Blogue de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes de Lisboa e arredores

Quarta-feira, 11 de Abril de 2018
ESTUDANTES DE ÉVORA TAMBÉM QUEREM ACABAR COM GARRAIADA NA QUEIMA DAS FITAS

Movimento de Estudantes "Pelo fim da garraiada na queima das fitas de Évora" pede votação justa e democrática

  • Estudantes questionam a legitimidade dos resultados da assembleia magna e pedem votações em urna;
  • Votações sobre a realização de um referendo acerca da continuidade da garraiada na Queima das Fitas não foram claros nem transparentes;
  • A divulgação tardia desta assembleia magna pela Associação de Estudantes condicionou a mobilização para a participação.

Inspirados pelos movimentos de estudantes do Porto e de Coimbra que optaram por suspender a garraiada académica da Queima das Fitas, alguns estudantes da Universidade de Évora criaram um movimento para debater o polémico tema das garraiadas académicas.

Em causa está a legitimidade dos resultados da assembleia magna de dia 3 de Abril que teve início às 22h e que se prolongou pela madrugada de quarta-feira. Sobre se este assunto, da continuidade ou do fim da garraiada na Queima das Fitas, deve ser referendado entre os estudantes, à semelhança do que aconteceu em Coimbra, foram feitas duas votações com critérios diferentes e resultados diferentes, sendo que ao longo do processo várias pessoas saíram da sala. O movimento de estudantes "Pelo fim da garraiada na queima das fitas de Évora" que tem como porta-voz o estudante de Medicina Veterinária Rui Mendonça, afirma que esta “falta de transparência e de rigor no processo de votação coloca em causa os valores de representatividade, de participação pública e de liberdade de expressão subjacentes á democracia” e propõe que o assunto volte a ser votado em assembleia magna com um sistema de voto em urna.

De acordo com o Porta Voz do movimento “um conjunto de circunstâncias impediu que o resultado [da votação sobre o referendo na última assembleia magna] fosse fidedigno" uma vez que, na primeira votação, deu "110 votos a favor da realização do referendo, 107 contra e seis abstenções. Sendo que o SIM para o referendo ser realizado ganhava, porém foram registados na segunda votação 124 votos contra o referendo e 117 a favor do mesmo. Os alunos gostariam de ver respondidas várias questões nomeadamente, "Como é que houve esta disparidade de resultados? E de onde é que surgiram mais pessoas de uma votação para a outra se saíram pessoas entre as votações".

Neste momento o movimento está a recolher assinaturas para convocar uma assembleia magna de estudantes que vote, novamente, a realização de um referendo sobre a continuidade da garraiada na Queima das Fitas. Para a convocação de uma assembleia magna de estudantes da UÉ extraordinária são necessárias as assinaturas de 10% dos cerca de 7.500 alunos da academia. A Queima das Fitas em Évora vai ter lugar este ano de 25 de maio a 02 de junho, mas a garraiada ainda não tem data de realização prevista.

A atual direção da associação académica decidiu incluir a realização do referendo sobre a garraiada na ordem de trabalhos desta assembleia magna para lançar a discussão sobre o assunto, aproveitando o referendo realizado sobre este tema na Universidade de Coimbra, a 13 de março.

A AAUE (Associação Académica da Universidade de Évora), divulgou em comunicado no passado dia 31/03/2018, que se realizaria uma Assembleia Magna Extraordinária no dia 03/04/2018 (três dias após a divulgação). Tal viola o período mínimo de divulgação de oito dias de antecedência.  A deficiente divulgação por parte da AAUE condicionou a mobilização de estudantes que se interessam pelo tema (votar sobre a realização de um referendo para perceber se a garraiada continua a fazer parte do cartaz da Queima das Fitas, ou não).

No espaço de 6 dias este movimento conta já com mais de mil e trezentos seguidores, o que demonstra que a participação de pouco mais de 200 pessoas na assembleia não é representativa do número de estudantes que se preocupam com o assunto, e conta já com 818 assinaturas, mais do que as necessárias. A entrega está marcada para dia 12, quinta-feira pelas 17:30 no edifício da Associação Académica da Universidade de Évora (Rua Diogo Cão nº21, 7000-872 Évora) pelo Porta-voz do movimento e mais alguns alunos colaboradores.



publicado por Carlos Gomes às 16:18
link do post | favorito

Quinta-feira, 6 de Julho de 2017
ELEIÇÕES AUTÁRQUICAS: PAN CONCORRE PELA PRIMEIRA VEZ EM ÉVORA
  • Candidaturas próprias à Câmara e à Assembleia Municipal
  • Objetivo passa por conseguir um eleger um representante na assembleia municipal e um vereador
  • Ações concretas nas áreas da Conservação e Manutenção de espaços verdes nas áreas urbanas e suburbanas, Proteção e Bem-estar Animal e Educação Alimentar e Implementação de Práticas Saudáveis nas Escolas

O PAN – Pessoas-Animais-Natureza concorre pela primeira vez à Câmara e Assembleia Municipal de Évora. A candidatura à Assembleia Municipal será encabeçada por Ana Carina Dias e à Câmara Municipal por André Sapage.

19030346_1528547057189915_88893842768582213_n.jpg

André Sapage, 32 anos, natural de Vendas Novas no distrito de Évora, Terapeuta Manual e antigo membro dirigente dos órgãos sociais da Associação Portuguesa de Insuficientes Renais (APIR), é o candidato pelo PAN à Câmara Municipal de Évora.

Ana Carina Dias, 27 anos, Mestre em Sociologia, atual membro do comissariado da Assembleia Plurimunicipal do Alentejo Central do PAN em Évora, será cabeça de lista para a Assembleia Municipal de Évora. O objetivo principal da candidatura passa por conseguir eleger um vereador e um representante na assembleia municipal.

Esta candidatura pretende trazer aos Eborenses a oportunidade de participar ativamente na mudança para um novo paradigma social, cultural e económico trazendo para a autarquia o rigor, a transparência e a transversalidade com que o PAN se tem posicionado a nível nacional.

Algumas das prioridades do PAN Évora passam por ações concretas nas áreas da conservação e manutenção de espaços verdes, na proteção e bem-estar animal e na educação alimentar com a implementação de práticas saudáveis nas escolas. 

O PAN pretende a regeneração verde do Concelho, com a implementação de medidas que vão ao encontro das necessidades dos munícipes.

Mais zonas verdes arborizadas, com a inclusão de pontos de água, a colocação de bebedouros em espaços de lazer, extensíveis aos animais de companhia, mais parques infantis nos espaços verdes e melhor aproveitamento de terrenos semi-abandonados, requalificando-os para parques de estacionamento de grande utilidade para os munícipes e turistas.

Para promover um Desenvolvimento Sustentável, o PAN promoverá uma transição gradual para as energias renováveis, apostando numa reestruturação global da rede de semáforos da cidade, bem como da rede de iluminação.

Proteção, Saúde e Bem-Estar Animal é uma realidade cada vez com mais peso na sociedade. O PAN encetará as seguintes medidas: Criação de uma rede de assistência veterinária permanente para animais de rua e animais de famílias carenciadas do concelho de Évora, o reforço dos recursos para ser prestada uma assistência mais adequada aos animais vítimas de abandono, a ampliação do Canil Municipal de Évora para o dobro da lotação atual, a contratação de mais um veterinário municipal e um maior apoio às instituições de utilidade pública, sem fins lucrativos, que promovem a recolha e abrigo aos animais vítimas de abandono.

Com a implementação da Lei n.º 11/2017, que foi apresentada como Projeto Lei pelo PAN e que visa a introdução da opção vegetariana nas cantinas e refeitórios dos órgãos de soberania e dos serviços e organismos da Administração Pública, central, regional e local, o PAN Évora pretende aumentar a consciência ecológica, sensibilizando as crianças e jovens para uma alimentação saudável através do consumo de alimentos provenientes de agricultura biológica e permacultura nas cantinas escolares.

Ainda no âmbito da educação e bem-estar nas escolas o PAN propõe-se implementar um projecto-piloto introduzindo aulas de meditação e yoga nas escolas do concelho, ajudando a minimizar o stress, o défice de atenção, a hiperatividade e o bulling, formando cidadãos mais conscientes e compassivos.

Para a concretização destas e de outras propostas para o concelho, o partido considera fundamental eleger, pelo menos, um deputado municipal. O PAN Évora acredita que para o melhor exercício da democracia local não deverá haver maiorias absolutas. Este fator implica a procura de um pacto de governação entre todos os partidos que priorize e integre o máximo de visões políticas, sociais e económicas para o Concelho.



publicado por Carlos Gomes às 17:42
link do post | favorito

Segunda-feira, 13 de Fevereiro de 2017
COMPANHIA DE DANÇA CONTEMPORÂNEA DE ÉVORA ATUA NA BAIXA DA BANHEIRA

Na Baixa da Banheira: “Terra Chã” pela Companhia de Dança Contemporânea de Évora no Fórum Cultural

A Companhia de Dança Contemporânea de Évora traz ao palco do Fórum Cultural José Manuel Figueiredo, na Baixa da Banheira, a 18 de fevereiro, pelas 21:30h, o espetáculo “Terra Chã”, com a participação especial do Grupo Coral Alentejano “O Sobreiro”.

16708302_697804013713569_278564663042523396_n.jpg

Sinopse:

“A expressão da terra, a voz dos homens, a força que os une, o peso, a densidade do ar, o vazio, o silêncio, o grupo e a solidão. Os extremos e os seus limites. Os amores e os desamores. Os sonetos de Florbela Espanca que nos falam da beleza e da alma do Alentejo. Através de um olhar contemporâneo, trabalha-se a fusão entre a música de Ólafur Arnalds e as modas do Cante Alentejano. A coreografia desenha percursos concretos e abstratos na voz e nos ambientes do Alentejo”.

Nélia Pinheiro

O preço dos bilhetes é de 3,66 euros.

RESERVA DE BILHETES

Fórum Cultural José Manuel Figueiredo

Rua José Vicente, Baixa da Banheira

Tel. 210888900

Horário da Bilheteira:

De 3ª a sábado – 14:30h às 19:30h

Dias de espetáculo e cinema – uma hora antes do início do espetáculo ou sessão

Os bilhetes podem ainda ser reservados, através do telefone 210 888 900, no horário de funcionamento da bilheteira. As reservas podem ser levantadas, no máximo, até 1h antes do início do espetáculo, com um limite de cinco bilhetes por reserva.

Compra de bilhetes online:

http://ticketline.sapo.pt

http://pt-pt.facebook.com/cmmoita

E nos postos de venda aderentes: http://ticketline.sapo.pt/pagina/postosdevenda



publicado por Carlos Gomes às 20:28
link do post | favorito


mais sobre mim
pesquisar
 
Julho 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
11
13

15
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


posts recentes

ESTUDANTES DE ÉVORA TAMBÉ...

ELEIÇÕES AUTÁRQUICAS: PAN...

COMPANHIA DE DANÇA CONTEM...

arquivos

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

tags

todas as tags

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds