Blogue de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes de Lisboa e arredores
Quinta-feira, 12 de Fevereiro de 2015
AERONAVES DA FORÇA AÉREA LEVANTAM VOO A PARTIR DA GRANJA DO MARQUÊS EM SINTRA

Situada na Freguesia de Pero Pinheiro, no Concelho de Sintra, a Base Aérea nº 1 da Força Aérea Portuguesa ocupa a vasta área que, juntamente com os terrenos em redor, foram a Granja do Marquês, assim denominados por outrora terem pertencido ao Marquês de Pombal. Ali encontra-se também instalado o Museu do Ar e a Academia da Força Aérea, ministrando instrução aeronáutica a milhares de pilotos militares.

BaseAereaSintra 023

Desde há muito tempo que as gentes de Sintra se encontram familiarizadas com as aeronaves sobrevoando constantemente os céus daquela localidade. Porém, a maior parte das pessoas desconhece a história do local e as próprias instalações, apesar do Museu do Ar constituir um local de interesse bastante visitado pelo público. Por essa razão, decidimos publicar a descrição feita pela própria Força Aérea Portuguesa.

BaseAereaSintra 031

Habituados a remontar ás mais antigas origens do povoamento do nosso país, já não nos surpreende o aparecimento de um qualquer testemunho palpável que consiga destrinçar, depurando-a, a lenda fácil da verdade histórica.

Raras são as povoações portuguesas a que os nossos solícitos corógrafos não tenham atribuído uma fundação dos mais arcaicos povoadores.

A Granja do Marquês, ubérrimo solo que ao longo dos tempos foi alimentando populações diversificadas, desde muito cedo que se supunha aproveitada e ocupada e, a atestá-lo, foi descoberta em 1880 uma sepultura da idade Neolítica, encontrada na mesma Granja.

BaseAereaSintra 020

Podemos afirmar que, dois mil anos antes de Cristo vir ao mundo, já nos terrenos da actual Base Aérea Nº 1, se prestava um culto aos mortos, iniciador duma devoção que, pelos séculos fora, dignificaria o homem, colocando-o definitivamente num lugar muito destacado das espécies criadas e apelidando-o de único animal religioso. Embora não restem vestígios destacados, sabe-se que durante a dominação romana estes ricos solos foram explorados e aproveitados bem durante toda a longa permanência árabe.

Quando a vila de Sintra foi, finalmente, incorporada por D. Afonso Henriques no Reino de Portugal, os terrenos actualmente pertencentes à Base mais antiga da Força Aérea Portuguesa, foram doados aos Templários na pessoa de Gualdim Pais. Coma a extinção da Ordem Militar dos Cavaleiros do Templo, em pleno século XIV, passou para a venerável Ordem de Cristo. Em pleno século XVII, e segundo a lenda piedosa, a virgem de Nazaré aparecendo nesta propriedade, determinou a mudança de nome para Granja da Nazaré.

BaseAereaSintra 008

Então, nesta vasta e magnífica propriedade, começou a ser construída por Jâcome de Loureiro, seu proprietário, uma bela ermida à mesma Virgem da Nazaré, que o avô do primeiro Marquês de Pombal, que entretanto adquiriria esta quinta, acabaria de construir em 1701. Passaria inclusivamente a chamar-se Granja do Marquês por ter pertencido ao ilustre Primeiro-ministro de D. José.

Em 1862, a Família do Marquês de Pombal arrendou a referida Granja para nela ser estabelecida a Quinta Regional de Cintra, primeira em Portugal de uma agricultura e zootecnia cientificamente elaboradas, posteriormente transferida no ano de 1887 para as proximidades de Coimbra com o nome de “Escola Prática Central de Agricultura”. Datam desta época grande parte dos melhoramentos efectuados, tanto no Palácio de habitação como nos alojamentos dos empregados, abegoarias e celeiros. Quem pode hoje imaginar que o actual edifício do Comando tenha sido um estábulo de criação de potros e que o Gabinete do Oficial de Dia e as instalações anexas tenham servido de estábulo de vacas de trabalho e de produção leiteira.

Quem poderá ainda imaginar que o primeiro observatório meteorológico da então Quinta Regional de Cintra, se situava na bem lançada torre da actual Capela de Nossa Senhora do Ar.

BaseAereaSintra 026

Quem ainda hoje não fica extasiado com a magnífica obra de engenharia constituída pelo aqueduto que, desde as nascentes de Morelena, transportava a água até ao tanque de rega, hoje transformado em piscina.

BaseAereaSintra 025

Em 1920 D. Amália de Carvalho, descendente do primeiro Marquês de Pombal, foi instada a vender a referida Granja a um grupo de Oficiais que se propôs transformar esta propriedade rural. Dificilmente acreditaria nas maravilhas que estes, a breve trecho, operariam a ponto de passados apenas alguns meses, a imagem patenteada ao grande público era a de um alfobre dos primeiros e intrépidos vencedores do espaço aéreo português. 
Estarmos definitivamente, numa nova era de utilização da Granja do Marquês. Nasce assim e aqui, a Base mais antiga da Força Aérea Portuguesa. Desde a longa manifestação do homem neolítico sintrense até ao homem actual que, na Granja do Marquês, eleva aos céus as máquinas que o progresso lhe proporcionou para os dominar, quanto caminho percorrido!

Respiguemos todavia mais alguns factos históricos, estes certamente, mais conhecidos de todos nós porque mais próximos.

BaseAereaSintra 022

A Base Aérea Nº 1

Em consequência da divulgação levada a efeito pelo Aero Clube de Portugal e pela imprensa diária, o Dr. António José de Almeida apresentou, em 21 de Junho de 1912, à Câmara dos Deputados, um projecto de lei tendente a criar no nosso País um Instituto de Aviação Militar através do qual se previa a construção dum “porto aéreo nas margens do Tejo”. Pouco tempo depois, a direcção do citado Clube nomeia duas comissões, para estudarem respectivamente a organização duma escola de aviação e dum serviço militar de aeronáutica.

BaseAereaSintra 002

Foram elaborados trabalhos no seio do Aero Clube de Portugal, que levaram à criação da Escola Aeronáutica Militar, precursora da Base Aérea Nº 1 e do Serviço Aeronáutico Militar, antecessor da Força Aérea.

A partir dos estudos feitos pela já referida Comissão especial, nomeada em Agosto de 1912 pela direcção do Aero Clube Portugal, foi decretada pelo Congresso da República e promulgada em 14 de Maio de 1914 pelo Presidente da República Manuel Arriaga, a lei que cria a Escola Militar de Aviação, com serviços de aviação e serviços de aerostação e ainda com uma secção de marinha anexa.

A construção da Escola iniciou-se em Vila Nova da Rainha em 5 de Abril de 1915 e em 1916, Santos Leite, num DUPERDUSSIN, realiza ali o primeiro voo. Em 1 de Outubro, sob o comando do Tenente Coronel de Engenharia Hermano de Oliveira, dá-se inicio oficial ao primeiro curso de pilotagem com aviões FARMAN e CAUDRON G-3. Em Maio do ano seguinte, na Sociedade de Geografia de Lisboa, procedeu-se solenemente à cerimónia de distribuição dos brevets aos 15 oficiais que concluíram esse histórico curso, dos quais 3 pertenciam à Marinha. Eram brevets militares que lhes vieram a ser concedidos por várias escolas francesas (Chartres, Juvisy, Avord, Châteauxroux, etc.).

BaseAereaSintra 001

Devido às péssimas condições da pista e à insalubridade da região, a Escola è transferida em 5 de Fevereiro de 1920 para a Granja do Marquês.

Em 14 de Agosto de 1926, o Cardeal Patriarca de Lisboa, D. António Mendes Belo, oferece e entroniza na capela da Granja do Marquês uma imagem de Nª Senhora da Assunção, adquirida em Paris; ficou consagrada como Nª Senhora do Ar, o que foi mais tarde confirmado em 1960, pelo Papa João XXIII, com o breve Pontifício “ALIGERA CYMBA”, sendo então proclamada Padroeira dos Aviadores Portugueses. Nesse mesmo dia festivo de 1926, foi recebido e solenemente benzido pelo mesmo Cardeal Patriarca, o Estandarte da Escola, oferecido por uma comissão de senhoras de Sintra e por elas bordado.

BaseAereaSintra 021

A Escola militar de Aviação, viu posteriormente, em 1928, o seu nome alterado para Escola Militar de Aeronáutica, nome que manteve até à sua extinção.

Em Dezembro de 1937, o Decreto Nº 28.401 remodela profundamente o Exército com especial ênfase para a arma de Aeronáutica, que é substancialmente desenvolvida; é este decreto que cria a Base Aérea de Sintra. Mas torna-se necessário esperar quase dois anos, para em Outubro de 1939, o Decreto Nº29.957 dar à Granja do Marquês o nome que ainda hoje ostenta: Base Aérea Nº 1.

Foi portanto na Granja do Marquês (Base Aérea Nº 1 a partir de 1939) que durante longos anos se formaram os pilotos e especialistas da Força Aérea. O desenvolvimento da Força Aérea, com substancial aumento de quadros a partir dos inícios dos anos 60, levou a formação de especialistas para a Base Aérea Nº 2, e obrigou ao desdobramento da instrução básica de pilotagem com uma esquadra na Base Aérea Nº 1 (T-37) e uma esquadra na Base Aérea Nº7 (T-6). Extinta a esquadra de instrução de S. Jacinto, manteve-se a formação de pilotos na Base Aérea Nº 1 até Junho de 1993.

BaseAereaSintra 027

Complementando a actividade de instrução, a acrobacia em formação foi desde sempre apanágio da Esquadra de T-37, o que motivou a sua escolha pelo CEMFA, em 1977, para levar ao grande público a nível nacional, a imagem da Força Aérea, contribuindo para a sua divulgação e suscitar vocações na juventude, bem como, representá-la em festivais internacionais, através da patrulha acrobática “ASAS DE PORTUGAL”.

Além da instrução, a fotografia aérea, é uma actividade com largas tradições na Granja do Marquês. Embora efectuada logo desde os primeiros tempos e com importância crescente, foi a partir de Outubro de 1965 que, por determinação do CEMFA, a Base Aérea Nº1 passou a ter atribuída a missão de fotografia aérea da Metrópole. Esta Missão, está hoje largamente excedida, realizando importantes trabalhos à escala nacional, tais como: fotografia para cadastro, urbanização hidráulica agrícola, fomento agrícola e florestal, estradas, caminhos-de-ferro, recursos hídricos, saneamento básico, controlo do meio ambiente, habitacional, levantamento aeromagnético, levantamentos pontuais para pesquisa de recursos terrestres (pirites do Alentejo, Moncorvo, etc.); colaboração com o sector das pescas no continente, Açores e Madeira.

Em Outubro de 1987 foi assinado pelo Governo Português um contrato de aquisição de 18 aviões de instrução Epsilon e foi decidido que a sua Base de operação seria Sintra.

BaseAereaSintra 004

A fase de instrução nos aviões Epsilon veio substituir totalmente a instrução elementar de pilotagem em aviões Chipmunk e parte da instrução básica.

O primeiro avião Epsilon voou de Tarbes (França) para Sintra em31 de Janeiro de 1989 e a cerimónia oficial de entrega deste avião, presidida pelo então Ministro da Defesa Nacional, Eurico Silva Teixeira de Melo, teve lugar em 1 de Fevereiro desse mesmo ano.

Em 10 de Maio de 1990, foi esta unidade dotada de uma Esquadra de 12 aviões CESSNA FTB 337, transferidos da então Base Aérea Nº2.

Em 15 de Junho de 1993, a Esquadra de Instrução 101 foi transferida para a BA11 (Beja) e em 6 de Julho de 1993 a Esquadra de Transporte 502, equipada com aeronaves C212, que estava sediada na BA3 (Tancos) foi movimentada para esta Unidade, em consequência da reorganização que se verificou na Força Aérea.

Em 25 de Julho de 2007 realizou-se a cerimónia de encerramento da actividade da frota FTB-337G.

Texto: Força Aérea Portuguesa

Fotos: Carlos Gomes

BaseAereaSintra 017

 



publicado por Carlos Gomes às 21:58
link do post | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Julho 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
11
13

15
18
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


posts recentes

PORTO DE LISBOA APRESENTA...

PROLONGAMENTO ORIENTE / A...

PAN CONSEGUE MAIS DIREITO...

PAN INTEGRA DELEGAÇÕES DO...

CASA DO CONCELHO DE TOMAR...

PAN ACUSA PSD, CDS E PCP ...

PAN CONSEGUE QUE OS ESTUD...

SINTRA: TERRUGEM RECEBEU ...

ACABOU O PRAZO INTERNUPCI...

PAN GARANTE 1ª VICE-PRESI...

METROPOLITANO DE LISBOA A...

PAN QUESTIONA MINISTRO SO...

CASA DO CONCELHO DE ARCOS...

FOLKLOURES'19 CELEBRA A A...

METRO DE LISBOA ASSINALA ...

PAN QUESTIONA COBRANÇA DE...

TOMAR ESTÁ EM FESTA!

COMUNIDADE MOLDAVA CONFRA...

COMUNIDADE MOLDAVA CONFRA...

SARDINHADA JUNTA TOMARENS...

PAN PROPÕE PROJETO-PILOTO...

PARLAMENTO EUROPEU: PAN E...

FOLKLOURES'19: VEM AÍ A G...

PROF. DOUTORA TERESA SOEI...

FEIRA INTERNACIONAL DO AR...

PROF. DOUTORA TERESA SOEI...

FEIRA INTERNACIONAL DE AR...

METRO DE LISBOA CELEBRA 7...

PAN CELEBRA MÊS ARCO-ÍRIS

PAN QUER QUE GOVERNO APRO...

FIA RECEBE ARTESANATO DE ...

GENTES DE ARGANIL TRAZEM ...

BELAS REALIZA FESTIVAL DE...

FESTA DA AMIZADE JUNTA MI...

SINTRA: BELAS REALIZA FES...

CASA DO CONCELHO DE TOMAR...

OEIRAS: PEDREIRA ITALIANA...

CASA DO CONCELHO DE PENAC...

GENTES DE ARGANIL TRAZEM ...

FIA RECEBE ARTESANATO DE ...

COMUNIDADE MOLDOVA CONFRA...

RIO DE MOURO: NEM TUDO É ...

ARTESÃOS DE TODO O MUNDO ...

ARTESÃOS DE TODO O MUNDO ...

FESTA DOS TABULEIROS EM T...

PAN INCENTIVA A UMA MAIOR...

UNIVERSIDADE DE AVEIRO AS...

LOURES PREPARA-SE PARA A ...

RIO DE MOURO: ESTE É O CA...

METRO DE LISBOA PROLONGA ...

arquivos

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

tags

todas as tags

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds