria do Arinto de Bucelas, do Rancho Folclórico de Lousa e de outras instituições que estiveram bem representadas.

A registar ainda a participação de um número apreciável de sócios e dirigentes da Casa do Concelho de Ponte de Lima, incluindo o seu presidente da Direcção e a presidente da Assembleia Geral, curiosamente numa ocasião em que aquela instituição regionalista celebra 31 anos de existência com referência ao dia 2 de Fevereiro.

O Grupo Folclórico Verde Minho animou a festa, devidamente trajado e privilegiando os cantares típicos do concelho de Ponte de Lima.

DSCF7914

E, como não existe uma boa mesa sem cardápio, transcrevemos o texto que o mesmo apresenta:

“O porco foi desde sempre uma das principais fontes de rendimento do camponês. Relativamente fácil de alimentar, ele aproveita quase tudo do que sobra à mesa do lavrador juntamente com aquilo que o campo oferece. E, depois de abatido, era mantido na salgadeira durante o ano inteiro. Dava os enchidos que iam ao fumeiro, o toucinho que dava sabor ao caldo e, entre muitos outros aproveitamentos, o sangue que se juntava ao caldo de farinha de milho – as papas de sarrabulho. Não é sem motivo porque é no imaginário popular o porco frequentemente associado ao mealheiro!

Porém, sempre atentos aos requintes dos melhores paladares, os limianos passaram a confeccioná-lo com arroz e o resultado foi a criação de uma das mais ricas especialidades da cozinha tradicional minhota – um autêntico manjar próprio dos deuses! – o afamado Arroz de Sarrabulho com rojões à Moda de Ponte de Lima.

Exímios na arte da culinária, aos limianos devemos de igual modo mais uma rica especialidade da nossa gastronomia: a alheira de galo.

A sabedoria popular manifesta-se em todos os aspectos da vida humana a uma época em que tudo era feito de forma artesanal, portanto ainda sem a interferência das técnicas industriais e a padronização de hábitos, saberes e paladares. Ela jamais se limita às formas de trajar, cantar e dançar. É precisamente esse o entendimento do Grupo Folclórico Verde Minho e a razão pela qual decidiu realizar este evento com a finalidade de divulgar o que de melhor vai à mesa das gentes de Ponte de Lima.”

DSCF7919

DSCF7920

DSCF7925

DSCF7943

DSCF7897

DSCF7895

DSCF7881

DSCF7869

DSCF7868

DSCF7865

DSCF7838

DSCF7837

DSCF7832

DSCF7826

DSCF7809

DSCF7824



publicado por Carlos Gomes às 20:08
link do post | favorito

MINHOTOS EM LOURES TEMPERAM ARROZ DE SARRABULHO AO SOM DA CONCERTINA

Grupo Folclórico Verde Minho vai animar o convívio em torno do Almoço do Arroz de Sarrabulho com Rojões à Moda de Ponte de Lima que hoje se realiza no refeitório da Câmara Municipal de Loures. À volta da melhor gastronomia minhota não podia faltar a alegria contagiante do toque da concertina e das mais belas rapsódias do nosso folclore.

SarrabulhoLoures

Chegados ontem de Ponte de Lima, os exímios cozinheiros limianos já temperaram as carnes que hoje vão confeccionar a fim de serem degustadas por mais de duas centenas de convivas.

Daqui a instantes, o arroz de sarrabulho com rojões à moda de Ponte de Lima e a alheira de galo vão fazer as delícias dos melhores apreciadores da cozinha tradicional minhota. Trata-se de uma jornada gastronómica levada a cabo pelo Grupo Folclórico Verde Minho em parceria com os Restaurantes de Sarrabulho em Ponte de Lima.



publicado por Carlos Gomes às 02:13
link do post | favorito

MINHOTOS EM LISBOA PARTICIPAM NA FESTA DA COMUNIDADE CHINESA QUE CELEBRA A ENTRADA DO ANO NOVO CHINÊS

Grupo Folclórico Verde Minho desfila em Lisboa no Cortejo do Ano Novo Chinês e sobe ao palco dos festejos no Largo do Martim Moniz. Em Julho, Comunidade Chinesa participa no FolkLoures’18

O Grupo Folclórico Verde Minho vai desfilar no cortejo alusivo às festas do Ano Novo Chinês que se realiza em Lisboa, a partir das 10h30 do próximo dia 10 de Fevereiro, desde a Alameda D. Afonso Henriques até ao Largo do Martim Moniz. Da parte de tarde, sobe ao palco dos festejos que vão ter lugar no Martim Moniz para exibir os trajes, as danças e cantares do Minho.

CapturarChina2

O vermelho vai constituir a cor predominante quer nos trajes tradicionais chineses como ainda nos trajes à vianesa que os minhotos vão exibir em virtude de se tratar da cor  da fortuna, da alegria e da felicidade, sendo que a sua influência é tão forte na cultura chinesa que até as noivas costumam usar o vermelho.

As celebrações em Portugal do Ano Novo Chinês antecipam-se quase uma semana uma vez que, na realidade, o primeiro dia do calendário chinês recai este ano a 16 de Fevereiro, sendo o Cão o animal do zodíaco cuja energia vai prevalecer ao longo deste ano, juntamente com a Terra.

O calendário chinês rege-se pelos ciclos lunares em conjugação com a posição do sol, iniciando-se na noite de lua nova mais próxima do dia em que o sol passa pelo décimo grau de Aquário. As representações dos doze animais do horóscopo a que correspondem os anos no calendário chinês possuem a sua origem na lenda segundo a qual, os doze animais se apresentaram a Buda, correspondendo ao seu chamamento.

Ascende a mais de vinte mil o número de chineses que vivem em Portugal, oriundos principalmente da província de Cantão em virtude da sua proximidade com Macau, constituindo uma comunidade pacífica e trabalhadora, dedicada sobretudo ao comércio e com uma presença considerável na nossa região.

Por sua vez, a comunidade chinesa radicada em Portugal vai participar na próxima edição do FolkLoures – Encontro de Culturas, mais concretamente no festival intercultural que terá lugar no dia 7 de Julho de 2018. Junto à réplica das ruínas da Igreja de São Paulo, em Macau, o grupoPensamento Oriental - Promoção da Cultura Chinesa” vai apresentar a Dança de Tibete, “Capriccio de Kumara”.

Este intercâmbio entre a comunidade chinesa e as gentes do Minho radicadas na região de Lisboa através do Grupo Folclórico Verde Minho e do Pensamento Oriental - Promoção da Cultura Chinesa” constitui um gesto que valoriza a amizade luso-chinesa e contribuiu para a paz e amizade entre os povos.

CapturarAnoNovoChinês2



publicado por Carlos Gomes às 01:40
link do post | favorito

JORNAL "FOLCLORE" DIVULGA ALMOÇO DO SARRABULHO EM LOURES

Capturar1vm



publicado por Carlos Gomes às 00:29
link do post | favorito

Sábado, 3 de Fevereiro de 2018
LOURES RECEBE AMANHÃ GRANDE ALMOÇO DO ARROZ DE SARRABULHO COM ROJÕES À MODA DE PONTE DE LIMA

SarrabulhoLoures



publicado por Carlos Gomes às 08:26
link do post | favorito

Sexta-feira, 2 de Fevereiro de 2018
CASA DO CONCELHO DE GÓIS DÁ A PROVAR A CHANFANA

27541118_1679418462134470_7303123496188399756_n



publicado por Carlos Gomes às 22:02
link do post | favorito

NOTA DO ADMINISTRADOR

O BLOGUE DE LISBOA é um espaço de informação regionalista sem fins lucrativos, ao serviço de Lisboa e dos lisboetas onde quer que se encontrem. Nesse sentido, não insere publicidade paga, não promove quaisquer peditórios nem recebe nenhum financiamento.

Mantém uma orientação pluralista, respeitando a diversidade de opiniões, mas observando sempre o bom nome das pessoas e das instituições.

A sua orientação é da exclusiva responsabilidade do Administrador pelo que não será de alguma forma autorizada qualquer utilização abusiva do nome do BLOGUE DE LISBOA, incluindo pedidos de credenciais e livres-trânsito para acesso a espaços de eventos públicos e privados.

O Administrador,

Carlos Gomes

21105714_1458731747540667_6645259012861218797_n



publicado por Carlos Gomes às 21:27
link do post | favorito

SARGENTO - “ONLY THE STARS KNOW” GANHA VIDEOCLIPE OFICIAL

2017 foi o ano em que o mundo ficou a saber, através do single “Only the Stars Know”, da existência de um misterioso projeto musical cuja identidade permanecia incógnita. “Permanecia” porque na passada semana tudo mudou. Nenhum segredo é eterno, nem mesmo o da identidade do Sargento.

Sargento_Promo

Sargento é, afinal, o projeto a solo de Bruno Campos, músico e cantor português com mais de uma década de carreira. Membro fundador da banda Tiro no Escuro, assume agora uma segunda pele através de uma personalidade revivalista do glamour e do cavalheirismo. Já fevereiro traz consigo o videoclipe oficial de “Only the Stars Know”, single em que Portugal ficou a conhecer o Sargento. Através da Music For All chegará, no primeiro trimestre de 2018, o álbum de estreia, ainda sem título.

Bruno Campos nasceu em pleno verão de 1986 e desde cedo que a música o fascina. Apaixonado por este mundo afirma ser um filho do Rock e um autodidata. Dentro do vasto universo que é o Rock nomeia bandas como Offspring, NOFX e Bad Religion como maiores influências, não excluindo ícones do Blues como Johnny Cash, Muddy Waters e Ray Charles mas principalmente a inspiração que sempre foi o desempenho vocal de Frank Sinatra.

Para além de cantar ainda toca guitarra, baixo, bateria, piano e harmónica, talentos que a sua carreira lhe permite potenciar ao máximo.

A entrada na música acontece em 2004, ano em que nascem os Tiro no Escuro, banda de Punk / Rock português que lidera. Com este projeto edita dois discos, em 2011 e 2015 respetivamente, atuando por todo o país e em palcos como o Hard Club, no Porto, ou no Cine Teatro de Corroios.

Mas uma aventura nunca vem só e 2015 viria a tornar-se no ano em que Bruno Campos inicia a composição de temas próprios e cria a personagem de Sargento – um músico de origem misteriosa cujas músicas remetem para um revivalismo do glamour e do cavalheirismo.

Por entre os muitos livros, de diversos estilos e géneros, que lê e o desporto que pratica, nomeadamente basquetebol e musculação, começa uma viagem que chega agora, finalmente, ao grande público. “Only the Stars Know” é a primeira amostra de um registo de originais com edição marcada para o primeiro trimestre de 2018.


tags: ,

publicado por Carlos Gomes às 20:39
link do post | favorito

PONTE DE LIMA LEVA A LOURES NO PRÓXIMO DOMINGO A ALHEIRA DE GALO E O ARROZ DE SARRABULHO À MODA DE PONTE DE LIMA

Iniciativa do Grupo Folclórico Verde Minho em parceria com os Restaurantes do Sarrabulho em Ponte de Lima

O arroz de sarrabulho com rojões à moda de Ponte de Lima e a alheira de galo vão fazer as delícias dos melhores apreciadores da cozinha tradicional minhota. Trata-se de uma jornada gastronómica levada a cabo pelo Grupo Folclórico Verde Minho em parceria com os Restaurantes de Sarrabulho em Ponte de Lima e vai ter lugar no próximo dia 4 de Fevereiro, no refeitório da Câmara Municipal de Loures.

De Ponte de Lima virão restaurantes e cozinheiros – Restaurante Casa de S. Sebastião, Fátima Amorim, Restaurante “Sonho do Capitão” e Solar do Taberneiro – e consigo trazem as carnes já temperadas, as tripas e as belouras, a chouriça de cebolada e, como não podia deixar de ser, o melhor verdasco da região. Os participantes vão ainda ter oportunidade de apreciar a alheira de galo, um dos mais recentes requintes da cozinha limiana.

AlheiraLoures

O arroz de sarrabulho é uma das mais ricas especialidades da cozinha portuguesa em geral e minhota em particular. Um autêntico manjar próprio dos deuses!

Ao invés das papas de sarrabulho que são feitas à base de farinha de milho, aqui impera o arroz como a própria designação indica.

Desde a perna do porco às belouras, do chouriço verde às farinhotas e outros aromas e delícias de fazer crescer àgua na boca, o porco compromete-se na elaboração deste magnífico prato. As carnes são temperadas com louro, cravinho e noz-moscada, sal e pimenta e, no final, com os cominhos que lhe conferem um paladar muito peculiar e único. As carnes, depois de cozinhadas e desfiadas, juntam-se ao arroz e vão de imediato à mesa.

Por sua vez, a alheira de galo, especialidade produzida pela Minho Fumeiro, situada na Correlhã, no concelho de Ponte de Lima, e já galardoada com a medalha de ouro no concurso da Feira Nacional da Agricultura, em Santarém, é justamente considerada a “melhor das melhores” alheiras do país.

Com baixo teor de sal e calorias, contendo apenas 13 gramas de gordura e 14 gramas de proteína, a sua confecção possui alguns segredos que vão do pão amolecido no caldo da cozedura das carnes de galo até aos temperos.

E porque onde há Minho há alegria e tradição, lá estará o Grupo Folclórico Verde Minho para animar o evento com as mais alegres rapsódias do folclore do Alto Minho.

Por sua vez, entendendo que o folclore ou seja, a sabedoria popular não se restringe ao canto e à dança mas abrange todos os aspectos da vida social, incluindo nela a própria gastronomia, o Grupo Folclórico Verde Minho juntou esforços com os restaurantes do Sarrabulho de Ponte de Lima para em Loures – às portas da capital do país! – dar a conhecer a Alheira de Galo e o Arroz de Sarrabulho à Moda de Ponte de Lima.

- Venham, pois, provar o nosso património!

SarrabulhoLoures



publicado por Carlos Gomes às 15:56
link do post | favorito

MINHOTOS EM LISBOA PARTICIPAM NOS FESTEJOS DO ANO NOVO CHINÊS

Grupo Folclórico Verde Minho desfila em Lisboa no Cortejo do Ano Novo Chinês e sobe ao palco dos festejos no Largo do Martim Moniz. Em Julho, Comunidade Chinesa participa no FolkLoures’18

O Grupo Folclórico Verde Minho vai desfilar no cortejo alusivo às festas do Ano Novo Chinês que se realiza em Lisboa, a partir das 10h30 do próximo dia 10 de Fevereiro, desde a Alameda D. Afonso Henriques até ao Largo do Martim Moniz. Da parte de tarde, sobe ao palco dos festejos que vão ter lugar no Martim Moniz para exibir os trajes, as danças e cantares do Minho.

CapturarChina2

O vermelho vai constituir a cor predominante quer nos trajes tradicionais chineses como ainda nos trajes à vianesa que os minhotos vão exibir em virtude de se tratar da cor  da fortuna, da alegria e da felicidade, sendo que a sua influência é tão forte na cultura chinesa que até as noivas costumam usar o vermelho.

As celebrações em Portugal do Ano Novo Chinês antecipam-se quase uma semana uma vez que, na realidade, o primeiro dia do calendário chinês recai este ano a 16 de Fevereiro, sendo o Cão o animal do zodíaco cuja energia vai prevalecer ao longo deste ano, juntamente com a Terra.

O calendário chinês rege-se pelos ciclos lunares em conjugação com a posição do sol, iniciando-se na noite de lua nova mais próxima do dia em que o sol passa pelo décimo grau de Aquário. As representações dos doze animais do horóscopo a que correspondem os anos no calendário chinês possuem a sua origem na lenda segundo a qual, os doze animais se apresentaram a Buda, correspondendo ao seu chamamento.

CapturarAnoNovoChinês2

Ascende a mais de vinte mil o número de chineses que vivem em Portugal, oriundos principalmente da província de Cantão em virtude da sua proximidade com Macau, constituindo uma comunidade pacífica e trabalhadora, dedicada sobretudo ao comércio e com uma presença considerável na nossa região.

Por sua vez, a comunidade chinesa radicada em Portugal vai participar na próxima edição do FolkLoures – Encontro de Culturas, mais concretamente no festival intercultural que terá lugar no dia 7 de Julho de 2018. Junto à réplica das ruínas da Igreja de São Paulo, em Macau, o grupo “Pensamento Oriental - Promoção da Cultura Chinesa” vai apresentar a Dança de Tibete, “Capriccio de Kumara”.

Este intercâmbio entre a comunidade chinesa e as gentes do Minho radicadas na região de Lisboa através do Grupo Folclórico Verde Minho e do Pensamento Oriental - Promoção da Cultura Chinesa” constitui um gesto que valoriza a amizade luso-chinesa e contribuiu para a paz e amizade entre os povos.

CapturarAnoNovoChines1



publicado por Carlos Gomes às 15:07
link do post | favorito

KAHLI APRESENTAM ÁLBUM DE ESTREIA, “HOME IS WHERE WE ARE”

O conforto, a calma e a paz que a nossa casa proporciona é impagável. Existe, aliás, algo de mágico de cada vez que a chave entra na porta e roda rumo ao sossego que só a nossa habitação nos consegue trazer. É exatamente esse sentimento que Bruna Vezenfati e Michel Morais, mentores da banda Kahli, querem recriar no álbum de estreia, “Home is Where We Are”.

Kahli Cover

A edição foi antecedida dos singles “You Better Know” e “Natural”, sendo agora editado em formato físico e digital através da Music For All. A dupla originária do Brasil, mas a residir atualmente em Portugal, passou pela FNAC do Colombo, em Lisboa, para um showcase e tem uma segunda apresentação marcada para esta noite, na FNAC Almada, pelas 22h, novamente com entrada gratuita. Confere os detalhes abaixo.

02.02| Fnac Almada, 22h, Entrada Livre

O calendário marcava o mês de novembro. O ano? 2014. Bastou um sopro de vida para nascer a banda que hoje conhecemos como Kahli. O local não podia ser mais sugestivo: estado de São Paulo, no coração do Brasil. O destino encarregou-se então de juntar Michel Morais e Bruna Vezenfati, músicos que buscavam um propósito maior, um projeto através do qual criassem músicas inspiradas pelo amor e autoconhecimento.

O álbum de estreia foi produzido por Paulo Calasans, tecilista e produtor de nomes do calibre de Gilberto Gil e Djavan. Com a banda trabalharam também o instrumentista Genésio Júnior, o baixista Marcelo Mariano e o baterista Cuca Teixeira (que conta com colaborações com artistas de renome na indústria brasileira, tais como Gal Costa, Maria Rita e o já citado Djavan). Ainda houve a colaboração dos engenheiros de som Luis Paulo Serafim (mistura) e Carlos Freitas (masterização), ambos premiados com Grammys e habituais colaboradores dos maiores músicos brasileiros e internacionais, levando este álbum para um patamar de autêntica excelência, no qual se cruzam temas em inglês e português.

Atualmente, a dupla encontra-se em Portugal sendo representada pela Music For All. A estadia em Portugal já levou os Kahli a atuarem em cidades como Vila Real, Bragança, Porto, Setúbal ou Albufeira. Contudo estes são apenas os primeiros passos de um projeto muito particular. Muito em breve está previsto o lançamento do álbum de estreia, onde Soul e Pop se encontram num ambiente jazzy, dando corpo a uma letra onde a homenagem vai para a terra natal da dupla, o Brasil, para a sua terra de acolhimento, Portugal, mas também para o mundo.

“Home is Where We Are” é, assim, o registo que apresentará os Kahli ao mundo. A edição está marcada para 2 de fevereiro sob o selo da Music For All.

Khali


tags: ,

publicado por Carlos Gomes às 13:57
link do post | favorito

Quinta-feira, 1 de Fevereiro de 2018
VAI HAVER SARRABULHO EM LOURES... À MODA DE PONTE DE LIMA!

SarrabulhoLoures



publicado por Carlos Gomes às 18:37
link do post | favorito

SIMAB COORDENA CAMPANHA “LOVE YOUR LOCAL MARKET”

Dinamização e reforço de atratividade dos mercados nacionais

A SIMAB - Sociedade Instaladora de Mercados Abastecedores – Empresa Pública a celebrar 25 anos, criada com o objetivo estratégico de instalar e ordenar uma rede nacional de mercados abastecedores e municipais, sendo nesse âmbito acionista maioritária e gestora dos mercados abastecedores de Lisboa, Braga, Évora e Faro – acaba de assumir a coordenação nacional da campanha internacional “Love Your Local Market”.

lylm_01

Sob a expressão nacional “Gosta do Teu Mercado”, esta é uma campanha coordenada e apoiada desde 2014 pela “World Union of Wholesale Markets” (WUWM) – organização mundial que as empresas do Grupo SIMAB integram – e, no ano passado, envolveu mais de 3 000 mercados de 17 países.

“Gosta do Teu Mercado” explora particularmente as potencialidades dos “media sociais”, criando redes que envolvam as comunidades em torno dos seus mercados de proximidade, tanto grossistas como retalhistas, propondo-se a SIMAB coordenar a partir de agora a adesão das entidades que gerem esses espaços.

Para o corrente ano, foi estabelecido precisamente o tema “Mercados: Perto do Coração”, que se concentra na proximidade física, de contacto pessoal com os comerciantes, dos laços que se estabelecem entre vendedores e clientes, do reconhecimento dos produtos de qualidade, entre outras vertentes.

Conforme referido, a campanha usa particularmente os “media sociais” para levar os consumidores a envolverem-se com o mercado local, o que implica proatividade dos comerciantes, através de ofertas especiais, descontos, brindes, promoções específicas, tudo isto durante um período de tempo previamente definido, mas que, a nível mundial, tem particular expressão no mês de maio.

Todas as entidades e parceiros implicados no quotidiano do mercado são, assim, convidados a providenciar entretenimento/atividades especiais/animação durante esse período da campanha, reforçando dessa forma a atratividade do mercado.

Os seguintes sítios digitais, na sua versão internacional, permitem conhecer melhor esta iniciativa:

www.loveyourlocalmarket.co (UK);

www.jaimemonmarche.com (França);

www.loveyourlocalmarket.ie (Irlanda);

www.estimaelteumercat.cat (Barcelona);

www.erlebedeinenmarkt.org (Alemanha);

www.loveyourlocalmarket.gr (Grécia),

www.quereoteumercado.gal (Galiza);

www.lylm.be (Bélgica);

www.megustamimercado.es (Espanha)

Sublinha-se que a adesão a esta campanha mundial, uma marca devidamente registada em cada país, não configura custos para as entidades aderentes, a não ser os inerentes às atividades que para o efeito programem/desenvolvam.

Do mesmo modo que a SIMAB formalizou, em nome de Portugal, a sua adesão a esta Campanha, a participação das entidades gestoras dos mercados nacionais deverá ser expressa mediante um Memorando de Entendimento entre as partes.


tags:

publicado por Carlos Gomes às 17:22
link do post | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Julho 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
11
13

15
18
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


posts recentes

PORTO DE LISBOA APRESENTA...

PROLONGAMENTO ORIENTE / A...

PAN CONSEGUE MAIS DIREITO...

PAN INTEGRA DELEGAÇÕES DO...

CASA DO CONCELHO DE TOMAR...

PAN ACUSA PSD, CDS E PCP ...

PAN CONSEGUE QUE OS ESTUD...

SINTRA: TERRUGEM RECEBEU ...

ACABOU O PRAZO INTERNUPCI...

PAN GARANTE 1ª VICE-PRESI...

METROPOLITANO DE LISBOA A...

PAN QUESTIONA MINISTRO SO...

CASA DO CONCELHO DE ARCOS...

FOLKLOURES'19 CELEBRA A A...

METRO DE LISBOA ASSINALA ...

PAN QUESTIONA COBRANÇA DE...

TOMAR ESTÁ EM FESTA!

COMUNIDADE MOLDAVA CONFRA...

COMUNIDADE MOLDAVA CONFRA...

SARDINHADA JUNTA TOMARENS...

PAN PROPÕE PROJETO-PILOTO...

PARLAMENTO EUROPEU: PAN E...

FOLKLOURES'19: VEM AÍ A G...

PROF. DOUTORA TERESA SOEI...

FEIRA INTERNACIONAL DO AR...

PROF. DOUTORA TERESA SOEI...

FEIRA INTERNACIONAL DE AR...

METRO DE LISBOA CELEBRA 7...

PAN CELEBRA MÊS ARCO-ÍRIS

PAN QUER QUE GOVERNO APRO...

FIA RECEBE ARTESANATO DE ...

GENTES DE ARGANIL TRAZEM ...

BELAS REALIZA FESTIVAL DE...

FESTA DA AMIZADE JUNTA MI...

SINTRA: BELAS REALIZA FES...

CASA DO CONCELHO DE TOMAR...

OEIRAS: PEDREIRA ITALIANA...

CASA DO CONCELHO DE PENAC...

GENTES DE ARGANIL TRAZEM ...

FIA RECEBE ARTESANATO DE ...

COMUNIDADE MOLDOVA CONFRA...

RIO DE MOURO: NEM TUDO É ...

ARTESÃOS DE TODO O MUNDO ...

ARTESÃOS DE TODO O MUNDO ...

FESTA DOS TABULEIROS EM T...

PAN INCENTIVA A UMA MAIOR...

UNIVERSIDADE DE AVEIRO AS...

LOURES PREPARA-SE PARA A ...

RIO DE MOURO: ESTE É O CA...

METRO DE LISBOA PROLONGA ...

arquivos

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

tags

todas as tags

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds