Blogue de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes de Lisboa e arredores
Terça-feira, 23 de Fevereiro de 2016
DEPUTADO DO PARTIDO "OS VERDES" INTERVÉM NA DISCUSSÃO SOBRE O ORÇAMENTO DE ESTADO

Intervenção do Deputado José Luís Ferreira (PEV) na discussão sobre o Orçamento de Estado para 2016 – encerramento (generalidade), em 23 de fevereiro de 2016

jose-luis-ferreira-pev

Senhor Presidente,

Senhoras e Senhores Deputados,

Depois de 4 anos com orçamentos e políticas de cortes salariais, cortes nas reformas e nas pensões, precariedade, desemprego, emigração forçada, retrocesso dos direitos, insistência na carga fiscal sobre os rendimentos do trabalho, desrespeito pela Constituição, ingerências inadmissíveis na autonomia do poder local e um constante enfraquecimento do Estado Social, a generalidade das famílias portuguesas respira agora de alívio porque, em 2016, vai poder começar a libertar-se do sufoco que o Governo anterior do PSD e do CDS lhes impôs sem dó nem piedade, sem apelo nem agravo.

Finalmente, depois de 4 demorados e penosos anos, depois de 4 orçamentos onde a discussão se centrava em quanto mais, em direitos e rendimentos, o Governo PSD-CDS iria retirar aos portugueses, chegou o tempo de centrar a discussão em saber qual vai ser o grau da recuperação dos rendimentos e dos direitos retirados.

Ora, esta viragem do centro da discussão, só foi possível porque os portugueses, a 4 de outubro, quiseram alterar profundamente o quadro parlamentar, permitindo assim procurar soluções com políticas alternativas.

Foi o adeus à velha carroça telecomandada que nos governou durante 4 anos e meio. E, em bom rigor, o problema não foi apenas termos sido governados por uma carroça telecomandada, o pior é que, até hoje, ainda ninguém conseguiu saber quem era o dono do comando.

Nunca ficou claro se era a Comissão Europeia, se era o FMI, se eram os Grandes Grupos Económicos e Financeiros, se era Paulo Portas ou se era Passos Coelho. Foi o adeus às inevitabilidades e o regresso ao respeito pela nossa Constituição.

Chegou, assim, o tempo de pensar nas pessoas. Chegou o tempo de devolver rendimentos às famílias e colocar a economia a crescer.

Este, já o sabemos, não é o orçamento dos Verdes, é o orçamento do Governo do Partido Socialista. Um orçamento que, a nosso ver, poderia ir mais longe, porque está ainda longe do necessário.

Um orçamento condicionado por constrangimentos, sobretudo externos e, destes, desde logo a dívida pública, cuja renegociação, do ponto de vista dos Verdes, continua na ordem do dia, porque continua a sufocar o País e a comprometer o seu desenvolvimento.

Ainda assim, é um orçamento que procura dar resposta a alguns dos problemas mais urgentes dos portugueses, mas que nos convoca para continuar a trabalhar de forma responsável, no sentido de o melhorar e de procurar ainda mais justiça social, de melhorar a qualidade de vida das pessoas e de olhar para os nossos recursos naturais com olhos de ver.

É nesse sentido que Os Verdes vão continuar a trabalhar, com os seus contributos e com as suas propostas, tanto em sede de especialidade do orçamento, como fora do orçamento. Tanto dentro da Assembleia como fora da Assembleia, junto das pessoas e das populações.

Sr. Presidente, Senhoras e Senhores Deputados,

Nestes últimos 4 anos, um dos problemas ambientais, que mais se agravou, foi, sem qualquer dúvida, o despovoamento do país. Um problema que, como sabemos, arrasta outros, como o envelhecimento e o empobrecimento social e ambiental, com uma acentuada perda de biodiversidade e aceleração da desertificação de vastas regiões do território. Repovoar o interior e atenuar as assimetrias regionais é uma responsabilidade urgente e que, aliás, consta da posição conjunta dos Verdes com o Partido Socialista. E nesta matéria, o transporte ferroviário desempenha um papel absolutamente decisivo.

Exige-se, portanto, “virar a página” sobre uma visão que, durante demasiados anos, condicionou os investimentos às intenções de privatização do setor e aos serviços tidos como de mais fácil e rápido “retorno”. Assim se desmantelou a rede ferroviária nacional e se reduziu drasticamente o direito de acesso ao comboio, a vastas áreas do território, acentuando o isolamento, a interioridade e o despovoamento.

Estamos certos que o Governo do Partido Socialista se empenhará para “virar a página” também nesta matéria, dando expressão, tanto em sede de Orçamento de Estado como na definição das prioridades ao nível dos Fundos Comunitários, aos diversos Projetos de Resolução que sobre esta matéria, e sobre outras questões ambientais, foram e venham a ser aprovados nesta legislatura.

Sr. Presidente,

Já era público que o PSD e o CDS iriam votar contra este Orçamento de Estado mas, apesar de tudo, tínhamos ainda a esperança de ficar a saber porquê. Afinal, estamos a encerrar a discussão e ficamos sem saber os motivos que levam o PSD e o CDS a votar contra.

Pela forma não devem ter muito por onde pegar. Falam de erratas e de versões mas bateram todos os recordes em orçamentos retificativos. Falam de previsões demasiado otimistas, que estão longe do otimismo absolutamente surreal do ex-Ministro Vítor Gaspar. E falam do falhanço das metas, mas falharam literalmente todas as metas dos seus orçamentos.

Ora, não sendo pela forma, só pode ser pelo seu conteúdo.

Logo, PSD e CDS votam contra este Orçamento porque são contra a recuperação dos rendimentos das famílias.

São contra o alívio fiscal nos rendimentos do trabalho.

São contra o reforço nos apoios sociais.

São contra o combate à pobreza.

São contra o fim de alguns benefícios fiscais atribuídos aos grandes grupos económicos e financeiros.

São contra o fim da isenção do IMI para os Fundos Imobiliários.

Não querem que a banca pague mais.

Não querem que as pessoas recuperem os direitos que o anterior governo lhes retirou.

E, sobretudo, não querem que se caminhe no sentido contrário à denúncia que o poeta, já hoje aqui citado, faz numa bela melodia: “Somos tantos a não ter quase nada, porque há uns poucos que têm quase tudo.”

Da nossa parte, votaremos a favor deste orçamento porque, apesar de ficar ainda longe do necessário para responder às necessidades das pessoas e do País, procura repor alguma justiça, no meio de tanta injustiça imposta pelo anterior Governo PSD-CDS.



publicado por Carlos Gomes às 20:30
link do post | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Agosto 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


posts recentes

PAN CONTESTA ENCONTRO EM ...

PAN ENTREGA LISTA DE CAND...

ESTAÇÃO BAIXA-CHIADO CELE...

COMUNIDADE ROMENA DA REGI...

INVESTIGAÇÃO DA UNIVERSID...

ALFRAGIDE REALIZA FESTIVA...

PAN ANUNCIA CABEÇAS DE LI...

METRO DE LISBOA PROMOVE C...

PAN FAZ BALANÇO DA LEGISL...

FAMÍLIAS NAVEGAM NO METRO...

PORTO DE LISBOA APRESENTA...

PROLONGAMENTO ORIENTE / A...

PAN CONSEGUE MAIS DIREITO...

PAN INTEGRA DELEGAÇÕES DO...

CASA DO CONCELHO DE TOMAR...

PAN ACUSA PSD, CDS E PCP ...

PAN CONSEGUE QUE OS ESTUD...

SINTRA: TERRUGEM RECEBEU ...

ACABOU O PRAZO INTERNUPCI...

PAN GARANTE 1ª VICE-PRESI...

METROPOLITANO DE LISBOA A...

PAN QUESTIONA MINISTRO SO...

CASA DO CONCELHO DE ARCOS...

FOLKLOURES'19 CELEBRA A A...

METRO DE LISBOA ASSINALA ...

PAN QUESTIONA COBRANÇA DE...

TOMAR ESTÁ EM FESTA!

COMUNIDADE MOLDAVA CONFRA...

COMUNIDADE MOLDAVA CONFRA...

SARDINHADA JUNTA TOMARENS...

PAN PROPÕE PROJETO-PILOTO...

PARLAMENTO EUROPEU: PAN E...

FOLKLOURES'19: VEM AÍ A G...

PROF. DOUTORA TERESA SOEI...

FEIRA INTERNACIONAL DO AR...

PROF. DOUTORA TERESA SOEI...

FEIRA INTERNACIONAL DE AR...

METRO DE LISBOA CELEBRA 7...

PAN CELEBRA MÊS ARCO-ÍRIS

PAN QUER QUE GOVERNO APRO...

FIA RECEBE ARTESANATO DE ...

GENTES DE ARGANIL TRAZEM ...

BELAS REALIZA FESTIVAL DE...

FESTA DA AMIZADE JUNTA MI...

SINTRA: BELAS REALIZA FES...

CASA DO CONCELHO DE TOMAR...

OEIRAS: PEDREIRA ITALIANA...

CASA DO CONCELHO DE PENAC...

GENTES DE ARGANIL TRAZEM ...

FIA RECEBE ARTESANATO DE ...

arquivos

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

tags

todas as tags

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds