Blogue de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes de Lisboa e arredores
Quinta-feira, 8 de Novembro de 2018
PAN QUER PORTUGUESES A PEDALAR BICICLETAS ELÉTRICAS

OE2019: PAN negoceia incentivo à aquisição de bicicletas elétricas

  • Incentivo à aquisição de veículos de baixas emissões extensível às bicicletas elétricas
  • Incentivo no valor de 20 % do valor da bicicleta, até ao máximo de 200 euros
  • Políticas de incentivo à mobilidade elétrica têm de ter em conta todos os modos de transporte

O PAN, Pessoas-Animais-Natureza, está a negociar com o Governo uma medida que pretende que o incentivo à Introdução no Consumo de Veículos de Baixas Emissões seja alargado às bicicletas com assistência elétrica com um incentivo no valor de 20 % do valor da bicicleta, até ao máximo de 200 euros.

A utilização da bicicleta como modo de deslocação, isoladamente ou em combinação com os transportes públicos, traz diversos benefícios ambientais, sociais, económicos e de saúde pública. Os benefícios socioeconómicos anuais da utilização da bicicleta na União Europeia estão avaliados em mais de 500 mil milhões de euros (cerca de 3% do PIB da UE, ou 2.5 vezes o PIB de Portugal).

A bicicleta elétrica é o veículo mais rápido em distâncias até 10 km, e até 20 km a diferença para o automóvel é marginal. No entanto, enquanto na Europa 8% das viagens são realizadas em bicicleta, e são discutidos objetivos de duplicar esta taxa, em Portugal a taxa modal é de apenas 1%. Estão fundamentadas as várias razões para uma aposta forte nas bicicletas elétricas enquanto opção no campo da mobilidade, com a inclusão das mesmas nos incentivos do Fundo Ambiental.

O preço médio de uma bicicleta elétrica é inferior 8% ao de um carro elétrico. O incentivo do Estado para a aquisição de bicicletas elétricas é uma forma eficiente de descarbonizar a economia com claras vantagens para o Estado, para o consumidor e para as mudanças que se pretendem introduzir no sistema económico.

O PAN considera que as políticas de incentivo à mobilidade elétrica devem ter em conta todos os modos de transporte, e não ser focadas na redução de emissões de apenas um modo, ou não ter em consideração outros problemas como o sedentarismo da população, congestionamentos ou o uso do espaço público, pelo que, para o partido, a bicicleta elétrica deve ser considerada.

A indústria portuguesa da bicicleta, a terceira maior da Europa com a produção em 2016 de perto de dois milhões de bicicletas, emprega diretamente mais de 5 mil pessoas, sendo que um impulso ao mercado nacional de bicicletas elétricas contribuiria para a estimular a vertente de desenvolvimento tecnológico deste sector da indústria portuguesa.

Países com a Suécia, França, Áustria e Itália introduziram incentivos fiscais a nível nacional para a aquisição de bicicletas elétrica, tendo alguns destes e outros países estabelecido ainda incentivos a nível regional ou local. Em 2017, a Suécia assumiu a liderança e estabeleceu a referência europeia nesta matéria, com um orçamento de 34 milhões de euros anuais, durante três anos, para o incentivo à aquisição de bicicletas elétricas. E este ano, a Comissão de Segurança Rodoviária e Mobilidade Sustentável do Parlamento espanhol aprovou uma moção com a proposta de vários incentivos fiscais para a mobilidade em bicicleta.



publicado por Carlos Gomes às 13:43
link do post | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Abril 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
13

14
15
17
20

21
23
24
25
26
27

28
29
30


posts recentes

OEIRAS... DE ABRIL A ABRI...

PAN DEFENDE PRESCRIÇÃO DE...

LISBOA TEM 509 EMPRESAS C...

EUROPEIAS 2019: PAN LANÇA...

PAN ESTREIA DOCUMENTÁRIO ...

PAN ASSINALA O 25 DE ABRI...

PAN DENUNCIA À ORDEM ADVO...

OEIRAS: RANCHO FOLCLÓRICO...

ARTESANATO E TRADIÇÕES JU...

PAN PARTICIPA NO SEMINÁRI...

ATAQUE DE CORAÇÃO: RECUPE...

PAN QUER QUE TODOS OS AGR...

“MARCHA ANIMAL” JUNTA EM ...

METRO DE LISBOA COMEMORA ...

PAN ENTREGA LISTA DE CAND...

PAN PARTICIPA NA MARCHA A...

ARGANILENSES ORGANIZAM EM...

PAN ELEGE NOVA COMISSÃO P...

EM TEMPO DE QUARESMA AS J...

INVESTIGAÇÃO DA UNIVERSID...

PAN LISBOA QUER TRANSPORT...

OEIRAS: FOLCLORE DESFILA ...

RIO DE MOURO: EM CADA ESQ...

LISBOA DESFILA PELA CONSC...

LAMAS VERMELHAS PODEM, AF...

TRANSPORTES PÚBLICOS: OS ...

CASA DO CONCELHO DE TOMAR...

ALEXANDRE SOARES DOS SANT...

VIAGEM DE METRO ASSINALA ...

CASA DA COMARCA DE ARGANI...

FOLKLOURES’19 ESTÁ EM MAR...

COLECTIVIDADES REÚNEM EM ...

PAN DEFENDE RESIDÊNCIA AL...

SOB A ÉGIDE DA FEDERAÇÃO ...

CASA DO CONCELHO DE TOMAR...

PAN CONTRA MANUTENÇÃO DA ...

METRO ASSOCIA-SE AO ANO I...

DIA INTERNACIONAL DOS MON...

METRO DE LISBOA REFORÇA E...

RANCHOS FOLCLÓRICOS PEREG...

CENTRO GALEGO EM LISBOA P...

CANTORA MOLDAVA ADRIANA O...

PAN DEBATE RELAÇÃO DE LIS...

FEDERAÇÃO DO FOLCLORE POR...

PAN QUER ABRANGER SETOR P...

ORDEM DE CRISTO FOI FUNDA...

PAN QUER PUBLICIDADE ALIM...

ESTUDANTES FAZEM "GREVE C...

PAN APROVA LISTA 100% PAR...

PAN NÃO QUER TOURADAS NO ...

arquivos

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

tags

todas as tags

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds